Textos na Categoria 'Lição Diária de Cabalá'

Um Zero De Dez Sefirot

laitman_292O Criador é revelado dentro da conexão de dez pessoas, cada uma das quais se anulou a zero. Mas como essa conexão se torna igual se cada um faz sua própria anulação em relação ao grupo que vê ao seu modo? Todo mundo tem seu próprio desejo, que é diferente de todos os outros, então todos os nossos zeros acabam sendo diferentes. Como eles se tornam um único zero?

Cada um de nós é diferente e único. Não existe uma única forma em que seríamos iguais. Mas como todos nos anulamos, somos reduzidos a um único zero que contém dez zeros dentro dele que diferem um do outro como dez Sefirot.

Assim, um Partzuf é criado, o qual tem dez partes completamente anuladas, conectadas umas às outras como dez Sefirot. Afinal, elas são diferentes, mas se anularam a zero, e através disso se conectaram em um único ponto. Este ponto, no entanto, é complexo, consistindo de dez pontos conectados através de sua anulação em relação a um princípio.

Cada um de nós anula a si mesmo e ninguém é semelhante ao outro em sua anulação porque cada um percebe esse princípio a seu modo. No entanto, esses dez se transformam em um único sistema, porque um único Criador se revela neles e os preenche. O Criador resume todos esses dez desejos em um único todo.

Cada um dos dez desejos é preenchido com Luz em sua forma individual em proporção à sua autoanulação. Eles diferem muito em seu caráter e força, mas são considerados como um ponto: uma gota de sêmen espiritual que começa a se desenvolver.

É um ponto, mas muito complexo. Não há diferença entre esta gota e todo o imenso sistema do mundo de Ein Sof (Infinito).

A primeira autoanulação ainda não é suficiente para revelar o Criador, que requer formas mais avançadas. Com cada autoanulação, elas absorvem o desejo de desfrutar dentro das Klipot acima das quais se anulam em prol do princípio geral da unidade, e no contraste entre a Luz e a escuridão, revelam o Criador. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 13/04/18, Lição sobre o Tópico: “Revelando a Necessidade da Dezena” (Preparação para a Convenção “Todos Como Um” em Nova Jersey 2018)
1 Minuto 1:52:55

Disseminar A Cabalá: O Combustível Para A Correção

laitman_276.06Desde o tempo do Ari em diante, a sabedoria da Cabalá teve a permissão de ser disseminada entre todas as nações do mundo. Afinal, o mundo entrou na era do Mashiach (Messias) e, portanto, qualquer disseminação do conhecimento da Cabalá é para o benefício de corrigir o mundo.

Antes disso, havia uma proibição da propagação da Cabalá, pois ela acelerava o desenvolvimento do mundo, o que era prejudicial para o povo de Israel. Acontece que as forças egoístas aceleram seu desenvolvimento, superando o desenvolvimento das forças de doação, isto é, Israel. 1

O profeta Yeshayahu (Isaías) disse que as nações do mundo levarão os filhos de Israel sobre seus ombros até o Templo, isto é, no final da correção, para completar a adesão entre o Criador e as criações. Ascender à montanha do Criador é um trabalho árduo, que está além das habilidades do povo de Israel – desejos leves, desejos de doação. Portanto, a disseminação da sabedoria da Cabalá entre as nações do mundo é tão necessária – é o motor que levará a correção inteira ao Mashiach. 2
Da parte da Lição Diária de Cabalá 16/4/18, Escritos do Baal HaSulam, “Shofar do Messias
1 minuto 0:00
2 minutos 7:40

Formando Qualidades Como As Do Criador

laitman_259.01Não há Criador sem criação. Se não há criação, então não há nenhum conceito de “Criador” – há Luz superior abstrata por si mesma, chamada “Atzmuto” (Sua Essência). O Criador começa onde já existe certo desejo no qual, de acordo com suas propriedades, a Luz superior pode ser revelada. Então o conceito do Criador e criação aparece.

Não há criação sem o Criador e não há Criador sem criação. Isto é, a força superior tem apenas a forma que a pessoa prepara para ela, como está escrito: “Você Me fez” e “Meus filhos Me derrotaram”. Todo o nosso trabalho é preparar um lugar especial para a revelação do Criador, e isso é realizado na dezena. Na medida em que podemos nos conectar uns com os outros, na medida de nossa unidade, atrairemos a Luz que reforma, que melhorará nossas relações.

