Comunismo: Utopia Ou Realidade, Parte 1

Comentário: A humanidade sempre aspirou à felicidade e quis construir uma sociedade justa. O famoso cabalista, Baal HaSulam, no artigo “The Last Generation”, escreveu que no final vamos alcançar uma sociedade que irá ser comunista. O Novo Dicionário Filosófico dá uma definição para o comunismo e vê-o como um erro humano. Diz-se que Marx não previu que eles iriam tentar realizar a utopia comunista em sua forma mais ativa nas nações capitalistas mais desenvolvidos, mas nas nações economicamente falidas.

Resposta: A idéia é que o conceito de comunismo está mais perto das sociedades habitadas por pobres, carentes, simples, população onde todos são iguais nesses aspectos. A falta de uma indústria desenvolvida obriga-os a estarem ocupados na agricultura e manterem-se. É possível chamar as sociedades mais antigas na terra, onde tudo era compartilhado, comunistas. O pequeno ego forçou as pessoas a trabalharem juntas, pensarem juntas, e aceitarem as decisões juntas. Mas, se não houver pré-condições naturais e externas para tais relações mútuas, é impossível construir uma comuna.

Em nossos dias, a humanidade está começando a revelar-se como uma comuna geral comum: Quer gostemos ou não, todos nós somos interdependentes. Nenhuma pessoa se desenvolve por si mesma; em vez disso, a natureza nos desenvolve. Nós nem sequer sabemos o que o amanhã trará. Forças têm sido liberadas em nós e agimos inconscientemente, cumprindo com instintos que são derivados a partir do nosso interior.

Surge a pergunta: Será que a natureza quer nos levar a um estado fechado como uma bolha, onde todos nós seremos dependentes uns dos outros e nos tornaremos uma comuna relutante?

Imagine como seria terrível encontrar-se em tal comuna com o seu inflado ego! Afinal, quando nós inevitavelmente passarmos para uma sociedade fechada, na qual todas as pessoas no mundo se sentem como uma família, mas um em que é impossível existir em paz, então, naturalmente, tentamos rasgar todas as conexões entre nós. Condições como estas são especificamente as condições prévias para guerras, conflitos e terrorismo. A humanidade está inconscientemente fazendo tudo ao seu alcance para se abster desta conexão, que a sua inclinação para o mal não está pronta para suportar.

Então, o que pode ser feito se vemos que a natureza está nos movendo para isso de qualquer maneira? Nós divorciamos, nos afastamos um do outro, consumimos drogas e antidepressivos, só porque, instintivamente, não queremos ser interligados no caminho certo.

Cada nação tem sua própria fé. De repente, no início do século 21, na Rússia, houve um aumento da Ortodoxia. Esta foi a política do governo, e não algo que foi derivado do povo. Onde quer que eles os direcionem, é para onde eles irão.

Vemos em que direções críticas as nações árabes estão se desenvolvendo. Tudo se baseia no fato de que cada nação mantém o seu círculo, impedindo o fluir de outra corrente. A mesma coisa também acontece com os imigrantes em diversos países. Eles não se dissolvem na cultura das nações que os recebem; cada qual permanece em seu setor.

A humanidade age inconscientemente contra uma abordagem forçada geral. Mas não há escolha; estamos chegando mais perto uns dos outros de qualquer maneira porque a natureza nos insere em um estado de completa dependência uns dos outros. Esta é uma lei de desenvolvimento que não pode ser combatida; ela está acima de nós.

Para ser continuado …

[159.971]

A partir de KabTV “Sobre A Nossa Vida” 11/5/15

Material Relacionado:

Sociedade Integral: Utopia Ou Realidade?
A Correta Realização Do Conceito De Unidade
Comunismo Altruísta: Uma Equação Com Uma Variável

Comente