Textos com a Tag 'Oração'

Vire O Rosto Para A Parede – Descubra Que A Doação Realmente Existe

laitman_962.3“E Ezequias virou o rosto para a parede e orou ao Senhor”. Isso descreve o estado de uma pessoa que trabalhou por muitos anos em sua correção, realizando todas as ações necessárias para finalmente descobrir que estava fazendo tudo em prol de seu egoísmo e que não tem como agir de maneira diferente. Essa percepção chega a ela depois que ela acumula certa medida de sofrimento e decepções e continua apesar de tudo. Como diz o ditado: “Qualquer coisa, exceto partir”.

Ela então começa a sentir que realmente existe algo de doação, que está fora dela, fora de seu desejo de receber. Se ela trabalha com esse novo desejo de doar, revelado dentro dela, sente que possibilidades ilimitadas estão escondidas nela.

Antes disso, é impossível entender o que é doação, por que ela é necessária e por que oferece possibilidades ilimitadas em comparação com a recepção egoísta, que é limitada, escassa e estreita. É impossível receber para mim mesmo algo mais que uma fraca iluminação, “uma pequena vela”. Mas, desenvolvendo o desejo de doar através do trabalho na grandeza do Criador, revelamos essa capacidade até o tamanho do Criador. Podemos então estar em doação ilimitada, e o Criador se conecta com esse desejo e se revela nele.

Por muitos anos, uma pessoa trabalha e age, mas acontece que tudo isso está dentro do egoísmo. Sua frustração e confusão se acumulam até que ela repentinamente revela em golpes subsequentes o que significa sair de si mesma e se tornar uma doadora. Ela sente que não há nada além da anulação e subjugação constantes. Você apenas tem que inclinar a cabeça, aceitar o que quer que aconteça, e nada mais é necessário.

Isso não pode ser feito antecipadamente. Mas quando uma iluminação vem em resposta aos esforços de uma pessoa, ela chega ao grau de Ezequias: finalmente, ela vira o rosto para a parede, sabendo orar, pedir, anular-se diante da Shechina. Ela vê que o grupo, a sociedade, o muro e a Shechina são todos iguais.

É uma transição do desejo de receber em que existimos por natureza, para o reconhecimento de que a subjugação e a anulação são o mais importante. “Virar-se para a parede” significa não deixar partição entre a Shechina e o coração, nenhuma casca ao redor do coração.

Orar, virando-se para a parede, é abrir o coração para a Shechina, a força de doação. Tanto uma pessoa como o Criador agem com a força de doação, e ambos querem remover todas as partições entre si.

Ao descascar a casca do coração, ou seja, remover a intenção egoísta de todos os desejos, revelamos o desejo de doar. Tudo já existe: o Criador e o coração da pessoa, e é preciso apenas remover a armadura, a casca ao seu redor. É por isso que precisamos orar. 1

A transição é que, inicialmente, eu estava totalmente no egoísmo, mas não percebia. Descobri então que agia apenas para o meu próprio prazer, mas queria me doar para remover a armadura egoísta. É como um ovo cozido do qual a casca já é facilmente descascada. Se a pessoa amadureceu, ela começa a descascar sua casca e sente cada vez mais que precisa de ajuda.

A ajuda vem em resposta à oração, e a oração não pode ser para mim, mas apenas para a dezena, para o mundo inteiro. A Shechina está no pó e oramos para elevá-la, aumentar sua importância aos nossos olhos. Caso contrário, não teremos a oportunidade de doar a ela, porque fazemos apenas o que consideramos importante.

Por isso, pedimos que a Shechina, ou seja, a força de doação, seja importante para nós e, em seguida, seremos capazes de doar. Se a doação for importante para mim, eu me engajarei nela e, se não for importante, eu a esquecerei. Portanto, pedimos ao superior que nos dê a sensação da importância da doação para que possamos fazer o trabalho. Sem essa importância, nada acontecerá, seremos incapazes de fazer qualquer coisa.

