Textos na Categoria 'Estudo Cabalístico'

Um Armazenamento De Pensamentos E Desejos

420.06Pergunta: Em 1946, o notável neuropsicólogo Carl Lashley, realizou uma série de experimentos em ratos nos quais os ensinou a realizar uma série de tarefas, como correr pelo caminho mais curto em um labirinto, etc.

Ele então removeu várias partes do cérebro dos ratos e os testou novamente. Seu objetivo era remover a parte do cérebro na qual estava armazenada a memória da capacidade de percorrer o labirinto.

Para sua surpresa, ele descobriu que, independentemente de quais partes do cérebro fossem removidas, a memória como um todo não poderia ser eliminada. Normalmente, apenas as habilidades motoras dos ratos eram perturbadas, pois mal conseguiam mancar pelo labirinto. Mas mesmo com a remoção de uma parte significativa do cérebro, sua memória permaneceu intacta.

Como pode ser que a cirurgia não afete a memória?

Resposta: Somos apenas detectores, receptores da vasta quantidade de informação que existe fora de nós. Tudo está fora de nós. Todos os nossos sentimentos e pensamentos não são mantidos dentro de nós.

O coração não é um órgão dos sentidos, mas uma bomba que reage muito rapidamente a todos os tipos de quedas de pressão, inervações, etc. O cérebro é o mesmo. O repositório de todos os nossos desejos e pensamentos está fora de nós. Ao nosso redor existe um campo de informação e podemos dizer que ao nos conectarmos a ele, manifestamos esse campo em nossas diversas ações.

O cérebro é uma ferramenta com a qual parecemos nos conectar a um campo de informação externo e dentro de si esconde um registro de todas as informações.

Pergunta: Onde estão armazenadas todas as informações, todas as memórias?

Resposta: Fora de nós! A memória não está na intersecção das sinapses. Não há nada disso. Ela é organizada dessa maneira apenas para transformar a informação vinda de um grau externo que é inacessível à nossa percepção em algo com o qual podemos trabalhar.

Ou seja, o cérebro é como um computador, digamos da mesma forma que você conecta seu computador à Internet. A Internet é como uma memória de massa virtual mundial e um computador é algo que pode extrair algo dela e nos apresentar para uso.

De KabTV, “Close-Up. Holograma”, 28/07/11

Tempos Difíceis

285.01Pergunta: O acadêmico Vernadsky escreveu que estamos nos aproximando de uma grande revolução na história da humanidade. Em breve a humanidade receberá armas atômicas. Ela será capaz de transformar esse poder em bem? Ele falou sobre o fato de que os cientistas devem estar cientes de sua responsabilidade pelas consequências de suas pesquisas. A humanidade será capaz de transformar isso em algo bom?

Resposta: Esta é uma grande questão porque a Cabalá afirma que a Terceira e até a Quarta Guerra Mundial são possíveis: atômica, hidrogênio e nêutrons. Tudo depende de nós.

Os cataclismos atuais estão destinados a revelar nossa interconexão e globalismo. Portanto, não temos outra escolha a não ser chegar ao equilíbrio em um sistema fechado, global e integrado, ou seja, à correta conexão mútua nele onde cada um toma seu lugar e cuida de todo o sistema porque senão ele não pode existir.

A natureza nos leva a perceber esse estado, e é muito difícil para nós. Somos egoístas e não podemos agir de forma diferente. Mas, gradualmente, nossa interdependência nos será revelada a tal ponto que não teremos para onde ir.

E se ainda quisermos fugir, então, Deus nos livre, pode haver guerra, que em sua forma crítica ainda nos fará perceber a necessidade da unificação correta e alcançar a noosfera.

Pergunta: Não importa que praticamente a maioria da humanidade morra nesta guerra?

Resposta: Não importa. Por exemplo, quando há problemas com animais e alguma população diminui várias vezes, ao contrário, ela se multiplica devido às mudanças nas condições externas. O mesmo está acontecendo com a humanidade. Devemos olhar para a humanidade com a mesma naturalidade com que olhamos para o resto.

