“Hora Do Poder Da Mulher” (Bizcatalyst)

Meu novo artigo sobre BIZCATALYST: “Hora Do Poder Da Mulher

A realidade consiste em duas força: feminina e masculina. A interação complementar equilibrada entre elas criou tudo o que vemos ao nosso redor, o universo inteiro. Mas as pessoas são diferentes. Em nós, a força masculina tem sido dominante por milênios, e os resultados sombrios são evidentes. A força feminina, a que cria e nutre a vida, desapareceu em grande parte da sociedade humana até poucas décadas atrás.

Mas as coisas estão mudando. Em apenas algumas dezenas de anos, as mulheres deixaram de ter praticamente nenhum impacto na sociedade para serem chefes de Estado, chefes das instituições monetárias mais importantes, como o Fundo Monetário Internacional e o Federal Reserve dos EUA, além de outras posições de destaque.

Não é coincidência.

Assim como na natureza, as forças masculinas e femininas são igualmente fortes, mas distintamente diferentes, e cada uma contribui com sua própria adição vital ao todo. A sociedade humana deve agora aprender a incorporar as mulheres na sociedade de maneira positiva e construtiva.

No momento, muitas mulheres que alcançaram cargos de gerência o fizeram, em muitos casos, adotando atitudes masculinas. Isso é contraproducente, porque é precisamente da qualidade feminina que nutre e cuida que precisamos.

A sociedade ainda está em processo de aprendizado; ainda temos que descobrir o que significa adicionar o elemento feminino à vida pública. Dito isto, já temos um exemplo: nossas próprias famílias. Na família, o homem é tradicionalmente considerado o chefe da família, mas todo homem que já foi casado confessará que o verdadeiro chefe da família é a mulher. Como a mulher tem uma capacidade natural de ver toda a família como uma unidade e pode realizar várias tarefas muito melhor do que qualquer homem, pode priorizar corretamente o que precisa ser feito e quando.

Assim como na família, também nos negócios e na vida pública, as capacidades inerentes às mulheres devem receber o devido respeito. A situação está muito melhor hoje do que há várias décadas atrás, mas ainda há muito espaço para melhorias. Ainda precisamos aprender a dar às mulheres seu lugar de direito na liderança sem forçá-las a se comportar como homens – desde então, perdemos precisamente a qualidade com a qual apenas elas podem contribuir – e sem intimidar os homens pela presença de mulheres na liderança, pois a qualidade masculina é tão necessária quanto, e somente quando os dois trabalham juntos harmoniosamente é possível uma prosperidade duradoura.

De fato, o mundo está caminhando para uma era em que mais e mais mulheres assumem papéis de liderança, e a humanidade só pode ganhar com isso. No entanto, como em tudo, precisamos fazer uma transição apropriada para isso e ver que estamos adquirindo qualidades femininas em vez de perdendo qualidades masculinas, para que juntas, as duas construam um mundo familiar para a humanidade e para toda a vida.

Comente