Textos com a Tag 'Oração'

Para Quem Oramos?

Laitman_052Pergunta: Se o Criador é a lei da natureza, a quem ou a que oramos? Será que entendo corretamente que simplesmente ressoamos em nossos estados superiores quando fazemos uma oração pelos outros?

Resposta: Não trabalhamos no vazio. Trabalhamos com relação à única lei da natureza, a relação integral entre todos os elementos da criação.

Se nós, que estamos tão fragmentados e distantes, nos afastarmos e desejarmos usar um ao outro, mudarmos nosso comportamento e nos aproximarmos um do outro, nos encontraremos em um estado espiritual e veremos que estamos em um mundo completamente diferente.

Precisamos nos elevar acima do egoísmo e começar a nos unir. A Cabalá fala sobre isso.

O caminho para isso pode ser duplo. Um é o caminho do sofrimento, no qual ainda estamos caminhando, ou o caminho da luz, isto é, atraindo a luz superior e treinando em pequenos grupos, não em toda a humanidade, mas através das dezenas.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 22/12/19

Uma Oração É Uma Força

laitman_249.01Haverá milhares de pessoas na próxima Convenção Mundial da Cabalá em Israel. Esta é uma força massiva. Dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo também estarão nos seguindo na Internet. Esta é uma reunião poderosa de trabalho e progresso comuns, onde podemos dar outro passo adiante. Podemos elevar MAN e revelar o Criador dentro da nossa conexão.

Toda pessoa tem que reunir todas as pessoas que se reuniram na Convenção ao mesmo tempo, todos os seus desejos e aspirações, as orações de homens e mulheres, e elevá-las ao Criador. Eu peço a correção deles, para que todos esses desejos sejam corrigidos, ou seja, para trazer satisfação ao Criador. Cada um de nós que forma tal oração é uma força. Não há nada assim no mundo. Se fizermos tudo certo, sem dúvida podemos ganhar o primeiro grau espiritual. Esta é a nossa preparação para a Convenção.

Como coleciono os desejos dos meus amigos? Quero que eles estejam dentro do meu coração, para que eu me sinta responsável por eles. Devo dizer que o mundo existe por minha causa, para eu corrigi-lo. Todos devem dizer isso.

Eu quero pegar os desejos dos meus amigos e elevá-los ao Criador. Minha única contribuição para isso é que eu os conecto e os coloco dentro da minha intenção de doar a Ele. Os seres criados precisam da ajuda do Criador, e eu também quero ajudá-los passando a ajuda do Criador para eles através de mim. 1

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/01/20, Escritos do Baal HaSulam, “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot
1 Minuto 51:55

Exija

laitman_284.01Nós devemos perceber que não somos direcionados ao Criador e não temos contato com Ele porque a conexão com o Criador é contra a nossa natureza. A espiritualidade pode ser alcançada apenas através da oração, mas somos incapazes disso. O Criador não nos permitirá fazer isso. É fácil para uma pessoa comum recorrer ao Criador em todas as religiões e crenças, mas não podemos porque o Criador deseja que tenhamos uma conexão interna verdadeira e correta com Ele, que seja precisa, poderosa e mútua. Portanto, Ele nos mostrará a que distância estamos desta conexão.

Quando descobrirmos nossa incapacidade de recorrer a Ele, de orar, de estar em contato com o Criador, entenderemos o quanto precisamos de um ambiente, de um grupo e de uma conexão, porque somente dentro disso revelaremos o Criador e juntos podemos nos voltar a Ele. Caso contrário, nem eu nem todos os outros amigos alcançamos o Criador. Só podemos fazer isso juntos.

Este não é o Criador a quem as pessoas oram em todas as línguas e religiões, imaginando-O para si. Devemos revelar claramente o Criador, porque o Criador (Boreh) significa “venha e veja” (“Bo” [venha] e “Reh” [veja]).

