Textos com a Tag 'Egoísmo'

Mergulhe No Egoísmo Espiritual

508.1Comentário: Na Torá, primeiro existem atos de criação, e então, depois de dois mil e quinhentos anos, os Dez Mandamentos foram entregues ao povo.

Minha Resposta: Os mandamentos surgem apenas em uma pessoa após seu longo desenvolvimento. É muito difícil entender de onde eles vêm.

A pessoa deve mergulhar em um egoísmo espiritual sobrenatural, que é chamado de Egito. Isso é o que aconteceu com o povo judeu de acordo com o épico histórico quando eles passaram pelo Egito, mergulharam em todas as propriedades egoístas, as viram e perceberam que eram o oposto do Criador.

Por outro lado, ela percebeu que não era capaz de sair delas sozinha, e todas as suas propriedades estão diante dela como o Monte Sinai, uma montanha de ódio, o oposto do Criador.

E tudo isso se deve ao fato de que entre essas propriedades há um ponto de “Moshe” (Moisés) chamado de contato com o Criador; puxando, como um pequeno fio, a pessoa pode sair dessa oposição para a semelhança do Criador.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 10

Fugindo Do Egoísmo

232.01Pergunta: Por um lado, o Criador estava endurecendo o coração do Faraó e, por outro lado, Ele estava dando-lhe golpes constantes. Os dois últimos golpes são a escuridão egípcia e a matança do primogênito. O que esses estados simbolizam?

Resposta:  A escuridão egípcia simboliza o mal absoluto e o vazio absoluto revelado como resultado do uso da qualidade do egoísmo – recepção para o próprio bem. Você não pode alcançar nada com isso. Ao revelar o seu ego, você entende que está no Egito.

A morte do primogênito significa que todas as suas ações o levam à morte. Você vê que não há por que começar e fazer qualquer coisa enquanto estiver no Egito.

Pergunta: Isto é, o primogênito (Ben) sempre simboliza o próximo estado do homem.

Além de sentir escuridão no meu estado atual, não vejo nenhum prazer, não vejo nada no estado futuro. Se eu permanecer no egoísmo, não tenho futuro. É este o estado que a natureza deve nos levar? Só então vamos querer sair do Egito? Uma pessoa participa conscientemente disso ou é forçada pela natureza?

Resposta: Uma pessoa vem ao Faraó junto com o Criador e participa dos dez golpes das pragas. Ela vê como o egoísmo sofre e começa a se afastar cada vez mais dele. Ou seja, ela não atribui mais o sofrimento a si mesma, mas ao ego que ainda está dentro dela.

Gradualmente, ela começa a entender que precisa se livrar do egoísmo, mas vê que não há como destruí-lo e tudo o que resta é simplesmente fugir.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 26/03/21

Através Do Mar Do Egoísmo

115.06Pergunta: A filosofia justifica o egoísmo. Não é por acaso que um dos teóricos do paradigma pós-moderno moderno, José Ortega y Gasset, disse: “Eu sou eu e minhas circunstâncias”. Noventa e nove por cento das pessoas agora vivem de acordo com essa fórmula. Como você pensa sobre isso?

Resposta: Eu tento viver não de acordo com as circunstâncias, mas de acordo com a maneira como a Cabalá a interpreta. Isso mostra que o mundo está passando por mudanças muito graves. Vemos isso todos os dias.

Mas surge a pergunta: O que podemos mudar? Por um lado, as circunstâncias nos fornecem alguma estrutura dentro da qual podemos agir. Por outro lado, não temos o direito de concordar com elas porque, do contrário, nossa natureza egoísta nos levará a tais estados dos quais não podemos sair.

Portanto, de acordo com a sabedoria da Cabalá, devemos ainda lutar com nossa natureza, isto é, entendê-la, mas não concordar com ela e ser criativos sobre o egoísmo que está por trás dela.

A Cabalá mostra uma maneira muito simples de fazer isso, que nunca usamos. Se tentarmos nos conectar corretamente de acordo com certas leis, chegaremos ao ponto em que nossos vetores individuais se unirão e se tornarão um vetor comum.

Na Torá, isso é descrito a seguir. Era uma vez a grande alma de Adão. Mas o fato de que ele supostamente comeu o fruto proibido da árvore do conhecimento do bem e do mal, ou seja, deixou o egoísmo dentro de si, ele se partiu em pequenas partes – todos os seus pensamentos, todos os desejos. Naturalmente, não era uma pessoa, mas uma imagem comum. E nós somos seus filhos, por isso somos chamados de “filhos dos homens”, os filhos de Adão.