Mas agora temos a oportunidade de entrar na noosfera, essa esfera superior, onde existiremos em um nível independente do nosso mundo físico. Isto é o que podemos alcançar: existência eterna e perfeita. É por isso que a Cabalá é revelada, e Vernadsky está nos ajudando de baixo.

De KabTV’, “Close-Up. Profeta”, 23/11/11

Natureza É Desejo

712.03Um cientista revela tudo na ciência não com sua mente, ele revela tudo em sensações (Vladimir Vernadsky).

Meu Comentário: Sim, uma pessoa é um ser senciente. O homem é um desejo. Em geral, toda a natureza é um desejo. Estudamos relações e conexões entre diferentes desejos e, portanto, no final, devemos falar sobre sentimentos.

Não importa o quanto queremos colocá-lo em fórmulas e dependências – o início, o fim, o meio da fórmula que conecta o início e o fim, várias propriedades, estados, etc. – ainda estamos falando do que está acontecendo com matéria.

Toda matéria é o desejo de ser preenchido, de desfrutar, de se equilibrar com o meio ambiente, com seu estado interior. Como resultado, ainda falamos sobre desejo no nível inanimado, vegetativo, animado ou humano.

No entanto, é necessário compreender que o desejo é uma matéria. Não é que eu queira algo e pronto. Por exemplo, o desejo dos átomos é manter sua estrutura: você precisa fazer grandes esforços para quebrar esses desejos. A natureza é apenas um desejo.

Portanto, quando Vernadsky estava falando sobre sentimentos, sobre o fato de que toda a nossa natureza está cercada por um grande pensamento, uma ideia, um desejo e uma noosfera, naturalmente, ele estava falando sobre atingir o programa da matéria que existe ao seu redor. Esta é a predestinação do homem.

Comentário: Sobre nosso tempo, Vernadsky escreveu: “Haverá muito orgulho, estreiteza de consciência e dureza de coração até que o homem se esqueça de si mesmo em um único grande sentimento de amor”.

Minha Resposta: Sim, até que o homem se eleve acima de si mesmo na propriedade do amor. Então o universo geral, o plano geral, todo o programa da criação, todo o seu caminho, e para onde estamos indo serão revelados a ele.

De KabTV, “Close-Up. Profeta”, 23/11/11

A Influência Da Luz Em Uma Pessoa

233Pergunta: Como a luz afeta uma pessoa?

Resposta: De maneiras diferentes. Tudo depende do estado em que a pessoa se encontra: ou está em ascensão ou se afastando dela.

Em uma pessoa, seus estados internos, Reshimot, estão mudando constantemente. Se a luz a está influenciando, naturalmente esses estados são rapidamente percebidos na direção em que os Reshimot são direcionados neste momento.

A luz é a energia que influencia uma pessoa, que a direciona para o propósito da criação, para completar a conexão com todas as partes da criação: inanimada, vegetativa, animada e humana. Essa conexão já revela dentro de si a força da conexão chamada “o Criador”.

Pergunta: Quando uma criança está crescendo, ela é influenciada pela luz e sob sua influência ela se desenvolve. Qual é a diferença entre este desenvolvimento e o Cabalístico?

Resposta: O fato é que a criança não sabe como se desenvolve. Isso acontece instintivamente. Os Reshimot, ou seja, os genes informativos de seu desenvolvimento físico são constantemente revelados ao longo da cadeia, um após o outro, e a luz neste momento o influencia.

Ou seja, a luz é constante e os genes estão mudando o tempo todo. A criança cresce sob a influência da luz constante, como se recebesse nutrição contínua. À medida que surgem cada vez mais genes “adultos”, grandes e compostos, é isso que garante seu desenvolvimento.

