Textos na Categoria 'Lição Diária de Cabalá'

A Locomotiva

749.02O grupo Cabalístico mundial é uma grande força espiritual, o Kli. Se não tivéssemos vivido nos tempos da última geração, então, de acordo com esta força, teríamos nos elevado a níveis muito elevados há muito tempo. Mas o fato é que precisamos puxar muitas pessoas conosco, assim como uma locomotiva que puxa um trem inteiro, dezenas de carros, atrás dele; devemos possuir poder suficiente para todos.

Assim, nos esforçamos para tentar alcançar entre nós uma conexão que corresponda a toda a humanidade, que deve nos acompanhar. Eu espero que sejamos capazes de alcançar rapidamente a força necessária que pode unir toda a humanidade e gradualmente levar todos ao estágio da correção final.

O grupo mundial Bnei Baruch deve puxar toda a humanidade com ele para o mundo espiritual. Ao mesmo tempo, cada dezena está preocupada em puxar as outras dezenas. Cada dezena tem seu caráter especial que a distingue das demais, e isso adiciona ao trabalho geral não apenas em força, mas também em qualidade.

O Criador organizou isso de modo que somente através da conexão entre nós possamos alcançar a força necessária não apenas quantitativamente, mas também qualitativamente; nós adquirimos uma qualidade especial que nos permite puxar todos atrás de nós.

Afinal, toda a humanidade é um Kli, uma alma, na qual um ponto recebeu o desejo pelo Criador e sente a força que o atrai. Todos os outros pontos, toda a humanidade, não se sentem atraídos pelo Criador, mas estão apegados a mim, e sou obrigado a puxá-los comigo.

Isso pode parecer um fardo pesado para nós agora, como um fardo pesado que temos de suportar. Mas à medida que avançarmos, compreenderemos que é isso que dá prazer ao Criador, e se sentirmos que Ele é grande, teremos prazer em carregar esse fardo sem sentir qualquer peso. Afinal, trazemos alegria ao Criador precisamente ao avançar, não uma dezena, mas toda a humanidade.

Esta é precisamente a fonte da alegria do Criador. Todo o desejo de desfrutar está concentrado lá e nós somos apenas Galgalta ve Eynaim. AHAP, que precisamos puxar, recebem a luz de Hochma e deleitam o Criador. Portanto, veremos aos poucos que é com a ajuda de toda a humanidade que podemos dar prazer ao Criador.

E se não nos prepararmos para puxar o mundo inteiro conosco, poderemos ser removidos desse papel. Existe um risco aqui. Quando alguém recebe alguma satisfação na vida corporal, ele pode se esquecer da espiritualidade. Se uma pessoa não faz um esforço acima e além para alcançar a correção, não se convence com a ajuda da sociedade de que deve vir a ser corrigida, então não há sentido em sua existência espiritual e ela é trazida de volta à existência material.

Temos a chance de alcançar o grau de humano, de nos tornarmos Adam, semelhante ao Criador. Ser semelhante ao Criador significa puxar toda a humanidade para a correção. Este é o nosso trabalho, e é por isso que somos chamados de servos do Criador. Este é um grande privilégio, uma missão especial e honrosa. E se uma pessoa negligencia isso, ela é removida e substituída por outra pessoa.

Lição após lição, reunião após reunião, workshop após workshop, perceberemos cada vez mais que existe um grande número de pessoas, a humanidade, que nosso grupo deve liderar. Assim, gradualmente ficará claro que somos a locomotiva que puxa todo o trem de muitos carros para a meta. Gradualmente, tudo começará a se formar em uma única imagem e se manifestar em sentimentos.

Atualmente, ainda não sentimos que estamos conectados com toda a humanidade ou que temos o poder de puxar todos como um trem que segue seus trilhos em direção ao Criador. Devemos pedir força ao Criador e recebê-la em nossa conexão. É assim que a locomotiva funciona e é capaz de puxar os carros com ela.

