Não Conserte Relacionamentos Antigos, Construa-Os Novamente

Dr. Michael LaitmanA conexão mais estreita que existe em nossas vidas é a conexão dentro da família, entre marido e mulher. Mas não importa o quanto possamos querer, é impossível dar qualquer prescrição ou conselho milagroso aplicável imediatamente sobre o que a fazer para resolver as relações familiares.

No passado isso era possível, mas hoje não funciona mais. Hoje, o que é necessário é que a pessoa corrija primeiro a sua relação geral com a vida, consigo mesma e as pessoas ao seu redor, sua relação com o mundo em que ela vive. Somente após o curso de educação integral, após o desenvolvimento da consciência e da apreensão de um novo mundo dentro de si, para a “nova pessoa” que se desenvolve nela, vai ser fácil construir novos sistemas de bons relacionamentos. Desta forma, ela irá transformar a sua vida em felicidade e se livrar de todos os problemas que a cercam hoje

É preciso construir sistemas educacionais que irão moldar a pessoa. Então, na medida em que a pessoa muda, ela vai começar a construir relações adequadas e corrigidas com os outros, incluindo o relacionamento conjugal. Por esta razão, este assunto não pertence somente aos casais, mas também a pessoas solteiras. Elas também sentem que não estão estáveis, que não se encaixam no âmbito familiar.

Primeiro de tudo, nós devemos entender que o divórcio não resolve todos os problemas e que vale a pena construirmos um novo sistema de relações. Não é possível continuar como sempre e esperar que tudo vá funcionar de forma diferente na nova família. Você pode ter certeza de que haverá os mesmos problemas.

É exatamente por esta razão que as pessoas não querem se casar hoje, pois já assumem de antemão que sua tentativa não será bem sucedida. Parece um fenômeno natural. Por que uma pessoa se resigna ao problema que ela vê com antecedência? Vemos quantos problemas um casamento mal sucedido pode trazer, terminando em divórcio, e quanto custam as relações arruinadas de pessoas que estão perto de nós em termos de dinheiro, saúde, tempo e nervos.

Assim, a pessoa se abstém antes de construir uma família. Vemos essa tendência em todos os lugares. Em todos os países, há um quadro semelhante. Assim, antes de se construir uma nova pessoa, é impossível falar sobre a construção de um sistema de relações para casais.

Antes era possível repará-los com a ajuda de conversas com um psicólogo, com determinadas afirmações. O ego do homem ainda não era tão grande como hoje, quando ele não concorda com quaisquer compromissos. E o homem não tem culpa, ele simplesmente não é capaz de concordar.

Nós chegamos a uma situação em que a pessoa quer permanecer uma criança toda a sua vida ou ser completamente livre e ter a permissão de fazer qualquer coisa. Ela não quer se comprometer ou se limitar a nada. O homem espera que sua esposa seja como uma mãe e o desculpe por tudo e não exija nada dele, mas o inunde num oceano de amor, não importando como ele se comporte.

Geralmente, essa relação é típica dos homens. No entanto, também a mulher mudou sua relação com o casamento e até mesmo se há crianças, elas não têm medo de mudar de marido para se tornar e permanecer solteira.

É uma maravilha, mas hoje uma mulher com uma criança é capaz de construir uma nova família de forma rápida e receber muito mais do que uma mulher sem filhos. Os homens não veem alguém com criança como um obstáculo ao casamento. Surpreende que eles não se inquietem e não se interessem em ter seus próprios filhos, mas estão prontos para casar com uma mulher com uma criança. O homem não vê qualquer obstáculo nisto. Este fenômeno é certamente importante em nossos tempos.

No passado, ao contrário, uma mulher com uma criança, depois de um divórcio, achava muito difícil se casar novamente. Era raro que alguém concordasse em desposar uma mulher com uma criança. Cada um queria ter seus próprios filhos. Isto significa que há um número de fenômenos que são característicos do nosso tempo que devemos levar em conta.

Da “Discussão sobre Formação Integral” 18/07/ 12

Comente