Textos na Categoria 'Estudo Cabalístico'

Um Lugar É Um Desejo

laitman_275Pergunta: Como a criação foi criada e estabelecida?

Resposta: Quando eu era estudante, me ensinaram que o universo é eterno e que não tem começo nem fim, sem dimensões e sem tempo. Esse era o ponto de vista científico.

Então, de repente, em um ponto, tudo começou a desmoronar e os cientistas começaram a dizer que o universo tem apenas 14 bilhões de anos. Os físicos disseram que não havia nada antes disso e que tínhamos que acreditar neles. Então, o que havia lá em vez do universo? Nada. Havia algum lugar? Não, não havia.

Então, de onde ele veio? Talvez houvesse um vácuo e as estrelas apareceram? Não, não havia vácuo também.

Isso é algo que não faz sentido.

Pergunta: E o que a sabedoria da Cabalá diz?

Resposta: A sabedoria da Cabalá diz o mesmo. Os cientistas estão se aproximando sabedoria da Cabalá em suas opiniões, porque o ego se desenvolveu e está se aproximando disso.

Pergunta: Então, o que havia antes da criação – o desejo de receber?

Resposta: Antes do surgimento do desejo de receber, havia apenas o desejo de doar, o Criador, a Luz.

O desejo não tem lugar. Ele mesmo é chamado de lugar. Se eu tiver desejo de comer agora, por exemplo, se você arruinar esse desejo, eu sentirei que perdi meu apetite. O desejo tem um lugar ou não?

Se eu perder o desejo, não poderei me forçar a comer, mesmo que tenha muita fome. Isso significa que o desejo é o lugar e não o meu estômago vazio.

Pergunta: Onde está o desejo?

Resposta: Em lugar nenhum. Eu posso verificar o estômago e dizer que está vazio. Eu quero comer, mas estou lhe dizendo que se não quero nada, nem um pedacinho entrará na minha boca! Isso significa que, no mundo corpóreo, você não pode apontar para um lugar que contenha um desejo.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/03/17

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 2

Laitman_060.01A sabedoria da Cabalá e os Cabalistas tiveram um desenvolvimento especial ao longo da história porque o desejo de desfrutar precisa crescer e, assim, mostrar que o progresso material é inútil.

E toda vez, a sabedoria da Cabalá deve se ajustar para coincidir com aquelas pessoas em quem é revelada, isto é, com o povo de Israel, o grupo fundado por Abraão.

Nós vemos que a sabedoria da Cabalá estava disponível para o uso de todos os povos apenas por um tempo limitado quando foi revelada dentro do povo de Israel no tempo de Moisés. E isso foi acompanhado de inúmeros argumentos, esclarecimentos e guerras dentro do povo.

Assim, depois de entrar na terra de Israel – quando Moisés deixou o povo e a sua pressão desapareceu – o povo de Israel começou a descer da altura espiritual. Naquela época, emergiu a religião e as regras de comportamento no mundo material, que copiaram as leis Cabalísticas espirituais na matéria. O povo começou a criar “ídolos” e “coisas sagradas” para si.

O povo entrou cada vez mais nas tradições materiais e, à medida que avançou, a sabedoria da Cabalá surgiu e desapareceu. Após a destruição do Segundo Templo quando o povo caiu do amor fraternal ao ódio infundado, a Cabalá se escondeu completamente.

É preciso entender que ninguém ensina o amor ao próximo, exceto a sabedoria da Cabalá. Embora o princípio “Ama o próximo como a ti mesmo” seja a principal regra da Torá, a própria Torá – que é a sabedoria da Cabalá e a sabedoria da Luz – não existe mais no povo de Israel. Descobriu-se que o povo está no exílio do método de amor e unidade. O entendimento do que é a força superior – o povo de Israel e sua missão e objetivo de desenvolvimento – desapareceu.

Hoje, já estamos no fim dos dias do exílio genuíno e à beira da libertação. Em cada geração, foram revelados Cabalistas que eram adequados para esse período ou para a próxima geração. Precisamos entender que as ações dos Cabalistas e a resistência contra eles são uma consequência do desenvolvimento.