Aos poucos, esse estado se tornará mais claro, e eu espero que depois dos feriados nós comecemos um tipo diferente de trabalho entre nós e com toda a humanidade. Nós começaremos a sentir essa conexão dentro de nós e de acordo com ela, nossas responsabilidades e formas de trabalho.

Da Convenção Rosh HaShanah, 19/09/20, Lição 2

Rosh Hashaná – Começo De Uma Nova Vida

963.6O homem emerge do Êxodo do Egito com uma elevação acima de seu egoísmo. Até que saia de seu egoísmo, ele ainda não é considerado uma pessoa porque está à mercê de sua natureza egoísta. Ao elevar-se acima do egoísmo, a pessoa se torna pelo menos um pouco semelhante ao Criador e é chamada de Adam.

Portanto, o grau de homem começa com Pessach. Mas depois temos que passar por um período de sete meses, de acordo com o número de Sefirot, durante o qual passamos do desejo de receber para o desejo de doar. No sétimo mês após a Páscoa, Rosh Hashaná (ano novo) começa; um novo começo quando realmente começamos a construir um novo nível espiritual.

Antes, porém, é preciso fazer um cálculo honesto: o que sou, de onde venho, o que devo construir, de onde devo me afastar e de onde devo me aproximar? É por isso que existe um período chamado Slichot (arrependimento) antes do ano novo, no qual faço perguntas: de onde venho, de que qualidade, e que qualidade quero alcançar? Quero passar da recepção à doação, da mente animalesca à fé acima da razão, isto é, à mente espiritual, à opinião do Criador.

Em vez de ver, sentir e perceber o mundo com olhos animalescos, quero chegar a uma nova percepção da realidade e ver tudo com os olhos de doação, por meio da força da fé. Então, em vez deste mundo, verei um mundo futuro. Tudo isso simboliza Rosh Hashaná – o início de novas mudanças.

Este ano é muito especial porque mudanças imensas estão acontecendo em toda a humanidade. Pela primeira vez, toda a humanidade está experimentando uma mudança tão radical; isso é realmente Rosh Hashaná – o começo de um novo ano, novas mudanças para todos.

Você pode ver isso como o cumprimento da promessa do Criador. Aqueles que tentam entender isso e ajudar a humanidade a fazer isso corretamente, rapidamente, com amor por todos e amor pelo Criador, são chamados de Israel, que significa direto ao Criador (Yashar-El).

Esse estado só pode ser alcançado corrigindo a alma despedaçada de Adam HaRishon. O Criador deliberadamente o quebrou para que agora possamos montá-lo como crianças montam blocos de Lego, e a partir disso, podemos entender melhor a vida espiritual que devemos alcançar.

Portanto, estamos felizes que todos os dias estamos dando grandes passos em revelar o mal de nossa natureza egoísta, bem como em reconhecer o bem, isto é, entender que somente uma boa conexão pode salvar a humanidade. Esta é a única cura para o coronavírus.

Portanto, damos as boas-vindas a este feriado especial de Rosh Hashaná – o início das mudanças. Por que é costume pedir perdão antes deste feriado? O Criador não precisa de nosso arrependimento. Foi Ele quem fez todas as condições pelas quais peço perdão. Se eu reagir a eles corretamente, significa que entendi corretamente a obra do Criador em mim e que estou trabalhando com Ele como Seu parceiro. Nessa parceria, existem muitos graus: um servo, um pecador, um amigo, um ente querido e muitos outros.

O Criador não precisa de nosso arrependimento e correções. Somos nós que precisamos deles para sair da ignorância, incompreensão e insensibilidade ao conhecimento, sentimentos e solidariedade com o sistema superior e seu processo, para compreender o programa do Criador. Nós não apenas entendemos, mas também começamos a controlar este programa. É como as crianças que dão os primeiros tímidos passos neste mundo, aprendem a viver nele e, finalmente, crescem e começam a controlá-lo.