Somente através do pedido correto e verdadeiro, depois de nos conectarmos com o Criador, podemos mudar nosso estado e nos realizar. A conexão com Ele só é possível através da nossa unidade e demanda comum. 1

Devemos pedir ao Criador a correção tão persistentemente quanto um bebê chorão exige de sua mãe, confiante de que ela deve responder a ele. Através de tais demandas, nosso desejo cresce. É assim que uma pessoa, uma criança, cresce; tudo é organizado no caminho em toda a natureza. No entanto, somos diferentes porque podemos saber a quem nos voltamos e podemos estar em equivalência de forma com Ele.

Tudo o que acontece na natureza, na matéria inanimada, plantas, animais e pessoas, todos os desejos de todos os tempos e todos os seres criados se acumulam dentro de nós e os trazemos à conexão com o Criador. Caso contrário, o Criador não nos ouvirá. Ele ouviu Cabalistas no passado, mesmo que estudassem individualmente, mas hoje isso não funciona. Portanto, somos chamados a última geração, que desempenha um papel especial e não age como todos os Cabalistas do passado, que apenas prepararam o cenário para nós. Agora estamos realizando essa tarefa através de uma conexão especial entre nós. 2

Nós devemos quebrar a partição, constantemente incomodar o Criador, pedir e exigir, saber que não há outro caminho. De novo e de novo. O Criador aprecia nossos pedidos. Então talvez não precisemos de mais nada? Se o Criador recebe prazer de nossos apelos a Ele, Ele não pode deixar que sintamos claramente Sua reação; caso contrário, começaremos a usá-Lo egoisticamente, exigindo “dê-nos, dê-nos” conhecimentos e sensações ainda maiores.

Portanto, o Criador se esconde ainda mais. Ele se revela um pouco na ocultação e precisamos intensificar nosso pedido, trazer mais mente e intenção a ela, para gradualmente nos aproximarmos da compreensão do que é a tela e a luz refletida.

Não alcançamos uma conexão direta com o Criador, mas através de nossa completa inversão. Não posso ir ao Criador com meus desejos e pensamentos atuais, porque eles entrarão em curto-circuito. Mais e menos (positivo e negativo) serão curto-circuitados diretamente. Portanto, devo colocar um adaptador correto entre eles, chamado “restrição (Tzimtzum), tela (Masach), luz refletida (Ohr Hozer), e então meu desejo de receber pode entrar em contato com o desejo de doar ao Criador. Deve haver algum tipo de dielétrico [isolante elétrico] no meio, que proteja contra curto-circuito, e essa é a restrição, a tela e a luz refletida.

Primeiro, precisamos de uma restrição para que eu próprio exija pelo menos a força para restringir meu egoísmo, sem querer ver e sentir o Criador; pelo contrário, eu pediria à força que não me deixasse usar meu desejo de receber. Eu peço para ter força para me elevar acima da minha natureza. Assim, eu me envolvo no isolamento e, depois, por trás desse isolamento, peço a intenção de doar. Eu não sei o que é, mas se essa é a natureza do Criador, deixe que Ele me dê um pouco dessas qualidades. Eu então recebo a vestimenta do superior, a vestimenta do Criador, a vestimenta do grande sacerdote (o grande Cohen).

Conforme essa vestimenta, envolvido na luz refletida e certo de que uso meu desejo de receber em prol da doação, já posso agir. Estamos muito próximos dessa realização, ela está bem na nossa frente. Só precisamos de um pouco mais de esforço para pedir, exigir. Se não sentimos uma resposta, então, como um bebê, nos tornamos ainda mais exigentes.

Se a mãe não responde, a criança a agarra e a puxa. Mais uma vez, ela não responde, a criança começa a bater nela, gritar, soluçar e rolar no chão, histérica. É tudo um jogo, porque quando ela consegue o que quer, se acalma instantaneamente. É assim que a natureza o faz agir. Temos que fazer o mesmo com o Criador, incomodando-O repetidamente.

