Textos na Categoria 'Rabash'

Dvekut Une Dois Em Um

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 05/10/19

Em memória do meu professor, Baruch Shalom HaLevi Ashlag (O Rabash)

O Rabash

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 05/10/19

Em memória do meu professor, Baruch Shalom HaLevi Ashlag (O Rabash)

Rabash

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 11/09/19

Em uma noite fria e chuvosa de 1979, eu não conseguia dormir, meus pensamentos me incomodavam. De repente, me vi ao volante, dirigindo sem direção. Uma grande placa passou por meus pensamentos: “Bnei Brak”. Entrei. As ruas estavam desertas. Na esquina da rua “Chazon Ish”, encontrei um transeunte. “Onde se estuda aqui?”, perguntei. Ele olhou para mim e respondeu: “Dirija até o fim da rua, onde você verá um pomar. É do outro lado”.

Foi assim que conheci meu professor pela primeira vez, Rav Baruch Shalom Ashlag (o Rabash), o filho mais velho e sucessor de Baal HaSulam – o maior Cabalista do século XX. A partir desse momento, minha vida nunca mais foi a mesma.

Nos doze anos seguintes, servi como assistente pessoal e discípulo, e absorvi dele tudo o que sei na sabedoria da Cabalá. Todo dia ele se trancava no segundo andar e escrevia. Foi assim que seus profundos artigos nasceram, o que abriu o caminho para qualquer pessoa hoje em dia esculpir o caminho espiritual mais adequado para ela. Ninguém antes dele havia escrito de maneira tão simples e prática. Como um pai que guia seus filhos pelo caminho, ele pega seus leitores pela mão e os guia até descobrirem o verdadeiro significado da vida.

“E uma vez que adquiri a vestimenta do amor”, ele escreveu aos alunos no final da conhecida carta “Amor de Amigos”, “Centelhas de amor prontamente começaram a brilhar dentro de mim. O coração começou a se unir aos meus amigos, e parecia-me que meus olhos viam meus amigos, meus ouvidos ouviam suas vozes, minha boca falava com eles, as mãos se abraçavam, os pés dançavam em círculo, em amor e alegria junto com eles…” (Rabash).

Após sua partida em 1991, as pessoas que sentiam um desejo ardente em revelar seu propósito começaram a se unir. Gradualmente, o Instituto de Educação e Pesquisa de Cabalá “Bnei Baruch” foi formado, em homenagem ao Cabalista Baruch Ashlag. Todas as manhãs estudamos os escritos dos Cabalistas, como O Estudo das Dez Sefirot, O Zohar com o comentário Sulam e os escritos de Baal HaSulam e Rabash. Trabalhamos para compartilhar o método com qualquer pessoa interessada, assim como meu professor me deu a sabedoria de seu pai.

Hoje comemoramos o 28º aniversário da morte de meu professor, o Rabash, o maior da geração. Eu espero que consigamos seguir fielmente seu caminho.

Quem É O Rabash?

rabash-2_100_wpHoje, no dia em que se comemora o aniversário da morte de nosso professor, o Cabalista Rav Baruch Shalom Ashlag, o Rabash, não nos aprofundamos nas memórias. Não colocamos ênfase especial nas datas do aniversário da morte, pois é habitual entre aqueles que estão longe da verdade. Simplesmente nos relacionamos com esses dias como sinais para se conectar e aderir mais, ou pelo menos, nos aproximar de nossa raiz.

Por quê? Porque quem realmente é Rabash? Rabash é uma certa extensão da revelação do Criador em relação a nós.

Gostaríamos de expressar nossa gratidão ao Criador pelo Rabash. Ele nos enviou um mensageiro através do qual nos foi dada a oportunidade de nos aproximarmos do Criador: corrigir e adaptar-nos em equivalência de forma à força superior.

É assim que nos conectamos ao Rabash e ao Criador.

Rabash é um grau entre nós e o Criador. Nós recebemos tudo através do Rabash, toda a sua ascensão espiritual. Cada pessoa é criada e existe através de seus amigos e professores, mas o Rabash realmente surge como um sistema. Ele nos revela uma forma de conexão com o Criador, através da qual realmente nos realizamos e nos aproximamos da verdade.

Antes de mais nada, precisamos retratar essa imagem para nós mesmos, de que não estamos lidando com externalidades, ou seja, com os hábitos e comportamentos de uma pessoa. Primeiro precisamos ver essa revelação específica do Criador em relação a nós, que o Criador se revelou dessa maneira distinta.

Portanto, quanto mais apreciamos o Rabash, mais chegamos ao Criador.

