Textos na Categoria 'Lição Diária de Cabalá'

O Criador Realmente Quer Se Revelar A Nós

939.01A revelação da luz depende apenas do vaso porque a luz está em repouso absoluto. Portanto, todo o nosso trabalho é focado na construção do vaso (Kli) de acordo com o tamanho e a qualidade da qual a grandeza e a qualidade do Criador nos são reveladas.

Portanto, o Criador é chamado de “venha e veja” (Bo-Re). A grandeza do Criador é determinada pelo vaso que criamos para Sua revelação. Se corrigimos todos os desejos de receber criados pelo Criador, alcançamos um infinito, isto é, a revelação ilimitada do Criador às criaturas. Então, após o fim da correção, há novos estágios de realização, os quais ainda não conhecemos.

Por enquanto, precisamos nos reunir e nos conectar para que não haja barreiras entre nós. Quanto mais todos restringem seu egoísmo e se anulam, mais forte se torna a revelação do Criador em nosso Kli. Claro, o Criador só pode se revelar na dezena.

Tudo depende da integração de amigos – de quanto somos capazes de conectar nossos desejos, nossos corações – e não da quantidade de conhecimento

Se juntarmos os fragmentos de um vaso quebrado tão bem que nenhuma fenda permaneça entre eles, poderemos revelar o preenchimento nele, a luz não mais fluirá dele como a água de um copo quebrado. A realização depende da força de nossa unidade e de seu caráter, da profundidade do egoísmo que superamos e de como nos unimos. Tudo isso determina a forma da revelação do Criador para nós.

O Criador é totalmente dependente das criaturas. Ele Se dá a nós, dá às criaturas o direito de determinar Sua revelação.

O Criador realmente quer se revelar a nós e cada vez nos leva secretamente a isso. Mas Ele não pode se revelar a nós; caso contrário, não teríamos o Kli para Sua revelação, livre arbítrio, nosso próprio desejo por Sua qualidade de doação e amor. É por isso que o Criador sempre age de forma oculta, empurrando-nos para nos unirmos com uma mão invisível e tentando nos despertar. Ao mesmo tempo, Ele permanece escondido e sofre muito porque não podemos ter sucesso nisso.

Isso é chamado de sofrimento da Shechina. O Criador lamenta terrivelmente ter dado às pessoas todos os meios necessários e elas não estão usando as oportunidades que receberam. E o Criador não pode nos dar mais do que isso. Se ainda não implementamos o estado anterior, Ele não pode nos levar adiante.

Portanto, precisamos estabelecer relações entre nós que sejam tão semelhantes ao Criador quanto possível. Tornar-se semelhante ao Criador é tarefa do homem, que a partir de então será chamado de Adam, da palavra “semelhante” (Domeh). Nosso relacionamento mútuo determina a revelação da qualidade do Criador “venha e veja”, dando-Lhe prazer e elevando a Shechina do pó acima de nossa cabeça, acima de nossos pensamentos e desejos egoístas.

Portanto, a principal tarefa do Congresso é o avanço mútuo, todos nós juntos em direção a um único objetivo.

Da Convenção Mundial de Cabalá, “Descobrindo a Vida na Dezena” 26/02/21, “A Grandeza do Criador na Dezena”, Lição 2

Revelando O Criador Na Dezena

938.01Eu devo alcançar um estado em que meu objetivo não seja meus amigos, nem o Criador e, claro, nem eu mesmo, mas que eu, meus amigos e o Criador nos conectemos em um todo, e um não existirá sem o outro.

Então eu realmente serei corretamente direcionado para a revelação do Criador na dezena: eu descubro o Criador na dezena.