No entanto, já temos um contato inicial com Ele, estamos muito próximos. O Criador apenas estabelece condições cada vez mais difíceis para nós todos os dias, para que possamos alcançar a verdadeira demanda, à qual Ele pode responder.

Precisamos passar por tudo isso, porque essa não é uma condição artificial “se você não gritar, não receberá nada”, mas sim o processo de construção do nosso Kli. Esses gritos, os esforços feitos para orar junto com nossos amigos, tornam-se nosso novo vaso espiritual. O desejo de receber não é o Kli, o Kli deve ser construído acima do desejo de receber. Este novo Kli é construído precisamente através do contato com o Criador, quando Ele não nos responde.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 25/12/20 , “Oração”

1 Minuto 09:40
2 Minuto 53:40

Para Que A Oração Alcance O Criador

laitman_936Recentemente, nosso mundo tem descoberto sua insolvência, vileza e mentiras. Frases bonitas apenas ajudam a ver como não nos conformamos com ideais diferentes.

Os séculos em que as pessoas eram inspiradas por tais frases já passaram. Hoje, estamos mais sóbrios, egoístas e procuramos uma solução real para nossos relacionamentos.

Esta missão se resume à oração. O Criador determina toda a natureza, prós e contras; Ele nos puxa e nos sacode. Apenas agarrar-se a Ele nos ajuda a manter a natureza dentro de nós mesmos, de uma maneira que ela também nos mantém.

Portanto, a oração, um pedido ao Criador para que Ele nos mantenha acima do nosso egoísmo, é primário. Somente subindo acima do ego alcançamos o estado correto, a chamada fé acima da razão ou a doação acima da recepção.

Apesar do nosso corpo e mente discordarem da doação, amor e sacrifício, devemos dominar a qualidade do Criador e trabalhar para a doação com alegria.

Em nosso nível, temos a oportunidade de nos apegarmos tanto aos nossos amigos e ao Criador que, através deles, uma força superior age sobre nós e nos desconecta de nosso egoísmo, de nosso “eu” e podemos deixar esse “eu”.

Então, adquirimos um sentimento do estado fora de nós mesmos, a fé acima da razão, um sentido da dezena e nela – o Criador. De antemão, é impossível. Portanto, o posicionamento correto de si mesmo em relação à dezena e ao Criador é pedir a eles, pedir ao Criador que faça todo o possível para ajudá-lo, para tirar você do seu “eu”. Caso contrário, você permanecerá nele e quando isso vai acontecer com você? Será que isso vai acontecer? É desconhecido.

Baal HaSulam escreve que ficava muito feliz com os problemas que eram revelados, porque aqueles que ainda não foram revelados estão praticamente no estado zero e quem sabe se algum dia serão expostos. Se eles forem revelados, será uma grande bênção, felicidade, condescendência.

Portanto, devemos nos esforçar com todas as nossas forças e, o mais importante, pedir ao grupo que nos ajude. Se pedirmos fortemente, nosso pedido chegará ao Criador.

Da Lição 4, Convenção Mundial de Cabalá na Moldávia. 07/09/19, Regozije-se Com O Que Nos Falta/Trabalho em Ocultação

Cabalá E Crenças, Parte 4

624.02Oração e Livros de Oração

Pergunta: Na Cabalá, oração significa “julgar a si mesmo”. O que isso significa?

Resposta: Significa que uma pessoa avalia a si mesma, suas qualidades e verifica com base em quais propriedades ela mede e avalia o Criador. Portanto, ela se julga: estou fazendo certo, estou me elevando acima do meu egoísmo, posso ser objetiva etc.?

Uma pessoa realiza esclarecimentos internos sobre o nível de sua percepção, quão objetiva é e quão corretamente sente o Criador, imperturbável pelo seu egoísmo interior de alguém.

Pergunta: É possível dizer que a oração é a realização do que uma pessoa deseja do estado atual e para qual estado aspira? Esse delta causa uma solicitação interna necessária na pessoa e, embora ela não entenda a quem se dirige, sente mudanças dentro de si mesma.

