Textos na Categoria 'Estudo Cabalístico'

De Um Observador Passivo A Um Pesquisador Ativo

239Dois mil anos atrás, a nação de Israel caiu de seu nível espiritual para o corporal, da intenção de doar para a intenção para si mesmo. Como resultado, nos transformamos em pessoas completamente diferentes, em uma nação diferente com uma nova religião, uma nova visão da vida e uma percepção diferente da realidade.

Anteriormente, percebíamos toda a realidade como um único todo no qual uma força atuava, e todos pertencíamos a ela. Mas, gradualmente, junto com o colapso do Primeiro Templo e depois de mil anos do Segundo Templo, começamos a nos afastar da doação e da unificação para perceber a vida como a vemos hoje, isto é, puramente corporal, egoisticamente e reconhecer a unificação de um homem apenas consigo mesmo, mas não com os outros.

Hoje teremos que fazer muito esforço para retornar à verdadeira percepção espiritual da realidade. Devemos entender que essa percepção da realidade e intenção estão em conflito com o que é aceito em todas as religiões. Cada religião deseja se estabelecer acima das outras, ter orgulho disso e ensinar o mesmo às pessoas que a seguem. No entanto, precisamos anunciar uma união que nos coloque acima de todos os problemas, porque todos são consequência do distanciamento, da separação e do ódio infundado entre nós.

Se eu percebo a realidade egoisticamente, me importo apenas com minha própria existência, vejo os outros de longe e não me uno a eles por meio dos sentimentos em um todo, então eu vejo o mundo como ele é hoje, em meus cinco órgãos dos sentidos.

Mas se eu me unir a outra pessoa, pelo menos a uma pessoa, para isso preciso me anular e então já começarei a perceber a realidade com diferentes órgãos de sensação. Estes não serão mais a visão, audição, olfato, paladar e tato comuns, mas as Sefirot Keter, Hochma, Bina, Zeir Anpin e Malchut.

Vou ver a realidade como única e perfeita. Já será uma realidade que não existe dentro de mim, mas fora de mim. Ou seja, não será limitada por meus órgãos sensoriais. Na medida em que eu abandonar minha sensação pessoal, meu desejo de receber prazer, para a percepção externa, para o desejo de doar, nessa medida eu revelarei a verdadeira realidade.

Vou revelar a luz no desejo de doação, que fui capaz de construir dentro do meu desejo de receber prazer, a forma de doação e amor, ou seja, a forma do Criador. De um observador passivo da realidade, me transformarei em seu pesquisador ativo. Isso é o que a ciência Cabalística nos ensina.

Todos nós devemos receber a forma de um Partzuf espiritual, que contém desejo, restrição, tela e luz refletida. Então ele se torna ativo, pode doar ao mestre, unir-se a Ele e alcançá-Lo, como está escrito: “E você será como Deus e conhecerá o bem e o mal”.

Na religião, uma pessoa realiza ações corporais e deseja receber uma recompensa corporal por elas. Mas nós queremos realizar ações espirituais, ou seja, construir uma conexão mútua, unidade, até o amor entre nós. Esta será nossa recompensa.

Da 1ª parte da  Lição Diária de Cabalá 10/19/20, “Bereshit

A Ação Mais Eficiente

938.07Pergunta: Qual é a ação mais prática e eficiente que posso realizar no grupo?

Resposta: No momento, a ação mais prática e eficiente é reunir-se no grupo, ouvir as aulas, fazer perguntas e ajudar uns aos outros a entender o material que você estuda e ficar um pouco mais próximos uns dos outros.

Então, a luz superior os afetará e circulará entre vocês e vocês começarão a avançar muito mais rápido.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

Faixa Neutra Entre Bem e Mal

232.06A natureza obedece a leis rígidas e, se as seguirmos, podemos viver bem e, se não, levaremos golpes.

Mas o Criador nos dá algum tempo para escolher livremente a fim de começar a agir e evitar sermos atingidos. Ele não começa a bater em nós imediatamente, para não nos confrontar com o inevitável, mas quer que compreendamos e ajamos com consciência, a partir do desejo de nos tornarmos como Ele.

