Cinco Tipos De Amor

laitman_258Observação: As pessoas percebem a atitude dos outros de maneira diferente. Gary Chapman, consultor de relacionamento e autor do livro The Five Love Languages (As Cinco Linguagens do Amor, em tradução livre), dos quais cinco milhões foram vendidos, descreve as diferentes abordagens e percepções de cada tipo de pessoa, a maneira como elas percebem o amor.

Ele diz que existem cinco tipos de amor.

O primeiro é quando as pessoas gostam de palavras. Quando o amor é expresso por palavras de encorajamento, apoio e louvor.

Meu Comentário: Geralmente, mulheres e crianças pequenas gostam disso.

Observação: O outro tipo de amor é o “tempo”. Aqui, pelo contrário, as palavras não são necessárias. Você precisa passar um tempo com a pessoa, prestar atenção nela, estar com ela e assim por diante.

Meu Comentário: O próprio tempo organiza tudo entre eles. O tempo afeta a todos. Como diz o ditado: “O tempo é um grande curador”. As coisas mudam ao longo do tempo.

Observação: Existe um tipo de amor chamado “toque”. Isto é, as pessoas gostam de sensações táteis: quando são abraçadas, acariciadas e experimentam emoções positivas com isso.

Meu Comentário: Todo mundo gosta disso: crianças, mulheres, animais e até homens.

Observação: O próximo tipo de amor é o de “presentes”. Tudo é importante, como uma bugiganga, um presente, uma nota, algum tipo de surpresa ou algo inesperado.

E o quinto tipo de amor é “ajuda”. Faça algo pelo outro, expresse sua atenção com ações, passe uma camisa, limpe o chão, cozinhe o jantar ou apenas ajude com alguma coisa.

Os cientistas dizem que os conflitos entre casais surgem devido à falta de entendimento. Se quero ouvir palavras agradáveis ​​e prazerosas ​​e a outra pessoa quer uma camisa passada ou passar um tempo juntos, temos um conflito, simplesmente não nos entendemos. Isto é, os conflitos surgem precisamente por causa de mal-entendidos.

Meu Comentário: Depende do consumidor, por assim dizer, com quem estou lidando.

Não posso dar fraldas passadas a uma criança e conquistar seu amor com isso; ela não vai entender. Mesmo se eu lhe der uma comida saborosa e boa. Ela precisa de um calor especial, tratamento especial e garantia.

Se eu lidar com um animal, devo tratá-lo em seu nível, para que ele sinta que pode confiar em mim, que sou seu dono, o protejo, o alimento, dou água e cuido dele. Isto é, sou seu grande companheiro e amigo.

Se estamos falando do amor amigável entre os homens, então, antes de tudo, isso significa apoiar e entender um ao outro.

Se é um amor entre um homem e uma mulher, tudo vai bem: qualquer coisa que um homem goste e qualquer coisa que uma mulher goste. E um não gosta do que o outro gosta. No entanto, se eles entenderem o que o outro gosta, podem se organizar de tal maneira que desfrutarão até de coisas que nunca poderiam imaginar e inventar sozinhos, mas porque o outro gosta delas.

Uma mulher gosta de presentes, sinais de amor, atenção e assim por diante. Um homem, antes de tudo, gosta de ser servido e alimentado: “O caminho para o coração do homem é através do estômago”. Isso é verdade porque, no que diz respeito à comunicação e principalmente ao amor, os homens são mais primitivos que as mulheres. Se uma mulher pode, de alguma maneira, lembrá-lo de sua mãe, sua atitude em relação a ele, então pronto. Ele já a está seguindo como um patinho atrás do pato.

Observação: Vimos que, ao longo dos anos, as relações entre casais se desenvolvem. Primeiro, há um período romântico, depois ele se transforma em um relacionamento mais complexo e, após vários anos, eles descobrem subitamente que não se entendem e não se entenderam durante todos esses anos.

Meu Comentário: Em princípio, isso pode ser ensinado. No entanto, se não existe essa educação ou esses casais ainda são muito jovens e não têm experiência, não sabem como proteger seu relacionamento, não sabem perdoar e fazer um compromisso interno sem sequer falar sobre isso e discuti-lo, então, é claro, é muito difícil.

Precisamos ensinar isso. É um coletivo. Homem e mulher, ou em qualquer outra combinação: homem, mulher e uma criança, ou dois homens, ou duas mulheres. Qualquer número de pessoas é um coletivo e requer uma abordagem completamente diferente do que com uma pessoa. Aqui, é necessário ensinar. Isso é bem complicado.

