Textos com a Tag 'Israel'

Israel Existirá?

Laitman_417Pergunta do Facebook: Eu li seus posts e não consigo entender. Todos os especialistas militares e políticos concordam em uma coisa: Israel só existirá se for benéfico para os EUA. Você afirma, no entanto, que tudo depende do próprio povo. Você é um completo utópico ou tem um trunfo em suas mãos que só você conhece.

Resposta: Eu não tenho um trunfo, mas um coringa. É muito simples. Nós governamos o mundo!

Você pode traçar toda a história da humanidade e ver que sempre lideramos. Você descobrirá que isso aconteceu apenas para a humanidade se aproximar do Criador.

Este método está no povo de Israel, um grupo especial que tem lidado com a aproximação da humanidade com o Criador por milhares de anos. Uma vez que aproximar a humanidade do Criador é o programa da criação e este método está nas mãos de Israel, Israel é o ponto central do mundo, da humanidade.

Se para a realização deste método – para a realização da revelação da reaproximação da humanidade com o Criador – a existência do Estado e do povo em tal forma é necessária, então assim será. No entanto, se não, então será diferente. Mas todos os tipos de metamorfoses que acontecerão com o povo, o Estado e o mundo serão levadas a cabo apenas de acordo com o plano da criação.

Eu estou interessado apenas na medida em que o povo de Israel e, depois dele, os povos do mundo inteiro se moverão até o ponto da sua conexão, reaproximação e encontro com o Criador.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 24/04/18

O Povo De Israel Está Pronto Para Sua Missão?

laitman_602_02Por Que Somos Os Escolhidos Para Isso?

Nós devemos dar um bom exemplo ao mundo porque somos mais qualificados do que todas as outras nações. Não é porque somos mais idealistas do que elas, mas porque sofremos de tirania mais do que todas as outras nações. Por essa razão, estamos mais preparados para buscar um conselho que acabe com a tirania da terra. (Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração)

Baal HaSulam não fala tanto do sofrimento físico do povo de Israel, embora os judeus tenham sido oprimidos por muitos milhares de anos; ele fala do sofrimento para revelar o Criador, da mudança interna que o homem tem que fazer para libertar-se do governo do egoísmo.

Isso nos preparou para o fato de que agora podemos ser um grupo que leva a humanidade ao objetivo da criação. Nós nos elevamos a esse nível, embora não tenha sido fácil, pois o povo escolhido de Deus custa o derramamento de sangue para todas as gerações.

Pergunta: Você acha que o povo de Israel está pronto para cumprir sua missão?

Resposta: Não. Se antes eu pensava que em 10 a 20 anos eu seria compreendido, não tenho certeza se eles concordarão com isso na geração futura. Nossas esperanças de corrigir o mundo são, naturalmente, boas, mas para conseguir isso precisamos concordar cegamente com o programa do Criador e seguir em frente “como um boi para o fardo e um jumento para a carga”. Não temos outra escolha.

No entanto, quanto mais nos aproximamos do ponto de inflexão, mais aguda a situação se tornará. Os Cabalistas serão um grupo particularmente perseguido dentro do povo judeu, e os judeus serão perseguidos por todos os povos do mundo. Então tudo será resolvido.

Está escrito: “E os filhos de Israel clamaram por seu trabalho no Egito”. As pessoas vão chorar: “Por que eles nos odeiam?” E os Cabalistas clamarão ao Criador para dar iluminação ao povo de Israel, para que eles entendam porque são odiados. É quando as pessoas do mundo vão entender porque odeiam os judeus.

Pergunta: Apesar dessa atitude, devemos continuar a espalhar valores Cabalísticos?

Resposta: Não temos escolha. O Criador designou cada um de nós para este trabalho e somos obrigados a cumpri-lo. Quando trazemos Luz para este mundo, fica claro onde a verdade está e onde estão as mentiras.

Portanto, sentindo-se opostos aos Cabalistas, os judeus começarão a nos odiar mais e mais, e as nações do mundo, por sua vez, odiarão os judeus. Esta é a personificação da escuridão total que aumenta antes de deixar o Egito. Nas fontes originais, esse estado é descrito como grande sofrimento, estresse e ameaças. As pessoas deixarão de se entender e os povos do mundo se levantarão contra Israel.