Isso significa que em cada um de nós existe uma pequena alma (alma significa desejo e intenção). Mas todas as nossas almas estão divididas: o egoísmo entrou nesta estrutura enorme e maciça, despedaçou-a em partes e está entre elas, como o mar, cujas águas cortam a terra e formam um arquipélago. É assim que estamos separados uns dos outros.

Se quisermos um futuro diferente para nós, um futuro espiritual exaltado, devemos transformar esse mar de egoísmo que nos separa uns dos outros no oposto, em uma conexão entre nós. Então alcançaremos outra dimensão, outro mundo, no qual nossas intenções e desejos egoístas não nos separarão, mas, pelo contrário, nos conectarão altruisticamente, e nos reuniremos novamente em uma única imagem de um Ser Humano com uma letra maiúscula.

É nisso que devemos chegar. E nossa natureza nos empurra precisamente porque constantemente nos prova que em nossa natureza atual não encontraremos paz nem descanso.

De KabTV, “Juntos sobre Coisas Importantes”, 18/07/18

O Egoísmo Envenena Nossas Vidas

115.06Todos nós temos que passar por duas etapas em nosso caminho, e a primeira é o exílio da espiritualidade. Este estágio é muito longo porque primeiro as naturezas inanimada, vegetativa e animada se desenvolvem.

Então aparece o nível humano que também tem que passar por quatro níveis de desenvolvimento: inanimado, vegetativo, animado e falante dentro do humano, até que ele comece a perceber que está sob o controle do desejo de receber para seu próprio benefício. O egoísmo nos mantém em escravidão, impedindo-nos de ser livres. Portanto, o próprio ser humano define seu estado como um exílio da força de doação, a força de amor e conexão.

Ao longo da história, apenas algumas pessoas chegaram a esta conclusão, mas em nosso tempo entramos no período que é chamado de “última geração”, quando a natureza empurra toda a humanidade para revelar que estamos no exílio do desejo de doar, do amor mútuo.

O egoísmo nos mantém nesta terrível escravidão. Quando percebermos isso, entenderemos que só há uma saída: gritar, pedir, exigir com todas as nossas forças, a força superior, que nos colocou neste exílio, para nos trazer à liberdade. A diferença entre exílio e redenção é apenas uma letra: “Aleph – א”, que simboliza a revelação da força superior, o Criador, em nosso mundo.

Se o Criador for revelado em nossas vidas, sentiremos que estamos saindo do exílio, fora do controle do nosso egoísmo, que já não nos tranca no canto escuro de toda a vasta realidade. Portanto, o mais importante para começar é perceber que somos escravos do nosso egoísmo, o nosso Faraó, que trabalhamos para ele com devoção e amor, e cumprimos obedientemente todos os seus caprichos. Não nos desligamos dele, tanto que somos solidários com ele. Só quando começamos a receber golpes por nos associarmos ao egoísmo é que reconhecemos que ele se preocupa com o seu próprio benefício, e não com o nosso benefício.

Essa revelação vem somente por meio de uma iluminação especial de cima, do Criador, que desperta em nós o sentimento de que existe outro governo no mundo, não só o desse terrível egoísmo. Existe outra governança no mundo das forças de conexão e amor.

Agora nos sentimos entre essas duas forças lutando entre si, e queremos pertencer à força do amor, à força do bem. A força do mal que nos controla é egoísta e, portanto, não está relacionada com a força superior. Acontece que, em vez de desfrutar do nosso egoísmo, começamos a percebê-lo como mal e pedimos ao Criador que nos tire do controle da força do mal.

É assim que nos tornamos gradualmente livres da escravidão de nosso egoísmo, saímos do Egito, do controle do Faraó, a inclinação ao mal, e caímos sob o controle da boa força de doação e amor. Estamos sempre sob o controle de uma dessas duas forças, é impossível de outra forma: uma ou outra. Se uma delas sobe, a outra cai e vice-versa.

Portanto, olhando o processo histórico pelo qual a humanidade passou, podemos dizer que tudo se chama exílio egípcio, a partir dos primeiros dias da criação do mundo. Ainda não havia nem ser humano, mas o desejo de receber já dominava o mundo. Só não havia ninguém para identificá-lo e querer mudar este domínio.

Quando uma pessoa descobre o controle do egoísmo sobre ela, ela tenta sair dele, e ela entra no próximo estágio já fora do Egito, na terra de Israel.

Não há nada mais do que esses dois estados: ou o Egito ou a terra de Israel, e agora estamos bem na fronteira entre eles, entre esses dois desejos. Esperemos que possamos descobrir rapidamente o controle da inclinação ao mal sobre nós e que não queiramos permanecer sob ela, definamos o egoísmo como mal, e passemos para o controle do desejo bom.

