“O Futuro Da Europa E Dos Judeus” (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “O Futuro Da Europa E Dos Judeus

Novembro marca a memória de dois grandes eventos da história europeia que ainda ressoam no continente de hoje: Kristallnacht, o início da perseguição sistemática aos judeus que culminou no Holocausto; e a queda do Muro de Berlim, o início do processo de reunificação da Europa. Mas quanto o continente avançou em direção à unidade nas últimas décadas? Está indo para trás? Os judeus se sentem mais seguros? Em meio ao crescente antissemitismo e aos desafios sociopolíticos na Europa, é evidente que as paredes de vidro da segurança e estabilidade do continente podem ser quebradas a qualquer momento.

O Reaparecimento Do Ódio Que Nunca Desapareceu

Se esquecemos as atrocidades do passado, recebemos constantemente lembretes. Judeus foram assassinados, sinagogas foram incendiadas, milhares de empresas, casas e escolas pertencentes a judeus foram saqueadas pelos nazistas na Kristallnacht (A Noite do Vidro Quebrado), 81 anos atrás. Este mês, em 2019, a comemoração dos pogroms foi marcada por uma onda de ataques antissemitas na Escandinávia atribuídos a neonazistas. Mais de 80 sepulturas foram profanadas em um cemitério judeu na Dinamarca, e adesivos semelhantes a estrelas amarelas que os judeus foram forçados a usar durante o Holocausto foram colocados em vários locais judeus na Dinamarca e na Suécia, inclusive na Grande Sinagoga de Estocolmo.

Na Alemanha, centenas de neonazistas marcharam no aniversário dos distúrbios antijudeus, enquanto uma multidão de manifestantes contra a manifestação questionou por que as autoridades alemãs fecham os olhos para esses eventos promovidos por extremistas.

Imigração maciça, desafios econômicos e crescentes divisões políticas e sociais na Europa estão alimentando movimentos radicais da direita e da esquerda. E, como aprendemos com a história, esse é um terreno fértil para o ódio contra os judeus. Esta é precisamente a razão pela qual o atual estado das coisas deve ser importante para nós.

O Muro de Berlim Caiu, Mas a Torre de Babel Permanece Forte

Um apelo à unidade europeia foi a principal mensagem de um artigo publicado recentemente em 26 países da UE pelo ministro das Relações Exteriores alemão Heiko Maas, comemorando a queda do Muro de Berlim há 30 anos. Por outro lado, a Europa de hoje se assemelha ao período de revolta na antiga Babilônia, quando prevalecia a divisão social.

De fato, a queda da UE nas próximas uma ou duas décadas é percebida como uma realidade possível por mais de 50% dos europeus, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Conselho Europeu de Relações Exteriores no início deste ano.

Como Os Judeus Podem Contribuir Para O Futuro Da Europa

Conhecer nossos antecedentes é crucial para entender como o povo judeu pode contribuir para um futuro próspero, não apenas para si, mas para a Europa e o mundo inteiro. O povo de Israel não nasceu como nação no sentido comum da palavra, mas como um grupo de pessoas que subscreveu uma ideia, a ideia de unidade. Ele foi formado por Abraão, o Patriarca, a partir de representantes de diferentes tribos e culturas, assim como a Europa de hoje.

Eles eram uma fusão eclética unida apenas pela ideia de que existe uma força que governa o universo. Eles também entenderam que essa força é de misericórdia, amor e unidade, e que somente essa força pode nos conectar acima de nossas diferenças e nos dar o poder de concordar em nos unir “como um homem com um coração”.

A humanidade agora está descobrindo que a separação está levando a um beco sem saída; portanto, ela está mais consciente da necessidade de alcançar o estado oposto, o estado de unidade. As nações do mundo sentem instintivamente que os judeus, que atingiram uma conexão acima das brechas internas, têm a solução para alcançar uma existência harmoniosa.

Como os judeus atualmente não estão dando esse exemplo de conexão positiva pelo método de Abraão, as nações do mundo manifestam sua dor e desconforto como um crescente antissemitismo.

Nosso papel e nossa contribuição mais importante para o mundo, de acordo com o Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam), o Cabalista mais renomado do século XX, deve ser um canal para transferir a bondade da unidade para a humanidade. No entanto, para que isso aconteça, devemos primeiro implementá-lo em nós mesmos.

Quando retornarmos a um estado unificado, seremos capazes de submeter à humanidade como um todo o método de unidade e amor entre os seres humanos. “E quando eles fazem isso, é claro que, com Sua obra, toda a inveja e ódio serão abolidos da humanidade” (Baal HaSulam, “A Paz”).

O papel primordial dos judeus para um futuro promissor para todos também foi destacado pelo Rav Kook, como está escrito: “Israel é o segredo da unidade do mundo” (Orot HaKodesh).

Comente