Textos na Categoria 'Crise'

Por Que Não Há Paz No Oriente Médio?

laitman_229Pergunta: Por que ainda não há paz no Oriente Médio?

Resposta: O problema não é com Israel e as nações do mundo. A situação é tal que o método de correção do mundo, que agora deve ser realizado no mundo inteiro, está nas mãos de Israel.

Em sua sabedoria interior chamada de ciência da Cabalá, Israel tem a metodologia de corrigir o egoísmo no mundo: como mudar a percepção egoísta da vida e da natureza, onde todos querem algo para si, para uma percepção altruísta, onde todos vão ser capaz de se sacrificar e dar de si mesmo, e através dela tornar-se completos, plenos e perceber a vida através do altruísmo.

Como Israel tem essa sabedoria, o mundo inteiro sente como se Israel fosse culpado por tudo o que está acontecendo. Essa pressão e antissemitismo não vão parar até que Israel faça uma contribuição ao mundo: revelar a ciência da Cabala ao mundo, um método de correção do mundo, que explica como ele pode se salvar de seu desenvolvimento egoísta que chegou ao fim e resultou na ameaça à sua existência.

O mundo alcançará paz, tranquilidade e contentamento somente através da implementação deste método de correção, que tem estado com Israel desde os tempos babilônicos. Emergindo de lá, do berço de toda a civilização, ele esteve no meio de Israel por 6.000 anos, e só agora está sendo revelado. É por isso que a ciência da Cabalá está em demanda agora em todo o mundo.

A ciência da Cabalá tornou-se aberta para estudos gerais no início do século XXI. Afinal, ela representa a metodologia de tornar nosso mundo altruísta, perfeito e maravilhoso. Então haverá paz no Oriente Médio e em todo o mundo. E se não, isso não acontecerá lá e em nenhuma parte do mundo, o que apenas levará a um maior perigo de sua aniquilação.

O que está acontecendo hoje no Oriente Médio é, em essência, a concentração, o foco, o pináculo do problema mundial. Se resolvermos este problema, se Israel revelar o método de correção do mundo, ao fazer isso resolveremos os problemas do mundo inteiro, e a paz também reinará no Oriente Médio.

Da Mesa Redonda de Opiniões Independentes. Berlim, 2006

A Cultura Do Século XXI: Cães Que Substituem Crianças

laitman_571.08Nas Notícias (CNBC.com): “Por que as empresas estão oferecendo licenças ‘para passer’ a novos donos de animais de estimação”

“… Uma firma de marketing em Minnesota começou a oferecer licenças ‘para passear’ a todos os novos mamães e papais de animais de estimação.

“A política é parte de uma tendência crescente nas políticas de local de trabalho que aceitam animais de estimação e uma maneira de oferecer aos trabalhadores flexibilidade que de outra forma não teriam. …

“Várias empresas já oferecem escritórios que aceitam animais de estimação. Na sede da Amazon em Seattle, a empresa diz que mais de 6.000 cães compartilham o espaço de trabalho com os funcionários. Os cães desfrutam de um piso projetado para brincar com animais de estimação em um dos prédios da empresa, e a empresa até abriu um parque especial para cães que também está aberto à comunidade. …

“Na empresa de marketing de Minneapolis, Nina Hale, a licença de última hora permite que novos donos de animais trabalhem remotamente por uma semana após adotarem um animal de estimação. A política dá aos pais de animais de estimação a oportunidade de se relacionarem com seus amigos peludos enquanto se acostumam a novos ambientes. …

“Benefícios para animais de estimação como licença para animais de estimação, luto para animais de estimação e seguro saúde para animais estão crescendo em popularidade, diz Steven Feldman, diretor executivo do Human Animal Bond Research Institute (HABRI), à Society for Human Resources Management. É um ‘sinal de que você está vendo toda a família do funcionário’, acrescenta ele. É também uma maneira de atrair jovens trabalhadores, a maior geração de donos de animais de estimação”.

Comentário: Eles têm carrinhos de estimação, coloração de animais de estimação, terapia de cães, aromaterapia de cães, igreja de cães e piscinas para cães. Parece que estamos nos movendo para uma cultura onde os cães substituem as crianças.

Meu Comentário: Sim. No entanto, por outro lado, a humanidade não parou de sentir a necessidade de cuidar de alguém. Você se lembra do brinquedo Tamagotchi? Tinha que ser constantemente alimentado e cuidado.

