Textos na Categoria 'Lição Diária de Cabalá'

Chanucá É Uma Parada No Meio Do Caminho

laitman_293.2Nós estamos entrando em um período especial do feriado de Chanucá. Esse feriado tem uma história muito interessante, mas nós estamos mais preocupados com o seu significado espiritual. O homem, como alma comum, foi criado completamente oposto ao Criador.

Afinal, as qualidades do Criador são doação e amor, e as qualidades da criatura são recepção e ódio. No entanto, o programa da criação destina-se a levar a pessoa da oposição à semelhança com a força superior.

Esse programa é implementado através da Luz que reforma, que é despertado com a ajuda de métodos especiais: o trabalho nos grupos organizados de acordo com o exemplo que Moisés mostrou durante a formação do povo de Israel.

Quando esses grupos se unem em uma forma especial, atraem para si a Luz que reforma, que os afeta gradualmente. Através desta Luz chamada Torá, as criaturas recebem a correção.

Essa correção é implementada em duas etapas. No primeiro estágio, o desejo de desfrutar por si mesmo é corrigido para que a intenção mude para a doação e o próprio desejo não seja usado. Em outras palavras, a tarefa da primeira etapa é reduzir os desejos de receber e concentrar-se apenas na obtenção da intenção em prol da doação.

Uma vez que completamos essa correção, começamos novamente a revelar desejos para desfrutar e trabalhamos ativamente com eles, recebendo em prol da doação.

O primeiro estágio de conquista das qualidades de doação em prol da doação, o grau de Bina, é a guerra chamada Guerra dos Macabeus, e o ponto de transição da doação em prol da doação para a recepção em prol da doação é chamada de “parada”, ou Chanucá, que significa “Hanu-Ko”, ou “pare aqui”.

Durante Chanucá, nós celebramos um ponto muito importante: a conclusão da conquista de uma intenção altruísta, o grau de Bina. Nosso desejo de desfrutar ainda não é usado. Nós apenas o reduzimos e aumentamos a intenção em prol da doação. Dessa forma, nós chegamos a essa parada, Chanucá, quando só podemos ver suas Luzes, mas não podemos usá-las.

Nós também podemos ver vasos, embora não possamos usá-los. Afinal, é impossível ver uma Luz sem vaso, mas apenas em prol da doação, acima do próprio desejo. Depois de Chanucá, nós aprendemos a usar inclusive os desejos de recepção com a intenção em prol da doação para que “a escuridão brilhe como a Luz”.

Portanto, Chanucá é a celebração da Luz porque usamos apenas a intenção de doar, e a Luz não pode ser usada. Nós só podemos olhar para ela. “Olhar” significa usar a Luz acima dos vasos de recepção, e o uso da Luz dentro dos vasos de recepção já é completo e realmente usado.

É assim que o lugar desse feriado especial é determinado que completa a primeira etapa especial de correção que celebramos durante esses dias.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/12/17, Lição sobre o Tema: “Chanucá pela Sabedoria da Cabalá”

Não Há Deus

laitman_600.04Pergunta do Facebook: Minhas reações às coisas ao meu redor são minhas reações. Eu compreendo o mundo externo através das minhas reações às coisas externas. O que Deus tem a ver com algo aqui?

Resposta: Não há Deus. Nós não fazemos nossos apelos a Ele. Nós fazemos nossos apelos apenas a nós mesmos, para o que está dentro de nós, e são essas configurações internas que precisamos mudar, configurá-las para uma percepção correta da realidade. Então, iremos alcançar o objetivo correto por uma rota muito mais curta e agradável.

Deus não tem nada a ver com isso. Ele não existe. Nós criamos Deus dentro de nós mesmos.

Nosso melhor estado, o mais ideal, a força mais elevada e positiva que nos transforma no mais maravilhoso e mais bem-sucedido, chama-se Deus. Esse é o tipo de Deus que eu posso aceitar.

Pergunta: As minhas reações ao entorno ainda são minhas reações?

Resposta: Claro.

Pergunta: Eu compreendo o mundo externo através das minhas reações a tudo o que acontece comigo?

Resposta: Naturalmente. De que outra maneira você pode saber o que é o mundo exterior? É o que você percebe. É por isso que todos têm uma impressão diferente do mundo externo.