O Criador se comunica com as criações e as ajuda em tudo para que elas O descubram cada vez mais. O Criador se revela na dezena na medida em que unimos nossas forças e seu nível. Isso requer trabalho para superar, assim como a criação de formas e qualidades especiais que correspondam ao Criador.

A criação assume as propriedades que o Criador possui e tenta reproduzi-las, e o Criador mostra a criação se as suposições da criação estavam corretas ou não. É assim que Ele nos ensina a arte de construir as formas de criação semelhantes ao Criador, isto é, construir um “humano” (“Adão”).

Não há trabalho mais exaltado e interessante do que a revelação do Criador na dezena. Captura absolutamente todos, e é impossível ficar indiferente. Afinal, estamos ansiosos para saber como vamos construir e descobrir o Criador, que se manifestará na medida de nossos esforços e nos preencherá. 1

A Luz superior cria dentro do desejo de desfrutar todas as formas do início até o fim, e então desaparece para nos capacitar a repetir essas ações, e assim estudar todo o processo pelo qual devemos passar para nos tornarmos como o Criador. Semelhante a um escultor que cria uma escultura a partir de uma peça de mármore, nós esculpimos o Criador a partir do nosso desejo para que ele adquira a forma de doação, e a escuridão brilha como Luz.

As formas em si não são necessárias, mas a partir delas aprendemos quem é o Criador, a quem vamos nos tornar semelhantes. Em princípio, esse era o propósito da criação, e tudo o mais era apenas o meio para levar a criação ao nível do Criador.

Qualquer ação na vida pessoal e na vida do grupo destina-se apenas a revelar dentro de nós a plenitude do Criador; tudo é direcionado para o fim da correção e nos move em direção a um objetivo. E até que ponto participaremos disso já depende de nós. 2

Na medida em que a criação consegue despertar o Criador, nos sentimos como existindo, compreendendo e sentindo. Este é todo o significado da criação. O corpo vivo difere do morto na medida em que alcança algo por si mesmo. Isto é, tudo deve ser precedido pelo desejo da pessoa.

O desejo geral de desfrutar é criado pelo Criador, e sua realização, sua satisfação, também está nas mãos do Criador. Mas conectar o desejo com a realização é a nossa tarefa.

Quem é um ser humano? Aquele que compreende, está consciente, ora e aplica esforços para conectar o desejo com a realização. Por que eu quero uni-los? Para me tornar semelhante ao superior, meu Criador. Para este propósito, eu recebi estas duas forças. Por um lado, o desejo e, por outro lado, o poder da Luz. Neste trabalho, a criação manifesta seu desejo de se assemelhar ao Criador e, assim, proclama que “não há outro além Dele”. 3
Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 16/04/18, Preparação para a Convenção em Nova Jersey
1 minuto 0:20
2 minutos 9:50
3 minutos 47:00

O Que Significam Os Sonhos?

627.2Pergunta: O que significam os sonhos?

Resposta: Eu ouvi do Rabash e vejo por mim mesmo a partir do sistema de governança, que os sonhos em nosso mundo não são mais que uma consequência das coisas vividas durante o dia.

Às vezes, há sonhos proféticos e uma pessoa vê algo no futuro. Eu também tive tais estados. Isso acontece porque nos desconectamos do nosso egoísmo e nos elevamos ao próximo nível, onde tudo já existe: passado, presente e futuro. Nós nos conectamos a um fluxo de informações onde o tempo não existe.

Portanto, há pessoas com maior sensibilidade que podem realmente prever o futuro. Não há necessidade de ser um Cabalista para isso.

Pergunta: Como a pessoa pode ver o futuro se tudo depende de uma pessoa? Ele já existe?

Resposta: Existe, não importa o que a pessoa faça. Ela muda o futuro, mas já está preparado.

Pergunta: Se estamos falando do fim de uma ação, queremos dizer a última ação de correção?

Resposta: Queremos dizer a última ação do que deve acontecer agora, de acordo com o plano.

Pergunta: Existe até um princípio: “Estávamos como os que sonham”. O que é isto?

