Textos na Categoria 'Rabash'

A Quem Um Professor De Cabalá Segue?

Laitman_917_02Pergunta: A quem um professor de Cabalá segue?

Resposta: Eu espero estar seguindo meu professor. Eu já estou conectado a ele, mas, falando em uma linguagem terrena, eu posso informa-lo com um coração calmo e aberto, visto que percebi tudo o que recebi dele. E não tenho vergonha do que tenho tentado fazer depois de sua morte.

Pergunta: Rabash pode ver o que você está fazendo agora?

Resposta: O que significa “ver”? Esse é um sistema único que penetra todo o fluxo de informação do começo ao fim ao longo de todo o desejo chamado “criação”.

Rabash está em um nível no qual ele nos inclui dentro dele. Nós estamos dentro dele. Cada Cabalista que está em um nível superior inclui dentro de si aqueles inferiores a ele.

Nós estamos dentro de Rabash e recebemos a Luz Superior somente através dele, e ele está dentro de Baal HaSulam, e assim por diante. Esse é um sistema de Sefirot concêntricas.

Da Lição de Cabalá em Russo 07/08/16

Estudante E Professor, Dois Níveis

Laitman_917_02Pergunta: Quando o professor pode se tornar um transmissor de energia espiritual para o estudante?

Resposta: Quando o professor conseguir servir de canal pelo qual a Luz Superior passará ao estudante, ou pelo menos ajudar o estudante a se conectar com uma dezena que começará a absorver a Luz Superior.

Pergunta: Mas o professor não bloqueia o estudante em si mesmo?

Resposta: Na sabedoria da Cabalá, isso não pode acontecer!

Eu me lembro do meu professor, o Rabash, último grande Cabalista. Ele nunca permitiu que sua grandeza, sua imensa importância, fosse vista.

Hoje, nós podemos ler seus artigos que foram escritos diante dos meus olhos. Eu me lembro de tudo o que aconteceu até o último detalhe, a época do ano em estávamos sentados em um banco no parque quando ele escreveu. Eu me lembro literalmente de tudo, até mesmo os ruídos de fundo e as vozes ao nosso redor. Hoje, quando leio seus artigos novamente, percebo que os compreendo mais profundamente do que no passado, apesar de terem decorrido tantos anos desde então.

Não é possível apreciar um professor imediatamente, mesmo que ele não esconda seu mundo interior. Ninguém está escondendo nada de nós. Naquela época, eu pensei comigo mesmo: “Vou me mudar para perto dele. Eu estarei ao seu lado, e o sacudirei e tirarei dele tudo que ele tem!”

Não há nada para sacudir. O professor está pronto para transmitir tudo. Só depende do quanto o estudante pode compreendê-lo. O estudante e o professor são dois níveis.

Mas como um estudante pode se aproximar de um professor para receber, absorver e extrair dele – esse é outro assunto e não é fácil.

Da Lição de Cabalá em Russo 07/08/16

Para O Dia Em Memória Ao Rabash

Dr. Michael LaitmanBaruch Shalom Halevi Ashlag (RABASH) foi o elo mais próximo de nós na cadeia de grandes Cabalistas, pela qual a força superior se revela ao mundo e passa a Torá a nós. Ele é o nosso grau superior e o único Partzuf espiritual do qual dependemos, e, portanto, nosso estudo é baseado principalmente em seus artigos. Rabash fez tudo para preparar as bases para a futura geração que virá.

Embora não fosse simples, ele encontrou força para se anular completamente diante de seu grande pai e mestre Baal HaSulam, sem fazer quaisquer cálculos para si mesmo. Graças a isto ele atingiu todos os níveis espirituais. Ainda estamos a ver de suas obras quão alto ele havia subido. Suas obras são escritas em um estilo muito acolhedor, com grande cuidado com o leitor, o estudante.

Ele tinha um coração muito amplo, quente, cheio de amor. No entanto, se fôssemos capazes de compreender a profundidade de suas obras, veríamos que ele estava no estado de GAR do mundo de Atzilut e até mesmo mais elevado, que é difícil de imaginar.

Rabash pavimentou o caminho para nós, escrevendo artigos e estabelecendo costumes que nós tentamos manter. Ele nos deu a forma em que o grupo Cabalístico deve existir e nós continuamos seu caminho.

Baal HaSulam era como o ARI, criando uma metodologia para a ascenção espiritual, e o Rabash a levou à aplicação prática, e nisso ele era como o Baal Shem Tov. Eu nunca vi uma descrição tão detalhada da ordem de trabalhos espirituais em nenhum outro escrito Cabalístico: como uma pessoa deve se organizar em seu ambiente imediato, no ambiente mais amplo, no sistema dos mundos, e na relação com o Criador .

Todos estes sistemas que uma pessoa tem que passar para alcançar a adesão com a força superior são explicados de forma tão sistemática apenas nos artigos do Rabash, e em nenhum outro lugar. Uma pessoa pode tomar estes artigos e segui-los, porque eles vão construir a atitude correta e conceitos nela.