Da mesma forma, gradualmente nos envolvemos na realidade espiritual até chegarmos à compreensão do Criador e à solidariedade com Ele, e até mesmo tomarmos as rédeas do controle Dele, como está escrito: “Meus filhos Me derrotaram”. Na verdade, apenas nós podemos controlar a inclinação ao mal e transformá-la em uma inclinação ao bem.

Só podemos pedir o que depende de nós, ou seja, pedir ao Criador para nos dar força, razão, sentimentos e capacidade para realizar as ações corretas que Ele deixou para nós. Desta forma, estamos nos tornando incluídos no mundo criado pelo Criador e nos movemos em direção à sua correção final.

Estamos no estágio da correção final do mundo. Até agora, o mundo foi corrigido seletivamente, em pequenas partes, como se uma parte após a outra tivesse sido substituída em um carro: motor, caixa de câmbio, transmissão e assim por diante. Mas depois começamos a juntar todas as correções e lançamos o sistema inteiro.

Até este momento, todos os Cabalistas do passado estavam fazendo correções pessoais e parciais ao sistema da alma comum de Adam HaRishon, corrigindo parte por parte. Agora, porém, é hora do trabalho mais importante: estabelecer a comunicação entre as partes e lançar todo o sistema juntos.

Este é um trabalho diferente. Muito especial. Afinal, precisamos estabelecer uma conexão entre todas as partes, pois entendemos o que deve ser. Portanto, isso só é possível através da nossa conexão mútua, do leve ao pesado, do interno ao externo. Mas no final, temos que lançar todo o sistema.

Não pedimos ao Criador para se revelar, mas nós mesmos queremos revelá-Lo reunindo nosso Kli. O Kli funcionará da mesma maneira que o Criador e, a partir desse trabalho, compreenderemos o Criador. Esta é a revelação da força superior que desejamos.

É como se eu quisesse ser como meu pai e minha mãe não apenas por meio de suas histórias, mas organizando minha vida de forma que eu os entenda e sinta. Da vida vou entender o que realmente aconteceu com eles e como eles cuidaram de mim e fizeram tudo por mim. Isso se chama “Por Suas ações nós Te conhecemos” e define um novo período, um novo ano. O mundo está se movendo em direção a essa correção.

Da 1at parte da Lição Diária de Cabalá 14/09/20 , “Slichot

Coração Materno

623O coração materno está localizado no ponto central de todo o universo, tanto corporal quanto espiritual. Afinal, é a partir deste ponto que ocorre o nascimento espiritual e corpóreo. Não há nada mais forte do que o coração materno; é o ponto mais sensível e mais importante de toda a realidade. O Criador criou o desejo, que é a base do coração materno.

Portanto, se as mulheres começarem a pensar pelo menos um pouco na unidade, elas já tocarão esse ponto central de todo o universo de onde começou o nascimento de toda a humanidade, a alma comum. O mundo só será corrigido por meio de uma mulher.

A mulher tem um poder tremendo que dá à luz, desenvolve e organiza. E vice-versa, se a mulher não participa dessa correção, ela se torna um motivo de discórdia, um lugar de estranhamento e maldade. Portanto, eu realmente espero que as mulheres se unam e tragam paz, tranquilidade e unidade para a humanidade.

Da Lição para as Mulheres, 29/08/20

Não É Perdão Que Pedimos, Mas Correção

239Notícias mostram que o mundo está caminhando para o abismo, afundando mais e mais a cada dia e precisando urgentemente de uma cura genuína. Mas não há dúvida de que essa vacina não pode ser feita em laboratório e, infelizmente, a epidemia só vai se intensificar. Ainda não está claro se o mundo está mudando em uma boa direção.

Devemos nos sentir responsáveis ​​por toda a realidade e exatamente por isso devemos pedir perdão ao Criador. Afinal, entendemos que tudo depende de nós. O Criador nos aproximou de Si mesmo e está esperando que peçamos a Ele por todo o mundo como o governante supremo. Ele quer que sejamos um canal pelo qual a luz fluirá entre Ele e o mundo inteiro, mas ainda não podemos pedir isso a Ele.