Assim, o sofrimento aumentará se não os movermos para o próximo nível no tempo.

Pergunta: Isso significa que as pessoas têm liberdade de escolha, que é ouvir os Cabalistas?

Resposta: Ainda não. É preciso ter certo conhecimento espiritual para isso. E isso só pode acontecer através da nossa disseminação.

De KabTV “A Última Geração”, 12/11/2017

“Confrontos Irã-Israel: Por Que Os Inimigos De Israel Não Dão Descanso”

O maior portal, Breaking Israel News, publicou meu novo artigoConfrontos Irã-Israel: Por Que Os Inimigos De Israel Não Dão Descanso”

“Se for impossível tocar o shofar da redenção, os inimigos de Israel, Amaleque, Hitler, etc., virão e nos chamarão para a redenção, eles nos advertem e não nos dão descanso”.

– Rav Abraham HaCohen Kook

Após períodos de guerra de Israel com todos os países vizinhos ao seu redor, seu atual inimigo de plantão, que adverte e não lhe dá trégua, é o Irã.

Na semana passada, chegou a hora em que anos de queda de braço entre os dois países explodiram em alguns golpes iniciais. Horas depois de afirmar que as forças de Israel nas colinas de Golan foram alvo de foguetes iranianos, Israel retaliou disparando dezenas de mísseis contra posições iranianas na Síria. O curto, mas feroz conflito levantou temores de que a violência na região possa estar aumentando e indo em direção a um confronto direto entre os dois inimigos.

A Única Maneira de Proteger o Povo de Israel

Não sou especialista em resolução de conflitos internacionais. A história, entretanto, me ensinou que Israel sempre estará na mira da humanidade, e não será permitido que descanse, precisamente por causa do papel único que o povo de Israel tem para com o mundo: conectar “como um homem com um só coração”, e fornecer um exemplo positivo de conexão com a humanidade, ou seja, para ser “uma luz para as nações”. Cumprir esse papel é o remédio que pode proteger o povo de Israel de problemas. Até alcançarmos certa qualidade e quantidade de conexão positiva acima de todas as nossas diferenças, podemos esperar que as tensões continuem aumentando.

Grandes líderes judaicos ao longo dos tempos divulgaram esta mensagem como puderam. O rabino Kalman Kalonymus escreveu em Maor va Shemesh (Luz e Sol): “Quando há amor, união e amizade entre eles em Israel, nenhuma calamidade pode vir sobre eles”. Da mesma forma, Rabi Shmuel Bornsztain escreveu em Shem mi Shmuel (A Denominação de Samuel): “Quando Israel é como um homem com um coração, eles são como uma muralha fortificada contra as forças do mal”. Da mesma forma, o rabino Yehuda Leib Arieh Altar, o ADMOR de Gur, enfatizou em Sefat Emet (Linguagem da Verdade): “A unidade de Israel induz grandes salvações e remove todos os caluniadores”.

Por Que o Mundo Gira em Torno de Israel

O povo de Israel age como uma junção central na rede humana. Se tentamos nos conectar positivamente acima de nossas diferenças, deixamos a força conectiva positiva da natureza fluir através de nós para toda a rede humana. Como resultado, as pessoas começam a mudar, embora inconscientemente. A conexão se tornaria mais valorizada e, como um subproduto, a atitude em relação ao povo de Israel se tornaria mais positiva. Por outro lado, a incapacidade de investir no aprimoramento da conexão humana convida a força negativa a alimentar ainda mais o inconsciente da humanidade, permitindo que as chamas do ódio subam cada vez mais alto em nossa direção. Portanto, na situação do Irã, é apenas uma questão de tempo até que o povo de Israel seja julgado como o culpado pela tensão.