Certamente, qualquer tolo pode trabalhar em prol de algo importante. No entanto, é necessário ser muito sábio para fazer uma coisa tão estúpida e pedir a importância da qualidade da doação. É por isso que estamos lutando: tornar a doação importante para poder doar. É impossível explicar ao desejo de receber por que isso é necessário – apenas o ponto no coração pode entender isso. 2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, “E Ezequias Virou o Rosto para a Parede”
1 Minuto 21:11
2 Minuto 1:01:30

Alcance A Necessidade Da Oração

laitman_963.1Há pessoas que estão acostumadas a orar e há aquelas que nunca oraram e não estão acostumadas a pensar em si mesmas como dependentes de um poder superior, do destino. No entanto, para quem estuda a sabedoria da Cabalá, todas essas diferenças se tornam insignificantes. A pessoa não está mais relacionada à oração quanto a uma ação habitual familiar desde a infância. O estudo leva a pessoa através de todos os tipos de estados que a limpam de todas as confusões anteriores. Agora, ela entende que não tem nenhuma conexão com o Criador e que todos os pedidos eram artificiais.

Demora muito até que a pessoa comece a sentir que nada a ajudará a avançar, entender, sentir e conectar-se com o sistema da criação. Não importa quanto esforço ela invista nos amigos, no estudo, nada ajuda. A pessoa compreende com uma clareza cada vez maior a total desesperança de suas tentativas e chega à única conclusão: “Somente se o Criador me ajudar, poderei fazer algo e sair deste estado”.

Somente o Criador pode me ajudar, ninguém mais, nem eu mesmo. Com a ajuda de todos os meios, eu consegui passar por diferentes estados, subidas e descidas, para experimentar todos os tipos de sensações, a fim de finalmente entender que nada me ajudará, exceto o Criador. Aqui eu realmente alcanço a necessidade de oração. Se o Criador não ajudar, nada ajudará.

Então, o que a pessoa deve fazer para receber a ajuda do Criador? Como posso me convencer de que a ajuda virá somente de cima para alcançar este pedido correto que o Criador responderá? Isto é o que a Cabalá ensina: como e o que perguntar, e como se preparar para que o pedido traga a ajuda do Criador.1

A oração é um trabalho no coração. O coração determina todos os desejos e o cérebro apenas ajuda a realizá-los, a priorizá-los. Trabalhar no coração significa organizar desejos de modo que eles estejam prontos para mudar.

Este é o trabalho acima da razão. Se você orar pelo que sabe, é uma oração egoísta usual de uma pessoa deste mundo e, portanto, não causa nenhuma mudança significativa em você. Qualquer animal ora porque a oração é a sensação de falta em todos os átomos, moléculas e órgãos, todo o corpo. O Criador inicialmente criou uma deficiência; Ele mesmo é completo e, portanto, criou um ser criado que sente uma deficiência.

A verdadeira oração não vem das deficiências criadas em nós pelo Criador, isto é, da falta de dinheiro, saúde e outros problemas que o Criador desperta em cada um de nós. Vemos que o mundo inteiro está sofrendo de algum tipo de deficiência, porque a matéria da criação é o desejo de receber, que carece de realização.

No entanto, criando tal criatura, o Criador queria que a pessoa pedisse para ser elevada, de modo que não permanecesse dentro do desejo, pedindo por seu preenchimento, mas para subir a um grau mais elevado, acima dessas deficiências.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 08/07/19, Oração
1 Minuto 0:20
2 Minuto 11:10

Pedir Ou Agradecer?

624.02Pergunta: Faz sentido não pedir ao Criador, mas simplesmente agradecê-Lo? Ou apenas o pedido é necessário?

Resposta: Nosso apelo ao Criador consiste em duas partes: a partir de um pedido e de gratidão. É melhor começar com gratidão porque ela nos prepara para a atitude correta com o poder superior. Depois vem o pedido.

Pergunta: Como agradecemos corretamente?

Resposta: Faça de coração. Agradeça do jeito que você sente. Não há cânones ou regras. O desejo está no coração.

Da Lição de Cabalá em Russo, 04/11/18

Há Benefício Em Uma Oração Que Não Vem Do Coração?

Laitman_049.01Pergunta: Sabemos que uma oração correta é a oração pelos outros. Mas quando não tenho forças para orar realmente, mas apesar disso faço um esforço, essa oração traz um resultado positivo?

Resposta: Na verdade não, porque isso não é uma oração, mas um pedido incorreto.