Então, pedimos perdão por isso porque hoje já temos a obrigação de implementá-lo. Pedimos perdão não por crimes passados, mas pelo que devemos fazer agora, ao reconhecermos que somos responsáveis ​​pelo estado do mundo. Portanto, temos o que nos arrepender diante do Criador, já que trouxemos o mundo ao estado tão terrível em que se encontra hoje.

Se tivéssemos agido corretamente, mesmo antes da pandemia do coronavírus, diante de todos esses problemas, teríamos atraído boas forças ao mundo, e o mundo teria se voltado para uma boa direção.

Pedimos desculpas por negligenciar nossa missão, nossa conexão com o Criador. Não pedimos perdão; antes, queremos ser corrigidos: deixe o Criador nos dar sabedoria, sentimentos e nos trazer para mais perto Dele para que possamos corrigir o mundo. Como se diz: “Do amor dos seres criados ao amor do Criador”.

Da Lição Diária de Cabalá, 15/09/20, “ O Que é a Preparação para Selichot (Perdão)”

Rosh Hashaná: Hora De Pedir Perdão

534Rosh Hashaná é a hora da pessoa pedir perdão ao Criador por seus crimes. Ou seja, eu percebo que não sinto a importância e a grandeza do Criador, e por isso peço desculpas. Afinal, se eu sentisse o Criador como grande e importante, é claro que eu me comportaria de maneira diferente. Acontece que só me falta o sentimento do Criador.

Portanto, eu peço: “Deixe-me sentir Você e me tornarei diferente!” Isso é o que um homem deve dizer ao Criador; este é um pedido correto e um pedido de desculpas correto. Por que eu cometo crimes? Porque me falta a sensação do Criador, que se chama fé. Não há a sensação do Criador, não há fé e, portanto, não há ninguém para me impedir. Não posso agir de outra forma, porque se o Criador não governa sobre mim, a inclinação ao mal, o egoísmo, governa.

Portanto, eu peço ao Criador para governar sobre mim. Este é o meu principal pedido, após o qual vamos a Rosh Hashaná, vamos ao Rei, ou seja, queremos colocá-lo para reinar sobre nós.

Eu quero me arrepender de todos os meus pecados, ou seja, saber e sentir tudo que interfere na minha correção. Estou pedindo ao Criador para abrir meus olhos e me deixar sentir onde está o crime e onde está o mandamento, para que eu entenda onde cumpro Seus mandamentos: doar, amar, unir e onde faço o oposto.

Afinal, agora não sinto isso em todos os momentos da minha vida. E se eu sentisse, certamente me corrigiria. O problema é que não sinto o Criador, a força de doação, contra a qual eu poderia me controlar. É com isso que me volto ao Criador e exijo que Ele me dê a oportunidade de me testar contra a força de doação e, então, nunca cometerei um crime.

Nós não recordamos o passado e não pedimos perdão por ele. Eu devo chorar não pelo que aconteceu, mas pelo fato de que não me esforço pela correção e não exijo do Criador que me ajude nisso. Eu quero seguir em frente e não mergulhar no passado, derramando lágrimas pelo que fiz.

Eu realmente fiz alguma coisa? Eu não fiz nada. O Criador fez tudo. E Ele fez isso de propósito para que agora eu saiba o que tenho que consertar. Eu pego esse mal, esse crime, que acaba de ser revelado, e começo a corrigi-lo. Todo o meu esforço é para a frente, não para trás. Essa é a diferença!

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 16/09/20, “O Que é a Preparação para Selichot (Perdão)”

Qual É A Nossa Falha?

236.02Quando uma pessoa pede perdão ao Criador, ela tem que sentir que pecou. Do contrário, ela apenas zomba do Criador e de todo o sistema que Ele criou. No entanto, não sentimos que cometemos nenhum pecado e não achamos que precisamos ser corrigidos. Tudo porque existe uma lei na natureza de que você repete um crime pela segunda vez e já considera isso permitido, não reconhecendo isso como pecado.