Israel Atualmente Trabalha Contra sua Missão Divina

Nos períodos em que essas tensões aumentam para uma guerra total, o clímax do medo nos conecta momentaneamente. Deixamos de nos preocupar com nossas disputas internas e nos concentramos em nos proteger da ameaça externa. No entanto, essa conexão temporária não tem força duradoura. Isto é, no momento em que a ameaça externa desaparece, continuamos a trabalhar como de costume, e todas as nossas disputas internas novamente ocupam o centro do palco.

Portanto, enquanto o tempo ainda está inclinado a nosso favor, devemos nos preocupar em iniciar nossa conexão por meio de incentivos positivos. O mundo está esperando por nós para realizar nossa missão fatídica: infundir uma conexão positiva. Quanto mais pudermos inspirar relações de cuidado, bondade e amor mútuo acima de nossas inclinações divisivas, mais abriremos o caminho para uma mudança de atitude fundamental para varrer a humanidade. Eu espero que usemos nossa energia ambiciosa para estimular nossa conexão e difundi-la ao mundo o quanto antes, em vez de esperar que o tumulto e o sofrimento nos induzam do outro lado do espectro.

Breaking Israel News – Unidade De Israel

Dr. Michael LaitmanDa Minha Página No Facebook Michael Laitman 05/04/18

Para construir um Estado de Israel autêntico, primeiro precisamos restabelecer os valores que originalmente nos uniam como povo judeu. Estes são valores inicialmente estabelecidos por Abraão e seu grupo há 3.800 anos, razão pela qual ele é considerado o pai da nação. Ele estabeleceu os alicerces da unidade e conexão, em que “ama o teu amigo como a ti mesmo” (Levítico 19:18) e “o amor cobre todos os crimes” (Provérbios 10:12) foram os principais princípios para os seus seguidores viverem harmoniosamente uma única tenda, em uma conexão.

Leia meu último artigo no Breaking Israel News >>

O Estado De Israel: O Lugar Para A Revelação Do Criador

Laitman_417Dos escritos de Baal HaSulam, é evidente o tremendo sentido que ele deu ao Estado de Israel, ao povo de Israel e à sua terra sendo unificada. Nesta união encontra-se uma carga espiritual muito poderosa. É por isso que não deve ser permitido separar o povo de Israel do Estado de Israel, da terra de Israel ou de nosso grupo Cabalístico global, que representa todas as pessoas e nacionalidades.

Como o mundo inteiro se relaciona com o Estado de Israel? Todos reconhecem que a terra de Israel é única, uma vez que é considerada santa pelas três principais religiões. Mas por que o Estado de Israel, que acabou de completar 70 anos, é tão importante?

Para o Baal HaSulam, o conceito do estado de Israel era sagrado, ele ainda tinha uma faca de Shabat com a inscrição “Estado de Israel”. Ao retornar a essa terra e ao sionismo, ele viu outro passo muito importante para a revelação do Criador.

É porque um lugar surgiu onde a verdadeira unidade e o amor fraterno “como um homem com um coração” poderiam ser estabelecidos. Inicialmente, ele se aplica ao povo de Israel, que deve realizar essa unidade primeiro para servir de exemplo para o mundo inteiro.

O mundo exige isso de nós sem perceber. Este é o único motivo para a existência do antissemitismo, que não desaparece do estágio da história com o passar do tempo, mas, em vez disso, fortalece-se e torna-se mais nítido. O sucesso do povo de Israel e sua existência na terra de Israel depende desse entendimento. Sem ele, não há lugar para nós aqui.

De uma “Conversa Durante a Refeição” 02/02/18

Breaking Israel News: “Cabalista: Eu Estou Trazendo O Maior Presente Para A Festa De 70 Anos De Israel”

O maior portal, Breaking Israel News, publicou meu novo artigo “Cabalista: Eu Estou Trazendo O Maior Presente Para A Festa De 70 Anos De Israel “.

Porque és povo santo ao Senhor teu Deus; e o Senhor te escolheu, de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe seres o seu próprio povo“- Deuteronômio 14:02

À medida que Israel se prepara para uma enorme festa do 70º aniversário neste Dia da Independência, eu espero que esteja pronto para receber o maior presente de sempre.