Resposta: Quando voltamos ao estado de correção completa, estamos agindo como se estivéssemos em um sonho. Não podemos imaginar o quanto a Luz superior nos controla completamente.

“Estávamos como os que sonham” é uma frase dos Salmos do Rei Davi. Tudo escrito nos Salmos é Cabalá absoluta.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/11/17

A Entrada No Mundo Espiritual É Um Processo

laitman_284.03O êxodo do Egito é apenas uma saída e não uma entrada. A entrada no mundo espiritual ocorre como resultado da travessia do Mar Vermelho, aceitando a garantia mútua, recebendo a Torá e a quebra do bezerro de ouro. É todo um processo.

A liberdade vem somente depois da recepção da Torá, da quebra do bezerro de ouro e entrada no deserto, em outras palavras, do início da revelação dos níveis de Bina. Bina é chamada de “liberdade”. Todo o processo, que ocorre no deserto do Sinai, simboliza a conquista da liberdade. Nós ascendemos mais e mais acima do nosso desejo de receber prazer e, ao fazer isso, ganhamos a liberdade do anjo da morte.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/04/18, Shamati, Artigo 190, “Todo Ato Deixa uma Impressão

Chegue Antes Dele

laitman_260Tudo tem seu próprio tempo, mas Israel acelera o tempo. Portanto, eu quero chegar à frente do Criador e chegar primeiro ao nosso encontro. É por isso que estou com tanta pressa. Tudo já está elaborado e definido, mas eu não quebro as regras do programa do Criador – eu só quero chegar antes Dele. É especificamente por nossa tentativa de acelerar o tempo que mostramos nossa aspiração e amor.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/04/18, Talmud Eser Sefirot, Vol. 1. Parte 3, Capítulo 3, Item5

Pertencer A Um Sistema

laitman_267.02Já estamos começando a sentir que o nosso mundo chegou a um beco sem saída e está em crise. A razão é que a natureza está nos empurrando para uma maior unidade e conexão em um sistema, para a interdependência mútua de todas as pessoas, sociedades e governos.

Nos últimos 50 a 60 anos, a humanidade construiu uma miríade de sistemas internacionais, corporações transcontinentais, que repentina e rapidamente cresceram para abranger o mundo inteiro, elevando-se acima dos governos e fronteiras em suas atividades e interesses.

Mas, ao mesmo tempo, políticos e pessoas estão se tornando cada vez mais egoístas e incapazes de cooperar, não querendo se ver como uma unidade única, um todo. O resultado é que o mundo desce em uma crise muito complexa, que nunca existiu antes.

Por um lado, a natureza, através de sistemas financeiros e manufatureiros, nos coloca em um único sistema, em um mundo integrado. Mas nos recusamos a ser integrados; cada nação sente que é única, independente, e não quer confiar em mais ninguém.

Neste momento entra em erupção uma tremenda crise para a qual nenhuma solução é encontrada. O mundo entra em uma resistência global. Baal HaSulam escreve que não há outra escolha além de perceber que, em tudo, existe apenas o egoísmo humano que é o culpado, mas ainda somos obrigados a alcançar a unidade.

O egoísmo nos impede, mas precisamos nos elevar acima dele, como nos ensina o método da Cabalá. Se usarmos este método, avançaremos. Caso contrário, nos envolveremos em um longo caminho de sofrimento.

Os EUA sentem esta crise muito mais poderosamente do que outros países. É por isso que o objetivo da próxima Convenção de Cabalá em Nova Jersey, que ocorrerá em maio, é permitir que nos sintamos realmente separados por continentes distantes, mas pertencentes a um sistema que está acima da geografia, da história e de diferentes línguas, em outras palavras, pertencentes a um corpo, uma alma.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá de 08/04/18, Preparação para a Convenção Mundial em Nova Jersey 2018

Sem Conhecer O Passado, Não Vamos Alcançar O Futuro

laitman_243.07Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração, “Introdução aos Escritos da Última Geração”: A vantagem do homem sobre isto é que o espírito do homem ascende ao passado, e olha para o passado como alguém que se olha no espelho e vê as falhas, de modo a corrigi-las. Da mesma forma, a mente vê o que passou e corrige suas condutas futuras.