De KabTV, “Eu Recebi uma Chamada. A Influência da Luz em uma Pessoa”, 27/05/14

A Estrutura Da Divisão Espiritual

232.08Pergunta: Está escrito na Torá que o sogro de Moisés lhe deu a estrutura das “dezenas” para organizar o povo. Ele disse: “Mas você deve escolher dentre toda a nação homens de posses, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiam o ganho monetário, e você deve nomear sobre eles chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinquenta e chefes de dez”.

Essa é apenas a hierarquia interna de nossos desejos ou a nação foi de fato dividida dessa maneira no mundo corpóreo?

Resposta: Às vezes costumava ser assim.

Se desejamos nos tornar semelhantes ao Criador, nos aproximar Dele em nossas propriedades, temos que construir a nós mesmos, nossa sociedade, o estado, até mesmo o mundo e toda a humanidade de acordo com o mesmo princípio descrito na Torá, ou seja, temos dividir tudo em dez, cinquenta, cem, etc. Tudo!

Isso porque quando nos unimos dessa maneira podemos alcançar a propriedade de doação mútua, interconexão, garantia mútua (Arvut). Com a ajuda desta relação entre nós seremos capazes de nos relacionar da mesma forma com o Criador.

Pergunta: Mas por que exatamente existe essa divisão em dez, cinquenta, cem, mil?

Resposta: Vem das mesmas dez Sefirot. Se temos o superior, doando, Sua doação se espalha pelos dez degraus até atingir a última Sefira Malchut, que recebe tudo.

A distância de dez degraus do estado de doação – Keter (coroa), até o estado de recepção – Malchut (reino da recepção) reflete totalmente o desenvolvimento do desejo do Criador de doar ao desejo de receber da criação.

Se a criação por seu lado deseja se tornar semelhante ao Criador, ela tem que fazer uma restrição sobre si mesma: não receber da maneira que o Criador a fez, mas o contrário, agir em semelhança com o Criador, ou seja, de baixo para cima, de volta de Malchut a Keter realizando-se na propriedade de doação.

Na verdade, a restrição não foi pela ação em si, mas pela intenção. No entanto, quando restringimos a intenção, a ação também é simultaneamente restringida. Depois disso, a ação pode se desenvolver na direção oposta, em direção à recepção. O principal é a intenção.

Pergunta: Mas de onde vieram cinquenta, cem e mil?

Resposta: Não importa. As ações em cinquenta, cem, mil etc. caem sob as mesmas condições, as mesmas leis que na dezena.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 10/05/22

Compreender Os Pensamentos De Deus

226Eu quero saber como Deus criou o mundo. Não estou interessado em certos fenômenos, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero saber os pensamentos de Deus, o resto são detalhes (Albert Einstein).

Ou seja, a lei básica do universo. A lei básica do universo é trazer todo o universo, que consiste em um mal, ao bem absoluto.

Pergunta: Isso significa compreender os pensamentos de Deus?

Resposta: Sim. Esta é a Sua lei geral do egoísmo universal, que deve gradualmente se transformar na lei geral do altruísmo universal.

Pergunta: Você acha que Einstein era um Cabalista?

Resposta: Em geral ele entendeu este sistema, que tudo foi criado pelo bem, tudo que existe e o Criador são bons.

Pergunta: Quando ele disse: “Quero compreender os pensamentos de Deus”, era para isso que ele queria avançar?

Resposta: Sim. Tudo será maravilhoso.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/03/22

O Homem À Frente Do Seu Tempo

294.1Em nosso país, essa Primeira Guerra Mundial resultou em uma nova forma de Estado, sem precedentes históricos, não apenas no âmbito econômico, mas também no das aspirações das nacionalidades. Do ponto de vista do naturalista (e, creio, também do ponto de vista do historiador) um fenômeno histórico de tal poder pode e deve ser examinado como parte de um único grande processo geológico terrestre, e não meramente como um processo histórico. . …

A humanidade como um todo está se tornando uma poderosa força geológica. Surge o problema da reconstrução da biosfera no interesse da humanidade de pensamento livre como uma totalidade única. Esse novo estado da biosfera, do qual nos aproximamos sem perceber, é a noosfera (Vladimir Vernadsky).