O Criador é a força geral da natureza que recebe apenas os desejos verdadeiros, não artificiais. É como deixar cair o suco de cebola em seus olhos e chorar. Existe algum benefício nisso? É o mesmo aqui.

Não há necessidade de fingir. Devemos estudar a Cabalá tentando entender nosso relacionamento com a força superior e como e o que pedir. Devemos nos certificar de que nossos pedidos, no entanto, sigam o caminho de nosso desenvolvimento e peçam nossos próximos estados mais elevados.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/11/18

Pedido Pelo Futuro

Laitman_043Pergunta: Como uma pessoa pode pedir corretamente? É uma ação prática?

Resposta: O pedido correto não é as palavras que eu digo. Pedir corretamente significa criar dentro de você uma imagem do pedido correto, o que significa o estado em que estou agora e o estado em que gostaria de estar.

A diferença entre esses estados é o meu pedido. Eu peço uma mudança em mim para que eu mude do estado atual para o futuro.

Por que eu peço para mim mesmo? Isso não é egoísmo? O fato é que a Cabalá fala sobre esse tipo de pedido porque o mundo inteiro está dentro de mim. Se eu mudo a mim mesmo, mudo o mundo.

Ao estudarmos a percepção da realidade, tudo o que sinto fora de mim é uma projeção do que descrevo dentro de mim. Fora de mim há apenas a luz superior, na qual projeto minhas qualidades internas.

Portanto, todas as pessoas e a natureza inanimada, vegetativa e animada, e todo o universo em geral, são uma projeção de minhas qualidades internas. O primeiro, segundo, terceiro e quarto estágios dentro de mim são projetados na luz branca, e é isso que sinto como “nosso mundo”. Portanto, eu peço minha correção e, assim, corrijo o mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo, 04/11/18

O Poder Da Oração

laitman_284.07Uma oração é um desejo que se eleva da criação ao Criador, do mais baixo ao mais alto. A diferença é que quando o Criador dá aos seres criados, não sem uma razão, mas pelo pedido deles, isso os eleva do nível animado para o humano. Portanto, a revelação de um desejo, oração, pedido, gratidão – qualquer apelo ao Criador – é muito importante. Isso determina todas as correções e avanços no trabalho espiritual.

O poder da oração é enorme. Vemos em nosso mundo que até mesmo uma criança pequena pode apertar um botão e lançar um sistema gigantesco que pode prejudicar ou beneficiar o mundo inteiro. Portanto, a oração é crucial. Afinal, até mesmo o menor desejo incluído em um grande sistema especificamente projetado para receber desejos pode despertar, mudar o sistema e causar mudanças massivas.

Em tecnologia, tais sistemas são chamados de amplificadores: mecânicos, hidráulicos, elétricos e eletrônicos. Uma pessoa pode executar grandes sistemas com uma pequena ação. Isso mostra o quão importante é o impulso de entrada. Além disso, quanto mais poderoso, maior e mais sábio o sistema, mais sutil e sensível é o impulso exigido, com muita preparação.

Com a oração certa, podemos despertar os céus e lançar o sistema de todos os mundos. Afinal, nosso impacto no sistema superior é transmitido para o mundo do infinito e causa uma resposta.

A oração tem um tremendo poder. É evidente em exemplos materiais. Até recentemente, as pessoas usavam esses dispositivos simples, como arco e flechas em que a reação era proporcional à força da ação mecânica e era da mesma natureza. Recentemente, no entanto, quando a humanidade começou a trabalhar com sistemas elétricos, eletrônicos, hidráulicos e de computação, vemos como o sinal mais fraco enviado ao transistor, o impulso mínimo de entrada, abre uma grande corrente elétrica ou válvula para o fluxo de água.

Se eu entendo como abrir uma torneira, posso regar o mundo inteiro. Esse é o poder da oração. Mas uma oração não é apenas palavras; é colocar-se em conformidade com o sistema superior, como está escrito: “Torne o seu desejo como o desejo Dele”. Então, até mesmo os meus menores desejos irão funcionar: tanto quanto eu sou pequeno e o sistema é enorme, minha fraca influência pode despertar as forças do poder cósmico. 1

O mais importante é entender em que sistema perfeito eu estou e como posso ativá-lo, então serei o mestre do mundo. O Criador me dá as chaves para gerir todo o enorme sistema do universo. Mas isso tem que ser feito em completa escuridão.