“O espírito do homem ascende ao passado” – àquela força que o criou.

Primeiro, a pessoa quer saber: “De onde eu venho?” E depois: “Para onde estou indo?” Mas ela não pode perguntar: “Para onde vou?” Se ela não conhecer seu início, não saberá seu fim. É por isso que ela olha para o passado, querendo alcançar a fonte, a Luz, que a criou. Porque a pergunta “Quem sou eu?” é uma pergunta sobre a fonte do homem: “Quem me criou, quem me controla, quem decide?” E se ele se conscientiza da fonte e a estuda, alcança seu futuro.

“Ele olha para o passado como alguém que se olha no espelho e vê suas falhas de modo a corrigi-las” – falhas que são propositalmente criadas nele pela fonte, de modo que ele chegue à consciência e à realização Dele: da escuridão para a Luz. – e desta maneira alcançar o futuro. E o futuro existe na conexão com essa mesma fonte.

De KabTV “A Última Geração”, 11/09/17

Neo-Antissemitismo

laitman_937O povo de Israel, que emergiu do grupo dos discípulos de Abraão, não existe por si só. Eles existem para trazer o método de conexão com a força superior e revelar a totalidade da natureza, a qualidade chamada “Criador”, para toda a humanidade. Este grupo é obrigado a realizar sua missão.

Portanto, à medida que a humanidade se desenvolve e se desespera com o seu desenvolvimento, ela começa a fazer queixas a esse grupo por causa de suas vidas sem objetivo, fracassadas e vazias. Quanto mais as nações do mundo se desenvolverem, mais reclamações farão ao grupo chamado Israel, exigindo que ele cumpra sua missão.

A humanidade não sabe sobre a missão do povo de Israel, nem sobre as razões de seu ódio aos judeus, porque ela também é influenciada pela ocultação. O próprio grupo de Abraão, após a longa jornada que fez ao longo da história, esqueceu exatamente o que deve cumprir e por que é odiado.

Mas o antissemitismo existe como um fenômeno que não desaparecerá até que esse grupo cumpra seu propósito, seja sob pressão da humanidade ou através do despertar e da compreensão desse próprio grupo.

De qualquer maneira, esse grupo se unirá e mostrará um exemplo de unidade para toda a humanidade. Então a Luz superior se espalhará através deste grupo para todas as pessoas, como o Baal HaSulam escreve em “O Prefácio ao Livro do Zohar”. Desta forma, o mundo inteiro chegará à correção desejada.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 09/04/18, Lição sobre o Tópico: “Dia em Memória do Holocausto”

“O Que São Estandartes No Trabalho?”

laitman_259.02Somos obrigados a alcançar equivalência de forma com o Criador – esse é o objetivo da criação, ou em outras palavras, é inevitável. E se não quisermos isso, a força superior, como pais cuidadosos, punirá o filho até que ele consiga, porque eles entendem que não há outro caminho. O amor pelo filho os obriga a puni-lo. Está escrito, aquele que poupa a vara, estraga a criança.

Mas, desnecessário dizer, este é um caminho indesejável, não por amor. É por isso que existem dois caminhos: o caminho da Torá e o caminho do sofrimento. Esses caminhos não vão em direções opostas, mas avançam lado a lado. Se a cada momento no caminho eu não estou avançando na direção certa ou na velocidade certa, atraio imediatamente uma reação da força superior devido ao seu amor absoluto por mim – seja positivo ou negativo.

Essa reação me molda. A questão é apenas o grau da minha sensibilidade e consciência de que sempre, a cada momento, estou sob o controle e autoridade do Criador. Não importa o que passe por meus pensamentos ou desejos, em minhas ações ou em todo o corpo, devo apenas pensar sobre o que o Criador está fazendo comigo.

Em outras palavras, devo sempre permanecer no pensamento de que não há outro além Dele, o qual me levou a um determinado estado e dentro dele me deu um pouco de liberdade para perceber que posso tentar me tornar semelhante ao Criador ou ao meu Faraó. Nisto reside a essência de todo o trabalho de um indivíduo.

Não há outro além Dele – esta é a verdade. É por isso que preciso me livrar de todas as imaginações de que existem múltiplas forças que afetam minha existência. Não há nada além da única força.