As leis físicas atuam imediatamente, como a lei da gravidade. Se eu pular da ladeira, caio imediatamente, sem tempo para pensar.

Mas no mundo espiritual existe um sistema de Klipot que muda as leis da natureza, criando a diferença entre o bem e o mal, a distância entre eles. Portanto, podemos usar essa distância para não nos expormos imediatamente aos golpes, mas para podermos nos conectar e evitar golpes prevenindo-os com remédio.

O remédio é o poder de Bina que podemos usar. Enquanto na natureza material não existe tal força, tudo é simples: ou menos ou mais. No espiritual, há um menos, mais e sua sobreposição no meio, onde estamos incluídos em ambas as forças e podemos construir uma zona tampão contendo ambos os opostos.

Este sistema, que inclui duas forças, é chamado de “homem”, Adam, porque contém o desejo de receber prazer e a intenção de doar, devido ao qual nos tornamos como o Criador.

No mundo inanimado, vegetal e animal, que são estudados pelas ciências naturais, não existe tal sistema intermediário. Portanto, a ciência não pode compreender a psicologia nem mesmo de uma pessoa comum, terrena e ainda mais espiritual. Para entender uma pessoa espiritual, a ciência da Cabalá é necessária, o que nos explica como uma pessoa é organizada.

Tudo o que a ciência sabe sobre um ser humano pertence ao nível animal e é obtido experimentalmente. Isso nos permite criar medicamentos para o corpo biológico. Mas o próprio ser humano, sua essência interior, é inacessível para medições por quaisquer instrumentos e não está sujeito a qualquer verificação.

Somente a ciência Cabalística é capaz de estudar uma pessoa por meio de instrumentos do mais alto nível, de cima e não de baixo, como geralmente estudamos a matéria inanimada, as plantas e os animais.

Portanto, na crise atual, nada pode ajudar a humanidade, exceto a ciência da Cabalá e seus métodos. Até então, teremos que sofrer. Portanto, estamos tentando espalhar o conhecimento sobre o método de correção de todas as maneiras possíveis.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 25/09/20, Escritos do Baal HaSulam, “O Arvut (Garantia Mútua)”

Não Há Problema Que Não Possa Ser Resolvido

562.02Pergunta: Você acha que todos os problemas podem ser resolvidos?

Resposta: Qualquer um! Tudo depende de qual nível e como resolvê-lo.

Toda a natureza é determinada e obedece a leis claras da luz e do vaso (desejo). As decisões vêm de cima para baixo e não há surpresas.

Embora isso esteja oculto de nós, em geral, não há nada desconhecido na natureza. No entanto, não podemos calcular, como estudamos a teoria da probabilidade na universidade, quão alta é a probabilidade de uma decisão particular. Einstein também disse: “Deus não joga dados”.

Pergunta: Ou seja, existem muitas soluções apenas em relação a uma pessoa? Existe realmente uma solução clara?

Resposta: Claro! Porque o início e o fim da natureza estão totalmente conectados. Mas com respeito ao homem, esta natureza unificada existe em uma forma tão incompreensível que ele a reuniu dentro de si e colocou todos os cubos em uma pirâmide elegante.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 11/06/20

O Trabalho Prático É Dentro De Nós

528.01Pergunta: A sabedoria da Cabalá é uma ciência prática? E onde exatamente é executado o trabalho prático?

Resposta: O trabalho prático é dentro de nós. Precisamos nos unir no grupo e, com base na unidade entre nós, uma variedade de sentimentos, atributos, pensamentos e reações aparecem dentro de nós. Precisamos experimentá-los à medida que nos “esfregamos” um no outro a tal ponto que começamos a trocar nossos sentimentos com os dos outros.

Nós unimos nossos sentimentos em uma espécie de campo de comunicação em que cada um perde sua individualidade e adquire a individualidade de todos os outros. É assim que uma comunidade chamada Shechiná (Divindade) é formada em cada um de nós.

Shechina é um campo de força de nossos sentimentos positivos e de nossa reciprocidade. É apenas dentro dele que o Criador é revelado. Este é o cumprimento da sabedoria da Cabalá.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

Como Os Cinco Mundos Estão Conectados Aos Cinco Sentidos?

