É Possível Entrar Na Espiritualidade Em Breve?

laitman_629.3Pergunta: É possível entrar na espiritualidade antes da correção necessária e me prejudicar?

Resposta: Não. Isso é impossível! O mundo espiritual é protegido por sua própria tela, então você não será capaz de fazer isso. É como dar a você um peso de 200 quilos: você não pode levantá-lo.

A espiritualidade é protegida por uma coisa muito simples: você mesmo não a vê, sabe ou sente, e quando tem acesso para sentir e trabalhar com ela, significa que já tem uma tela: uma força anti-egoísta que ajuda você a direcionar seu desejo de doação e amor.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18

Nova Vida # 1035 – Rompendo O Limite Egoísta

Nova Vida # 1035 – Rompendo O Limite Egoísta
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Resumo

De acordo com a sabedoria da Cabalá, a fronteira que nos separa do mundo superior é o ego que está dentro de nós, o desejo de receber. Toda pessoa pode e deve romper esse limite no final de todas as suas encarnações e tornar-se igual ao Criador. Em vez de viver de acordo com os padrões de outras pessoas, podemos explorar quem queremos nos tornar e alcançar a eternidade e a perfeição no mundo superior. Tudo o que precisamos fazer é fazer a seguinte pergunta: “Estou fazendo isso para meu próprio benefício ou para o benefício dos outros?” O mundo superior opera através do amor.

De KabTV “Nova Vida # 1035 – Rompendo O Limite Egoísta”, 12/07/18

Meus Pensamentos No Twitter 14/08/18

Dr Michael Laitman TwitterA vida é unificação em 1, 2, 3, 4, 5 níveis:
1. unidade de partículas via energia, 2. troca de bioenergia, 3. troca de informação em organismos vivos, 4. troca de sentimentos, 5. no grau espiritual, troca de qualidades de doação acima das qualidades de recepção.
#Realidade_ML #Cabalá

Do Twitter, 14/08/18

Notícias De Israel: “Lições De Hiroshima: Das Armas De Destruição Em Massa A Uma Arma De Conexão Em Massa”

O maior portal, Breaking Israel News, publicou o meu novo artigo: “Lições De Hiroshima: Das Armas De Destruição Maciça À Arma De Massa

O 73º aniversário dos bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagasaki, onde duas armas nucleares mataram pelo menos 129.000 pessoas – a maioria civis, com milhares mais morrendo posteriormente devido a ferimentos indiretos e exposição radioativa – é um momento digno de introspecção, onde devemos nos perguntar: “O que aprendemos com um evento tão trágico?”

Simplificando, muito pouco.

Nós ainda vivemos em um mundo extremamente volátil. Décadas de impasse nuclear podem acabar em um piscar de olhos com as potências nucleares prontas para apertar o botão vermelho em qualquer provocação, independentemente da devastação global que infligiria. Os EUA estão fazendo esforços para limitar o programa nuclear do Irã, mas é um caminho incerto para a paz. Segundo o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, outra ameaça global, a Coreia do Norte, não tomou as medidas necessárias para desnuclearizar-se, apesar de um acordo assinado em junho.

Nos anos 1950, o grande Cabalista do século XX, Rabi Yehuda Ashlag (Baal HaSulam), escreveu sobre as consequências da proliferação nuclear em seu ensaio “Os Escritos da Última Geração”: “Se a ruína total que eles estão destinados a trazer ao mundo ainda não é evidente para o mundo, eles podem esperar por uma terceira guerra mundial ou por uma quarta. As bombas farão suas coisas e os restos que restarem depois da ruína não terão outra escolha senão tomar sobre si este trabalho, onde tanto os indivíduos quanto as nações não trabalharão para si mesmos mais do que é necessário para seu sustento, enquanto tudo o mais fazem será pelo bem dos outros”.

Os ensinamentos do Baal HaSulam são mais relevantes agora do que nunca. O ódio mútuo transborda dentro das sociedades, entre pessoas e países, em todos os níveis. A humanidade está agindo na direção oposta da natureza, que é equilibrada e harmoniosa. Em vez disso, estamos nos afastando uns dos outros, imersos em confrontos e fricções globais, desenvolvendo armas sofisticadas para destruir uns aos outros.

O ser humano é a força mais nociva da natureza, mais ainda do que uma bomba nuclear. O caminho para a destruição é pavimentado pelo incitamento e separação entre as pessoas. O ego humano sempre crescente, a inclinação ao mal que reside nas pessoas, manifesta-se em ações egocêntricas às custas dos outros. O efeito exponencial dessa divisão na humanidade é o que causa guerras e crises globais. Se não conseguirmos implementar uma mudança em nosso foco egocêntrico, continuaremos seguindo um caminho de sofrimento prolongado.