Setenta anos é, de fato, um período especial. Ele marca a vida média de uma pessoa – um período em que precisamos refletir sobre o que realizamos em nossas vidas. Da mesma forma, chegou a hora de refletir sobre o que conseguimos como nação:

Nós avançamos em direção a um objetivo tangível e unificado?

As nossas realizações em alta tecnologia, ciência, medicina e defesa realmente beneficiam os outros?

Certamente, qualquer nação que tenha alcançado o que alcançamos com os meios que temos tido nos últimos 70 anos estaria muito satisfeita consigo mesma.

No entanto, a questão permanece: nós devemos nos medir com os mesmos conjuntos de valores que as outras nações?

Nós, o povo de Israel, somos únicos. Seja a Torá descrevendo nossa singularidade como “povo escolhido” (Deuteronômio 14:02) e como um povo que “traz a Luz para o mundo” (Midrash Rabba, Cântico dos Cânticos, Porção nº4), ou as nações da mundo apontando com uma pressão antissemita cada vez mais intensa, nós é mostrado que não podemos simplesmente descansar em nossas glórias. Pelo contrário, precisamos estar atentos ao fato de que, devido à nossa singularidade, somos mantidos em um padrão superior.

Nossa história, tanto dentro como fora dos limites do Estado de Israel, é manchada de genocídio, guerra, exílio e antissemitismo. Ainda hoje, uma votação da ONU sobre a existência do Estado de Israel poderia muito provavelmente eliminar o Estado de Israel tão rapidamente como foi admitido há 70 anos.

Portanto, precisamos explorar nossa ideologia, nossa Torá, nossa história, nosso destino, a atitude para conosco de todas as nações, e depois examinar se estamos fazendo a introspecção certa neste ano especial.

Por que os mesmos conjuntos de valores não se aplicam a Israel como se aplicam a outras nações?

Enquanto Israel continua buscando o reconhecimento global por seus avanços em alta tecnologia, ciência, medicina e agricultura, Israel representa um conjunto de valores completamente diferente. Portanto, não importa o quanto Israel exporta tecnologia de ponta para o mundo, a posição do mundo em relação a Israel torna-se cada vez mais amarga e áspera.

A nação judaica foi estabelecida na antiga Babilônia por Abraão, o Patriarca. Abraão uniu as pessoas na Babilônia que vieram até ele para se juntar ao primeiro movimento de “unidade acima das diferenças”. As pessoas que se recusaram a simplesmente fluir com o decadente zeitgeist da Babilônia e que viram a verdade no chamado de Abraão para “amar o seu amigo como a si mesmo” (Levítico 19:18) se reuniram ao seu redor. Abraão uniu esse primeiro grupo de pessoas e os chamou de “Israel” (Yashar El) (Drush, Ramchal) e os guiou para a terra de Israel, a terra de Canaã.

A visão única desse grupo era sua vontade de se unir baseada simplesmente no amor fraternal comum. Foi muito difícil porque o ego de cada pessoa estava ardendo com suas demandas. No entanto, eles se esforçaram para se unir de acordo com o princípio, “o amor cobrirá todos os crimes” (Provérbios 10:12).

O método que Abraão ensinou é chamado de “sabedoria da Cabalá”. Este é um método que orienta as pessoas através de um processo de união acima das diferenças. Uma vez que a unidade é implementada em um grupo, ela pode se espalhar cada vez mais até atingir a humanidade como um todo.

No entanto, depois de retornarmos à terra de Israel, não aceitamos o princípio unificador de “amar seu amigo como a si mesmo” como o método essencial que precisamos para sustentar e crescer continuamente, que esse princípio unificador é o que nos identifica como pessoas de Israel na terra de Israel. Nós o abandonamos e ele desapareceu ao longo das gerações.

Em nossos tempos, quando a divisão social é desenfreada e a unidade é necessária mais do que nunca, não sabemos como mostrar ao mundo o método de união acima de nossas diferenças, o método que pode consertar não só o nosso, mas os problemas da humanidade.

Por que o mundo tem um rancor crescente contra Israel?