Não há outros livros como estes. Nós não apenas recebemos comentários nos artigos do Rabash, mas instruções precisas do que nós temos que fazer, que reação esperar e como avançar ainda mais. Ele nos explica todo o processo que precisamos completar, a reação que recebemos, e os estados internos que nossa alma atravessa.

Eu li esses artigos muitas vezes, e é claro que vou continuar a lê-los, e posso atestar que eles são ocultos e não revelados. Depois de alguns anos de estudo você vai começar a revelar uma imensa profundidade neles. De repente vai ver que o Rabash escreve sobre coisas que você não tinha notado, compreendido e sentido anteriormente. Estes artigos não são simples, mas muito multifacetados, e se revelam de acordo com a disponibilidade do leitor. Eles fornecem apoio e assistência aos iniciantes no caminho espiritual que não podemos receber até mesmo das obras de Baal HaSulam.

Baal HaSulam é um Cabalista de grande altura, cientista, pesquisador, e o Rabash é um mentor espiritual: suave, amoroso, que pega a sua mão e leva-o através de todos os estados. Só quando crescermos espiritualmente é que vamos ser capazes de apreciar todo o seu significado.

Da Lição “Para o Dia em Memória do Rabash” 06/10/16

Nova Vida # 625 – RABASH- Rabi Baruch Shalom Halevi Ashlag

Nova Vida # 625 – RABASH- Rabi Baruch Shalom Halevi Ashlag
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

RABASH era filho do grande Cabalista Baal HaSulam. Ele se relacionava com o seu pai como seu mestre, e isso não era fácil. Ele era um trabalhador da construção civil, pavimentando estradas, e também estudava com o pai todos os dias no início da manhã, como é habitual dos Cabalistas.

Ele era um homem humilde, e se mantinha bem oculto. Em sua juventude, ele recebeu a ordenação rabínica do Rav Kook e Rav Sonnenfeld. Ele escreveu o que ouviu de seu pai e aceitava de bom grado os alunos seculares para o estudo da Cabalá porque era o tempo para correção.

Não há ninguém mais importante no nosso mundo do que Baal HaSulam e seu filho RABASH, que prepararam o caminho para o sistema de correção do mundo. Graças a eles, há uma estrada pavimentada para o avanço à próxima fase do nosso desenvolvimento, a compreensão e reconhecimento do mundo superior.

Eu dava palestras em Tel Aviv e de lá trouxe mais de 40 alunos para estudar com RABASH, e ele começou a escrever artigos especiais para eles. Nestes artigos ele expressou todo o trabalho interior que uma pessoa deve fazer para realizar o propósito da vida. Nós precisamos nos desenvolver ao nível do homem que se assemelha à força superior, a subir acima do ego, o qual nos divide, e nos unir. Baal HaSulam e RABASH prepararam um remédio contra o ego, que nos distancia um do outro e provoca separação, repulsa e ódio mútuo. Com a ajuda deste medicamento, é possível tratar e curar todas as doenças no mundo e realmente tornar-se “um homem com um coração”.

Quando as pessoas aprendem como se conectar, elas descobrem entre si a força superior, uma força especial de amor e conexão. Asssim, elas começam a sentir um novo nível de vida, a harmonia superior. Se houver boas relações entre nós, cada um vai cuidar dos outros, e isso vai resolver todos os problemas. Claro, nossa natureza se opõe a essa conexão. Portanto, nós precisamos do remédio, o sistema, para subir acima da nossa natureza.

Graças ao Baal HaSulam e o RABASH, o mundo vindouro abre para nós o próximo nível de existência, onde estamos todos unidos. Claro, nada disso pertence à religião. A sabedoria da Cabalá se origina apenas do conhecimento da força superior. Em conclusão, estes dois grandes luminares abrem a porta do mundo superior para nós, completo, eterno e iluminado.

De KabTV “Nova Vida # 625 – RABASH – Rabi Baruch Shalom Levi Ashlag”, 10/09/15

Artigo Do Ynet: “Dois Gigantes Intelectuais Que Previram O Futuro”

Dr. Michael LaitmanDois dos maiores espíritos do século XX, que foram retirados do mundo durante os Dias de Expiação – previram o que aconteceria a nós hoje, e eles não estavam errados… Coluna especial do Rav Michael Laitman sobre Rav Yehuda Ashlag (Baal HaSulam) e seu sucessor, o Rav Baruch Shalom Ashlag, marcando os dias de suas mortes.

“Dois Gigantes Intelectuais Que Previram O Futuro”

Numa noite fria e chuvosa, em 1979, eu não conseguia dormir, pensamentos me atormentavam. De repente eu me encontrei ao volante, dirigindo sem direção. Uma grande placa interrompeu meus pensamentos: “Bnei Brak”. Entrei. As ruas estavam desertas. Na esquina da rua Chazon Ish eu encontrei um transeunte. “Onde é que eles estudam aqui?”, perguntei. Ele olhou para mim e respondeu: “Vá ao final da rua, lá você vai ver um pomar, do outro lado da rua”.