Forças cruéis se levantaram contra a sabedoria da Cabalá. Mas, havia uma divisão entre pessoas religiosas. Por um lado, havia os Hasidim e, por outro, seus oponentes, os Mitnagdim, e muitos outros ramos e movimentos. Os Cabalistas também estavam divididos entre aqueles que estavam mais preocupados com a linha direita ou a linha esquerda, de acordo com a natureza do homem.

Antes do tempo do Ari, os Cabalistas seguiam a escola do Ramak. Depois, o método de Ari foi popularizado. O próximo estágio importante no desenvolvimento da Cabalá começou com Baal HaSulam porque há uma grande diferença entre o que havia antes e depois dele. Depois, o Rabash (Rav Baruch Ashlag) desenvolveu ainda mais a Cabalá. Baal HaSulam e Rabash prepararam o método da Cabalá para a nossa geração.

Cada vez o método da Cabalá foi aperfeiçoado e, consequentemente, seus adversários aumentaram, rebelando-se contra o novo método, a “nova Torá” e a “nova religião”. Afinal, as pessoas não entendem no que se baseiam as ações dos Cabalistas. É muito importante aprender quais são as reivindicações levantadas contra a Cabalá para entender o que se deve resistir e como transformar essas forças supostamente malignas em boas e úteis. Tudo isso deve nos ajudar a perceber o processo geral pelo qual o Criador leva as criaturas a trazer seu desejo à correção completa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 24/09/17, Lição sobre o Tema: “A Resistência À Cabalá”

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 1

laitman_259.01Nós vemos que a humanidade se desenvolve sob a influência de duas forças: suporte e oposição, prós e contras, força motriz e força de resistência. É natural para qualquer desenvolvimento que haja expansão e contração o tempo todo, como inalar e exalar.

Em qualquer momento, essas duas forças atuam porque o desenvolvimento certo é impossível sem um equilíbrio entre elas.

A Cabalá e os Cabalistas evoluem de acordo com a sua geração. Centelhas surgem no vaso quebrado da alma. Essas centelhas estão prontas para ressurgir dos fragmentos da alma e exigem correção.

As pessoas em quem essas centelhas despertam sentem a necessidade de revelar o propósito da criação, a força superior, o Criador, e aprender sobre o universo. Elas procuram se elevam acima da vida comum para não permanecer dentro de seus desejos quebrados, mas viver apenas em prol das centelhas espirituais.

Embora essas centelhas estejam quebradas, a pessoa sente que precisa ser revivida. Portanto, existem muitas forças dentro de um Cabalista: centelhas, genes espirituais (Reshimot) e desejos relacionados à correção, isto é, as propriedades de doação.

Esse processo começou com o primeiro homem, Adão. Depois, mais e mais pessoas, daquelas que sentiram a necessidade de descobrir e compreender o propósito da criação e pertencer ao poder superior e ao sistema superior, se juntaram a ele em cada geração. Então, desde Adão desceu toda a linhagem de Cabalistas que desenvolveu o método de revelar o Criador aos seres criados neste mundo.

Os Cabalistas eram aqueles seres criados que revelavam a força superior. E, como as centelhas espirituais e os desejos despertaram em muitas pessoas, os Cabalistas também espalharam a sabedoria da Cabalá, que evocou diferentes reações.

E mesmo um simples estudo da Cabalá evoca duas forças opostas em uma pessoa: o desejo a favor e contra a revelação do Criador. Afinal, um homem é um desejo quebrado de desfrutar, um egoísta, e dentro dele está a centelha que exige uma porta de entrada para outra dimensão, para outro nível: a intenção de doar.

Essa centelha refere-se a uma vida diferente, a um mundo diferente. Portanto, um Cabalista tem dois mundos internos: às vezes ele é dominado pela força de doação e às vezes pela força de recepção. Ele sempre passa por altos e baixos porque duas dessas forças opostas trabalham constantemente nele: as centelhas e os desejos quebrados exigem sua realização. Um Cabalista desenvolve-se dessa forma, às vezes na linha direita e às vezes na linha esquerda.