Pergunta: E tudo isso, de uma maneira ou de outra, me conduz ao meu estado mais ideal?

Resposta: Somente se você sabe como se dirigir nessa direção.

Pergunta: Então, por que sinto tanto desconforto o tempo todo?

Resposta: Porque você se confunde, não entende, está constantemente andando em círculos permanecendo no mesmo lugar e é assim que você gasta sua vida, não alcança nada e não resolve os enigmas da vida. Mas na vida não há enigmas! Os enigmas estão em como eu posso alcançar o meu estado mais ideal e mais incrível! Mas eu mesmo não sei que estado é esse!

Pergunte às pessoas o que elas gostariam de alcançar em suas vidas e elas vão lhe contar tolices: dinheiro, fama, conhecimento, honra, poder e saúde. Mas tudo isso termina. E qual é o sentido mais profundo de tudo isso? Lamentavelmente, um indivíduo não sabe, não faz essa pergunta. Isso significa que precisamos explicar tudo isso. Essa é a razão da existência da ciência da Cabalá.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 19/10/17

A Eternidade É Alcançada Na Terra?

Laitman_049.01Observação: Dizem que uma pessoa que permanece na história encontrou a eternidade. Na verdade, por exemplo, pessoas como Platão ou Spinoza morreram há muito tempo, mas nos lembramos de seus nomes.

Meu Comentário: O que isso significa: a eternidade? A realidade material é apenas uma ilusão; ela não existe.

Nosso mundo existirá até chegarmos ao mundo superior. Assim que a humanidade começar a se elevar em massa para o mundo espiritual, nosso mundo se evaporará, se dissolverá como em uma neblina e deixará de existir.

Você vai entender isso ao entrar na escada de conquista dos mundos superiores. Permanecendo em nosso mundo, você verá que isso realmente deve acontecer – nosso mundo material se evaporará no futuro porque ele existe apenas em nossas sensações.

Observação: Mas, por enquanto, as pessoas estão fazendo todos os esforços para deixar sua marca na história, de qualquer forma.

Meu Comentário: O que lhes resta? Desta forma, o egoísmo delas busca estabelecer o seu “eu”.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17

Como Acontece A Percepção Objetiva Do Mundo?

Laitman_931.02Pergunta: De acordo com o método da Cabalá, eu tomo dez pessoas, organizo relações com elas de acordo com certas leis, e através dessas relações começamos a perceber o mundo. Isso não é subjetivo? De qualquer forma, eu perceberei através delas, vou ver outro mundo. E meu amigo verá algo diferente.

Resposta: Você não tem outra possibilidade de alcançar o Mundo Superior. No entanto, você com seus amigos sentirá o mesmo porque cada um de vocês incluirá em si mesmo o resto, toda a dezena.

Estando na dezena, eu permaneço Malchut (M), e meus nove amigos representam as nove primeiras Sefirot diante da qual eu me anulo. Eu incluo todos eles em mim e acontece que vejo tudo neles.

Ao mesmo tempo, eu não me considero. Eu faço uma restrição (Tzimtzum) em mim mesmo.

Eu apenas atuo por meio dos amigos e, portanto, percebo o mundo objetivamente, por mio deles. Eu vejo o mundo espiritual, os graus de realização. A única coisa que é revelada nesses graus de unificação é o Criador. Não há ninguém e nada mais.

Pergunta: Isso significa que não há estrelas, árvores e cidades?

Resposta: Não. O Cabalista percebe isso em seus cinco órgãos sensoriais (corpóreos).

Se você quiser perceber corretamente a história mundial, deve mergulhar em sua dezena e constantemente procurar maior compressão nela, isto é, unificação. Nessa medida, você começará a atingir os graus de conexão e seus passos de subida na escada da revelação do universo, da Luz.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17

O Que É A Expansão Do Tempo?

laitman_537Pergunta: Nos artigos do Rabash está escrito que a expansão do tempo ao longo da raiz espiritual está relacionada às Klipot (forças impuras). O que é a expansão do tempo?

Resposta: Na verdade, o tempo não existe. Tudo o que estamos fazendo no momento presente é pré-programado e já conhecido.