Portanto, precisamos pensar: é possível que cometamos crimes em nossa vida? Na verdade, estamos cheios de crimes, cada um de nós a cada momento. No entanto, voltamos a eles o tempo todo e, portanto, em nosso egoísmo, não sentimos que estamos cometendo um crime. Você repete um crime uma segunda vez e começa a considerá-lo a norma; esta é a lei da natureza.

Uma pessoa fica perplexa: O que eu fiz? Quem eu machuquei? O crime é sentido apenas pela primeira vez. Depois disso, poderei repetir mil vezes e não sentirei que estou fazendo algo ruim.

É por isso que não sentimos que somos pecadores quando pedimos perdão ao Criador. Qual é a nossa culpa? Antes de Rosh Hashanah, é costume chorar e pedir perdão, mas essas são lágrimas artificiais, já que não reconhecemos nossos crimes.

Portanto, precisamos ser incluídos nas dezenas e descobrir que estamos negligenciando nossos amigos, nossa conexão e nosso apelo ao Criador. Não sentimos que voltamos constantemente aos mesmos crimes e por isso deixamos de considerá-los pecado, um vício.

Eu deveria sentir o quanto desrespeito o Criador a fim de pedir Seu perdão por não apreciá-Lo o suficiente, não percebendo que somente o Criador faz tudo, organiza tudo, controla tudo, que não há outro além Dele, e eu dependo totalmente Dele.

Eu não estava considerando corretamente a presença do Criador em minha vida, não estava reconhecendo que somente Ele determina meus pensamentos, desejos, percepção da realidade. Agora peço que me perdoe porque não dei importância ao Criador.

Isso significa que todos os meus pedidos de perdão são apenas em relação à singularidade do governo superior e todos os meus apelos ao Criador são apenas através da dezena. Tudo isso nós estabelecemos dentro da nossa conexão: o quanto eu desprezo meus amigos, não os considero tão grandes, e não valorizo a dezena, que é a única ferramenta que pode me direcionar ao Criador.

Na medida em que desconsidero minha dezena, eu desconsidero o Criador. Portanto, em primeiro lugar, devo trabalhar com a dezena e, por meio dela, irei ao Criador.

Da Lição Diária de Cabalá 15/09/20, “O Que é a Preparação para Selichot (Perdão)”

Deseje Um Bom Ano Ao Criador!

293.1Em primeiro lugar, devo pressionar “Excluir” em todas as minhas reivindicações contra meus amigos porque não foram eles que agiram mal comigo, mas o Criador. Em vez de meus amigos, devo ver o Criador que está se escondendo atrás deles e me provocando de propósito.

O Criador está atrás de cada amigo, encorajando-o a fazer algo que eu condeno. Portanto, eu apago todas as minhas reivindicações contra meus amigos, e vejo apenas o Criador que os empurrou para essas ações.

Portanto, eu peço desculpas aos meus amigos por pensar que eles eram ruins. Não foram eles de forma alguma, mas o Criador que despertou neles a inclinação ao mal e fez tudo.

Mas eu também não tenho reivindicações contra o Criador porque “não há outro além Dele, que é bom e faz o bem”. Eu me sinto mal, isso indica que dentro de mim eu transformo todo o Seu bem em mal.

Agora estou no mundo do infinito, no Jardim do Éden (paraíso), e você também! Por que diabos sentimos o inferno em vez do paraíso? Porque percebemos este paraíso em nossos Kelim corrompidos. Como posso corrigi-los? O Criador me deu a oportunidade de me avaliar em relação aos meus amigos. Se eu os amo, eu corrigi minha atitude para com meu próximo.

Pedimos ao Criador que nos ajude a alcançar uma boa unidade entre nós, a fim de agradá-Lo. Queremos desejar a Ele um bom ano! Um bom ano significa que fizemos uma boa mudança, ou seja, preparamos um lugar para o Criador se revelar a fim de expressar nosso amor e unidade. E assim desejamos ao Criador: “Tenha um bom ano!”

