O Segredo Da Imortalidade Do Povo Judeu, Parte 1

laitman_933Pergunta: Mark Twain escreveu sobre os judeus: “O egípcio, o babilônio, e o persa se levantaram, encheram o planeta com som e esplendor, depois caíram do sonho e faleceram; o grego e o romano seguiram, e fizeram um grande ruído, e se foram; outros povos surgiram e mantiveram sua tocha elevada por um tempo, mas ela se apagou, e se assentam agora no crepúsculo, ou desapareceram.

“O judeu viu todos eles, venceu a todos, e agora é o que sempre foi, sem exibir qualquer decadência, enfermidades de idade, sem enfraquecimento de suas partes, diminuição de suas energias ou entorpecimento de sua mente alerta e agressiva. Todas as coisas são mortais, exceto o judeu; todas as outras forças passam, mas ele permanece. Qual é o segredo da sua imortalidade?” (Mark Twain, “Com Respeito aos Judeus”)

O filósofo russo, N. Berdyaev, acrescenta em seu artigo “O Sentido da História”, “De acordo com todos os critérios materialistas, essa nação tinha que desaparecer do mundo há muito tempo. Sua existência é um fenômeno místico e milagroso, provando que a vida desta nação é controlada pela força da sua antiga missão”.

Então, qual é o segredo do povo judeu que os torna imortais?

Resposta: Este “segredo” é o mais revelado de todos. Está escrito na Torá que o povo judeu é eterno, porque eles têm a intenção de ser uma “Luz para as nações” para levar a humanidade ao objetivo final de seu desenvolvimento.

Qualquer outra nação pode desaparecer ou mudar. Nenhuma outra nação tem sido preservada na forma em que saiu da antiga Babilônia. Se olharmos para o mapa da Europa, podemos ver que não há nações originais que existiram um ou dois mil anos atrás. As nações modernas são o resultado da mistura com as nações asiáticas, que emigraram em massa para a Europa.

No entanto, o povo de Israel continua a ser como era. Só nos últimos cem anos é que eles começaram a perder a sua forma material externa, mas internamente permanecem os mesmos.

Esta nação foi formada a partir de um grupo criado por Abraão com os moradores da antiga Babilônia. Ou seja, eles foram reunidos não de acordo com um princípio biológico, mas um princípio ideológico, por aqueles que se reuniram em torno de Abraão. Estas são as pessoas que responderam a sua chamada, “Vamos nos unir, apesar do egoísmo que está queimando dentro de nós e revelar a força superior dentro desta conexão. Depois, vamos aprender sobre a nossa missão na vida eterna, no mundo superior. Quando nos conectamos ao Criador e somos preenchidos com a Luz Superior, descobrimos a próxima dimensão, a “matriz” especial onde podemos existir.

Existe um programa no mundo que nos leva a um desenvolvimento específico através de uma série de estágios. Pode nos parecer que esse desenvolvimento não é sempre gentil, mas ele segue certas leis. Historiadores, filósofos e outros cientistas estudam essas leis, embora não consigam compreender a sua essência interior.

A sabedoria da Cabalá dá uma explicação completa e clara do que precisamos fazer. O povo de Israel deve ser esse grupo que se une acima do seu egoísmo. Cada um que sente o desejo de revelar o Criador vem para esse grupo.

Não importa em que país ele tenha nascido ou qual a sua nacionalidade ou religião, ele vai encontrar um lugar para si neste grupo. E se ele investir seus esforços na direção certa, vai participar na construção do grupo chamado “o povo de Israel.”

O povo de Israel não é uma nação biológica; eles são reunidos dos representantes de todas as nações. No entanto, eles sobreviveram e atravessaram os séculos, porque estavam aspirando ao grande objetivo que toda a humanidade deve alcançar em seis mil anos.

De KabTV “Nova Vida” 13/10/16

Comente