Uma vez que a unidade é uma necessidade crescente, e nossa identidade é baseada em receber o método para implantar e transmitir a unidade, então, ao não cumprirmos essa função para a humanidade, atraímos uma atitude negativa do mundo.

Inconscientemente, as nações do mundo sentem que nós possuímos uma chave especial para o sucesso, que ocultamos delas. À primeira vista, isso pode ser visto como um poder desproporcional em finanças, política, negócios e mídia, mas a raiz mais profunda desses sentimentos, que Israel e as nações do mundo ainda não podem apontar diretamente, é que se espera que possamos trazer o método de correção ao mundo. Portanto, o antissemitismo só continuará piorando até que façamos isso.

Então, onde está o maior presente para a festa do 70º aniversário de Israel?

Juntamente com a celebração, nós podemos aumentar a consciência de nossa verdadeira identidade, nosso propósito e papel no mundo. Nós podemos nos concentrar no que é necessário para progredir na nossa capacidade de se unir no futuro, aumentando a união de todos os progressos que fizemos até hoje.

A sabedoria da Cabalá, o método para unir povos e nações, é realmente o maior presente que podemos dar ao povo israelense no seu 70º aniversário, pois ele possui a solução para literalmente todos os problemas que estamos enfrentando: solução para se unir acima de nossas divisões internas políticas, religiosas e sociais; soluções para a nossa complicada situação de segurança e relações com outros países e povos; e todo o caminho para resolver nossos problemas domésticos e pessoais.

Além disso, ao se unir, as nações do mundo deixariam de sentir que estamos ocultando algo delas.

Elas começariam a sentir uma atualização na consciência, uma mudança positiva em suas vidas e a tendência ao antissemitismo se inverteria: seríamos tratados com reverência, pois seríamos sentidos como o canal do bem que preenche a vida das pessoas.

O presente é a plenitude, a abundância e o preenchimento ilimitado que podemos sentir quando a luz da unidade entra em nossas vidas. E o meio para receber este presente é cobrir todas as nossas diferenças, divisões e conflitos sob um guarda-chuva comum de amor.

Minha organização, o Instituto de Educação e Pesquisa de Cabalá Bnei Baruch (Kabbalah L’Am em Israel), também realizará sua própria celebração dos 70 anos de aniversário de Israel com a Convenção Mundial de Cabalá nos dias 20 e 22 de fevereiro de 2018. A Convenção será uma celebração da unidade acima das diferenças, com mais de 7.000 participantes de mais de 50 países no Centro de Convenções de Tel Aviv. Eu convido calorosamente a quem desejar experimentar a verdadeira essência da identidade, cultura e singularidade de Israel para se juntar a nós. Qualquer pessoa que sinta a menor curiosidade ou atração pela sabedoria da Cabalá ou a unidade como solução para qualquer problema é bem-vinda a participar (inglês).

Quando Alcançamos A Terra De Israel?

laitman_747.01Pergunta: Por que, depois do êxodo do Egito, o povo de Israel estava constantemente reclamando e não estava satisfeito com esse progresso?

Resposta: É assim que o presente é avaliado em relação ao passado e a liberdade de escolha é selecionada nos dois estados.

Isso acontece em todos os graus, a cada passo, já que o egoísmo sempre está crescendo e nós precisamos nos elevar acima dele. Maior egoísmo e maior ascensão. Isso continua até entrarmos na terra de Israel. Ao longo dos 40 anos de peregrinação no deserto, todos nós subimos o Monte Sinai.

Anteriormente, apenas Moisés subiu, mas agora estamos empurrando todos junto conosco. Isso significa que ele está conduzindo o povo do outro lado do deserto.

A subida ao Monte Sinai, ou seja, a subida acima do ódio mútuo, é o propósito da vida do homem. Esse é o começo da doação, do amor, da conexão mútua e da união de todos em um único todo e, nesse sentido, o Criador é revelado.

A terra de Israel é alcançada apenas no final quando você alcança o amor. Mas toda a subida reside em elevar-se acima do egoísmo. Isso é chamado de “ter a qualidade de Hassadim“.