Da Convenção Mundial de Cabalá, “Descobrindo a Vida na Dezena”, 26/02/21, “A Grandeza do Criador na Dezena”, Lição 2

A Dezena É Nosso Capital Espiritual

939.01Com o passar do tempo, sentimos um distanciamento crescente da meta. Isso não é motivo de decepção, mas sim a revelação de um novo desejo que deve ser sentido para seguir em frente. O avanço sempre vai de menos para mais, depois de um menos ainda maior para um mais ainda maior, e assim por diante.

Portanto, eu preciso de um grupo que esteja sempre perto de mim e funcione como uma bateria, um capacitor. Tudo o que recebi nas descidas e subidas é investido no grupo. Eu subo e desço, passo de um estado para outro, mas todo o meu trabalho se acumula na minha dezena. E é o mesmo com cada um dos amigos e, graças a isso, nós alcançamos a meta.

A dezena é o lugar onde acumulamos todos os nossos esforços, sucessos e todas as perguntas e respostas. Eu caio e esqueço de tudo, não entendo nada, é ainda pior do que antes, e isso porque eu passei do antigo estado, investi na dezena, e comecei um novo grau de uma lousa limpa, com um Kli vazio.

Da Convenção Mundial de Cabalá, “Descobrindo a Vida na Dezena”, 26/02/21, “A Grandezenaa do Criador na Dezena”, Lição 2

O Criador É Revelado Na Alegria

941Está escrito no Livro do Zohar que só podemos servir ao Criador com alegria. A Shechina, o Criador, constrói o lugar para Sua revelação somente quando o homem está trabalhando neste lugar com a expectativa alegre de que isso acontecerá.

Se uma pessoa está triste e sofre quando luta com seu desejo de receber, isso significa que ela ainda depende dele e ainda não se elevou acima do egoísmo. Elevar-se acima do egoísmo traz à pessoa uma sensação de alegria, o que significa que ela está se aproximando da revelação do Criador.

Portanto, quanto mais alegria e entusiasmo sentimos pelo fato de querermos revelar a conexão entre nós em prol da doação uns aos outros e ao Criador, mais perto estamos da qualidade do Criador, para descobrir o lugar entre nós onde o Criador será revelado.

O Criador é revelado em alegria! Esta é uma condição muito importante e necessária. Não pode haver tal coisa que uma pessoa está avançando na espiritualidade enquanto está chorando amargamente. Se ela está chorando, significa que ainda não saiu de seu egoísmo.

Devemos estar felizes por termos recebido a oportunidade de participar desta Convenção. É um presente especial que o Criador nos permite de reunir um número tão grande de pessoas no atual mundo pandêmico, queimando e perdendo a perspectiva, caindo no abismo. Todas as conquistas anteriores e metas elevadas são desvalorizadas, as pessoas perdem a esperança para o futuro e não sabem o que vai acontecer amanhã. É claro para todos que isso não pode continuar.

E precisamente agora, quando as pessoas se sentem desesperadas, desamparadas, sem esperança, sem saber como sair desta pandemia, devemos seguir em frente com alegria. Nós sabemos para quê e porque tudo acontece, e quem faz isso. Desta forma, o Criador deseja fazer avançar toda a humanidade em direção à conexão.

Tudo o que acontece com a humanidade nos leva a nos conectar da maneira mais ideal, rápida e conveniente. Na espiritualidade, há apenas ascensão e nenhuma queda, especialmente em nosso tempo da última geração.

Mesmo que não estejamos nos sentindo muito alegres, devemos sempre brincar, fingindo estar alegres, tentando nos levantar do estado atual. Não importa em que estado eu esteja, pode ser bom, mas quero estar em um estado ainda melhor. Essa aspiração deve estar sempre presente! Lembre-se disso e nunca se esqueça.

Da Convenção Mundial de Cabalá, “Descobrindo a Vida na Dezena” 25/02/21, “A Alegria na Reunião”, Lição 1

Ciência Da Percepção Do Espaço Circundante

209Pergunta: Qual livro Cabalístico foi o primeiro a cair em suas mãos e revelar o anseio por espiritualidade em você?