Resposta: Precisamente.

Pergunta: E isso não tem nada a ver com os livros de oração também escritos pelos Cabalistas?

Resposta: Tudo é muito mais complicado aqui. Os livros de oração são o que os Cabalistas escreveram para si mesmos, ou seja, um plano de pesquisa com suas próprias percepções e como ele pode ser corrigido e ajustado.

Os livros de oração Cabalísticos são um sistema inteiro de interação humana dentro de si, com o mundo e com o Criador, que está dentro dele. Esta é uma instrução muito séria e um trabalho muito sério.

Pergunta: E se você acabou de ler o que eles escreveram como é tradicionalmente aceito nos feriados sem entender? Isso tem algum efeito?

Resposta: O fato é que existe um livro de oração comum e um livro Cabalístico. Um livro de oração Cabalístico será entendido apenas por um Cabalista, e apenas a partir de um certo nível. Um livro de oração comum pode ser entendido por qualquer pessoa que conheça esse idioma.

Observação: Mas o livro de oração usual também foi escrito pelos Cabalistas.

Meu Comentário: Sim, mas o livro de oração Cabalístico trata da interação de forças e o ser humano. Em um livro de oração comum, isso é transmitido em um idioma compreensível para todos.

Pergunta: Então, a oração pode ser dividida em duas partes? Será uma delas a minha oração interior de que agora realmente me falta em relação ao estado em que quero chegar, o que me dói agora?

Resposta: Sim. Há também uma oração que os Cabalistas escreveram. Se eu ler, será como uma instrução de elevação espiritual para mim. Embora ainda não sinta tais estados, isso me eleva, me ajuda.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/12/18

Vire O Rosto Para A Parede – Descubra Que A Doação Realmente Existe

laitman_962.3“E Ezequias virou o rosto para a parede e orou ao Senhor”. Isso descreve o estado de uma pessoa que trabalhou por muitos anos em sua correção, realizando todas as ações necessárias para finalmente descobrir que estava fazendo tudo em prol de seu egoísmo e que não tem como agir de maneira diferente. Essa percepção chega a ela depois que ela acumula certa medida de sofrimento e decepções e continua apesar de tudo. Como diz o ditado: “Qualquer coisa, exceto partir”.

Ela então começa a sentir que realmente existe algo de doação, que está fora dela, fora de seu desejo de receber. Se ela trabalha com esse novo desejo de doar, revelado dentro dela, sente que possibilidades ilimitadas estão escondidas nela.

Antes disso, é impossível entender o que é doação, por que ela é necessária e por que oferece possibilidades ilimitadas em comparação com a recepção egoísta, que é limitada, escassa e estreita. É impossível receber para mim mesmo algo mais que uma fraca iluminação, “uma pequena vela”. Mas, desenvolvendo o desejo de doar através do trabalho na grandeza do Criador, revelamos essa capacidade até o tamanho do Criador. Podemos então estar em doação ilimitada, e o Criador se conecta com esse desejo e se revela nele.

Por muitos anos, uma pessoa trabalha e age, mas acontece que tudo isso está dentro do egoísmo. Sua frustração e confusão se acumulam até que ela repentinamente revela em golpes subsequentes o que significa sair de si mesma e se tornar uma doadora. Ela sente que não há nada além da anulação e subjugação constantes. Você apenas tem que inclinar a cabeça, aceitar o que quer que aconteça, e nada mais é necessário.

Isso não pode ser feito antecipadamente. Mas quando uma iluminação vem em resposta aos esforços de uma pessoa, ela chega ao grau de Ezequias: finalmente, ela vira o rosto para a parede, sabendo orar, pedir, anular-se diante da Shechina. Ela vê que o grupo, a sociedade, o muro e a Shechina são todos iguais.

É uma transição do desejo de receber em que existimos por natureza, para o reconhecimento de que a subjugação e a anulação são o mais importante. “Virar-se para a parede” significa não deixar partição entre a Shechina e o coração, nenhuma casca ao redor do coração.