Tente desejar ao Criador um bom ano por meio de sua conexão. Então Ele será revelado em Rosh Hashanah como o rei que fez tudo isso. Nós somos Suas criações, e Ele nos une e se regozija em nós.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 17/09/20, “O Que é a Preparação para Selichot (Perdão)”

Como Este Ano Novo É Diferente De Todos Os Anteriores?

229Como podemos tornar este novo ano diferente de todos os outros, ou seja, dar um salto para um nível espiritual? E não qualquer nível espiritual, mas aquele que está alinhado com a Última Geração.

Há uma enorme diferença entre isso e o que os poucos escolhidos, os Cabalistas do passado, alcançaram. Este é um sentimento completamente diferente, uma revelação diferente – a verdadeira revelação do Criador às criaturas deste mundo.

Este novo ano difere de todos os anteriores porque o Criador está começando a se relacionar com o mundo como uma única unidade. E também precisamos nos relacionar com Ele desta forma, nos voltar ao Criador como o mundo inteiro, e puxar o mundo inteiro para este objetivo estabelecido para nós pelo Criador.

Neste ano novo, um novo estado de realidade é revelado. Só agora, depois de muitos milhares de anos de desenvolvimento humano, a humanidade é totalmente capaz de ascender ao primeiro grau espiritual. Já estamos começando a entrar: as primeiras dezenas abrem esta porta, entram e puxam o mundo inteiro com elas. Você precisa estar preparado para isso e sentir sua responsabilidade, força, confiança e garantia mútua.

Da Lição Diária de Cabalá 15/09/20, “O Que É A Preparação para Selichot (Perdão)”

Todos Juntos Em Casa

961.1O Criador nos obriga a seguir o programa da criação e, portanto, nos mostra que é ruim permanecermos separados uns dos outros. Mas como Ele pode nos mostrar que isso é ruim?

Só às custas do sofrimento, caso contrário não entenderemos que a separação é má. Portanto, o Criador é forçado a anexar algum evento desagradável à nossa separação para que possamos começar a senti-la.

Precisamos sentir, durante a pandemia do coronavírus, que estamos com problemas por causa de nossa separação. Precisamos conectar nossos estados físicos e mentais. O fato de estarmos tão distantes um do outro mentalmente e não sentirmos o quão bela é a conexão, é a causa de todos os infortúnios que nos aconteceram. O vírus em si não é tão terrível, mas por cobrir o mundo inteiro, paralisa todas as nossas vidas. Se tivesse atingido um único país, não teria atraído tanta atenção.

Mas visto que vem de um nível completamente diferente, da força espiritual global ao redor do globo inteiro, do estado espiritual, do programa do fim da correção global, ele desperta uma atitude muito especial para consigo mesmo e mergulha todos em confusão e perplexidade.

Os cientistas não conseguem encontrar uma solução e não há esperança de uma vacina em breve. Essa epidemia é diferente de todas as anteriores, que eram mais locais, não visavam corrigir a última geração e não vinham de uma força comum chamada Mashiach que atua sobre toda a humanidade. Esta é a primeira vez que a encontramos.

É por isso que tais medidas estão sendo tomadas. Afinal, por que parece necessário parar toda a indústria ao redor do mundo, destruir as economias de todos os países e mudar radicalmente a vida das pessoas só por causa de algum vírus? E se houvesse uma guerra que matasse milhões, não teria parado, as pessoas continuariam a lutar. Por que estamos parando nossas vidas por causa do coronavírus?

É porque esse poder vem do nível superior – de onde já estamos conectados. E esse poder vem para nos mostrar que temos que nos conectar aqui neste mundo.

Portanto, não o entendemos e estamos perplexos. Gradualmente, começaremos a ouvir a maneira como o Criador está nos ensinando e começaremos a entender como Ele nos trata e o que Ele quer de nós.

Com isso, ouviremos a voz do Criador, sentiremos Suas ações e seremos capazes de responder a elas. Vamos nos aproximar um do outro e ver imediatamente a epidemia diminuir. Então cairemos de volta em nosso egoísmo, e a epidemia retornará.