Além disso, assim como há movimento em uma linha direta do passado para o futuro, também há movimento na direção inversa do futuro para o passado.

Em princípio, podemos mudar o passado desde o futuro, assim como no nosso mundo, costumamos mudar o futuro desde o passado. Estes são processos interconectados e intercambiáveis ​​que fluem em ambos os sentidos.

Na física, por exemplo, se optarmos por medir o elétron ou a onda, então, por essa escolha, predeterminamos se é um elétron ou uma onda.

Em outras palavras, eu escolho um instrumento de medição agora, e o que estou planejando estudar já sabe, do passado, o que estou pensando e reorganizado. Então eu o meço como uma onda ou como uma partícula distinta. Mas na Cabalá, isso acontece em ação.

Da Lição de Cabalá em Russo, 07/09/17

História Mundial À Luz Da Cabalá, Parte 3

760_4Pergunta: O que é a história se o passado pode ser alterado?

Resposta: Nós não mudamos nada, nem o passado, o presente ou o futuro. Nós simplesmente visualizamos todos os estados que devemos passar, e mudamos a nós mesmos. Dessa forma, parece-nos que as mudanças estão ocorrendo no mundo e em tudo o resto. Mas somos os únicos que mudamos!

Eu olho para os quadros (frames) que estão sendo jogados na minha frente como em um filme e, dependendo do meu estado interno, vejo que eles são completamente diferentes.

Em outras palavras, eu estou em um estado onde olho em volta e parece-me que vejo o mundo.

Na realidade, em vez do mundo, essa é a Luz superior simples.

As coisas que observo no fundo da Luz superior estão realmente sendo vistas dentro de mim. Todas as imagens que eu pareço observar no exterior são formadas dentro do meu cérebro.

Toda pessoa tem sua própria imagem dependendo do seu estado. Isto é, todos os parâmetros são definidos dentro de mim: as Reshimot (dados informativos espirituais) e todos os meus dados possíveis. De acordo com o meu desenvolvimento, eu descrevo todas essas imagens dentro de mim no fundo do mundo superior.

Então, o que está acontecendo na realidade?

Por um lado, eu tenho desejos ruins. Por outro lado, há a Luz: qualidades boas. E entre elas está o chamado mundo, onde eu existo e pareço perceber suas imagens, e onde minhas intenções se encontram.

Portanto, o mundo não tem forma. Tudo isso é retratado dentro de nós. Além disso, tudo isso é retratado dentro de cada um de nós ou apenas dentro de mim. Eu posso dizer: “Você não existe, você existe apenas na minha percepção interna”.

Da Lição de Cabalá em russo 16/07/17

O Caminho Do Caos À Harmonia, Parte 1

laitman_423.03Pergunta: Caos e desordem fazem parte da nossa vida. Normalmente, uma pessoa se esforça para determinar as leis e colocar tudo em ordem, mas a natureza sempre nos deixa fora de equilíbrio e mergulha no caos. Por que a nossa vida está constantemente fora de controle e nosso mundo se move em direção a uma desordem em constante crescimento?

Resposta: A sabedoria da Cabalá afirma que, de fato, nós existimos no Mundo do Infinito, em uma Luz sem fim, em um sistema ideal, organizado de forma ideal. Esse sistema é constante e nunca muda porque é absolutamente perfeito.

O sistema é chamado de Mundo do Infinito porque não tem limites e está em uma ordem ideal e imutável, sem necessidade de corrigir ou alterar qualquer um dos seus elementos. Mas uma pessoa existente neste sistema deve mudar constantemente. Nós temos genes informativos, registros (Reshimot) de impressões, estados, desejos e pensamentos que estão sendo constantemente atualizados.

Uma espiral de tais registros sobre pensamentos (isto é, impressões na mente) e desejos (impressões no coração) está constantemente se desenrolando em uma pessoa e ela está mudando. Portanto, parece-nos que o mundo está mudando, o que, de fato, é imutável. Nós vemos uma Luz constante, linda e infinita diante de nós, mas nossa percepção muda o tempo todo.