Existe, no entanto, outro caminho. É aquele em que percebemos a maneira corrupta com que nos relacionamos e construímos novas relações positivas entre a sociedade – um caminho de unidade.

Quanto mais trilharmos o caminho do sofrimento, mais insuportável a pressão tornará evidente que deve haver outro modo de diminuir a dor. A sociedade humana procuraria então conselhos sobre como sobreviver e escapar da guerra e da crise. Caberá então aos líderes da geração fazer o que for possível para guiar a sociedade humana em direção à coexistência pacífica em um mundo interconectado.

O cenário global atual está nos incentivando a conduzir essa introspecção e a escolher um caminho mais civilizado, agradável e sábio: o caminho da unidade. Tal caminho é derivado do elemento-chave da natureza – conexão – onde a natureza como um todo opera em equilíbrio total. Podemos replicar esse sistema harmonioso substituindo nossas relações egoístas por outras altruístas.

A transição entre os dois caminhos – do tormento tortuoso a um caminho rápido de conexão humana – é o que a sabedoria da Cabalá ensina. À medida que as ameaças aumentam e as crises surgem continuamente, a sabedoria da Cabalá se revela e é acessível a todos. É a arma mais forte contra qualquer ameaça no mundo, uma força espiritual poderosa e positiva que une as pessoas ao equilibrar o bem e o mal. É a “arma de conexão de massa”, a única que precisamos para uma existência pacífica.

Por Que As Intenções Da Pessoa São Escondidas?

laitman_552.03Pergunta: As intenções dos outros são escondidas de uma pessoa. Por quê? Se tudo fosse revelado, a vida seria mais fácil.

Resposta: Então você seria um animal. Ela é organizada precisamente para que as pessoas pudessem mudar a si mesmas, revelando gradualmente suas próprias intenções, corrigindo-as e alcançando conexões adequadas.

Observação: Estou confiante de que poucos concordarão que as pessoas têm apenas intenções egoístas. Existem pessoas boas e más pessoas.

Meu Comentário: Isso está de acordo com seus critérios. Nascemos como egoístas absolutos. Se nos avaliarmos dessa maneira em relação ao mundo espiritual, descobriremos que somos criaturas completamente corrompidas.

Pergunta: Por que é escondido de uma pessoa que suas intenções são egoístas?

Resposta: Se fosse revelado, não seria possível existir. Nós nos comeríamos vivos. Precisamos nos corrigir gradualmente, na medida em que nossas qualidades negativas são reveladas. Precisamos compará-las às qualidades positivas, revelar os vários miasmas, problemas e doenças entre nós e tratá-los.

Pergunta: Se sinto as intenções de outra pessoa e, assim, percebo minha própria intenção egoísta, isso pode ser considerado uma conquista?

Resposta: Até certo ponto, sim

Da Lição de Cabalá em Russo, 25/03/18

A Descoberta De Adão E A Falha Das Ciências Modernas

laitman_250Pergunta: Como os Cabalistas descobriram que tudo vem da força superior?

Resposta: A primeira pessoa com maior sensibilidade apareceu 5778 anos atrás; ele descobriu que tudo vem da força superior e explicou isso. Seu nome era Adão.

Ele descreveu o que descobriu no livro O Anjo Secreto (Raziel HaMalach). Era um pequeno livreto de 70 a 80 páginas, mas naquela época era considerado uma publicação respeitável.

Como todas as obras Cabalísticas, inicialmente este livro foi escondido do público e só foi revelado há 3.500 anos. Praticamente todas as forças da natureza foram descritas, mas de uma forma muito difícil, essencialmente criptografada.

A partir de então, toda a metodologia foi revelada e cada pessoa tem a oportunidade de aprofundar, estudar e aprender.

Pergunta: Os cientistas ainda não estão falando sobre isso?

Resposta: Os cientistas são cada vez mais incapazes de compreender o mundo em que vivemos. Embora nosso mundo esteja constantemente se revelando cada vez mais, não é, contudo, o tipo de revelação que pode ser compreendido pelos instrumentos humanos de estudo. Em vez disso, requer uma ordem muito maior de compreensão.

Um quadro paradoxal aparece: apenas descobrimos pedaços pequenos e fragmentados de toda a criação e construímos toda a nossa ciência nesses fragmentos. No entanto, nos últimos tempos, tais fenômenos estão sendo revelados que não podemos explicar.

Einstein, Hugh Everett e outros cientistas ofereceram alguma compreensão, mas, mesmo assim, o mundo em que vivemos está se tornando cada vez mais incompreensível.

Não temos respostas para a maioria das questões que surgem hoje porque essas questões exigem uma abordagem completamente diferente, que ainda não possuímos. Não podemos existir acima do tempo, do espaço e da velocidade infinita, e não podemos viver em uma matriz diferente daquela em que existimos.