Vemos que não nos envolvemos nesse trabalho. Ainda hoje, na escola, ensinam sexo e não ensinam como tratar o outro como pessoa e não como objeto de realização sexual. É muito unilateral, bruto e bestial. Isso significa que não há educação.

Eu me lembro que quando ainda morava em Leningrado e estudava na faculdade de cibernética médica, chegamos à maternidade número dois de Leningrado. Havia 400 parturientes lá. Perguntei ao médico: “Que treinamento psicológico você realiza com elas?” Ele disse: “Infelizmente, não temos esses especialistas”.

Observação: Vemos que, ao longo da história da humanidade, o amor é mais valorizado. Poetas e escritores o louvam. Pessoas como se seguissem um sonho ilusório.

Meu Comentário: Eles querem vender esse sonho ilusório.

Pergunta: Por que a humanidade precisa de amor?

Resposta: A humanidade precisa de amor, porque sem ele não pode haver vida no nível animado ou no nosso nível.

Mesmo no sexo, vemos algum tipo de necessidade de algo maior, embora seja puramente mecânico e animalesco, por uma questão de prazer naquele momento e nada mais.

Se o sexo fosse apenas sobre isso, estaríamos apenas acasalando como animais. Mas precisamos de carinho e cuidado, de apoio mútuo, o que chamamos de amor.

O amor é apoio mútuo. Amor é o sentimento de ser amado, de ser cuidado, de ser amado do jeito que você é. Essas são emoções muito sérias; os animais não as têm. Mesmo no que diz respeito aos filhotes, os animais só têm sentimentos por um curto período de tempo para amamentá-los, para que não morram de fome, e depois se separam e nem sequer percebem e se reconhecem.

Observação: Sempre existe um momento de amor quando duas pessoas aparentemente se amam, mas uma imagina o amor de uma maneira e a outra de outra maneira.

Meu Comentário: É porque não temos educação. O amor é um relacionamento humano, uma necessidade, uma atitude em relação ao outro. Portanto, precisamos estudá-lo e ensiná-lo. Não é sexo, mas a capacidade de satisfazer as necessidades internas da outra pessoa. Pode não ter nada a ver com sexo.

Pergunta: O que estudamos sobre o amor? Como cumprir, como mudar meus hábitos, a fim de tratar o outro para que ele lhe dê prazer?

Resposta: Para isso, é necessário sentir que tipo de pessoa ele é. Isso requer um trabalho mútuo sério. E não seja tímido. “Eu gosto quando você me acaricia”. “E gosto quando você sorri”. E assim por diante. Explicar. Tudo é muito simples.

“Não, eu quero que ele adivinhe!” Como ele pode adivinhar?!

Devemos entender e conversar abertamente sobre isso e discuti-lo. Embora os jovens não gostem nada disso, parece-lhes que tudo deve ser espontâneo, simples e imediato. Uma pessoa é um animal muito complexo e multifacetado.

Pergunta: Qual é a chave que você daria às pessoas pela lei do amor que as ajudará nos relacionamentos em qualquer situação?

Resposta: Em qualquer situação, a primeira coisa é conceder, como meu professor disse. O amor é um animal que está ao seu lado e você deve alimentá-lo com concessões mútuas.

É da natureza da mulher se adaptar a um homem. Eu não a menosprezo por isso, pelo contrário. Ela é sábia. Afinal, ela dá à luz. Ela tem que criar um certo ambiente para criar filhos, e assim por diante. Isto é, a natureza deu-lhe tais capacidades.

O homem é muito primitivo. Ele só precisa ser lembrado um pouco das coisas que recebeu de sua mãe e estará correndo atrás de você como uma criança atrás de sua mãe. Isso é tudo.

Eu recomendo a todas as mulheres: vá até a mãe dele e comece a perguntar que comida ele gosta, que tipo de serviço e tudo ao seu redor. A mãe ficará muito satisfeita! Ela entenderá que esta é realmente a mulher que poderá substituí-la.

Este é um sistema de relações primitivo muito simples: pensar apenas em como dar prazer ao outro, pelo menos um pouco, apenas um pouco. No entanto, isso já requer sabedoria, experiência e compreensão da psicologia humana.

Boa sorte no amor!

De KabTV, “Notícias com Michael Laitman”, 19/12/18

Comente