Resposta: O Prefácio à Sabedoria da Cabalá. Este é um livro muito complexo.

Eu li muitos livros e artigos diferentes. Tentei me aprofundar imediatamente em coisas sérias, mas estava confuso e não sabia como e o que até encontrar meu professor. Isso aconteceu depois de três a quatro anos de estudos independentes, durante os quais passei por vários dos chamados especialistas em Cabalá.

No entanto, quando encontrei o professor, fiquei com ele pelo resto da vida. Eu era seu assistente, seu discípulo pessoal. E depois dele, continuei suas atividades.

Pergunta: Qual é o primeiro livro que você recomendaria para começar a estudar Cabalá?

Resposta: A Cabalá é uma ciência. Portanto, pode ser capaz de atrair, mas apenas até certo ponto. Afinal, uma pessoa deve ter algum desejo de descobrir o sentido da vida.

Se a pessoa o tem, ela entenderá que a Cabalá responde à questão de como revelar esse sentido, como mudar a si mesma, mudar sua vida e quais ferramentas internas ela possui para isso. Eles estão dentro da pessoa. Em geral, esta é a ciência da cognição e compreensão do espaço circundante.

Então a pessoa começará a ver este espaço de uma forma mais expandida, ativamente, em interação com tudo ao seu redor. Ao mudar sua atitude em relação ao ambiente, isto é, ao mudar a si mesma, ela muda a reação do ambiente a ela.

De KabTV, “Perguntas Sobre Livros Cabalísticos”, 22/10/19

“Por Que A Música Cura Nossa Dor?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Por que A Música Cura Nossa Dor?

A música atua em nosso sentido de audição, que é o mais sensual dos cinco sentidos.

Quando há uma harmonia devidamente ajustada, ela nos afeta quase que instantaneamente. Algumas batidas bastam para nos atrair.

Da mesma forma, a música tem a capacidade de elevar nosso humor, nos acalmar e nos curar.

No entanto, ainda é apenas um meio terreno para fazer isso, e não devemos ser enganados de que é algo mais do que isso.

Muito de como a música nos afeta tem a ver com a forma como fomos criados. Temos que entender a música que ouvimos. Por exemplo, culturas indígenas normalmente não entendem música clássica, e aqueles criados estritamente com música clássica não entendem música contemporânea.

No entanto, apesar dos diferentes tipos de música, ela continua a ser um acompanhamento muito poderoso para a história da humanidade. De acordo com a sabedoria da Cabalá, a música está no nível de Bina, que é o sentido da audição.

Baseado no programa de TV “Notícias com o Cabalista Dr. Michael Laitman” em 18 de janeiro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

A Única Oração

935Só pode haver uma oração quando nos voltamos ao Criador, a única fonte que controla e faz tudo. Então a única oração que Ele responde é o pedido pela oportunidade de doar, por pensamentos sobre dar.

Devemos ajudar uns aos outros por meio da inveja e ambição para alcançar esse desejo de receber o poder de doação de cima. O Criador espera este pedido de nós, e essa é a única coisa que Ele está pronto para nos dar, nada mais. Ele continuará girando as criaturas e o mundo inteiro até que percebamos que a única coisa de que precisamos é o desejo altruísta, a força de doação.

Tudo isso nós podemos obter do Criador: o desejo, a força e as instruções sobre como usá-los. Então construiremos Partzufim espirituais de nós mesmos sobre os quais o Estudo das Dez Sefirot escreve, e sentiremos níveis espirituais cada vez mais elevados, mundos, finalmente alcançando o grau do Criador.

Mas, desde o primeiro estágio, começamos a sentir a eternidade e a grandeza da criação, que está acima de todas as limitações deste mundo e inclui tudo. Tudo isso é alcançado apenas em nossos desejos de doação recebidos do Criador. Só precisamos pedir a Ele que os dê a nós.