Chesed é misericórdia: quando você está preocupado com os outros da mesma forma que eles estão preocupados com você.

Nesse período, no nível que você está, sempre há uma supressão de suas necessidades, reavaliando as necessidades dos outros como mais valioso, mais necessário. É como uma mãe que cuida de um bebê, valorizando suas necessidades mais do que qualquer coisa. É assim que estamos em relação a todos.

É como se você deixasse outra pessoa dentro de você, liberar completamente um espaço para ela nesse nível. Quando você faz isso, o egoísmo do próximo nível começa a surgir imediatamente em você. É tão forte que você nem percebe essa pessoa, e se a vê, ela irrita você e é repulsiva para você. Então você começa a trabalhar nisso novamente até ela se tornar mais próxima de você do que você de si mesmo.

Isso significa que você entrou em um novo nível. E continua uma e outra vez.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 25/03/15

Entrada Na Terra De Israel: Não Ameaças, Mas Instruções

Twelve Tribes In One Nation, Part 1Lendo o capítulo da Torá “Ki Tavo” (“Quando Tu Vens”), parece que ele está cheio de ameaças. No entanto, essas não são ameaças, mas instruções que nos dão a oportunidade de agir corretamente em um novo nível.

Digamos que uma pessoa esteja envolvida na construção de usinas de energia nuclear. Quanto tempo é necessário treiná-la para que ela trabalhe corretamente com equipamentos tão complexos e perigosos?!

É o mesmo aqui, esse capítulo explica como nos mantermos no caminho espiritual e quais devem ser todas as tolerâncias e aterragens, medidas, controles, verificações, junções, etc.

Ki Tavo” é um capítulo especial porque fala da entrada no grau da “terra de Israel”.

Pergunta: Isso significa que, se cometermos um erro ao produzir “a usina nuclear” que se chama “a entrada na terra de Israel”, passaremos por um julgamento passo a passo?

Resposta: Nós já estamos passando por um teste passo a passo. Veja o que está acontecendo no mundo hoje. Nós nem sabemos as consequências do acidente de Chernobyl e da explosão na usina nuclear de Fukushima, no Japão.

Pergunta: Isto é, uma usina de energia nuclear é apenas uma peça de criança em comparação com a entrada na terra de Israel?

Resposta: Claro! De alguma forma, nós saímos desse nível material. Digamos que mil pessoas tenham sido mortas, embora, de fato, fosse muitos mais, outros dois mil estejam doentes por causa da radiação, outros dois milhões de pessoas também estejam doentes, mas não sabem por quê. Mas a humanidade sobreviveu a tudo, e aqui não vai sobreviver. Aqui, as pessoas que entram na terra de Israel devem se mover apenas para a frente, não há volta para trás.

Elevando-se a este grau, você é obrigado a obedecer completamente às instruções, incluindo todas as menores sutilezas; caso contrário, haverá uma quebra que afetará todos.

Pergunta: Você quer dizer que há apenas uma entrada e nenhuma saída?

Resposta: Não, você é expulsado da terra de Israel. Foi o que aconteceu conosco há 2.000 anos, de modo que hoje, novamente, começaremos a nós elevar a esse nível, e isso, em princípio, é o que a sabedoria da Cabalá está preparando para nós.

Essa é uma entrada para um nível tal que, mesmo no primeiro grau, você se torna semelhante ao Criador. Isso é chamado de terra de Israel, que é quando seu egoísmo já começa a se transformar na equivalência ao Criador.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 19/12/16

Judeus Contra Israel

400Pergunta do Facebook: Hoje nós vemos a participação ativa dos judeus no movimento contra Israel. Por que isso está acontecendo?

Resposta: Porque os judeus são os maiores oponentes de sua missão histórica. Eles destroem seu processo histórico, que deve ser direcionado para o “ama ao próximo como a ti mesmo” e mostrar ao mundo inteiro como levar a humanidade à unidade, incluindo o amor mútuo, o apoio e a integração de todos em uma única sociedade.