Orar, virando-se para a parede, é abrir o coração para a Shechina, a força de doação. Tanto uma pessoa como o Criador agem com a força de doação, e ambos querem remover todas as partições entre si.

Ao descascar a casca do coração, ou seja, remover a intenção egoísta de todos os desejos, revelamos o desejo de doar. Tudo já existe: o Criador e o coração da pessoa, e é preciso apenas remover a armadura, a casca ao seu redor. É por isso que precisamos orar. 1

A transição é que, inicialmente, eu estava totalmente no egoísmo, mas não percebia. Descobri então que agia apenas para o meu próprio prazer, mas queria me doar para remover a armadura egoísta. É como um ovo cozido do qual a casca já é facilmente descascada. Se a pessoa amadureceu, ela começa a descascar sua casca e sente cada vez mais que precisa de ajuda.

A ajuda vem em resposta à oração, e a oração não pode ser para mim, mas apenas para a dezena, para o mundo inteiro. A Shechina está no pó e oramos para elevá-la, aumentar sua importância aos nossos olhos. Caso contrário, não teremos a oportunidade de doar a ela, porque fazemos apenas o que consideramos importante.

Por isso, pedimos que a Shechina, ou seja, a força de doação, seja importante para nós e, em seguida, seremos capazes de doar. Se a doação for importante para mim, eu me engajarei nela e, se não for importante, eu a esquecerei. Portanto, pedimos ao superior que nos dê a sensação da importância da doação para que possamos fazer o trabalho. Sem essa importância, nada acontecerá, seremos incapazes de fazer qualquer coisa.

Certamente, qualquer tolo pode trabalhar em prol de algo importante. No entanto, é necessário ser muito sábio para fazer uma coisa tão estúpida e pedir a importância da qualidade da doação. É por isso que estamos lutando: tornar a doação importante para poder doar. É impossível explicar ao desejo de receber por que isso é necessário – apenas o ponto no coração pode entender isso. 2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, “E Ezequias Virou o Rosto para a Parede”
1 Minuto 21:11
2 Minuto 1:01:30

Alcance A Necessidade Da Oração

laitman_963.1Há pessoas que estão acostumadas a orar e há aquelas que nunca oraram e não estão acostumadas a pensar em si mesmas como dependentes de um poder superior, do destino. No entanto, para quem estuda a sabedoria da Cabalá, todas essas diferenças se tornam insignificantes. A pessoa não está mais relacionada à oração quanto a uma ação habitual familiar desde a infância. O estudo leva a pessoa através de todos os tipos de estados que a limpam de todas as confusões anteriores. Agora, ela entende que não tem nenhuma conexão com o Criador e que todos os pedidos eram artificiais.

Demora muito até que a pessoa comece a sentir que nada a ajudará a avançar, entender, sentir e conectar-se com o sistema da criação. Não importa quanto esforço ela invista nos amigos, no estudo, nada ajuda. A pessoa compreende com uma clareza cada vez maior a total desesperança de suas tentativas e chega à única conclusão: “Somente se o Criador me ajudar, poderei fazer algo e sair deste estado”.

Somente o Criador pode me ajudar, ninguém mais, nem eu mesmo. Com a ajuda de todos os meios, eu consegui passar por diferentes estados, subidas e descidas, para experimentar todos os tipos de sensações, a fim de finalmente entender que nada me ajudará, exceto o Criador. Aqui eu realmente alcanço a necessidade de oração. Se o Criador não ajudar, nada ajudará.

Então, o que a pessoa deve fazer para receber a ajuda do Criador? Como posso me convencer de que a ajuda virá somente de cima para alcançar este pedido correto que o Criador responderá? Isto é o que a Cabalá ensina: como e o que perguntar, e como se preparar para que o pedido traga a ajuda do Criador.1

A oração é um trabalho no coração. O coração determina todos os desejos e o cérebro apenas ajuda a realizá-los, a priorizá-los. Trabalhar no coração significa organizar desejos de modo que eles estejam prontos para mudar.

