“A Estrada Para O Inferno Está Pavimentada Com Boas Intenções”

962.2Comentário: Existe uma iniciativa séria chamada The Giving Pledge que visa promover uma cultura de filantropia entre os mais ricos do mundo para enfrentar os maiores problemas do mundo. Tem mais de 230 participantes.

O cofundador, Bill Gates, disse: “Sempre acreditei que, se você está em posição de ajudar alguém, deve fazê-lo”. E que o grupo fundado em 2010 “continuará aprendendo uns com os outros e encontrando novas maneiras de maximizar o impacto positivo de nossa filantropia”. MacKenzie Scott, ex-esposa do fundador da Amazon, Bezos, doou metade de sua fortuna de US$ 37 bilhões para caridade como parte do The Giving Pledge. O que você acha dessa iniciativa?

Minha Resposta: Dinheiro não é um problema. É triste ver como eles gastam. A essência de corrigir o mundo está em mudar a pessoa. E eles não sabem como uma pessoa deve ser. Eles acreditam que faremos mais alguns sistemas de atendimento, saúde, educação e tudo será melhor.

Mas não será melhor. Ao contrário, ao fazer, invocarão forças negativas que provarão contra todos os sistemas de caridade que ainda estamos agindo incorretamente. E eles vão nos ensinar duramente.

Qualquer boa ação, se não for feita para mudar as qualidades de uma pessoa, só levará a um sofrimento ainda maior. Isto é o que significa na Bíblia que se fizermos boas ações sem corrigir a própria pessoa, ela permanecerá em seu inferno, dentro de nossas ações supostamente corretas e boas.

Pergunta: Você não está animado por termos essas iniciativas?

Resposta: Seria melhor se eles não fizessem isso! É preciso direcionar fundos apenas para educação, e uma educação especial e não para encher cabeças doentes com alguma coisa, mas justamente com o sistema de correção de uma pessoa, do qual depende o sistema de correção de todo o mundo.

Pergunta: Quer dizer, se não vai para a correção da própria pessoa, sua natureza, então é só para o mal?

Resposta: Sim.

Comentário: Você disse que é preciso entender para onde vai esse dinheiro, para qual fundo.

Minha Resposta: Neste caso, para entender para onde está indo. Mas por sua natureza, por sua compreensão do mundo, sua percepção do mundo, eles não podem direcionar o dinheiro corretamente. É por isso que se diz: “O caminho para o inferno está pavimentado de boas intenções”. Então, infelizmente, seria melhor se não o fizessem.

Pergunta: Como se sente um bilionário ou um milionário que assina o The Giving Pledge?

Resposta: É exatamente por isso que eles fazem isso! Eles sentem sua exclusividade, sua singularidade. Eles se sentem como os corretores do mundo, os justos do mundo. E o mundo inteiro, em princípio, deveria entender, saber disso e agradecê-los.

Naturalmente, metade desse valor será gasto em publicidade. E a outra metade será gasta em alguns objetivos: saúde, mãe-filho, outra coisa. No final, você verá que o mundo não será melhor, mas apenas pior.

Pergunta: São precisamente essas boas intenções?

Resposta: Sim. As intenções são boas, mas, no final, teremos ainda mais inferno.

Pergunta: Para que você daria dinheiro? Se eles coletassem essa quantia decente, para onde você enviaria esse dinheiro no estado atual do mundo?

Resposta: Temos algo a dizer às pessoas. É necessário abrir tais canais, centros que possam transmitir a cada pessoa na sua língua, ao seu nível, a ideia principal: “Ame o seu próximo!” Só nisto está a salvação de cada um. É por isso que não há mais nada que você possa fazer.

Então, é preciso abrir esses centros, explicar de todos os lados, do ponto de vista da ciência, da moral, da biologia, seja o que for. E fazer isso de forma a elevar gradualmente as pessoas a este nível. Que haja prêmios e bolsas de estudo para educar as pessoas, para educá-las dessa maneira, para distribuir todos os tipos de fundos de incentivo e assim por diante para que as pessoas estudem isso e falem sobre isso o tempo todo – qualquer coisa que seja possível, para elas estejam ocupadas nisso.

Especialmente agora estamos nos aproximando de um estado onde vários bilhões de pessoas estarão desempregadas! O que elas farão? Quem vai pagá-las? Que esses fundos paguem, aliás, paguem normalmente, decentemente. Nós precisamos disso.

Pergunta: Essa abordagem de “amar ao próximo”, mesmo um pequeno passo, um pensamento, é o início da mudança de uma pessoa?

Resposta: Sim. Mas isso é só se criarmos essas bolsas e oportunidades para as pessoas estudarem, escreverem e discutirem sobre isso, preencher todos os sites com isso, todas as conexões, e torná-lo muito popular na Internet, na televisão, em todos os lugares.

Pergunta: Essa é a única coisa pela qual você precisa dar dinheiro?

Resposta: Sim, apenas para isso.

Da KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 16/12/21

Comente