É por isso que a ciência, isto é, o potencial de nosso conhecimento, está num beco sem saída, mas não a natureza em si – ela é revelada na forma de nuvens escuras, buracos negros e assim por diante. Quem pode explicar tudo isso? O mesmo também se aplica ao micromundo.

Isso se deve ao fato de que nossas ferramentas cognitivas são muito limitadas. A ciência nos dá o que pode, sendo o produto de nossas capacidades e nada mais.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/04/18

Nova Vida # 1032 – Harmonia Nos Relacionamentos Entre Casais

Nova Vida # 1032 – Harmonia Nos Relacionamentos Entre Casais
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

Muitas famílias não vivem em harmonia e serenidade porque não aprendemos a nos comunicar corretamente. As dificuldades no sistema de relacionamentos provêm de sermos egoístas; cada um quer controlar e é crítico do outro.

O ego se desenvolve o tempo todo, as diferenças entre nós crescem e se multiplicam, e não sabemos como nos comunicar acima dele. Precisamos aprender o que é a natureza humana e como construir um bom relacionamento mútuo, apesar do ego. Não vale a pena falar sobre o que eu não amo no meu parceiro, porque preciso alcançar uma situação em que amo tudo nele. Cada parceiro deve aprender a ver apenas coisas boas um no outro e a aceitar completamente um ao outro. Precisamos aprender a nos comunicar acima de nossas diferenças e sentir o que o outro pensa e deseja, sem palavras.

De KabTV “Nova Vida # 1032 – Harmonia Nos Relacionamentos Entre Casais”, 10/07/18

Meus Pensamentos No Twitter 13/08/18

Dr Michael Laitman TwitterA nação judaica não existe para provocar o ódio do mundo inteiro em relação a ela, mas para viver pelo princípio do amor ao próximo e para ensiná-lo ao mundo inteiro. Aí reside o nosso poder espiritual, que não só pode neutralizar todos os nossos inimigos, mas também transformá-los em amigos.

Uma nação tem o direito de se proteger dentro de seus limites. A liberdade de expressão só pode ser permitida no âmbito deste direito. Declarações clamando a destruição de uma nação são declarações de inimigos.
#Judeu #Israelense

O Criador Existe Em Tudo

laitman_275Pergunta: Faz alguma diferença para o Criador a forma como eu doo a Ele, seja, digamos, doando ao meu filho ou através de um indígena que vive na América do Sul?

Resposta: O Criador é a qualidade geral de doação e amor, que abrange todas as partes da natureza inanimada, vegetativa, animada e humana. Ele existe em todos esses estados. O problema com a nossa percepção é que não podemos experimentá-Lo à parte de toda a criação.

Em outras palavras, essa qualidade existe em todas as partes da criação, em nosso relacionamento com elas e de maneira alguma separada delas. Você não pode separar o Criador delas e dizer: “Aqui está o Criador, e essa é Sua materialização nas pessoas”.

Comentário: Normalmente, uma pessoa que pensa no Criador imagina algum tipo de objeto, implora ou agradece a Ele sem qualquer conexão com a humanidade.

Resposta: O problema é que não podemos imaginar o Criador à parte da humanidade, à parte das pessoas – apenas junto. Por trás de cada pessoa, precisamos ver o Criador. Caso contrário, não vamos experimentá-Lo.

Quando você se relacionar com as pessoas corretamente, dentro delas encontrará essa força unificadora chamada “Criador”.

Pergunta: Se eu tento fazer algo gentil com alguém, isso significa que quero fazer algo gentil para o Criador?

Resposta: Se você tenta fazer algo especificamente para o outro, sem de alguma forma conectá-lo à sua própria imagem pessoal, então, no outro, você descobrirá o Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo, 18/03/18

Descontentamento É Um Obstáculo No Caminho Da Plenitude

laitman_239Tudo é medido em relação a uma pessoa. A maneira como ela avalia seu estado é o estado em que ela está. Desejar por algo além do que você já tem é um luxo. Afinal, acontece que você está insatisfeito com o que recebeu do Criador. Este é um enorme obstáculo, interpondo-se no caminho para a perfeição.

Nós estamos em um estado perfeito, no fim da correção, no centro de todos os mundos superiores, no mundo do infinito. Todas as mudanças acontecem apenas dentro de uma pessoa. Portanto, se a pessoa determina o seu estado como perfeito, ela já está na escada espiritual, no estado espiritual.

Portanto, tudo depende apenas de nós. Não devemos esperar que algo venha de cima. Podemos pedir apenas a nossa correção, mas não há mudanças a esperar de cima, de fora de nós. Eu só preciso determinar em cada estado que estou em plenitude e não quero nada para mim, mas apenas dar tudo que puder para fora. Precisamos aspirar a tal estado porque essa é a verdade.

Da Conversa sobre o Assunto “Fé Acima da Razão” 03/08/18