O povo de Israel deve fazer tudo isso. Esse é um método escondido no povo de Israel e é chamado de ciência da Cabalá.

Mas nós vemos que se quisermos explicar ao mundo o que a Cabala é, são os judeus que nos atacam primeiro. Sempre foi assim: os Cabalistas foram perseguidos, presos e denunciados. Nós estamos vivendo a mesma coisa hoje. Isso apenas enfatiza a correção de nossa missão.

Mas agora é hora de entender que essa é exatamente a salvação do povo judeu e de toda a humanidade.

Portanto, é possível erradicar o antissemitismo e o ódio por Israel somente se erradicarmos o ódio contra os judeus. E o ódio dos judeus à existência do próprio Israel como Estado mostra o quanto estamos em um estado terrível de destruição interna, quão longe estamos da nossa missão histórica, do que temos que fazer nesse mundo.

Esperemos que gradualmente chegue a hora e que possamos convencer os judeus. E a própria vida ensinará o que é mais importante: a unidade entre nós. É disso que o mundo precisa. Ele não precisa de mais nada, pois está cheio de abundância. A única coisa que falta é um bom relacionamento entre as pessoas. E a metodologia das boas relações está precisamente na Cabala, dentro do povo judeu.

Se empreendermos isso, seremos, naturalmente, muito úteis para o mundo e nos tornaremos “a Luz para as nações do mundo”.

De KabTV  Notícias com Michael Laitman” 11/05/17

United With Israel: Como O Facebook Pode Realmente “Aproximar O Mundo”

O grande portal United with Israel (Unidos com Israel) publicou minha carta aberta a Mark Zuckerberg “Como o Facebook pode Realmente ‘Aproximar o Mundo’“?

Essa é uma carta aberta e uma proposta a Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook.

Caro Mark

Sua nova missão para o Facebook, “aproximar o mundo”, é uma notícia refrescante a ser ouvida. Isso indica a visão significativa que você adquiriu quanto ao estado insalubre do nosso mundo e o que ele precisa para se curar. Apesar das atuais divisões crescentes e alarmantes na sociedade humana, não vejo muitos jogadores (players) influentes visando abordar a questão no seu núcleo e direcionar suas energias e recursos para aproximar as pessoas.

Como alguém que dedicou os últimos 40 anos à pesquisa e à prática de nutrir conexões humanas, estou certo de que esse é o futuro inevitável do mundo. Minha experiência diária na promoção de comunidades conectadas de pessoas de todas as religiões e etnias do mundo me provou que a única maneira de construir um mundo melhor é desbloquear a capacidade humana natural para unir as diferenças acima.

Portanto, quando alguém como você, que controla uma grande parte da infraestrutura virtual da humanidade, declara a aproximação das pessoas como uma missão para a próxima década, isso me dá esperança de que possamos apenas poder orientar o mundo para a unidade com menos caos e sofrimento do que poderia ser esperado. É por isso que me sinto obrigado a oferecer-lhe a minha visão sobre a capacidade humana natural de conexão e para onde o mundo está indo nesse sentido.

O Curso Mundial Está Mudando

Sua observação de que os desafios do mundo são de natureza global e não podem ser atendidos por um único líder, país ou uma estrutura de cima para baixo, é precisa. E isso é só o topo do iceberg. Nós estamos nos movendo em direção a um ponto de inflexão perigosa em nossa evolução social: as estruturas de poder atuais estão gradualmente colapsando diante de nossos olhos, enquanto as novas ainda não estão em seu lugar.

Os políticos estão perdendo seu controle enquanto ficam cada vez mais afastados de seu povo. Em um mundo interdependente, a política atual se torna um jogo desatualizado, pois exige que seus jogadores (players) mergulhem continuamente em lutas de poder egoísta para manter o domínio. É um ambiente que é simplesmente impróprio para salvaguardar os interesses do público, independentemente de quem são os líderes. Em muitos países, as pessoas veem uma imagem mais ampla e pragmática da realidade do que sua liderança política e estão começando a ampliar ainda mais suas visões.