567.04Pergunta: Como os cinco mundos estão conectados aos nossos cinco sentidos? A Cabalá, como qualquer ciência, pode ter algum significado aplicado. Como os Partzufim espirituais podem ser revestidos no corpo humano? Onde está a Sefira Hochma? Onde está a Sefira Bina?

Resposta: A luz afeta o desejo de acordo com as quatro fases da luz direta. O desenvolvimento sucessivo da primeira, segunda, terceira e quarta fases da luz vem desse desejo.

A fase da raiz é Keter, o estágio um é Hochma, o estágio dois é Bina, o estágio três é ZA e o estágio quatro é Malchut.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, elas são chamadas de quatro fases da luz direta porque Keter é considerada a base primordial. Nossos cinco sentidos estão na imagem e semelhança das quatro fases.

ZA também é dividido em seis partes internas. Essas seis partes e as quatro fases somam dez partes.

Esta é na verdade a classificação principal da natureza em cinco ou, em uma resolução maior, em dez partes.

Também em nosso mundo tudo é dividido em cinco ou dez partes, de acordo com o mundo superior. É assim que todo o sistema global: todos os mundos, Partzufim, Sefirot e almas são classificados porque é assim que a luz superior impacta o desejo e o desenvolve em exatamente cinco estágios.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

Baal Hasulam – O Canal De Nossa Conexão Com O Criador

216.02O aniversário do falecimento de Baal HaSulam, nosso professor, é um dia especial. Esta é a alma que nos conecta com o Criador, a pessoa que abriu os portões da sabedoria da Cabalá para a última geração, na qual vivemos.

Sem o seu ensino, não poderíamos receber o que já recebemos e ainda podemos receber no futuro. Conhecimento, toda a abordagem, metodologia e estágios de obtenção, tudo isso foi preparado para nós pelo Baal HaSulam. Claro, tudo vem do Criador, mas por meio desta grande alma.

Uma das razões pelas quais a sabedoria da Cabalá (recepção) tem esse nome é que ela é passada de geração em geração. Todo aluno deve ter um professor. Somente indivíduos excepcionais com ajuda especial de cima podem alcançar diretamente a realização do Criador por si próprios. Portanto, devemos sempre estar conectados com os sábios que alcançaram a espiritualidade, os grandes Cabalistas, para que possamos avançar de geração em geração.

Tudo depende até que ponto uma pessoa é capaz de seguir o professor. Todo mundo tem suas próprias dificuldades nisso. É natural porque é assim que os graus são dispostos de cima para baixo. É difícil para o inferior superar seu egoísmo e se conectar com o superior.

Em nosso mundo, no nível animado, não existe tal problema porque a natureza obriga uma criança a ser dependente dos adultos. No entanto, no grau do homem em que você precisa estudar a sabedoria da Cabalá, isso não é fácil de fazer. Precisamos nos curvar e maximizar a grandeza do professor para aprender com ele.

Claro, isso não é para homenagear o professor, mas apenas para o benefício do aluno. Se o aluno se sentir menor do que o professor, ele será capaz de se curvar mais e receber do professor. Nas ciências desse mundo, essa exigência não é tão categórica, afinal lá o aluno deve ser crítico com o professor e checa-lo.

Na sabedoria da Cabalá, entretanto, uma pessoa não pode alcançar nada se não se curvar diante do Criador. Portanto, quanto mais ela se prostra diante de tudo que recebe do professor, que a ensina a partir das fontes que vieram dos professores de todas as gerações, maior realização ela recebe. Só assim o menor pode receber do maior.

Portanto, nós precisamos entender que homem excepcional e grande foi o Baal HaSulam. Devemos aceitar todas as suas obras e legado sem qualquer crítica, então podemos esperar que começaremos a nos conectar com sua alma e receber através dela a força superior do Criador.

Da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, “Dia em Memória do Baal HaSulam”

Uma Porção De Luz

938.01Pergunta: Eu recebo uma porção de luz desde o primeiro momento em que começo a estudar a sabedoria da Cabalá?