A oração deve conter uma compreensão clara de que o homem deve atingir a força de doação, mas, ao mesmo tempo, que não há uma gota desta força nele e que somente o Criador pode dá-la. Este é o único desejo do homem – receber a força de doação e nada mais.

Antes, para se preparar para o Congresso, era necessário um grande esforço físico: muitas horas de voos, vistos, etc. Mas o próximo congresso será virtual e só será necessário um esforço interno. Queremos estar juntos com todo o nosso coração e alma, acima do espaço e do tempo, em um coração, ou seja, em um desejo.

Queremos combinar todos os nossos desejos de conexão e integração mútua em tal desejo que irá de alguma forma corresponder ao desejo do Criador de se conectar conosco e se vestir em nós. Então, “O um aderirá ao um”, e revelaremos o Criador.

Tudo isso depende da força de nossa conexão em um desejo. Se essa força for suficiente para a menor revelação do Criador, O sentiremos em nossa unidade.

Todos nós tentamos realizar nossa conexão nos unindo em um desejo. Ou seja, eu quero revelar os desejos dos meus amigos e me afogar neles. Se nos voltarmos ao Criador com isso, Ele se vestirá de nós porque espera apenas isso. Este deve ser o resultado do Congresso. Se conseguirmos fazer isso de alguma forma, já daremos um passo à frente na espiritualidade: todos se desconectarão de seus desejos corpóreos, todos nos conectaremos uns com os outros e o Criador completará nossos esforços e se revestirá neles.

Todo mundo que deseja alcançar a força de doação, a revelação do Criador, deve anexar seu desejo às aspirações de seus amigos e uni-los. Então o Criador ouvirá este pedido e responderá.

É necessário compreender que é impossível realizar um desejo genuíno de uma vez. Afinal, ele deve agir na direção da doação e não temos força para fazer isso. Só podemos chegar um pouco mais perto dele, depois um pouco mais, e um pouco mais pelo fato de estarmos integrados um no outro. É por isso que temos que fazer tantas ações.

Se não estivéssemos integrados um no outro, não poderíamos avançar em nosso trabalho. Todo o trabalho é sobre interconexão: primeiro estamos um pouco interligados, depois cada vez mais. E quando essa integração mútua atinge a medida necessária, alcançamos o resultado.

Caso contrário, o Criador não ouve nossa oração. Ele reage um pouco a qualquer apelo, mas apenas responde à oração perfeita.

Portanto, não se desespere ou desista. Nós precisamos dar o exemplo de uma criança que não abandona os pais e não para de choramingar e exigir o que quer. Assim, gradualmente formamos e moldamos nosso desejo de espiritualidade e combinamos nossos desejos em um.

O desejo de cada um está encaixado entre os desejos dos outros, então juntos eles são incluídos em outros desejos, etc. Portanto, muitas ações são necessárias para alcançar uma conexão integral completa. É um milagre quando desejos opostos e diferentes são combinados e constroem um sistema perfeito de toda a realidade. Todos eles se contradizem, mas eles se conectam acima dessa contradição e criam todo o mundo do Infinito.

Da Lição Diária de Cabalá 21/02/21, “Oração”

Ataque!

947Ataque! E não pense que você só precisa atacar uma vez. O ataque é necessário para cada subida de grau a grau porque ela ocorre em um salto, em um ataque. E este não é um ataque a um inimigo externo, mas ao muro entre nós: ataque à conexão.

Cada vez que construirmos um novo Partzuf, teremos que superar um novo desejo que é revelado em nós de cima. Você deve aceitá-lo, concordar com ele, atá-lo assim como Abraão atou Isaque.

Ao passar de um estado para outro, sempre há espaço para atacar pela unidade, reaproximação, assistência mútua e garantia mútua. Quando chegamos a isso, temos a honra de subir ao próximo nível.

