“Leite” Divino

Pergunta: Será que nós podemos chegar ao sofrimento da Shechiná do nosso estado?

Resposta: Muitos de nós têm animais de estimação: um cão ou gato. Eles sabem quem são seus donos e os seguem em torno da casa durante todo o dia. Onde quer que seus donos vão, seus animais de estimação vão lá também. Mas, se o seu dono se entristece ou chora, os animais de estimação não “sentem” as lágrimas dos donos porque seus desejos estão num nível muito mais baixo. Da mesma forma, o sofrimento da Shechiná está num nível superior, e nós simplesmente não somos capazes de senti-lo.

Além disso, se eu nunca sofri nesta vida, não consigo simpatizar com os outros. Por exemplo, a maioria das pessoas nunca experimentou fome. Elas nunca passaram fome. Para a nossa geração, é normal. É muito raro que alguém não tenha comida durante vários dias seguidos. Acontece por vezes que estamos com fome, porque não tivemos tempo para comer, mas nenhum de nós já experimentou a fome real. É por isso que para nós é impossível entender o que aquelas pessoas que não têm absolutamente nada para comer passam. Não podemos partilhar a sua dor.

Não podemos sentir os sofrimentos da Shechina porque Sua dor é gerada por um desejo de dar tudo o que ela tem, mas não há ninguém que queira recebê-lo. Inconscientemente, as pessoas sofrem por causa de sua incapacidade de existir no nível do mundo do Infinito, mas elas não reconhecem ou perceber esse fato. No entanto, nós temos que subir a este nível.

A aflição da Shechiná pertence ao próximo nível. Você pode imaginar o seu cão chorando quando você está chateado? Digamos que o seu amigo morreu e você está chorando e lamentando. Pode o seu cão compartilhar a sua dor? Não! O cão só pode sentir que você está triste, não mais que isso.

Isso explica por que somos incapazes de nos conectar com a Shechiná. Se não fosse pela Luz Superior que desenvolve o desejo através das quatro fases da Luz direta – do nível inanimado inicial até os níveis vegetal, animal e falante – nunca seríamos capazes de subir até o topo. É a Luz que faz isso por nós; não somos nós que fazemos isso. Se nós quisermos subir do nosso desejo animal ao nível falante chamado “homem” (Adão, semelhante ao Criador e à Shechiná), precisamos que a Luz Superior nos ajude.

No entanto, após os níveis inanimado, vegetal e animal, incluindo o maior degrau do desejo animal (o ser humano, a última variação de “macacos” que pertence a este reino) serem criados, a Luz Superior parou o processo.

Para subir para o próximo nível, nós temos que ser os que provocam a Luz! Então, ela vai desenvolver os nossos desejos até o próximo nível, porque o desejo é o único material da criação. Os desejos do próximo nível serão os desejos da Shechiná, a revelação do Criador, a qualidade de doação. Nós temos que atingir este nível, porque o nosso trabalho é atrair a Luz Superior para nós mesmos.

Este é o lugar onde a sabedoria da Cabala intervém, porque é uma metodologia de atrair a Luz Superior, o sistema de autodesenvolvimento, que nos permite buscar a ajuda exterior do Superior; no entanto, isso só acontece se nós somos os que provocam a Luz.

Se não procuramos a Luz, é semelhante a uma vaca que sofre por causa de um excesso de leite: quando ela não pode levá-lo dentro de si por mais tempo e o leite flui de suas tetas, e não há ninguém para ordenhá-la.

No entanto, a Luz Superior continua derramando, mas não a sentimos dentro de nossos Kelim (vasos), mas sim ao seu redor. Nós não podemos receber a Luz em nós mesmos, porque nós ainda não temos equivalência de propriedades com ela. Nós não queremos dar ou receber em prol da doação; é por isso que o “leite” superior derrama em torno de nós e nos sentimos muito mal. Nós percebemos que há abundância em torno de nós, mas não dentro de nós.

Portanto, agora a sabedoria da Cabala é revelada. Isso nunca aconteceu antes, mas está acontecendo agora! Tudo o que aconteceu antes do nosso tempo é chamado de “antepassados”. Estes são os passos que a humanidade tinha que passar, a fim de preparar a metodologia de correção para nós. Hoje, nós temos que implementar esta metodologia na vida.

A Cabalá fala sobre como se tornar semelhante à Luz Superior com a ajuda das atividades diárias e com a construção de relações entre nós que existem no nível espiritual. Se começarmos a fazer isso, a Luz vai nos impactar na medida de nossos esforços.

Depois, gradualmente, as gotas de “leite” que a Divindade dispensa irão penetrar em nós, esclarecer e corrigir-nos; assim, vamos mudar. Como resultado, nós vamos aspirar a subir ao nível de “Adão” e querer as mesmas coisas que a Luz Superior, Shechiná: vamos visar a “receber em prol da doação”; vamos nos esforçar para ser “Bnei Eichal”, ou seja, os filhos que compõem o Kli (vaso) Superior.

Este estado só pode ser alcançado ao atrair a Luz Superior que se manifesta em nós através da nossa equivalência com Ele em tudo: no modo como interagimos uns com os outros, disseminamos e conforme o grau de nossos esforços para corrigir o mundo através de nós mesmos.

Do Acampamento Internacional de Verão na Bulgária “Dia Um” 11/07/14, Lição 2

Material Relacionado:
Voltar Para O Abraço Do Criador
Construir a Divindade
A Deficiência Decorrente Da Perfeição Excessiva

Comente