Precisamos entender que a natureza humana exige apego. A pessoa ainda está ligada, inconscientemente, ao seu apartamento, aos cheiros, a tudo! Vejo isso como um enorme anseio interno, mas ainda não consciente, pela comunicação entre as pessoas, que, infelizmente, não recebe sua expressão normal, sua liberação.

Nós, portanto, substituímos as pessoas por animais. Na verdade, não é tão longe assim. As pessoas sentem que seu cachorro é seu amigo, e o cachorro sente um amigo e um mestre em seus donos, e nós somos mutuamente devotados um ao outro.

De forma prática, conhecemos pessoas que têm animais de estimação que comem do mesmo prato com eles. Elas não sentem diferença entre eles porque esse contato ocorre no nível animal. Não precisa de grandes expressões, conquistas, tensões e participação. Eu me abaixo ao nível do animal; eu estendo a mão para ele e ele responde de volta para mim, e ambos ficamos contentes.

Esperemos que este período passe, e certamente passará porque a humanidade está evoluindo e nós teremos que alcançar contato uns com os outros. Então todo aquele contato com os animais desaparecerá. Como qualquer outra parte da evolução e movimento em direção aos níveis mais baixos, acabará por morrer. Nós não teremos muito interesse em gatos, cães, papagaios, hamsters, etc.

Pergunta: Será que vamos ficar tão ansiosos um com o outro? Vamos descobrir e revelar isso?

Resposta: Nós entenderemos que ainda não temos comunicação. Telefones, comunicações virtuais, cães, apartamentos solitários, bancos vazios em parques públicos, e assim por diante – tudo desaparecerá porque estamos mudando, quer queiramos ou não. Deixe o tempo fazer o seu trabalho.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 27/08/18

A Vida Humana É Mais Importante?

Laitman_709Pergunta: Nós temos o direito de perceber a vida humana como mais importante que outras formas de vida?

Resposta: Primeiro nós precisamos perceber que o sistema geral da natureza é construído na forma de uma pirâmide. É baseado em um nível inanimado: todo o universo, toda matéria inanimada, as estrelas e planetas que existem nele. Esta é a parte inferior da pirâmide.

Depois vem a parte vegetativa da Terra, e depois superior a ela vem a parte animal da Terra, e o topo da pirâmide é ocupado pelo nível falante. Os humanos não são a parte animal, não o nosso corpo, mas o nível humano, falante em nós.

Portanto, é claro, a vida humana é mais importante que todas as outras formas e níveis da natureza, não porque desejamos isso egoisticamente, mas porque incluímos todas as outras formas da natureza. Se tratarmos a natureza corretamente, nos corrigiremos, assim como toda a natureza em geral.

Todos os desastres naturais e problemas globais – tsunamis, secas, os danos que infligimos à natureza, desastres ambientais – nada mais são do que um fenômeno projetado na natureza pela pessoa. Portanto, definitivamente, a vida humana e seu papel na natureza são mais importantes.

Descobriremos que, por nossa própria atitude egoísta em relação a nós mesmos e à natureza, causamos todos os desastres e infortúnios, tanto na sociedade humana quanto em outros níveis da natureza: animado, vegetativo e até inanimado. Se mudarmos, certamente mudaremos a natureza como um todo.

Portanto, precisamos entender que os desastres ambientais que estão surgindo no mundo hoje e os novos ainda à nossa frente dependem exclusivamente da atitude humana em relação ao mundo. Eles não vêm porque a natureza está subitamente fora de equilíbrio. Nós causamos desequilíbrio na natureza com nossos pensamentos.

A Mesa Redonda De Opiniões Independentes. Berlim 09/09/06

Como Os Países Subdesenvolvidos Devem Se Desenvolver?

laitman_963.4Pergunta: Como deve ocorrer o desenvolvimento dos países subdesenvolvidos? O que é uma abordagem melhor: microfinanças ou macrofinanças?

Resposta: Somente desenvolvendo a educação tradicional, que é inerente a todas as pessoas no mundo, para que a educação e a cultura correspondam à natureza da nação, estaremos efetivamente desenvolvendo cada nação.

Devemos entender que, em geral, existem 70 nações do mundo e todas são desiguais. Semelhante aos órgãos corporais, elas precisam se complementar. Portanto, se mostrarmos uma atitude igual e gentil para com todos, mas de acordo com a natureza de cada um, veremos que elas realmente podem dar uma contribuição notável para a humanidade.

Então conseguiremos extrair o máximo benefício de cada nação. Tudo isso depende de uma atitude benevolente e calorosa para com todos, para que a pessoa possa servir à humanidade precisamente na medida que corresponde a ela.