Este é um ataque para que possamos nos conectar com outras pessoas e, portanto, há apenas um inimigo contra nós: o nosso egoísmo. Quanto mais atacamos, mais forte e persistente ele se torna. Mas, ao mesmo tempo, aprendemos a arte de trabalhar com ele e lutar contra todas as forças que nos impedem de nos unir na dezena como um só coração.

Eu quero ser despertado, inspirado por meus amigos. Se eu despertar sozinho, não é a força certa, não é espiritualidade. A espiritualidade é apenas quando estamos todos juntos. Mesmo que o Criador de repente se revele a uma pessoa individualmente, isso não levará à realização e à conexão adequada e permanente com o Criador.

Cada etapa é como a batalha final na qual coloco tudo o que tenho, toda a minha mente e coração, mas o principal é se conectar com seus amigos e ir juntos. Pressionamos nosso egoísmo para construir um nível espiritual acima dele, uma representação de nossa conexão com o Criador.

No próximo nível, haverá outros obstáculos, outro ataque, outra vitória e revelação do Criador, assim como o jogo de uma criança difere do jogo de um adolescente ou das batalhas de um adulto.

Estamos em guerra com a rejeição interna, a relutância em conectar nossos corações e nos elevar acima de nosso egoísmo, para decidir que a conexão é mais importante do que a separação, e que o poder da unidade, o Criador, é mais importante do que toda a nossa realidade egoísta.

É necessário atacar as forças de separação que não nos permitem ver uma realidade, porque nós mesmos não estamos conectados como uma pessoa com um coração. Portanto, um ataque é necessário.

Você só pode se conectar por um ataque porque, quando nos aproximamos, a força da rejeição começa a agir. É semelhante às forças intra-atômicas, que em curtas distâncias mudam de conexão para rejeição. Da mesma forma começamos a sentir uma grande resistência antes da conexão final, e é por isso que o ataque é necessário aqui.

Nós podemos nos aproximar, nos abraçar, ficar juntos, mas não podemos realmente nos conectar. Isso requer a força superior para nos ajudar a superar a barreira potencial e alcançar a conexão. Há uma divisão entre nós e, para superá-la, é necessária uma grande quantidade de energia potencial que nos impulsionará para cima.

Não somos capazes de fazer isso sozinhos; não temos esse desejo. Mas ajudamos uns aos outros a alcançar o Criador, que nos ajudará a dar esse salto potencial sobre a lacuna que nos separa.

Essa lacuna se manifesta cada vez mais à medida que nos aproximamos e só é possível superá-la com a ajuda da força recebida de cima. Esta é a luz da correção, que não está em nós e não estava em Adam HaRishon. Ela vem apenas em resposta à oração levantada desde a destruição.

Com cada lição, com cada encontro, vamos gradualmente reunindo os desejos, um por um, até que tenhamos acumulado o suficiente para perceber que não somos capazes de romper o Machsom por nós mesmos. Afinal, é impossível pular a barreira potencial à nossa frente, isso só acontece se o Criador nos erguer.

Acontece que este é um ataque ao Criador. E a prontidão para isso é determinada pela extensão em que podemos nos unir em um coração e pedir apenas conexão. No estado de unidade, passamos pela barreira potencial, o Machsom, e descobrimos a força de doação, o Criador.

Da Lição Diária de Cabalá 23/02/20, “Ataque”

Cohens, Levitas, Israel

557Zohar para Todos, VaYera: “Você deve multiplicar a nação, deve aumentar sua alegria” são os sacerdotes. “Eles se alegrarão na Tua presença como com a alegria da colheita” é Israel, a quem o Criador abençoa com a colheita do campo e eles dão o dízimo de tudo. “Como se alegram quando repartem o despojo” são os levitas, que recebem o dízimo do celeiro.

O Criador é a qualidade de doação e amor. Alcançar o amor ao próximo é o mandamento principal, a base de toda a Torá, de tudo o que precisamos fazer. Se alcançarmos essa qualidade, nos tornaremos semelhantes ao Criador. Este é o propósito do nosso desenvolvimento.