Portanto, existem apenas dois estados na história: Egito e Israel. Até hoje, toda a humanidade existiu no Egito, com exceção de indivíduos escolhidos, os Cabalistas, que já emergiram dele e estão iluminando nosso caminho. Todo o resto da natureza está sob o controle do egoísmo, mas em nosso tempo já somos capazes de alcançar a doação.

Quanto mais cedo descobrirmos que estamos sob o odiado controle do Faraó e desejarmos escapar dessa escravidão, mais perto estaremos do êxodo do Egito. Essa descoberta será feita por toda a humanidade, com a compreensão do mal do egoísmo que envenena nossas vidas, e todos nós sairemos para a liberdade.

Da Lição Diária de Cabalá 23/03/21, “ Pesach

O Egoísmo Cresce Sozinho Como Ervas Daninhas

622.01Comentário: A sétima praga egípcia é uma chuva de granizo. Foi depois desse golpe que o Faraó prometeu libertar os judeus do Egito.

Minha Resposta: A pessoa começa a perceber que seu egoísmo não será capaz de suportar tais golpes. Ela é deixada sozinha com sua natureza e o que cai sobre ela, e restringe o uso de propriedades egoístas.

Comentário: O Faraó, porém, não mantém sua palavra e não os deixa sair do Egito.

Minha Resposta: Esse é sempre o caso. Eles são chamados de povo obstinado porque, assim que o golpe passa, eles se esquecem e voltam aos seus desejos egoístas. Essa é a propriedade do egoísmo.

É o oposto com as propriedades altruístas. Precisamos cobrar deles o tempo todo, empurrá-los para frente, apoiá-los, cultivá-los. No entanto, as propriedades egoístas crescem por si mesmas, como ervas daninhas.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 30/01/20

Em Uma Linha Perigosa

600.02Pergunta: Meu personagem favorito, Don Quixote, luta contra o egoísmo tentando resolver um problema com um único golpe de lança. Como podemos manter esse limite para não forçarmos o bem às pessoas? Como posso evitar isso?

Resposta: Somente por meio da educação. Não há mais nada. Apenas explicando que a natureza egoísta nos é dada de propósito para que possamos transformá-la em seu oposto. Caso contrário, não temos esperança de um futuro mais ou menos normal.

Hoje em dia, com nossa tecnologia de ponta, estamos nos aproximando de uma linha perigosa. Imagine se todos os computadores do mundo desligassem por um momento, não é tão difícil de fazer isso, e pronto, o mundo pararia.

Hoje nem precisamos de bombas atômicas. É a maneira antiga e bárbara. Tudo que você precisa fazer é desligar os computadores; eles controlam as usinas de energia, o abastecimento de água e tudo mais, e não saberemos o que fazer a seguir.

De KabTV, “Juntos sobre Coisas Importantes”, 18/07/18

A Propriedade De Cortar O Egoísmo

592.03Pergunta: O que a serpente significa em nosso desenvolvimento espiritual?

Resposta: A serpente é a personificação de todo o nosso poder, que pode ser o elixir da vida ou o veneno da morte. Como está escrito: “Eu criei o mal contra você”.

Ou seja, o mal de uma pessoa não está nela, mas contra ela. Nós apenas pensamos que está em nós. Assim que você começar a ver que está fora de você, e poder olhar de fora até este ponto, poderá começar a corrigi-lo. Não é difícil para você.

Pergunta: Por que o veneno de cobra é usado para tratamento?

Resposta: Porque representa a concentração completa de opostos ao Criador. Ou seja, você usa esse poder para o bem ou para o mal. Por si só, é neutro.

É apenas uma força, como uma espada que corta cabeças porque são cabeças egoístas, elas devem ser cortadas! Assim, em muitas de nossas ações, o mais importante é a ação da faca. Vemos como isso é necessário em todas as nossas criações. O cortador na máquina é a mesma faca.

Em outras palavras, a propriedade de recorte, quando você analisa e separa, é fundamental. Tudo começa com isso. Portanto, primeiro a espada corta as cabeças e, depois, com sua ajuda, o lado inverso restaura uma atitude completamente diferente em relação à vida.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 5

Egoísmo É A Base Da Matéria

260.01Pergunta: Existem pessoas cujo egoísmo cresce constantemente. Existem aquelas que não precisam de nada e ficam bastante satisfeitas deitadas no sofá assistindo TV o dia todo. Qual é o egoísmo que cresce e onde ele está?