Se abordarmos a Luz em todas as nossas propriedades, nos sentimos bem, e se mudarmos na direção oposta, nos sentimos mal de todas as formas. Isso, de fato, determina toda a nossa vida. Portanto, podemos falar de caos ou harmonia apenas em relação a uma pessoa específica e ao mundo que ela sente em seus órgãos de percepção constantemente atualizados. Por isso, parece-nos que o mundo está mudando e estamos mudando, mas todas essas mudanças existem apenas em relação a nós mesmos. E se vemos o caos ao nosso redor, isso significa que esse caos existe exclusivamente dentro de nós.

Isso pode levar ao desespero porque resulta que eu não sei onde realmente estou e o que está acontecendo. Eu não vejo o Mundo do Infinito porque estou preso dentro da minha imaginação distorcida e percebo minhas próprias propriedades e pensamentos mudando constantemente de acordo com o programa que me é desconhecido. Isto é, eu vejo o meu próprio filme, a forma do mundo que meus pensamentos e desejos me projetam.

Pergunta: Mas se meus pensamentos e desejos são revelados de acordo com o programa de desenvolvimento, então há uma ordem neles.

Resposta: A ordem realmente existe, mas não nos é conhecida. E se reagimos de forma inadequada à sua revelação, entramos nessa ordem com propriedades, ações e pensamentos incorretos, e isso altera nosso desenvolvimento. É nisso que a nossa vida consiste e está acontecendo um momento após o outro.

De KabTV “Nova Vida” 24/10/17

Para Quem É O Zohar?

Laitman_522.03Pergunta: Pode haver um leitor aleatório do Livro do Zohar, ou ele cai nas mãos de alguém que amadureceu?

Resposta: Não há nada que aconteça por acaso em nosso mundo, nem mesmo na vida comum, sem mencionar que apenas pessoas que são escolhidas para isso alcançam a sabedoria da Cabalá. Portanto, não pode haver acidentes aqui.

Mas quanto à comunicação com o mundo superior, leis completamente diferentes operam.

Da Lição de Cabalá em Russo 05/05/17

Por Que Corrigir O Mundo Imaginário?

laitman_423.02Pergunta: Por que alguém deveria se envolver em corrigir esse mundo? Por que alguém deveria aspirar a melhorar a vida, à felicidade e ao bem se, de acordo com a sabedoria da Cabalá, todo esse mundo é uma ilusão e um vazio imaginário?

Resposta: Essa ilusão foi dada a nós para que nos livrássemos dela! Nós não corrigimos esse mundo, ele não precisa de correção! Além disso, não há nada para corrigir da nossa existência nessa situação mundial.

Nós devemos transcender esse mundo, levando-nos à próxima trajetória, ao próximo nível, ao nível do mundo superior. Esse mundo é o mais insignificante e sombrio; não há nada para corrigir nele. Ele existe apenas para transcendê-lo.

Pergunta: É possível ser feliz em um mundo imperfeito?

Resposta: Tal coisa é possível porque não faz diferença se o mundo é perfeito ou não. Depende de você utiliza-o corretamente para se tornar um parceiro do Criador, para dar prazer ao Criador.

Quando você alcançar esse estado, verá que, basicamente, não há nada de infeliz nesse mundo. Para o nosso sistema de percepção, isso é um paradoxo, mas quando entramos na sensação do mundo superior, começamos a ver que a única coisa que existe no mundo é a Luz superior que preenche tudo; nunca houve nada e nunca houve problemas ou infelicidades nesse mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/06/16

História Mundial À Luz Da Cabalá, Parte 1

laitman_229Pergunta: Como, segundo as leis, a história mundial se desenrola? Ela é cíclica? Ela se repete em cada geração?

Resposta: Essa é uma questão complexa, não porque esteja relacionada à história ou à geografia, mas porque está relacionada à nossa percepção da realidade.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, existem duas forças básicas no universo: o desejo de doar – a força superior positiva, o Criador, e o desejo de receber – a força negativa inferior, a Criação. Ambos os desejos, interagindo entre si, determinam praticamente toda a história.

Uma vez que seus parâmetros iniciais e estados finais são definidos, nós podemos descrever todas essas etapas do desejo de receber (criação) sob a influência do desejo de doar (o Criador) com antecedência. Em princípio, não pode haver surpresas aqui.