Minha Resposta: Isto é o que a Cabalá diz, apenas em palavras diferentes. É necessário entender de onde Vernadsky teve tal despertar. Ele sofreu tremendos choques, ficou inconsciente por muitas horas e até dias à beira entre a vida e a morte.

Foi seu egoísmo, e não seu corpo, que suportou as tensões mais fortes. Não apenas em um nível espiritual, mas também em um nível puramente fisiológico, surgiram nele tais precondições que ele começou a sentir as delicadas camadas do universo.

O sofrimento purifica uma pessoa, eleva-a acima do egoísmo. O egoísmo, ao sentir dor, automaticamente se fecha, nos protege, não querendo sofrer.

Via de regra, quando chega um momento ruim, dizemos: “Não precisamos de nada. Temos algo para beber, para comer… Fique tranquilo, não queremos mais nada”. E quando chega a hora boa, estamos prontos para consumir tudo: “Não, dá-nos o mundo inteiro”.

Vernadsky experimentou um estado muito estressante quando sua rejeição ao egoísmo ocorreu em todos os níveis de seu ser, tanto físico quanto moral. Portanto, ele percebeu que a existência futura do homem e da humanidade está precisamente nessa esfera – ele a chamou de noosfera – onde uma pessoa se eleva com seu espírito acima do corpo, apesar de seu egoísmo.

Esse egoísmo, esse nosso chamado corpo, não fisiológico, mas interno, existe para que com sua ajuda possamos nos transformar em um ser completamente diferente, que se identificará não com a matéria, mas com sua essência interior.

Vernadsky experimentou isso dentro de si mesmo durante a perda da consciência, durante a rejeição de seu corpo, em todas essas sensações, que eram bem fortes e óbvias, o deixaram com bases informacionais muito sérias, que ele desenvolveu ainda mais.

Geralmente, em uma pessoa que passa por essas condições, elas são gradualmente apagadas. As de Vernadsky não foram apagadas. Ele é realmente um homem especial que experimentou uma saída do egoísmo para um estado espiritual completamente diferente, supraegoísta. Portanto, ele foi capaz de descrever mais ou menos os estados de transição e os próximos estados da humanidade.

Ele não tinha aparato conceitual, descritivo. Afinal, ele era geólogo de profissão e lidava mais com a natureza inanimada. De repente, ele começou a sentir nele e através dele os níveis vegetativo, animado e humano da natureza. Assim, para ele, todos esses níveis acabaram ascendendo a um estado em que ele descobriu que estava subindo acima do nosso mundo.

De KabTV, “Close-Up. Profeta”, 23/11/11

Como O Universo Foi Formado?

746.01Comentário: Recentemente, o acadêmico Vernadsky tornou-se cada vez mais popular. De acordo com seus pontos de vista sobre o universo, ele pode até ser comparado a um profeta bíblico.

Suas obras estão intimamente entrelaçadas com as ideias da ciência mais antiga da terra, a ciência da Cabalá, que revela a estrutura do universo, seu propósito, o lugar do homem nele e o significado da vida.

Vernadsky, em sua pesquisa, chegou à conclusão de que o número de combinações e interrelações que vemos no menor grão de areia da criação são os mesmos em escala global.

Minha Resposta: O individual e o geral são iguais. Este é o chamado princípio da “semelhança do específico e do geral”. Isto é, o átomo é como o sistema solar, o sistema solar é como o cosmos maior, e assim por diante.

Todos nós viemos de um pequeno ponto. Estamos falando dos mundos superiores, que se expandem e nos trazem ao nosso mundo. Nosso mundo, nosso universo, também foi formado a partir de um pequeno ponto.

E assim é em cada nível: um pequeno ponto desce e com a ajuda da matéria formada nele se transforma em um grande sistema expandido. Então, no próximo nível, todo o sistema é implantado novamente a partir de seu ponto final mais baixo. E assim por diante. Existem cinco dessas descidas, cinco mundos.