Devemos entender que toda a natureza é dividida entre países e nações de tal forma a levar a pessoa a um estado em que cada um complementa o outro. Como resultado, podemos realmente nos encontrar em um mundo igual e perfeito, onde cada um preenche o outro e alcança um mundo que é todo bom.

Teremos então o privilégio de ver que cada nação tem uma participação notável na humanidade. Além disso, somente porque elas se complementam, somos recompensados ​​com uma vida perfeita em toda a sociedade humana – com amor, perfeição, respeito e honra para todos.

Antes de mais nada, precisamos revelar que toda nação tem seu lugar, assim como os órgãos do corpo têm seus lugares. Precisamos disso, e até vermos que precisamos disso, não seremos capazes de avaliar e elevar isso à sua própria realização distinta.

Mesa Redonda de Opiniões Independentes. Berlim 09/09/06

Medium: “10 Anos Da Crise Financeira: E Agora?”

O Medium publicou meu novo artigo: “10 Anos Da Crise Financeira: E Agora?

Uma década depois da crise financeira global, uma nova pesquisa expõe como uma pequena elite impediu uma catástrofe mundial. Mas qual é o custo de manter nossos sistemas cada vez mais desequilibrados e orientados pelo lucro? Quais são as maiores forças de equilíbrio da natureza que enfrentamos?

Uma década atrás, o mundo estava à beira do colapso. Uma bolha financeira no mercado de hipotecas dos EUA quase explodiu o sistema econômico global. Um Armagedom financeiro foi impedido apenas por medidas sem precedentes tomadas pela administração dos EUA, e particularmente pelo Federal Reserve.

Em seu novo livro, “Crashed”, o historiador prof. Adam Tooze lança luz sobre os cantos ocultos da crise financeira de 2008. Tooze descobre a intricada rede financeira que se encontrava no centro da tempestade e como uma pequena elite decidiu injetar trilhões de dólares no sistema bancário americano e no resto do mundo. o mundo, sabendo muito bem que, de outra forma, a humanidade iria em uma espiral descendente para uma crise pior do que a Grande Depressão de 1929.

Desde a crise de 2008, os laços na rede da elite financeira só aumentaram em todo o mundo, e hoje esse grupo emprega continuamente malabarismos financeiros para governar a economia global. Como peões em um tabuleiro de xadrez, eles deliberadamente manipulam mercados, consumidores, taxas de juros, instituições financeiras e mídia, a fim de perpetuar o atual paradigma econômico e impedir que uma crise ao estilo de 2008 aconteça novamente.

Então, o que mudou na última década? O sistema econômico se sente mais seguro do que antes. Não porque o sistema se tornou mais estável ou igual, mas porque é mais controlado.

A Pirâmide Que Governa O Mundo

Análises como as de Tooze provam como a pirâmide que governa o mundo se tornou mais pontiaguda do que nunca. É uma pirâmide baseada unicamente em poder e dinheiro, de cima para baixo. Se a pirâmide do século anterior ainda tinha alguns lugares reservados para intelectuais, filósofos, cientistas e pluralismo ideológico, hoje eles são todos escravizados pelo poder do dinheiro e seus donos.

Os cientistas dependem do financiamento que orienta os objetivos de suas pesquisas; artistas e figuras culturais desfrutam dos holofotes tanto quanto seu show atende aos interesses dos magnatas que possuem os canais de mídia. Simplificando, o dinheiro corre o mundo e o capitalismo tornou-se um canibalismo, com uma elite limitada que fortaleceu o seu domínio no topo da cadeia alimentar.

A Mecânica da Crise Global

Mas o que está acontecendo abaixo da superfície é a inevitável intensificação do egoísmo humano. O ego humano é a energia natural que alimenta a fusão de riqueza e poder em uma força desenfreada. No entanto, isso é apenas um dos lados do processo.

O desenvolvimento da humanidade acontece em duas tendências paralelas e opostas. Juntamente com o ego em constante crescimento, existe um eixo muito menos perceptível de interdependência global que está gradualmente unindo todas as pessoas e os sistemas criados pelo homem na Terra.

Nós, seres humanos, estamos presos no eixo egoísta e sofremos de miopia global.

A natureza do desenvolvimento humano nos obriga a andar com duas pernas: uma perna progride ao longo do eixo egoísta necessário para nosso crescimento, e a outra perna progride em direção ao senso de conexão mútua entre todos nós. Assim como caminhamos em ambas as pernas, temos que combinar e equilibrar adequadamente o ego para canalizá-lo para um desenvolvimento saudável e positivo para todos.