Eu tento dar à sociedade, mas descubro que não quero isso e que sou incapaz de tal atitude. Não importa o quanto eu tente, minhas boas intenções são boas por um segundo e depois eu as esqueço novamente. Depois de todas as minhas muitas tentativas, vejo que me sento com um fardo intolerável. Eu tento carregá-lo e acho que é possível, mas cada vez eu o solto.

Eu carrego esta bolsa uma e outra vez, e tudo cai, e eu grito em desespero. Isso é chamado de uma oração que pode despertar a força superior que me ajudará, apoiará a bolsa e fará meu trabalho – só preciso pedir o tempo todo. Se sinto que não posso fazer este trabalho, o Criador o terminará para mim, e a minha oração será verdadeira, despertando-O para me ajudar.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/12/18, “Oração” (Preparação para a Convenção Virtual 2018)
1 minuto 0:20
2 minuto 8:00

Como Nos Organizamos Para A Oração?

laitman_263Enquanto estou pensando em mim, não consigo pensar no grupo. Vamos fazer este exercício: não peço nada para mim e não penso em mim mesmo. Cortei todo pensamento, desejo e ação dirigido a mim mesmo, para impedi-los de se desenvolver e agir.

Eu tenho um terrário com cobras venenosas, mas não as deixo sair. Assim que a menor cobra tira a cabeça para fora, eu imediatamente a interrompo. Isso é chamado de restrição. Isto é, eu revelo que o Criador colocou em mim vários desejos egoístas que preciso limitar; preciso trancar o meu “eu”, meu egoísmo, e cortar as cabeças de todas as manifestações egoístas. Até que eu corte todas as suas cabeças, não começarei uma ação espiritual porque tenho a cabeça de uma serpente.

Eu tenho apenas um pedido para mim: fazer uma restrição e deixar de existir para que meu eu desapareça. Fé acima da razão e cálculos espirituais começam a agir sobre isso.1

Restringir meu egoísmo não significa deixar de senti-lo. Ele continua existindo. Além disso, ele é enorme e está constantemente tentando romper. Mas a cada vez, eu o tranco como se ele tivesse acabado. Este é um trabalho contínuo, chamado “restrição”.

Isso não significa que eu paro de sentir meu desejo egoísta: eu o sinto muito! Mas eu me coloco acima dele, como se ele fosse inexistente. Isso significa que recebo uma força restritiva: tenho uma tela de 1.000 kg contra 1.000 cobras, que as mantém trancadas.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 26/11/18, Lição sobre o Tópico, “Como nos Organizamos para a Oração”
1 minuto 30:40
2 minuto 42:00

Como Nos Organizamos Para A Oração?

laitman_254.01A reação direta e natural do desejo pela Luz é programada e conhecida antecipadamente, de modo que não há criação aqui. Afinal, “criação” (Beria) significa “fora do estado” (bar), isto é, algo novo. A criação começa com a oportunidade dada ao desejo de reagir de maneira não natural, não instintivamente, mas de acordo com critérios diferentes e irrelevantes. O desejo tem que amar a Luz não por todos os tipos de preenchimentos agradáveis, mas pelo fato de que a Luz é elevada, especial, doadora e possui qualidades excepcionais e nobres, peculiar apenas à Luz.

Acontece que o ser criado aprecia a Luz precisamente pelo fato dela se comportar de maneira oposta à natureza do desejo: como dar e ser capaz de agir fora de seu interesse. O desejo aprecia essa qualidade. Enquanto desfruta do preenchimento, o desejo percebe simultaneamente que a Luz lhe traz prazer, preenche e cuida. Ele começa a apreciar essa atitude como uma criança que cresceu e aprecia o amor e o cuidado de seus pais. Desta forma, o Kli começa a apreciar o Criador.

Para elevar a criação ao seu grau de doação, o Criador retira prazeres diretos dela e permite que ela se preencha e desfrute da doação e não da recepção.

Em nossa vida, nós implementamos o mesmo cenário. Na infância, gostamos de receber de nossos pais, usá-los e exigir deles. No entanto, à medida que envelhecemos, gradualmente nos separamos de nossos pais, a ponto de começarmos a entender o que eles fizeram por nós e tratamos nossos filhos da mesma maneira.