A primeira parte do desenvolvimento da história acontece completamente sob a influência da Luz superior, ou seja, a força do Criador. Neste processo, a criação sente a pressão da Luz e, estando totalmente em seu poder, transforma-se sob sua influência, passando por fases específicas de desenvolvimento, as mesmas que um embrião sofre no útero de sua mãe por nove meses. É por isso que entendemos absolutamente tudo o que está acontecendo.

Como apenas um fator age aqui, a Luz superior, sabemos com antecedência quais os estágios que passaremos e como.

Em princípio, é assim que a humanidade se desenvolveu. Este programa da criação pressupõe a reação de uma pessoa à influência de Cima: o quanto ela pode avançar em oposição ao seu egoísmo, ao lado da Luz superior, a qualidade de doação, amor e conexão; ou ela não deseja isso, não pode fazer isso, não entende como agir, e por isso ele se opõe aparentemente à influência da Luz.

E se ela se opõe, naturalmente se sente de diferente. Então a história inclui maiores forças de resistência por parte da criação e maiores forças coercivas por parte da Luz, o Criador. No entanto, em geral, o desenvolvimento da história é estritamente regulado desde o início.

Hoje, nós chegamos a um estágio de desenvolvimento muito interessante, onde podemos adquirir certo livre arbítrio, permitindo-nos mudar nossa história e mudar a velocidade e o tipo de desenvolvimento.

De qualquer forma, nós nos desenvolveremos de acordo com graus estritamente delineados e pré-definidos. Nós passaremos por eles de forma consciente, com entendimento e participação, onde o desenvolvimento será favorável, voluntário e bem-vindo por nós. Vamos ver isso como um bom desenvolvimento de nossa perspectiva e do Criador. Ou resistiremos como crianças pequenas e teimosas, não desejando implementar o programa da criação.

Ou seja, é desconhecido para nós, como é o caso da maioria da humanidade, ou estamos familiarizados com isso, como pessoas que estudam Cabalá e são obrigadas a conhecê-lo, como aqueles que já passaram por esses estados milhares de anos atrás. Nós temos que tentar corrigir o nosso caminho, tornando-o mais consciente e bom para nós, mas o mais importante – para os outros.

Assim, toda a história do mundo foi escrita desde o início. É por isso que os filósofos e cientistas, ao começar a examinar a história, o comportamento do homem, o presente, o passado e o futuro, ficam perplexos ao tentar responder as perguntas: o tempo pode retroceder? Está tudo predeterminado? Onde está o nosso livre arbítrio? Como uma partícula elementar escolhe a forma para continuar seu desenvolvimento – como uma partícula ou onda, ou seja, a luz?

Os físicos dizem que tudo depende da pessoa que realiza o experimento. Quando ela configura o dispositivo para medir a partícula elementar, seja como uma onda ou uma partícula, a partícula conhece antecipadamente e se comporta de acordo com o dispositivo escolhido. É como se o presente determinasse o passado, o que significa que o tempo prossegue para trás. Isso é o que os físicos afirmam.

A Cabalá fala sobre isso de forma muito mais simples. Em princípio, não se relaciona com o conceito de tempo porque não há tempo; nós percebemos o que existe no mundo do infinito em sua forma final. Mas, como todos os nossos estados são antecipados, não há surpresas aqui – não há presente, passado ou futuro, como se alguém estivesse passando um filme para nós e nós vemos suas projeções separadas.

Tudo já foi gravado no filme com antecedência, e estamos apenas visualizando isso. Essa é a nossa vida. Ela está sendo rodada dentro de nós, mas de forma prática, podemos dizer que está sendo rodada na nossa frente.

Nós somos os participantes diretos dessa visão, que é predeterminada antecipadamente, e sabemos tudo o que acontecerá e o que faremos, exceto uma coisa: ao estar no grupo e atrair a força superior e positiva sobre nós, podemos provocar mudanças.

No entanto, não podemos alterar a história em si ou o curso dos eventos, mas apenas nossa atitude para com isso, e então parecerá completamente diferente. Isso é porque nossa atitude em relação a isso determina o que veremos naquelas projeções: guerra ou paz, bem ou mal. Nós determinamos tudo.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17