Agradecemos o grau de revelação que Ele fez para nós através dessa força superior chamada “Rabash”. Isso se tornou importante para nós. Ele se conectou e nos aproximou do Criador.

Neste dia, leremos trechos discutindo esse tópico. Além disso, tentaremos nos calibrar com precisão a essa forma, que foi revelada em sua exterioridade até um certo ponto, e depois ficou oculta, ou seja, partiu.

Além disso, apesar de sua partida, sua purificação, precisamos nos elevar – para sermos purificados por nós mesmos, chegando a uma conexão com essa raiz espiritual única e vendo nosso grau mais elevado nela. Ao estabelecer tal conexão com nosso grau superior, podemos avançar ainda mais para o Criador.

Baseado na Lição sobre o tema “Dia em Memória do Rav Baruch Shalom Halevi Ashlag (Rabash)” – 3 de outubro de 2019

Nomeação De Rua Ao Rabash

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página no Facebook Michael Laitman 16/08/19

Hoje, sexta-feira, 16 de agosto de 2019, a rua na qual está localizado o prédio central do Instituto de Educação e Pesquisa Cabalística Bnei Baruch – chamado em Israel, Kabbalah L’Am – Associação Bnei Baruch – terá seu nome mudado para “Rua Rabash” em comemoração ao grande Cabalista Baruch Shalom HaLevi Ashlag (o Rabash) – uma decisão tomada pelo Município de Petah Tikva, liderado por Rami Greenberg.

O Rabash foi um Cabalista especial que agia pela unidade de todo o povo de Israel: religioso e secular, todas as raças e facções como um só. Ele estava muito preocupado que a verdadeira Torá de Israel – a unidade do povo – chegasse aos ouvidos de todas as pessoas e aumentasse a unidade na sociedade: um poder capaz de curar todos os problemas do mundo.

Como resultado dos muitos anos dedicados ao trabalho de Rabash, um grupo se estabeleceu – homens, mulheres e crianças – que queriam realizar a visão do Cabalista Yehuda Leib HaLevi Ashlag (Baal HaSulam), como ele especificou em Os Escritos da Última Geração: a visão de uma sociedade humana corrigida e unificada. Este grupo ficou conhecido como “Bnei Baruch” (isto é, “os filhos de Baruch Shalom HaLevi Ashlag [o Rabash]”). Nós, como membros deste grupo, entendemos que é um longo caminho, como o próprio Rabash descreveu em seu primeiro artigo, que “embora ainda não tenhamos atingido esse objetivo, temos o desejo de alcançá-lo. E isso também deve ser apreciado por nós, pois apesar de estarmos no começo do caminho, esperamos alcançar o objetivo exaltado” (Rabash, “O Propósito da Sociedade”, 1984).

Nós – membros do Bnei Baruch, estudantes do método de conexão e da sabedoria da Cabalá que Rabash recebeu de seu mestre e pai, Baal HaSulam, e nos transmitiu – temos uma forte vontade e determinação para continuar o caminho de nosso professor. Estamos atualmente em um ambiente de laboratório, aprendendo sobre nós mesmos como criar uma nova sociedade unificada e aumentando nossa compreensão do que isso significa, porque ainda somos indignos de ser tal sociedade.

O Rabash é o nosso professor, a fonte de onde recebemos todo o nosso método. Portanto, estamos muito comovidos e satisfeitos que os moradores e as autoridades municipais de Petah Tikva nos reconheceram como uma força positiva e valiosa adição à cidade, decidindo mudar o nome da rua onde está localizado nosso centro mundial, para o nome de nosso professor, Rabash.

Faremos o possível para devolver aos residentes da cidade e a todos os que conhecem o nosso professor e o que ele representa, os nossos esforços máximos para realizar a visão dos nossos professores de uma nova sociedade unificada. Espero sinceramente que alcancemos um estado em que o grande nome de Rabash seja promovido no mundo, como aquele que abriu o caminho da Torá, o método de correção, e que seu método trará a unificação da sociedade humana em Israel e ao redor do mundo.

Como Posso Me Aproximar Do Rabash?

721.03Pergunta: Eu acredito em Baal HaSulam e em você, mas não consigo me aproximar do Rabash. Como posso fazer isso?

Resposta: Baal HaSulam é um grande Cabalista que alcançou, generalizou e sistematizou a ciência da Cabalá. Estamos engajados na Cabalá para dominá-la não na forma de ciência, mas na forma de um método de realização espiritual. Essas são duas coisas diferentes, embora inter-relacionadas.