Paralelamente, os fundamentos atuais da socioeconomia estão balançando quando a automação e a inteligência artificial estão se espalhando na força de trabalho. Como você sabe, os empregos do futuro próximo são incertos e alguma forma de renda básica universal provavelmente se tornará uma necessidade. Com isso, esperam-se mudanças profundas quanto às noções de “trabalho”, estrutura de classe social e o ethos (caráter distintivo) coletivo da cultura ocidental.

Indo mais longe, a economia e a política são meros reflexos das relações humanas. Elas representam o que damos e recebemos da sociedade, como tomamos decisões e resolvemos problemas, como distribuímos responsabilidades e priorizamos interesses coletivos. É a relação entre os seres humanos em todo o planeta que está na cúspide da evolução: as relações exploradoras e as percepções autocentradas estão atingindo a capacidade máxima; a preocupação mútua e uma percepção mais holística moldarão o mundo do amanhã.

Um Ginásio Virtual Para A Construção De Comunidades

Conforme afirmado em sua missão, nós devemos capacitar as pessoas para construir comunidades fortes. Para fazer isso, temos que prover conhecimento e orientação sobre como nutrir continuamente e aumentar nossa capacidade de conexão humana, além de fornecer as ferramentas tecnológicas e as infraestruturas que ajudam as pessoas a se organizar.

Por exemplo, você mencionou a importância de ajudar as pessoas a encontrar um terreno comum antes de abordar suas diferenças ou tentar resolver desafios comuns. Nós precisamos estabelecer práticas de comunicação virtual que incentivem isso. E assim como as pessoas se acostumaram a pensar em quantas “curtidas” conseguiram para as suas postagens, elas podem se acostumar a pensar em quanto tornaram sua comunidade mais conectada.

Ver nossa humanidade comum é muito parecido com um músculo que precisa ser treinado. A cultura atual está entorpecendo esse músculo ao pressionar nossos impulsos primitivos e egoístas e perpetuando a divisão. Portanto, os membros da comunidade devem trabalhar rotineiramente no fortalecimento de seus laços e na manutenção de um clima social de conexões saudáveis ​​e positivas.

Para ajudá-los, eles também precisam de medidas coletivas e de um feedback para seus esforços combinados para manter um clima positivo. A inteligência artificial certamente poderia ser utilizada para tornar o ambiente da comunidade virtual um facilitador de relações humanas saudáveis. Em outras palavras, seria um ginásio virtual para a construção de comunidades.

De uma perspectiva global, comunidades positivas do Facebook também podem servir como modelos para nos ajudar a aprender a construir nossa sociedade futura. À medida que o mundo se torna mais interdependente, as pessoas terão que expandir seu círculo de preocupação. Mas a pregação dos valores morais já não funciona. Em vez disso, precisamos melhorar a nossa sensibilidade social, ampliar nossa visão de mundo, entender melhor a nossa natureza como seres humanos e, o mais importante, aprender a aproveitar nossa fiação inerente para a conexão humana.

Minha Proposta: Um Programa Piloto

Eu proponho a criação de um programa piloto para a criação de uma comunidade virtual que promova ativamente conexões positivas. Seus membros podem ser pessoas diversas de todos os setores da vida que estariam interessadas ​​em participar de tal experiência social. Embora possa haver uma vasta gama de características consideradas para a implementação futura, pela minha experiência, eu tenho certeza de que, simplesmente seguindo-se algumas orientações e práticas de comunicação, veríamos resultados positivos imediatos.

Como tenho certeza que você sabe, vários campos de pesquisa mostraram repetidamente que conexões sociais positivas nos tornam mais felizes, saudáveis ​​e melhores no que fazemos. Eu projeto que, em questão de meses, os participantes em um programa piloto desse tipo teriam efeitos positivos semelhantes de forma notável, o que poderíamos medir empiricamente.

Se você estiver interessado, eu ficaria muito feliz em colaborar na concepção de um programa piloto e compartilhar a experiência que reuni ao longo de muitos anos, construindo uma rede de comunidades físicas e virtuais formada por pessoas de todos os setores da vida.

Atenciosamente,
Michael Laitman