Hoje estamos atrasados ​​em relação ao senso de conexão entre nós. O mundo está se tornando cada vez mais integral – e o humano não é. Como nos alcançamos? Aumentando a conscientização para a nossa situação, reconhecendo o sistema global interdependente em que vivemos e as leis da natureza que se aplicam a ele.

Lei de Equilíbrio da Natureza

A natureza – como um sistema integral que exige que todas as suas partes estejam em equilíbrio e conexão mútua – exigirá que mudemos. A economia global não é mais que um reflexo das relações entre todas as pessoas. Portanto, devemos primeiro equilibrar nossos relacionamentos, como partes de um único sistema que compartilham um destino comum. Quando começarmos a fazer isso, reorganizaremos todos os nossos sistemas feitos pelo homem, incluindo os econômicos e financeiros.

Se não aumentarmos nossa consciência e fizermos isso por livre escolha, as forças de equilíbrio da natureza nos forçarão a fazer isso de maneiras diferentes. Choques no ecossistema, desastres naturais ou esgotamento de energia barata são exemplos de cenários que exigirão uma mudança dolorosa na ordem socioeconômica.

Curiosamente, uma pesquisa anual do Gallup que entrevistou mais de 154.000 pessoas em 146 países mostra que “o clima global está mais sombrio desde a primeira pesquisa deste tipo em 2006”. No final, o século XXI nos encherá de frustração e desamparo que nos levará a questionar o significado da existência humana. Então, do fundo do nosso coração, surgirá uma demanda por um novo mundo.

Sobre A Vida Com Bonecos, Solidão Absoluta E Workaholismo

laitman_543.02Observação: No Japão, as pessoas passam muito tempo no trabalho. E as pessoas lá estão substituindo pessoas reais por bonecos como parceiros.

Alguém, após a morte de sua esposa, começou a juntar bonecos que imitam uma pessoa. Outro esfriou sua relação com sua esposa e comprou uma boneca. Ou seja, as pessoas estão substituindo pessoas por bonecos. Eles cuidam delas, lavam, etc.

E essa tendência é observada tanto nos homens quanto nas mulheres. As mulheres também compram bonecas, convivem com elas, conversam com elas. Alguns usam máscaras de bonecas para serem belezas perfeitas. Totalmente absurdo!

Meu Comentário: Um homem odeia sua aparência, quer abandoná-la e entrar no mundo dos sentimentos, o mundo da comunicação interna, não externa – não entre corpos, mas em um nível superior. Ele sente que não está em demanda e não sabe o que exigir dos outros. Portanto, uma substituição artificial ocorre. O que pode ser dito sobre isso?

Estamos em um período de transição, e não apenas os japoneses “desafortunados”, mas todos os outros também. Eu não acho que a era dos bonecos virá e substituirá maridos, esposas, filhos ou até animais de estimação. Isso tudo não é mais do que jogos. De fato, não pode haver substituto.

Eu espero que a atual grande crise, como um tsunami, acabe com toda essa indústria suja, incluindo todas as coisas excessivas que o homem inventa e produz. Tudo será varrido e só o essencial permanecerá.

Tudo o mais que não fosse essencial seria espiritual, isto é, tudo o que usamos para nos elevarmos espiritualmente. Isso só pode surgir da comunicação correta entre as pessoas, quando um estado chamado “espírito” surge entre elas. As pessoas então se elevarão juntas neste espírito: “Eu não posso viver sem você e você não pode viver sem mim”.

Eu não me refiro a homens e mulheres. Eu quero dizer tudo. Tal adição mútua gradualmente nos eleva mais e mais. Este é o elevador espiritual. É isso que devemos alcançar.

É isso que a ciência da Cabalá ensina. Espero que esta seja a solução para todo o problema. É assim que será.

Quanto aos substitutos plásticos, eles são brinquedos temporários. É precisamente porque não encontramos a combinação certa, a conexão certa entre nós.

Pergunta: Os pesquisadores afirmam que as pessoas são movidas pelo medo, pelo desejo de estarem seguras. Como você pode superar esse medo?

Resposta: Eles não vão encontrar isso um no outro também.

Eles encontrarão isto somente se se conectarem corretamente uns com os outros e, neste contexto, irão de repente revelar o poder superior que os criou, os mantém, e do qual dependem completamente. Então o medo desaparecerá.

Que medo pode haver se você estiver em contato com a força superior que determina tudo: como você nasceu, como você existe e morre, e depois disso, você estará novamente em outros estados diferentes! Quando você está em contato com a força superior, não há medo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 31/07/18

Por Que Não Há Progresso Nas Relações Entre As Pessoas?

