Como Uma Pessoa Deve Se Relacionar Com A Morte De Entes Queridos?

627.2Pergunta: Como a Cabalá interpreta a morte? Qual é a atitude correta em relação à morte de uma pessoa querida e amada que está perto de você? O que é essa filosofia?

Resposta: Não há filosofia aqui, porque nosso corpo é um organismo animado que morre como um corpo de qualquer animal. Tem uma vida útil determinada, morre, decompõe-se e retorna aos seus elementos primários.

E nossa parte interna, as propriedades internas, permanece. Elas não vão a lugar algum e são chamadas de “alma”. Essas propriedades continuam a existir, não apenas no nível do nosso mundo, porque não têm nada para vestir, mas fora das vestes do mundo físico.

Depois vem a próxima reencarnação e o retorno a novos corpos. A alma não desaparece como o corpo, reencarna em novos corpos o tempo todo. Essa teoria e prática foram testadas ao longo dos séculos e existem há quase 6.000 anos. Além disso, há evidências sérias disso, muita literatura dedicada a ela. A sabedoria da Cabalá examina essa questão no nível físico e matemático. Não há problemas aqui.

O problema é diferente. Nós podemos, sem morrer enquanto existimos em nosso corpo, começar a sentir o mundo das almas. Se o corpo não interfere (na Cabalá, o corpo se refere ao nosso egoísmo, não à carne humana), se o neutralizamos, então começamos a sentir o mundo superior, o mundo das almas. É como se tivéssemos morrido e existíssemos além do nosso corpo físico.

Portanto, o problema é como neutralizar o egoísmo. E a sabedoria da Cabalá nos capacita a fazer isso.

Pergunta: A dor do falecido e a tristeza dos entes queridos permanecem?

Resposta: Não há dor ou tristeza. Aqueles que estudam a sabedoria da Cabalá sentem e compreendem claramente que essa é a reencarnação das almas e que não há espaço para preocupações.

Ao entrar no estado interior e começar a sentir as almas, nos relacionamos com nosso corpo animado de maneira completamente diferente. Não há nada de especial nisso. É-nos dado por um curto período de tempo apenas para que possamos passar à sensação das almas.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Comente