Dois Pontos De Vista Da Crise

Dr. Michael LaitmanPergunta: A informação sobre a crise, que entrou agora numa fase activa de desenvolvimento, é negativa ou não?

Resposta: Temos atravessado o período de desenvolvimento intrauterino do feto. Agora, vem o período do nascimento: contracções, eventos dramáticos, e até mesmo risco para a mãe e para o seu bebé. Contudo, acreditamos que isto é necessário para o nascimento, para a aparição de um novo ser humano no nosso mundo aparentemente de outro mundo, de um estado que é completamente oposto ao nosso. Porque devemos nós considerar isto uma crise?

Se você fosse mostrar a uma criatura de outro planeta o que ocorre com uma mulher grávida, como algo nasce dela, com gritos, dores de parto e pessoas movimentando-se à sua volta, ela pensaria que a mulher estaria a morrer, que algo lhe estava a acontecer, e que não tem prazer nisso. Contudo, um marido com flores e familiares esperam atrás da porta. Há algo estranho nesta imagem.

Portanto, nós relacionamo-nos com a crise como o marido com as flores. Outros relacionam-se com a crise como o extraterrestre.

Comentário: Quando você começa a revelar a verdade a uma pessoa, é doloroso para ela receber essa informação.

Resposta: Contudo, não é por acaso que a natureza apague as memórias do nascimento do filho à mulher e o quão difícil foi. As mulheres estão prontas para passar por isto de novo.
Vemos que existe um processo pelo que temos de atravessar, e nada pode ser feito. Assim, de acordo com a nossa experiência, devemos engrandecer o próximo nível: o que alcançamos através da crise.

A própria palavra “crise” significa nascimento. Assim, devemos trata-la como tal.

Da “Conversa Sobre A Educação Integral” #13, 18/12/11

Comente