Quando uma pessoa quer entrar no mundo espiritual, Baal HaSulam é um teórico para ela. Ele não pode levar uma pessoa para frente. O Rabash nos leva para frente, explicando a cada passo onde estamos, o que fazer, como agir, que interação ter em um grupo, com nós mesmos e com o Criador.

Eu me lembro bem como ele escreveu seu primeiro artigo, sentado ao meu lado em um banco do parque. Dei-lhe um invólucro de cigarro de alumínio e, no verso, ele escreveu um pequeno artigo – o primeiro do futuro livro de três volumes.

No começo, fiz-lhe perguntas e ele deu respostas por escrito a elas. Seus primeiros artigos apareceram dessa maneira. Mais tarde ele escreveu sozinho.

Sem esses artigos, não poderíamos avançar. Em cada aula matinal dedicamos uma hora e meia a duas horas aos artigos do Rabash, apenas meia hora ao Estudo das Dez Sefirot, e meia hora aos artigos do Baal HaSulam.

É até incompreensível como as pessoas poderiam dominar o espaço espiritual antes do Rabash, como elas poderiam sentir isso em si mesmas e avançar para diferentes níveis. Isso é o que ele nos ensina, porque no nosso tempo, almas que descendem a este mundo precisam disso.

O Rabash é um estágio da Cabalá e o Baal HaSulam é mais um Cabalista teórico.

Para se aproximar do Rabash, é preciso ler seus artigos e ouvir nossas lições sobre eles. Todos eles estão no arquivo, você pode usá-los gratuitamente, o acesso é gratuito. Vá em frente, ouse!

Da Lição de Cabalá em Russo 23/12/18

Dramatização Espiritual

laitman_919Observação: Durante os muitos anos de prática da Cabalá, estudamos os artigos do Baal HaSulam e do Rabash dezenas de vezes. O mais interessante é que, lembrando quase todas as linhas de cor, você entende que, como resultado, não sabe nada. Por um lado, é incrível, mas, por outro lado, é assustador.

Meu Comentário: Isso acontece porque nossas habilidades de analisar o texto, de incluí-lo em nós mesmos, mudam. Portanto, cada vez tudo parece completamente novo, em um novo nível. Essa é a propriedade dos textos Cabalísticos e daqueles que os leem.

Observação: Rabash não terminou nenhum instituto literário, não estudou as regras de redação de artigos, mas se expressou muito claramente, de acordo com as regras do gênero.

Meu comentário: Isso não é surpreendente para mim porque uma pessoa que sente o significado interno da natureza, suas leis e sua corrente, escreve de acordo com isso. Todas as leis da lógica, todos os pontos de referência já existem nele.

Da mesma forma, parece que os dramaturgos criam as regras para escrever obras literárias, mas, na verdade, elas também representam seus desejos internos, talvez ainda não corrigidos, mas de certa forma já desenvolvidos.

Aos poucos, vamos entender que o verdadeiro dramaturgo está na espiritualidade. É precisamente a obtenção das propriedades espirituais que trará a literatura e quaisquer expressões de relações humanas ao nível da verdade.

De KabTV “A Última Geração”, 02/01/18

A Quem Um Professor De Cabalá Segue?

Laitman_917_02Pergunta: A quem um professor de Cabalá segue?

Resposta: Eu espero estar seguindo meu professor. Eu já estou conectado a ele, mas, falando em uma linguagem terrena, eu posso informa-lo com um coração calmo e aberto, visto que percebi tudo o que recebi dele. E não tenho vergonha do que tenho tentado fazer depois de sua morte.

Pergunta: Rabash pode ver o que você está fazendo agora?

Resposta: O que significa “ver”? Esse é um sistema único que penetra todo o fluxo de informação do começo ao fim ao longo de todo o desejo chamado “criação”.

Rabash está em um nível no qual ele nos inclui dentro dele. Nós estamos dentro dele. Cada Cabalista que está em um nível superior inclui dentro de si aqueles inferiores a ele.

Nós estamos dentro de Rabash e recebemos a Luz Superior somente através dele, e ele está dentro de Baal HaSulam, e assim por diante. Esse é um sistema de Sefirot concêntricas.

Da Lição de Cabalá em Russo 07/08/16

Estudante E Professor, Dois Níveis

Laitman_917_02Pergunta: Quando o professor pode se tornar um transmissor de energia espiritual para o estudante?

Resposta: Quando o professor conseguir servir de canal pelo qual a Luz Superior passará ao estudante, ou pelo menos ajudar o estudante a se conectar com uma dezena que começará a absorver a Luz Superior.

Pergunta: Mas o professor não bloqueia o estudante em si mesmo?

Resposta: Na sabedoria da Cabalá, isso não pode acontecer!