A mesma regra se aplica a uma pessoa e ao seu ambiente. Abraão, o primeiro Cabalista que começou a espalhar a Cabalá às massas, deparou-se com a forte resistência de seu pai, Terah, e de toda a sua antiga escola, assim como do governante da antiga Babilônia, Nimrod. A resistência era tão forte que ele teve que deixar a Babilônia.

Resistir à Cabalá é natural, porque nada se desenvolve sem isso. Vemos no exemplo dos níveis inanimados, vegetativos e animados da natureza que toda a evolução acontece como resultado da luta, e não pode ser de outra forma.

Portanto, os Cabalistas são pacientes com os oponentes da Cabalá porque percebem que eles os recebem de cima e que é o Criador que organiza todas essas forças de protesto. Mas, ao mesmo tempo, como representantes da força do desenvolvimento espiritual, eles precisam resistir ao desenvolvimento material e egoísta.

Os oponentes da Cabalá lutam de todas as maneiras possíveis, mas os Cabalistas entendem que toda essa resistência é organizada pelo Criador que controla essas forças e, portanto, a resposta a ela deve ser apropriada. No final, precisamos agir apenas por um propósito: revelar o Criador aos seres criados neste mundo, que é o objetivo da sabedoria da Cabalá.

A Cabalá é revelada para esse propósito e é impossível que um se revele sem o outro, pois o progresso e a resistência se baseiam um no outro.

Portanto, é preciso tratar racionalmente os opositores da Cabalá, percebendo que, a partir do momento em que a Luz criou a escuridão, ou seja, quando o desejo altruísta criou o desejo egoísta, esses desejos eram opostos um ao outro, mas eles devem se desenvolver juntos. Afinal, a Luz também se desenvolve quando entra na criação, organiza-a e constrói conexões cada vez mais diversas nele.

Assim, é preciso tratar todas as críticas de forma criativa, com compreensão. Embora os oponentes da Cabalá tenham trazido muitas desgraças aos Cabalistas, por outro lado, todas essas forças agem de acordo com o programa da criação.

Da Lição “Resistência à Ciência da Cabalá” 24/09/17

Por que A Alma Precisa De Correção?

Laitman_117Pergunta: Por que a alma precisa de correção?

Resposta: Desde o início, havia uma única criatura chamada alma. Para que a criatura possa se sentir independente e atingir o maior florescimento, ou seja, o nível do Criador, ela deve passar por uma quebra e uma correção.

Portanto, em nosso mundo, cada um recebe uma pequena parte de sua alma. Em cada um de nós, há uma pequena parte da alma geral chamada Adam HaRishon (o Primeiro Homem) ou simplesmente, Adam (um desejo). O preenchimento da alma é Luz.

Na verdade, a criatura não sentia a si mesma no início da sua criação, porque nela havia muito pouco desejo e uma Luz muito pequena. Para trazê-la a um estado semelhante ao Criador, a alma foi dividida em 600.000 partes principais, e como resultado da divisão contínua, tornou-se uma multidão de muitos fragmentos mais.

Em cada fragmento, ou seja, em uma pequena alma individual, há um desejo e seu preenchimento também. Durante a quebra, esses fragmentos começaram a se sentir independentes; surgiram partições entre eles, como existem entre as pessoas, e começaram a se sentir cortados, arrancados e separados uns dos outros. Essa rejeição é chamada de egoísmo. No momento, é necessário reunir todos os fragmentos e trazê-los ao seu estado original, para conectá-los em um desejo geral e preenchê-los com uma Luz geral.

Mas onde o egoísmo desaparecerá, que nos separa de tal forma que cada um está preso em sua Klipa (casca)? Em lugar algum. Cabe a nós nos conectarmos uns aos outros contra o egoísmo, e assim recebermos uma Luz que é 613 vezes maior do que era antes.