Foi assim que nosso universo surgiu a partir de um pequeno ponto, pela força do chamado Big Bang. Na verdade, não houve grande explosão. Uma pequena centelha de energia espiritual irrompeu do nível espiritual mais alto para o nível material. E como é espiritual, esta centelha foi suficiente para criar toda a matéria, energia, informação de hoje: tudo o que preenche nosso mundo.

De KabTV, “Close-Up. Profeta”, 23/11/11

E Se O Universo Fosse Diferente?

627.2O fato de vivermos no fundo de um profundo poço de gravidade, na superfície de um planeta coberto de gás girando em torno de uma bola de fogo nuclear a 90 milhões de milhas de distância e pensar que isso é normal é obviamente uma indicação de quão distorcida nossa perspectiva tende a ser (Douglas Adams).

Pergunta: Por que uma pessoa pensa que o que está acontecendo ao seu redor é normal? Ela nasce com essa percepção e não tem vontade inicial de mudá-la.

Resposta: Como pode ser mudada? Lembro-me que quando criança eu gostava muito de astronomia e quando estava na aula olhava para o céu. Ele despertou um interesse genuíno em mim e me atraiu. Não vi nada nele que pudesse repelir ou ameaçar. Pelo contrário, fiquei muito grato à natureza, ao céu, por poder olhar e ver nossos estados nele.

Pergunta: Mas apenas uma pequena porcentagem de pessoas se pergunta por que tudo é criado dessa maneira e não de outra forma. Por que a maioria das pessoas percebe isso como a norma?

Resposta: Em primeiro lugar, porque esta é a norma e nada mais existe. Você pode, é claro, imaginar qualquer coisa como isso é feito na ficção científica. Mas, em princípio, esta é a norma e vivemos nela. Nós existimos do jeito que exisitimos porque tudo é criado de acordo com a gente e nós somos criados de acordo com o que vemos. Se houvesse outro universo, seríamos diferentes.

Então vamos viver o agora, desenvolver o máximo possível, e então veremos. Não importa o quanto fantasiamos, nada mais nos é dado e nada mudará tão rapidamente. Portanto, não vejo racionalidade em resistir à natureza na qual você, seu cérebro ou seus sentimentos são criados. E com base nisso, como você vai resistir? Não funciona.

Pergunta: A fantasia é boa?

Resposta: A fantasia é boa, mas quando está no âmbito do autocontrole. Se eu tivesse alguma oportunidade de ir além dos limites da natureza e a partir daí tentar mudar algo, eu mesmo, a própria natureza, ou ambos esses parâmetros, a natureza e eu, seria uma questão diferente. Mas se eu não posso ir além desses limites, o que há para falar? Isso é realmente fantasia.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 29/04/22

A Luz É A Base Da Vida

276.02Pergunta: O prazer é um tipo de substância espiritual?

Resposta: O prazer é o preenchimento pela energia superior.

Mesmo em nosso mundo, ele vem de cima para nós. A vida que gira átomos, mantém moléculas e todas as transformações químicas e biológicas que nos preenchem e espiritualizam: tudo isso é chamado de luz na Cabalá.

Pergunta: A luz sobre a qual a Cabalá fala e sobre a qual o ARI escreve no início de seu livro A Árvore da Vida, e a luz sobre a qual Einstein fala como um tipo de substância em sua teoria da relatividade, são conceitos inequívocos?

Resposta: Em nosso mundo também, a luz é o fundamento da vida. Mas isso é uma consequência da luz espiritual no mundo material porque nosso mundo é construído como uma marca do mundo superior.

A luz é a energia espiritual mais elevada da qual uma pequena faísca irrompeu em nosso mundo, em nosso universo vazio, e deu origem a tudo o que existe nele hoje: tudo o que sabemos e ainda não sabemos.

De KabTV, “Close-Up. Deus Existe?”