A Respiração Espiritual: Subidas E Descidas

Dr. Michael LaitmanPergunta: Você disse que é muito importante para uma pessoa estar em harmonia com o ritmo da respiração da natureza: a inspiração e a expiração. A psicologia analisa o processo da “respiração” psicológica, também chamado de “splitting” (divisão), quando o “Ego” da pessoa parece quebrar em pedaços. Depois, graças a esta separação, a pessoa pode voltar a juntar o seu “Ego” e assim por diante. Ela faz isso de forma independente, tentando juntar a si mesma de novo a cada vez. Aos poucos, torna-se mais difícil para ela fazer isso, o que leva à depressão.

Resposta: A pessoa torna-se deprimida porque precisa constantemente superar a si mesma, sabe Deus para que: só para se livrar de sentimentos ruins, desespero e vazio. Enquanto que na educação integral ela tem um objetivo claro em relação ao qual a respiração espiritual ocorre. À medida que a pessoa se aproxima do objetivo, ela inspira, o que significa que sente a união, sente sua grandeza, o poder que ela lhe dá, admiração e inspiração.

Então, a pessoa precisa expirar, porque, caso contrário, não será capaz de ir em frente. Ela precisa revelar de novo o vazio, novas qualidades negativas em si mesma, a fim de se tornar novamente um com eles e alcançar a união com todos; em outras palavras, passar para uma nova fase da respiração.

Este tipo de inspirar e expirar acontece com cada participante do grupo, geralmente através de algum contato interessante entre eles. Há períodos em que cada participante tem seu próprio movimento, a sua própria frequência de subidas e descidas. E há períodos em que o grupo tem eventos especiais: piqueniques, encontros e convenções, ou seja, momentos muito sérios de união, para que todos se preparem e onde todos participam. Estas subidas também são seguidas por certas descidas.

Há diferentes descidas: descidas em maus estados ruins e descidas em estados de indiferença. Maus estados são melhores porque eles passam mais rápido e drasticamente.

Estados de indiferença podem durar um longo tempo. Isto requer de certa forma o despertar das pessoas numa direção ou outra. Como regra, elas devem ser estimuladas numa boa direção e nunca numa ruim, já que podem cair num estado ainda pior. De qualquer forma, a chave é tirá-de um estado morto.

Pergunta: O que significa, “num bom estado”?

Resposta: Bom estado significa em direção à união. Mas, em geral, há períodos em que esses altos e baixos acontecem em uníssono no grupo, e há períodos em que isso acontece nas pessoas individualmente, em seu próprio tempo, com a sua própria freqüência, e assim por diante.

No entanto, somente o grupo como um todo pode ajudar a pessoa. Ele deve inspirar e ajudar, ele pode até mesmo obrigá-la. Ele pode literalmente tirar a pessoa da cama, pois há diversos casos de depressão. Em geral, o grupo tem a capacidade de estimular a pessoa de uma forma positiva sem pressioná-la: se for um grupo real.

A pessoa pode dizer: “Deixe-me sozinha! Eu não quero ser amiga de vocês agora”. Isso precisa ser respeitado, e a pessoa precisa ser deixada sozinho. Deixe-a experimentar todo o estado. Ela voltará de qualquer maneira. Como regra, as pessoas voltam. Se não, ela ainda precisa ser observada e convidada na hora certa.

Nós precisamos entender que não há outra maneira! Talvez o orgulho esteja em seu caminho: “Vocês querem que eu volte?”. Nós precisamos mostrar a ela que nós queremos, precisamos dela, ou seja, ajudá-la a voltar.

Da “Conversa sobre Educação Integral” #11, 16/12/11

Comente