Desta forma, em vez de sentir um pouco de vida: frio aqui, quente lá, um pouco de luz, um pouco de sombra, nós começamos a sentir estados penetrantes. Nós sentimos, “com quem estamos lidando”, quem nos está dando poder e vida, como é possível relacionar-se com o Criador e entrar em uma conexão com Ele: “Eu sou para o Altíssimo e Ele é para mim”. Em outras palavras, começamos a atingir o Criador e a elevar-nos ao Seu nível.

De Lição de Cabalá em Russo 23/04/17

O Libro Do Zohar: Sintonizar-se Para A Percepção Do Criador

Laitman_151Pergunta: Como O Livro do Zohar pode ser útil se apenas seus fragmentos foram encontrados?

Resposta: O Livro do Zohar foi realmente escrito em um volume muito grande que possivelmente continha cerca de cem livros. Deste livro antigo, nós recebemos, talvez, apenas uma décima parte.

No entanto, não precisamos de mais. Quando os Cabalistas começaram a explorar esse livro dez séculos atrás, a partir do século XI, descobriram que não perderam nada. Afinal, O Livro do Zohar permite que a pessoa tenha a percepção correta do Criador, e assim ela segue sozinha de acordo com o princípio “A alma da pessoa lhe ensina”.

Portanto, o que não está escrito no Livro do Zohar, você abre e escreve em seu coração, isto é, em seus desejos corrigidos.

Pergunta: Nós não precisamos conhecer o comentário sobre as palavras que não compreendemos?

Resposta: Se uma pessoa já percebe as imagens superiores do Criador em si mesma, ela não precisa de livros.

Observação: Mas estamos falando daquelas pessoas que são leitoras pela primeira vez do Livro do Zohar. Elas lêem e não conhecem o significado dessas palavras.

Resposta: Não importa se elas sabem ou não. O principal é que sua aspiração à realização evoca uma força especial, chamada Zohar - esplendor. As pessoas que estudam Cabalá atraem seletivamente a Luz circundante, e esta começa a purificá-las, elevá-las e mudá-las, até o ponto em que se tornam capazes de sentir o mundo superior, o Criador.

Pergunta: O Livro do Zohar fala das leis da comunicação entre pessoas?

Resposta: Sim, mas hoje em dia elas não nos são reveladas como leis da comunicação. O fato é que primeiro O Livro do Zohar afeta uma pessoa de tal forma que atrai a Luz superior que a purifica e a muda, conectando-a corretamente com os outros. Depois, em conexão com outros amigos, ela começa a revelar seu significado.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/06/17

Por Que O Criador Criou Tal Mundo?

laitman_760.1Pergunta: Por que o Criador criou um mundo em que existe a lei da equivalência de forma? Ele não poderia criar um mundo com outras características e leis?

Resposta: Não, Ele não poderia, porque de acordo com a lei de equivalência de forma, Ele quer que uma pessoa se torne semelhante a Ele. Cabe a nós atingirmos esse estado durante os 6.000 anos de nossa existência. Temos mais 220 anos.

Da Lição de Cabalá em russo 12/03/17

Os Segredos De Uma Sabedoria Gloriosa

Laitman_632.1Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: Esse conceito é esclarecido em quase 2.000 páginas que explicam todos os segredos da Torá que o olho humano não pode ver. Isso fará com que cada pessoa acredite em sua veracidade, pois verá que são as palavras do Senhor, pois os segredos de uma sabedoria gloriosa atribuída à profecia atestam a sua veracidade.

A sabedoria da Cabalá é um grande conhecimento sobre o sistema de governança, a força superior e como podemos ser incluídos nesta governança, como podemos influenciá-la e como ela pode nos influenciar. Isto é, uma pessoa sobe ao nível do Criador. Está escrito: “Elevem-se até Mim”.

Eu acho que a humanidade não passará por terríveis sofrimentos a fim de reconhecer essa oportunidade maravilhosa e começará a subir essa escada.

Pergunta: Quando Baal HaSulam fala sobre “os segredos da Torá que o olho humano não pode ver”, ele quer dizer a Luz que Reforma que “fará com que cada pessoa acredite em sua veracidade”, gradualmente despertando a pessoa para isso? Isto é, de uma maneira ou de outra, essa é uma passagem para o ponto no coração?