O Criador nos conduz à independência, que aparece quando nos movemos da propriedade de recepção para a propriedade de doação, isto é, quando usamos nosso desejo de desfrutar em prol da doação para trazer alegria ao Criador e não a nós mesmos.

Esse desejo deve vir de nós e não deve ser imposto pela Luz. No entanto, isso só é possível sob a condição de que estamos na dezena e doamos um ao outro, conectando-nos internamente uns com os outros. Então, através desta conexão, recebemos a Luz. Nós exigimos através da dezena este poder especial de doação e o utilizamos. Embora essa energia de doação não nos pertença, podemos formar a necessidade dele em nós mesmos.

Em vez da necessidade instintiva de nos preenchermos e nos satisfazermos, queremos o poder de doação e desfrutar dele. Este é o propósito da criação: que todos os seres criados desfrutem da doação, seguindo o exemplo do Criador.

O Amor É Mais Forte Que A Natureza

A oração do homem comum é sentir-se agradável a todo momento, e toda a natureza, plantas e animais inanimados pedem o mesmo. É uma oração ordinária e instintiva sentida por uma pessoa como autocuidado natural ou como a influência de uma religião que ensina a pessoa a dirigir-se ao Criador com um pedido de preenchimento.

No entanto, existe um método que nos ensina a exigir não um preenchimento egoísta neste e no mundo vindouro, mas a oportunidade de se tornar semelhante ao Criador, às Suas ações e desfrutar da doação. Além disso, você pode desfrutar da doação somente quando ama aquele a quem doa, como os pais apreciam doar a seu filho. Em virtude de seu amor pelos filhos, um dos pais recebe da doação a um filho ainda mais do que se tomasse para si.

Esta é uma prova de que o amor pode ser mais forte que a natureza. De fato, vemos na natureza inanimada, plantas e animais muitos exemplos quando os pais morrem por seus descendentes. Seu instinto os empurra a se sacrificar. Acontece que a doação iluminada pelo poder do amor é mais forte do que o desejo de desfrutar.

Portanto, existem dois tipos de oração. A primeira é a oração das “pessoas na rua” sobre o enchimento egoísta, o prazer, a confiança no presente e no futuro, que podem ser inconsciente, instintiva ou consciente. A segunda oração não é mais a de uma pessoa na rua, mas de acordo com a Torá, isto é, um pedido pelo poder de doação. Na doação, a ação em si é importante e não o seu resultado, e eu desfruto do fato de que não espero nenhuma resposta desta ação: ela sai de mim e é aí que tudo termina para mim. É para isso que a oração é dedicada: receber a capacidade de doar, preencher o seu próximo de acordo com o exemplo do Criador e, assim, doar prazer ao Criador.1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 25/11/18, Lição sobre o Tópico, “Como nos Organizamos para a Oração”
1 minuto 4:05

Tudo É Alcançado Pela Oração

laitman_239Pergunta: Quais desejos existem na espiritualidade além do desejo de se conectar com outras pessoas?

Resposta: Nenhum. Nós viemos do vaso quebrado de Adão e, portanto, precisamos unir-nos uns aos outros. Não há necessidade de filosofar. Eu não sei como eu preciso me conectar, com quem, por quais propriedades, etc. Eu só tenho que me expor à influência da Luz superior.

Eu não posso ser mais esperto que a Luz superior, mas só posso causar seu impacto para que me corrija. Eu não posso estar acima do ponto da minha correção, e então só peço. Tudo é alcançado apenas pela oração.

Da Lição de Cabalá em Russo 13/05/18

Hoshana Raba: Uma Oração Pela Salvação

laitman_284.07Hoshana é como um pedido de salvação. Uma pessoa pede ao Criador para salvá-la e, para atingir esse estado, ela deve passar por vários estágios. Quando uma pessoa vem estudar a sabedoria da Cabalá, a princípio não sabe o que está procurando. Gradualmente, como resultado de seus estudos, recebe novos valores na vida e, em seguida, começa a entender o que pedir, a quem pedir e do que quer ser salva. Ela tem que passar por um escrutínio interno bastante complicado, a fim de parar de pedir a resolução dos problemas de sua vida e a salvação de adversidades menores ou mais sérias.