Resposta: Você começa a receber uma certa porção da luz superior na medida em que participa do grupo, estuda com o grupo e realiza ações comuns junto com o grupo. Esses fótons afetam você e, como resultado desse impacto, as primeiras mudanças muito sensíveis começarão a aparecer em você.

Não quero falar sobre essas sensações com antecedência, mas são muito interessantes, e você sentirá que algo está acontecendo dentro de você que não é deste mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

Judeus Da América, Parte 5

963.6Cabalá – Uma Ponte Conectando Judeus

Pergunta: Duzentos anos atrás, os reformistas americanos queriam pegar a religião dos pais, suas tradições, e a adaptar à modernidade. Este conflito entre os judeus ortodoxos em Israel e os reformadores americanos continua até hoje. Qual pode ser a ponte que os conecta a todas as tradições e divisões?

Resposta: Nada além da ciência da Cabalá, que é a base, o núcleo, a parte interna do verdadeiro Judaísmo e que explica quem são os judeus, de onde vieram, o que deveriam ser, o que trazer ao mundo e qual o seu propósito. Somente neste caso algo mudará.

Observação: Mas foi escrito sobre isso em todos os lugares, e eles podem ler.

Minha Resposta: Eles não poderão ler porque não querem. Mesmo que o leiam, eles não levarão em consideração essas palavras, muito menos perceberão por si mesmos. Isso parece não existir para eles.

Pergunta: Isso significa que os Cabalistas terão que dar o exemplo?

Resposta: Os Cabalistas terão que se organizar. Eu espero que isso aconteça nos próximos 10 a 20 anos. Ao mesmo tempo, o mundo afundará no abismo da desunião e de todos os tipos de crises: políticas, militares, econômicas, naturais e climáticas. Como resultado, o Judaísmo deve explicar a si mesmo e aos outros que é nele que está a atitude correta do homem para com o homem e para com a natureza, que trará tudo ao equilíbrio.

Este é o propósito dos judeus: tornar-se uma luz para os povos do mundo. Primeiro para você e depois para os outros.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 18/11/19

Judeus Da América, Parte 4

419Reformismo Americano

Pergunta: Como você sabe, os judeus alemães eram reformistas. A chegada à América de centenas de milhares de irmãos da Europa Oriental (Rússia, Bielo-Rússia, Ucrânia e Polônia) não os deixou felizes porque esses judeus eram ortodoxos. Com base nisso, surgiram conflitos. O boêmio Isaac Mayer Wise é considerado o fundador do judaísmo reformista americano.

Qual é a base do reformismo? Qual é a razão deste fenômeno no Judaísmo?

Resposta: O reformismo acredita que a religião deve ser deixada como uma espécie de pano de fundo onde une as pessoas. E onde ele não une, tem que ser removido. É necessário retirar a religião ortodoxa da sociedade porque ela a divide em clãs, classes, etc.

Mesmo na Rússia, havia diferentes rabinos nas aldeias que diferiam em suas interpretações do judaísmo e em tudo o mais. E mais ainda, judeus orientais e ocidentais, Litvak e hassidim bielorrussos. Naturalmente, tudo isso impediu a unificação.

Por outro lado, os judeus americanos queriam um uso puramente mercantil de sua origem para seu próprio bem e, portanto, procuraram suavizar parcialmente a tradição. Vemos que, ao longo dos anos, a sociedade judaica americana manteve mais ou menos uma forma indiferente.

Claro, a diferença entre os judeus é muito grande, mas é considerada de acordo com a carteira, como o resto da sociedade americana. Por exemplo, nas sinagogas existem certos lugares para quem faz grandes doações, para quem não pode pagar tanto, para pessoas especiais e para pessoas comuns, que não podem ser em uma capela. Os americanos, com sua divisão inerente de uma pessoa por bolso ou posição, fazem isso sem a menor cerimônia, o que deixa uma marca no judaísmo americano moderno.

Mas, por outro lado, isso levou ao fato de que hoje esse judaísmo, em princípio, não existe. Tornou-se o chamado Judaísmo de três dias por ano, quando as pessoas vão à sinagoga apenas nos feriados: Yom Kippur, Rosh Hashanah e Pessach, etc. O resto se resume a você enviar um cheque para seu rabino ou comunidade.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 18/11/19