Desse modo, vamos nos aproximar e nos afastar, como uma criança que sobe nos braços do pai, depois foge dele, fica com medo de um cachorro e pede para ser pega novamente. Da mesma forma, o Criador nos ensina como sempre nos esforçar para nos conectarmos com Ele.

A única diferença entre este mundo e o mundo espiritual está em quem governa: eu ou o Criador. É para essa mudança de poder que a pandemia deve nos empurrar.

O Criador leva em consideração a correção global do mundo inteiro: Ele pensa no futuro da humanidade, conectando todos em um Kli e preenchendo-o com a luz superior. Já alcançamos a reta final da correção – o Criador não está muito escondido.

Somos nós que não podemos revelá-Lo, e Ele não se esconde, influenciando-nos a partir da nossa conexão. E assim sentimos um golpe global para todos, não em algum lugar mais, em algum lugar menos, mas em todos os lugares. Afinal, já estamos na reta final e só precisamos chegar à linha de chegada: à conexão global.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 13/09/20, “Trabalho Com Fé Acima Da Razão”

A Chave Para A Fechadura

117Normalmente, não nos comunicamos por meio de propriedades semelhantes, mas precisamente onde somos opostos uns aos outros. É assim que as peças de um quebra-cabeça são conectadas: há um entalhe em uma, há exatamente a mesma saliência na outra, e cada uma vai para dentro da outra anexando o menos ao mais e o mais ao menos. Somente dessa forma a conexão é possível.

Portanto, onde eu vejo um menos em um amigo, eu vou lá com o meu mais. E onde eu vejo um mais em um amigo, eu deveria ver meu menos. Acontece que é bom para nós que o Criador desperte qualidades opostas em nós. Você não precisa mudá-las; você só precisa pedir a todos que as conectem. É a única coisa que falta e você não precisa mudar ninguém.

Deixe que todos os mais e menos se juntem como uma chave em uma fechadura. Isso se tornará uma força vital para nós. Seremos capazes de entender o que é conexão, o que são um elétron, um próton, um nêutron e outras partículas.

Existem mais de quatrocentas partículas diferentes em um átomo. Por que existem tantas? Não é apenas mais e menos o suficiente? Não, isso não é suficiente. Deve haver muitas outras partículas ao redor deles com todos os tipos de propriedades para apoiar a combinação de prós e contras e reuni-las em um átomo.

A partir disso, entenderemos o que ainda falta aos físicos para entender como funciona a matéria.

Nós nos elevamos acima de nossa compreensão e sentimento porque o principal é a conexão, como se diz: “O amor cobrirá todos os crimes”. Um amigo tem um menos, eu tenho um mais, ou vice-versa, ele tem um excedente e eu tenho uma deficiência, seja de que tipo for, o principal é que haja amor, que estejamos unidos em um objetivo comum, que nos esforcemos pelo Criador que reinará entre nós.

Por dentro, há um menos comum contra o outro, mas por fora, o Criador nos cobre com Seu véu, o poder da unidade.

Não devemos agir como crianças que cortam os cantos de um quebra-cabeça com uma tesoura na esperança de que seja mais fácil montá-lo. Ela não será capaz de se conectar assim. E você não pode tentar forçar as peças erradas do quebra-cabeça umas nas outras. Devemos entender que todas as propriedades criadas em nós pelo Criador são cem por cento corretas. Somos totalmente perfeitos. Precisamos apenas descobrir a conexão correta entre nós e pedir ao Criador para fazer isso acontecer.

Descobrimos a deficiência entre nós, ou seja, naquilo que não podemos conectar, nosso menos comum, que é o fato de que ninguém consegue se conectar ao outro. Então pedimos ajuda do Criador que vem e nos preenche com seu poder de doação, complementa Malchut com Bina, e então tudo dá certo.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/09/20, “A Lei do Arvut (Garantia Mútua)”