Resposta: O ego é o desejo de se preencher. O ego não está apenas em cada um de nós, mas também na matéria de que são feitos os níveis inanimado, vegetativo e animal. Se não fosse pelo egoísmo, a matéria não existiria.

A matéria só sente a si mesma na medida em que sente seu egoísmo, na medida em que sente o desejo de desfrutar, de se sustentar e de manter sua existência.

Onde está o egoísmo? O ego está dentro da própria matéria e é seu componente espiritual. Se o ego muda, a matéria também muda. O egoísmo é a força interna que sustenta a matéria e a força a existir, que força seus elétrons e átomos a girar.

Todos nós estudamos na escola sobre reações químicas e sabemos o que é a valência de um elemento, como eles se combinam entre si de acordo com os elétrons livres na órbita externa dos átomos. Esses estados são indicativos de nosso egoísmo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/12/19

Egoísmo Imenso, E Um Amor Absoluto

608.01Pergunta: O ódio entre amigos e o desejo de matar uns aos outros que está escrito no Livro do Zohar sempre permanecem?

Resposta: Mas é claro! Essa separação permanece e uma união é criada sobre ela e, além disso, o amor maior e mais absoluto. Mas deve existir acima do ódio, caso contrário, não existe.

Não existe uma qualidade. Apenas o Criador representa uma qualidade: a qualidade de doação e amor. E a criação deve existir separadamente do Criador, caso contrário, será perdida. Se nos dissolvermos completamente Nele, não existiremos mais.

Como podemos ter certeza de que existimos e somos iguais ao Criador, semelhantes em tudo? Para isso, existem duas qualidades em nós: a original, o egoísmo absoluto, e a roupa que está nela, doação e amor absolutos, o altruísmo absoluto. Uma se sobrepõe a outra. Mas uma não pode existir sem a outra.

Ou seja, somos criados a partir de duas qualidades opostas, dar e receber, e essas duas qualidades se complementam.

Portanto, dentro há ódio e egoísmo absolutos, que se convertem em sua efusão externa em amor e doação aos outros.

Então a pessoa permanece uma pessoa, uma criatura, mas completamente igual ao Criador. Isso não é percebido por nós. Nós não entendemos isso. O egoísmo é chamado de “ajuda contra você”, como se existisse do lado oposto a você.

Ele não está parado na minha frente, mas dentro de mim. Parece-me ser meu adversário, mas, na verdade, quando você começa a corrigi-lo, você vê que tem algo para corrigir, algo para se elevar, graças ao qual você pode aprender, atingir e construir-se.

Portanto, é o material com o qual você restaura a estátua quebrada. Sem essas partes egoístas, você não teria nada para coletar. Você realmente não trabalha com o egoísmo em si. Você trabalha na colagem das partes das almas, trabalha na conexão entre as almas corrompidas.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 3

A Vergonha É O Neutralizador Do Egoísmo

284.05Pergunta: Nas fontes originais está escrito que o Criador disse: “Eu criei a inclinação ao mal”. O que é isso?

Resposta: O egoísmo. E quando dizemos: “a inclinação” e ela é má, quem dá testemunho disso? O próprio homem, o próprio portador do egoísmo.

Pergunta: O que recebo é normal? Mas o fato de eu usar outros para meu próprio benefício é o oposto do Criador?

Resposta: Tudo depende de como você mesmo avalia. Isso mostra vergonha em relação ao Criador.

Pergunta: Acontece que a vergonha não surge na natureza inanimada, vegetal e animal. Isso se manifesta apenas em um ser humano?

Resposta: Apenas em um ser humano e, mesmo assim, não em todos. A natureza nos desenvolve gradualmente até começarmos a senti-la. A vergonha é o sentimento mais agudo. Ela literalmente causa um curto-circuito em uma pessoa com o Criador.

Depois que uma pessoa sente vergonha, a verdadeira oração pode aparecer nela para que o Criador corrija sua natureza. Afinal, uma pessoa pode suportar tudo, exceto a vergonha.

Portanto, o Criador conduz a todos para que tenham vergonha o tempo todo, um pouco disso, daquilo. E se Ele quer levar uma pessoa seriamente para a frente, Ele dá à pessoa um sentimento de vergonha que ela está pronta para morrer.

Pergunta: Podemos dizer que a natureza, o Criador, nos move através da vida por meio da vergonha?

Resposta: Sim. Teoricamente, você pode pegar qualquer pessoa, mergulhar um pouco nela e entender como pode impor a ela um sentimento de ansiedade do qual ela até se suicidaria. Afinal, a vergonha anula o egoísmo e, portanto, ela não tem nada pelo que viver. Portanto, só há uma saída: destruir o egoísmo, o que significa matar a si mesma.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 22/04/19