Uma pessoa não entende a quem se dirigir: o que é essa força superior, o Criador, e outra natureza? Ela conhece apenas sua vida corpórea, este mundo. Alguém, ao contrário, imagina que o Criador o pune por erros e pede indulgência. Leva tempo para uma pessoa entender a quem pedir e para quê, e somente depois se desespera para entender sua vida e destino e abrir os céus com suas próprias forças.

Às vezes, uma nuvem escura desce sobre ela, e então, pelo contrário, tudo se torna claro, transparente, compreensível, agradável e leve, e então, novamente, um peso incrível cai sobre ela, um torpor na cabeça e no coração.

Nós suportamos muitos desses estados até decidirmos que somos totalmente controlados de cima porque somos criaturas que estão sob o controle do governo superior. A força geral governa cada um individualmente e todos juntos, fazendo conosco tudo o que quer. Uma pessoa se desespera para mudar alguma coisa, perdendo qualquer esperança de influenciar a força superior.

Demora muito tempo até ela finalmente acreditar nos Cabalistas de que podemos mudar nosso destino. No entanto, é impossível apelar para a força superior sozinha, porque ela ouve apenas um apelo perfeito, isto é, uma oração comum, de dez pessoas juntas. Além disso, talvez dez pessoas tenham se reunido, mas todas pedem algo para si mesmas. Como sabemos as aspirações ocultas do coração de alguém sobre as quais até mesmo a própria pessoa pode não saber?

No entanto, precisamos de um desejo para todas as dez pessoas, um coração comum, e então o Criador irá gradualmente realizar um ato de correção para que entendamos o que queremos, o que devemos querer e avançar para o estado “Eu sou para o meu amado, e meu amado é para mim.

Em essência, este é todo o nosso trabalho, a razão pela qual entramos no estado chamado “este mundo”, nesta completa ocultação e realidade imaginária como os Cabalistas explicam.

Nós nos imaginamos em algum mundo, na Terra, que é dividido em diferentes nações e existe no universo massivo. Tudo isso é uma ilusão. Na realidade, apenas o mundo superior existe. Porém, onde está isso? Afinal, não sentimos isso. Não temos esses órgãos de percepção, que podem sentir que a corporeidade é uma ilusão e a espiritualidade existe. Ainda precisamos chegar a isso para ver que nossa atual “realidade” é apenas uma tela escondendo a verdade e revelando este mundo verdadeiro em nossos novos sensores. Tudo isso depende da nossa correção.

Em vez de visão, audição, olfato, tato e paladar, revelaremos novos órgãos de percepção: Keter, Hochma, Bina, Zeir Anpin e Malchut. Elevando-nos acima de nosso desejo de receber na doação acima da recepção, na fé acima da razão, revelaremos a verdadeira realidade.

Nós nos sentiremos existindo em dois mundos simultaneamente: neste mundo, na realidade imaginária, e também na verdadeira realidade, no mundo espiritual. Um mundo é descrito nos desejos de receber e o segundo nos desejos de doar.

O caminho está aberto diante de nós. Não há dúvida de que estamos avançando e o Criador, todas as forças da natureza, nos lideram e nos acompanham, organizam, reúnem, protegem e nos filtram. É necessário acelerar sua influência sobre nós, porque Israel, isto é, as pessoas que procuram revelar o Criador, têm a força para acelerar o tempo. Se trabalharmos como um canal transitório entre o Criador e toda a humanidade, mereceremos o cuidado do Criador e aceleraremos nosso desenvolvimento.

A noite de Hoshana Raba é um pedido comum, grande e perfeito com todas as forças e com todas as correções necessárias. A Luz de Retorno vem até nós através da palha da Sucá e corrige o desejo de receber que é colocado sob a tela (Masach). É assim que juntos mereceremos nos tornar uma só união. O principal é não esquecer que o objetivo final é corrigir o mundo e trazê-lo ao Criador para que Ele desfrute Suas criaturas. Vamos tentar e ter sucesso. Amém.1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá de 29/09/18, Lição sobre o tema “Hoshana Rabbah”

1 minuto 0:50