Resposta: Sim. Somente através de sensações graduais.

De KabTV “A Última Geração” 10/07/17

O Que Se Pode Obter Da Cabalá?

226Pergunta: O que se pode obter da Cabalá?

Resposta: Da Cabalá se pode receber a revelação do Criador, e isso explica tudo. Na verdade, a revelação do Criador é a revelação dessa força única comum que governa o universo inteiro: os níveis inanimado, vegetal, animal e humano da natureza do nosso mundo e dos cinco mundos que estão incluídos no mundo do Infinito.

Em relação a nós, essa força comum de controle é chamada de Criador. Ela contém todos os prazeres, toda a felicidade, tudo o que uma pessoa deseja. A Cabalá revela essa força. E todo o resto vem disso.

Da Lição de Cabalá em Russo 25/06/17

Blitz De Dicas De Cabalá – 12/03/17

laitman_281.02Pergunta: Eu entendo corretamente que a criatura principal é o homem e todos os outros tipos e níveis da criação existem apenas para ele?

Resposta: Sim. No entanto, não é o nosso corpo que é chamado de homem, mas um desejo, e não apenas um desejo animal comum do corpo material, mas o desejo de se tornar semelhante ao Criador.

Pergunta: Se os Cabalistas revelaram o Criador, isso significa que são Criadores? Talvez eu também seja Criador, apenas um Criador subdesenvolvido.

Resposta: Na medida em que somos semelhantes ao Criador, nos tornamos como Ele.

Pergunta: O Big Bang está de alguma forma ligado à entrada da primeira pessoa na espiritualidade?

Resposta: Não. O Big Bang é o surgimento da matéria no nível do nosso mundo.

Pergunta: Qual é a causa mais comum para o atraso no desenvolvimento de uma pessoa espiritual?

Resposta: Apenas a sua preguiça, falta de atenção e desrespeito por aqueles estados que devemos passar.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/03/17

6.000 Anos, 6.000 Níveis

laitman_214.jpgPergunta: Por que o nosso mundo existe há 6.000 anos? Qual é o significado desse número e por que o Criador limita o tempo de correção para nós se o tempo não existe?

Resposta: Você está totalmente certo. O tempo e a distância não existem, e até mesmo nós não existimos na mesma forma em que percebemos a nós mesmos. Tudo está impresso em nossas sensações, nada mais.

Nossos sentimentos são classificados de tal forma que influências particulares são sentidas por nós como influências temporárias e outras como uma mudança no espaço que nos rodeia, mudanças dentro de nós mesmos e similares.

Essas influências são todas as forças que atuam sobre o desejo. Existem apenas dois componentes na criação: uma força chamada “Luz” e um desejo criado por ela. A influência da Luz sobre o desejo desperta todos os tipos de mudanças na sua forma.

Portanto, tudo o que nos parece existir neste mundo – incluindo tempo, movimento, distância e mudar a nós mesmos em relação ao ambiente – realmente está acontecendo dentro de nós, dentro do nosso desejo.

Existe algo além desse desejo? Não. Como eu sei disso? Porque eu sinto a mim mesmo apenas dentro desse desejo. E o resto? Todo o resto não existe; eu sinto todos eles dentro do meu desejo. Com exceção do desejo, não há nada em nós.

Portanto, nós podemos falar apenas do desejo e da influência da Luz nele. Isto é o que a sabedoria da Cabalá ensina. 6.000 anos são 6.000 níveis pelos quais o ego (o desejo) deve passar para se equivaler ao Criador.

Pergunta: O mundo pode existir por dezenas de milhares de anos mais?

Resposta: Você pode alcançar a equivalência com o Criador hoje e pode alcançá-la em mais dez mil anos.

Comentário: Mas você diz que restam 223 anos para a existência do mundo.

Resposta: Trata-se de níveis, e digo isso para dar à pessoa uma ideia sobre essa sequência dentro da qual ela existe.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/02/17