Mas se estou confuso, imagino milhares de forças diferentes e eu, como se, me distanciasse do Criador, da fonte única para as dez, para as mil fontes que me impactam. Mas isso é absolutamente falso e me afasta do caminho da verdade. 1

O trabalho no Egito já é trabalho com respeito ao Criador; apenas inicialmente pensamos que podemos avançar com o nosso egoísmo, com o pleno consentimento do Faraó. Pensamos que podemos nos unir e revelar o mundo superior, o Criador, a força superior e alcançar a perfeição e a unidade – como o nosso ego imagina. Isso é chamado de “sete anos de saciedade”. 2

Vergonha na espiritualidade é totalmente diferente do que é em nosso mundo onde nos sentimos envergonhados porque alguns atos impróprios são revelados e se tornaram conhecidos pelos outros. A vergonha espiritual aparece quando eu não sou diferente do Criador. Esta é a causa exata da vergonha que trouxe a primeira restrição no mundo de Ein Sof (infinito).

É como se eu estivesse sentado em frente ao mestre e visse que Ele dá tudo e eu recebo tudo. Eu descubro que sou o único que recebe e, portanto, sou diferente do Criador, o doador. É por isso que odeio essa qualidade em mim mesmo, esse desejo de receber, porque não posso me livrar dele.

Veja o que o Criador fez comigo. Eu odeio esse veneno dentro de mim e sou impotente para me livrar dele. E ainda pior, estou constantemente exigindo isso, senão não posso viver. Somente quando decido que a morte é melhor do que esse tipo de vida, sou livado do mal e o Criador me revela que existe vida acima do desejo de receber.

Mas, em essência, toda a minha vida está totalmente dentro desse desejo egoísta de receber; eu dependo desse prazer e não posso me esconder dele. Eu odeio ele e não posso viver sem ele. É um estado terrível que me leva através das dez pragas do Egito, porque não sei como me livrar dele. Eu sinto que é veneno, mas devo tomar, caso contrário, de que fonte vou viver?

Minha vida inteira é alimentada exclusivamente por esse veneno. Eu preciso dessa cobra; só espero que ela não fuja de mim porque, se acontecer, não terei prazer algum na vida e morrerei. 3

Existem muitos níveis de vergonha. Apenas uma vergonha nos força a subir a um nível mais alto: sempre mais alto e mais alto. A vergonha, o reconhecimento do mal, é a única razão para se elevar mais alto. 4

O Criador é o bem que faz o bem porque Ele muda nossos órgãos sensoriais, nos dando a possibilidade de entender o que é a genuína amabilidade e bondade. Mas nada realmente muda em nossas vidas diárias. A vida só serve para nos levar ao ponto de fazer a escolha certa pela vida real.

Nós mudamos nossos valores e, depois, com novos valores, descobrimos uma vida melhor. Mas isso não significa que a própria vida mude. É apenas com nossos novos valores que esta vida parece mais agradável para nós. Afinal, cada um julga de acordo com suas próprias falhas. Precisamos mudar nossas qualidades, então veremos um mundo cada vez mais benevolente. O mundo inteiro é absolutamente bom; a Luz de Ein Sof preenche toda a realidade. 5

O que nos impede de viver bem com níveis tão elevados de avanço tecnológico? Por que o Criador continua arruinando nossas vidas nos colidindo uns com os outros todos os dias? Porque senão não precisaríamos Dele. E o bem está somente na adesão com o Criador. É por isso que o Criador criou todas as formas contrastantes – para nos mostrar que só podemos experimentar o bem quando estamos em doação absoluta para com Ele. 6

O Faraó é necessário; ele age em nosso benefício, ajudando-nos a escapar do egoísmo. É especificamente o Faraó quem é responsável por aproximar a nação de Israel do Criador. Não há mais anjo leal ao Criador do que o Faraó, nosso egoísmo, nossa cobra. É por isso que todo medicamento é feito de veneno. 7

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/03/18, Escritos do Rabash, “O Que São Estandartes no Trabalho?”
1 minuto 12:17
2 minutos 13:12
3 minutos 14:50
4 minutos 17:10
5 minutos 19:10
6 minutos 26:30
7 minutos 27:45