Eu me lembro do meu professor, o Rabash, último grande Cabalista. Ele nunca permitiu que sua grandeza, sua imensa importância, fosse vista.

Hoje, nós podemos ler seus artigos que foram escritos diante dos meus olhos. Eu me lembro de tudo o que aconteceu até o último detalhe, a época do ano em estávamos sentados em um banco no parque quando ele escreveu. Eu me lembro literalmente de tudo, até mesmo os ruídos de fundo e as vozes ao nosso redor. Hoje, quando leio seus artigos novamente, percebo que os compreendo mais profundamente do que no passado, apesar de terem decorrido tantos anos desde então.

Não é possível apreciar um professor imediatamente, mesmo que ele não esconda seu mundo interior. Ninguém está escondendo nada de nós. Naquela época, eu pensei comigo mesmo: “Vou me mudar para perto dele. Eu estarei ao seu lado, e o sacudirei e tirarei dele tudo que ele tem!”

Não há nada para sacudir. O professor está pronto para transmitir tudo. Só depende do quanto o estudante pode compreendê-lo. O estudante e o professor são dois níveis.

Mas como um estudante pode se aproximar de um professor para receber, absorver e extrair dele – esse é outro assunto e não é fácil.

Da Lição de Cabalá em Russo 07/08/16

Para O Dia Em Memória Ao Rabash

Dr. Michael LaitmanBaruch Shalom Halevi Ashlag (RABASH) foi o elo mais próximo de nós na cadeia de grandes Cabalistas, pela qual a força superior se revela ao mundo e passa a Torá a nós. Ele é o nosso grau superior e o único Partzuf espiritual do qual dependemos, e, portanto, nosso estudo é baseado principalmente em seus artigos. Rabash fez tudo para preparar as bases para a futura geração que virá.

Embora não fosse simples, ele encontrou força para se anular completamente diante de seu grande pai e mestre Baal HaSulam, sem fazer quaisquer cálculos para si mesmo. Graças a isto ele atingiu todos os níveis espirituais. Ainda estamos a ver de suas obras quão alto ele havia subido. Suas obras são escritas em um estilo muito acolhedor, com grande cuidado com o leitor, o estudante.

Ele tinha um coração muito amplo, quente, cheio de amor. No entanto, se fôssemos capazes de compreender a profundidade de suas obras, veríamos que ele estava no estado de GAR do mundo de Atzilut e até mesmo mais elevado, que é difícil de imaginar.

Rabash pavimentou o caminho para nós, escrevendo artigos e estabelecendo costumes que nós tentamos manter. Ele nos deu a forma em que o grupo Cabalístico deve existir e nós continuamos seu caminho.

Baal HaSulam era como o ARI, criando uma metodologia para a ascenção espiritual, e o Rabash a levou à aplicação prática, e nisso ele era como o Baal Shem Tov. Eu nunca vi uma descrição tão detalhada da ordem de trabalhos espirituais em nenhum outro escrito Cabalístico: como uma pessoa deve se organizar em seu ambiente imediato, no ambiente mais amplo, no sistema dos mundos, e na relação com o Criador .

Todos estes sistemas que uma pessoa tem que passar para alcançar a adesão com a força superior são explicados de forma tão sistemática apenas nos artigos do Rabash, e em nenhum outro lugar. Uma pessoa pode tomar estes artigos e segui-los, porque eles vão construir a atitude correta e conceitos nela.

Não há outros livros como estes. Nós não apenas recebemos comentários nos artigos do Rabash, mas instruções precisas do que nós temos que fazer, que reação esperar e como avançar ainda mais. Ele nos explica todo o processo que precisamos completar, a reação que recebemos, e os estados internos que nossa alma atravessa.

Eu li esses artigos muitas vezes, e é claro que vou continuar a lê-los, e posso atestar que eles são ocultos e não revelados. Depois de alguns anos de estudo você vai começar a revelar uma imensa profundidade neles. De repente vai ver que o Rabash escreve sobre coisas que você não tinha notado, compreendido e sentido anteriormente. Estes artigos não são simples, mas muito multifacetados, e se revelam de acordo com a disponibilidade do leitor. Eles fornecem apoio e assistência aos iniciantes no caminho espiritual que não podemos receber até mesmo das obras de Baal HaSulam.

Baal HaSulam é um Cabalista de grande altura, cientista, pesquisador, e o Rabash é um mentor espiritual: suave, amoroso, que pega a sua mão e leva-o através de todos os estados. Só quando crescermos espiritualmente é que vamos ser capazes de apreciar todo o seu significado.

Da Lição “Para o Dia em Memória do Rabash” 06/10/16