273.02Pergunta: Por que há progresso em tudo, exceto nas relações humanas, e as guerras continuam até hoje?

Resposta: Há progresso em tudo, exceto nas relações humanas, porque estamos nos tornando cada vez mais egoístas e espertos. Por outro lado, no entanto, também entendemos que não podemos viver da maneira que vivíamos no passado.

O mundo está se tornando mais global. Nossa dependência um do outro dita novas formas de comunicação para nós. Nós nos tornamos consumidores de uma cultura singular. Veja o que está acontecendo no mundo hoje: alguns compram, outros vendem. O mundo inteiro tornou-se um grande mercado. Ninguém pode ser separado de mais ninguém.

É por isso que inevitavelmente precisamos construir relações positivas, não podemos escapar disso. Pelo contrário, é melhor para nós chegarmos a um estado de total interdependência e então, oxalá, isso obrigará nosso mundo a fazer alguma coisa.

Da Lição de Cabalá em Russo 29/04/18

A Geração Da Selfie

laitman_549.02Observação: Nossa geração é chamada de “Geração da Selfie”. Pessoas caem de pontes, rochas, se metem em acidentes e querem capturar esses momentos.

Meu Comentário: Em princípio, muitas pessoas trabalham pela morte. A morte é um ponto querido em nossa existência quando eu deixo depois de mim algo que desejo que permaneça relacionado ao meu nome para sentir algum tipo de existência eterna.

Pergunta: Para onde esse narcisismo leva?

Resposta: Ele leva a entender que tudo isso não tem importância, nenhum valor.

Pergunta: O que acontecerá quando chegarmos a isso?

Resposta: Começaremos a entender que existe um vazio no mundo! Vai ser muito ruim! Então, começaremos a buscar a realização real da vida: eterna, perfeita, duradoura, existir fora da estrutura em que existimos hoje antes da morte ou após a morte.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 03/07/18

Bill Gates E Mosquitos

Laitman_701Pergunta: O fundador da Microsoft, Bill Gates, investiu mais de quatro milhões de dólares em um projeto para criar mosquitos geneticamente modificados que matarão sua própria espécie. É assim que ele pretende matar todos os mosquitos que espalham a malária. Esta é uma abordagem correta? Afinal, estamos violando o equilíbrio da natureza.

Resposta: Claro, pode haver consequências irreversíveis aqui. Este é um problema muito sério porque estamos interferindo no sistema interno da natureza.

Para onde isso leva? Como tudo mais – para o reconhecimento do mal: precisamos mudar a nós mesmos e tudo na natureza mudará.

Se pararmos de picar um ao outro, os mosquitos vão parar de nos picar.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 26/06/18

A Influência Da Intenção Na Ecologia Da Terra

laitman_752.1Pergunta: A intenção de uma pessoa em infligir dano a outra afeta os níveis inanimado e vegetativo da natureza? A Cabalá diz que os furacões destrutivos e outros desastres naturais são uma manifestação de nossas ações uns para com os outros. Como devemos entender isso?

Resposta: Como toda a natureza é integral e completamente interconectada, nosso impacto em qualquer uma de suas partes afeta todas as outras partes. Quanto mais elevado o nível da natureza que influenciamos, por exemplo, as pessoas, mais ele afeta todos os níveis inferiores: animais, vegetação e o inanimado.

Em contraste, se exibimos alguma atitude apenas em relação à natureza inanimada, ela tem um impacto menor na natureza vegetativa, uma ainda menor na natureza animada, e menos ainda nos humanos.

Acontece que minha má atitude em relação a outra pessoa permeia toda a pirâmide. Esta é a fonte dos problemas ecológicos e de todo o resto. Nós mesmos causamos furacões, desastres naturais e outros problemas.

Anteriormente, não conseguíamos afetar nada com nossas intenções, mas tudo mudou no início do século passado. Veja o que fizemos durante o século XX! Os Cabalistas dizem que isso acontece porque a humanidade entrou em um estado completamente novo.

No início do século XX, a população mundial era de dois bilhões de pessoas, e isso é tanto quanto o planeta pode sustentar. Hoje, cresceu para oito bilhões. Isso sugere que, nos últimos 100 anos, realmente desequilibramos nosso sistema.

Pergunta: Isso significa que dois bilhões de pessoas não podem suportar o nível atual de egoísmo e, portanto, deve haver oito bilhões?

Resposta: Se estivéssemos nos desenvolvendo corretamente, não precisaríamos de oito bilhões de pessoas.

Da Lição de Cabalá em Russo 25/03/18