Este é o trabalho acima da razão. Se você orar pelo que sabe, é uma oração egoísta usual de uma pessoa deste mundo e, portanto, não causa nenhuma mudança significativa em você. Qualquer animal ora porque a oração é a sensação de falta em todos os átomos, moléculas e órgãos, todo o corpo. O Criador inicialmente criou uma deficiência; Ele mesmo é completo e, portanto, criou um ser criado que sente uma deficiência.

A verdadeira oração não vem das deficiências criadas em nós pelo Criador, isto é, da falta de dinheiro, saúde e outros problemas que o Criador desperta em cada um de nós. Vemos que o mundo inteiro está sofrendo de algum tipo de deficiência, porque a matéria da criação é o desejo de receber, que carece de realização.

No entanto, criando tal criatura, o Criador queria que a pessoa pedisse para ser elevada, de modo que não permanecesse dentro do desejo, pedindo por seu preenchimento, mas para subir a um grau mais elevado, acima dessas deficiências.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 08/07/19, Oração
1 Minuto 0:20
2 Minuto 11:10

Pedir Ou Agradecer?

624.02Pergunta: Faz sentido não pedir ao Criador, mas simplesmente agradecê-Lo? Ou apenas o pedido é necessário?

Resposta: Nosso apelo ao Criador consiste em duas partes: a partir de um pedido e de gratidão. É melhor começar com gratidão porque ela nos prepara para a atitude correta com o poder superior. Depois vem o pedido.

Pergunta: Como agradecemos corretamente?

Resposta: Faça de coração. Agradeça do jeito que você sente. Não há cânones ou regras. O desejo está no coração.

Da Lição de Cabalá em Russo, 04/11/18

Há Benefício Em Uma Oração Que Não Vem Do Coração?

Laitman_049.01Pergunta: Sabemos que uma oração correta é a oração pelos outros. Mas quando não tenho forças para orar realmente, mas apesar disso faço um esforço, essa oração traz um resultado positivo?

Resposta: Na verdade não, porque isso não é uma oração, mas um pedido incorreto.

O Criador é a força geral da natureza que recebe apenas os desejos verdadeiros, não artificiais. É como deixar cair o suco de cebola em seus olhos e chorar. Existe algum benefício nisso? É o mesmo aqui.

Não há necessidade de fingir. Devemos estudar a Cabalá tentando entender nosso relacionamento com a força superior e como e o que pedir. Devemos nos certificar de que nossos pedidos, no entanto, sigam o caminho de nosso desenvolvimento e peçam nossos próximos estados mais elevados.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/11/18

Pedido Pelo Futuro

Laitman_043Pergunta: Como uma pessoa pode pedir corretamente? É uma ação prática?

Resposta: O pedido correto não é as palavras que eu digo. Pedir corretamente significa criar dentro de você uma imagem do pedido correto, o que significa o estado em que estou agora e o estado em que gostaria de estar.

A diferença entre esses estados é o meu pedido. Eu peço uma mudança em mim para que eu mude do estado atual para o futuro.

Por que eu peço para mim mesmo? Isso não é egoísmo? O fato é que a Cabalá fala sobre esse tipo de pedido porque o mundo inteiro está dentro de mim. Se eu mudo a mim mesmo, mudo o mundo.

Ao estudarmos a percepção da realidade, tudo o que sinto fora de mim é uma projeção do que descrevo dentro de mim. Fora de mim há apenas a luz superior, na qual projeto minhas qualidades internas.

Portanto, todas as pessoas e a natureza inanimada, vegetativa e animada, e todo o universo em geral, são uma projeção de minhas qualidades internas. O primeiro, segundo, terceiro e quarto estágios dentro de mim são projetados na luz branca, e é isso que sinto como “nosso mundo”. Portanto, eu peço minha correção e, assim, corrijo o mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo, 04/11/18