Por que existimos agora, aqui, neste mundo? Para que possamos criar uma condição em que a qualidade de doação e amor, chamada de Criador, seja revelada entre nós, retornando a este mundo até alcançarmos a qualidade de doar ao nosso próximo.

No caminho para adquirir essa qualidade, temos várias forças que podemos de alguma forma variar, controlar e finalmente formar em nós mesmos. Existem apenas duas forças: a linha direita é a força de doação, a força do Criador, que podemos atrair se quisermos corrigir a linha esquerda, a força do egoísmo que existe em nós. Essas duas forças opostas são representadas por Cohen (sacerdote) e Levi.

A terceira força, a linha média, nós criamos a nós mesmos combinando as forças direita e esquerda para formar a partir de nós mesmos semelhança com o Criador, que é chamada de “Israel” (“Yashar El“, “direto ao Criador”), ou seja, aquele que almeja a semelhança com o Criador. Essa é a nossa tarefa.

Portanto, é dito: pegue tudo que puder do Cohen, da linha direita que ilumina algum tipo de luz sobre você, e tire tudo que puder da linha esquerda, do seu egoísmo.

Com a ajuda da linha direita, precisamos explorar a linha esquerda. Para separar o dízimo disso, a parte que você não consegue corrigir, porque é o seu egoísmo e é muito grande. Portanto, você pode corrigir noventa por cento dele, mas não pode corrigir os dez por cento restantes.

Ou seja, a correção desta parte é que você simplesmente a separa sem trabalhar em si mesmo. Feche os olhos, arranque-a de você e pronto. Desta forma, ela se corrige. Você pode corrigir os outros noventa por cento na linha direita porque sua força pode lidar com noventa por cento da linha esquerda.

Quando você as combina corretamente entre si, conectando todas as suas qualidades egoístas à intenção a fim de doar com a linha direita, você constrói uma linha média, que é chamada de “Israel – direto ao Criador”, de forma semelhante ao Criador.

Pergunta: O que significa “Você deve multiplicar a nação”?

Resposta: Significa elevar-se com seu trabalho. Quando você constrói a linha média, você está sempre se elevando nela, como se estivesse em um elevador, em uma semelhança cada vez maior com o Criador.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 6

O Fim Da “Profecia De Baal Hasulam”

258Baal HaSulam, “A Profecia do Baal HaSulam”: Depois, o Senhor me falou com uma visão, dizendo: “Deite-se do seu lado direito”. E eu deitei no chão. E Ele me disse: “O que você vê?”

E eu disse: “Vejo muitos povos e nações subindo e descendo, e seus rostos são de humanos deformados”. E o Senhor me disse: “Se você puder conceder forma a todas essas nações e soprar nelas o espírito de vida, eu as levarei para a terra que jurei a vossos pais, que lhes daria, e todas as minhas metas serão cumpridas por vocês”.

O fato é que estamos simplesmente tornando a tradução mais fácil para que as pessoas realmente entendam a ideia da correção. Mas, em geral, é claro, a força do Baal HaSulam vive em suas obras.

É através de sua conexão com o Criador, com a força superior, e através de seus comentários sobre O Zohar e todas as outras obras que podemos nos aproximar da conclusão deste objetivo.

Tudo o que praticamente nos corrige é aquela espada de dois gumes que ele recebeu do Criador e com a qual nos elevamos, nos corrigimos e mudamos de nossa atitude egoísta para com o mundo para o amor e a doação.

Pergunta: O que significa “rosto de homem”?

Resposta: “O rosto de um homem” significa “semelhante ao Criador” porque “homem – Adam” vem da palavra “semelhante- Domeh” ao Criador.

Ou seja, o Criador diz a Baal HaSulam: “Faça as pessoas se tornarem semelhantes a mim. É por isso que eu te dou a espada”.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 5