Assim, pela primeira vez encontrei meu mestre, Rav Baruch Shalom Ashlag, o filho mais velho e herdeiro de Baal HaSulam (o maior Cabalista do século XX). A partir deste momento minha vida mudou consideravelmente.

Durante doze anos, eu servi como seu assistente pessoal e aluno, e absorvi dele tudo o que sei sobre a sabedoria da Cabalá. Todo dia ele se retirava para o segundo andar e escrevia. É assim que nasceram seus artigos profundos que pavimentaram o caminho espiritual mais adequado para cada pessoa hoje. Ninguém antes dele escreveu numa linguagem tão simples e prática. Como um pai que orienta seus filhos para o caminho, ele pega os leitores pela mão e leva-os até que eles descubram o verdadeiro significado da vida.

Rabash seguiu os passos de seu pai, Baal HaSulam, o Cabalista famoso por ter escrito o “Comentário Sulam do Livro do Zohar“. Ambos absorveram a antiga sabedoria da cadeia de Cabalistas que os precedeu, e foram o elo que a adequou a nossa geração. “Eu estou contente de ter nascido em tal geração em que é permitido revelar a sabedoria da verdade”, escreve Baal HaSulam (“O Ensino da Cabala e sua Essência”).

Tempo de Agir

No ano de 1922, onze anos antes de Hitler subir ao poder, Baal HaSulam previa a ameaça de aniquilação diante do povo Judeu na Europa.

Ele teve o cuidado de avisar os chefes da comunidade Judaica em Varsóvia que a afiada espada nazista já havia sido colocada em cima de seus pescoços. Ele exortou-os a unir-se e voltar à terra de Israel, mas eles se recusaram a dar atenção às suas chamadas e o condenaram ao ostracismo, e ele emigrou para Israel sozinho. A Segunda Guerra Mundial veio e não ignorou os membros dessa comunidade Judaica, que pereceram nos campos de extermínio.

Nos anos trinta, Baal HaSulam fez enormes esforços para se reunir com os chefes do Yishuv (assentamento): David Ben-Gurion, Zalman Shazar, Moshe Sharett, Chaim Nachman Bialik, Chaim Arlozorov e outras figuras públicas. Ele tentou falar com eles sobre a importância da unidade e a necessidade de conectar as partes dos Yishuv Judaicos que estava emergindo na terra de Israel.

Em 1940, apesar das objeções dos círculos ultraortodoxos de se engajarem na sabedoria da Cabalá, Baal HaSulam publicou um jornal chamado, A Nação, o primeiro jornal de seu tipo dedicado à unidade sócio espiritual do povo Judeu. Seus adversários voltaram-se para o governo Britânico e cuidaram do fechamento do jornal.

Baal HaSulam esperava que, precisamente em nossos dias, a religião perderia a sua influência sobre as pessoas, a base política desmoronaria, e o facciosismo social destruiria todas as suas partes boas – até que a humanidade permanecesse sem uma resposta. Ele tentou falar sobre isso com todos os que concordam em se encontrar com ele. O assunto ardia nele, e ele sentiu a necessidade da hora. Ele sabia que o único remédio para o sofrimento esperado para Israel e o mundo era restaurar a unidade que sempre foi a fundação da nação, caso contrário eles se levantariam contra nós para nos aniquilar.

A Última Geração

A mensagem de unidade que Baal HaSulam gerou, é mais relevante do que nunca. Ondas de ódio emergente e antissemitismo estão ameaçando nossa existência continuada. “Nós nos reunimos aqui para estabelecer uma sociedade para todos que desejam seguir o caminho e método de Baal HaSulam” começou meu professor Rabash em seu primeiro artigo (“Dargot HaSulam,”Propósito da Sociedade 1″).

Depois de sua partida, em 1991, pessoas começaram a se reunir em torno de mim cujos corações estavam ardendo com o desejo de descobrir o propósito de sua existência. Aos poucos, o grupo Bnei Baruch foi fundado, em homenagem ao Rav Baruch Ashlag, que se tornou a organização “Cabalá para o Povo”.

Todas as manhãs nós estudamos dos livros dos Cabalistas: O Estudo das Dez Sefirot, O Livro do Zohar com o comentário Sulam e outros escritos do Baal HaSulam e Rabash. Nós tentamos continuar e disseminar o método para todos os que querem isso, exatamente de acordo como meu professor transmitiu a sabedoria de seu pai para mim.

Até o dia de hoje somos cerca de dois milhões de estudantes em Israel e no mundo, e vemos o nosso papel como a realização no caminho dos dois grandes luminares, e assim como Baal HaSulam enfatizou, “… só através da expansão da sabedoria da Cabalá nas massas é que vamos obter redenção completa “(Introdução ao Livro, Panim Meirot uMasbirot).

Nestes dias nós comemoramos a partida dos dois maiores da geração. Eu espero que tenhamos a sensação de caminhar fielmente em seu caminho.