Textos com a Tag 'Israel'

“Ventos Anti-Israelenses Soprando Do Chile” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Ventos Anti-Israelenses Soprando Do Chile

A vitória do candidato esquerdista anti-Israel, Gabriel Boric, sobre o candidato da extrema direita Jose Antonio Cast nas eleições presidenciais do Chile não me surpreendeu. As divisões sobre a liderança, direção e visão da nação se aprofundaram, levando a uma divisão da sociedade em dois campos opostos em diferentes países ao redor do mundo. E isso está relacionado ao papel do povo judeu.

A polarização que surge hoje decorre do estado ambíguo da humanidade. O egoísmo humano está crescendo e dividindo as pessoas, e a humanidade não sabe em que direção se mover. Ele está se movendo na direção de um movimento comunista de esquerda ou na direção de um movimento fascista de direita.

O Chile é o país mais desenvolvido da América Latina. É também uma história de sucesso econômico: é rico em recursos, tem uma próspera indústria pesqueira e agrícola e está entre os melhores países da América do Sul no Índice de Desenvolvimento Humano da ONU. É um país com um caráter mais próximo da Europa, então é natural que sopre um vento anti-Israel.

Mesmo se a extrema direita tivesse chegado ao poder no Chile, o sentimento anti-Israel não teria sido diferente. A extrema direita ou a extrema esquerda são dois extremos que abrigam um ódio mútuo pelos judeus. De cada corpo ou partido, de cada círculo e movimento, eles acabarão por culpar e criticar o Estado de Israel por cada pequeno problema.

O fato de estarmos sendo culpados pelo mal no mundo já aponta para um fenômeno interessante: as nações do mundo sentem que há um poder especial no povo de Israel e, à sua maneira, nos culpam por não o transmitirmos. Em seu inconsciente, elas são mais sensíveis do que nós ao nosso papel de “luz para as nações”, e sua forma de expressar essa insatisfação é o antissemitismo verbal ou prático.

“A nação israelense foi construída como uma espécie de portal pelo qual as centelhas de pureza brilhariam sobre toda a raça humana em todo o mundo”, escreveu Rav Yehuda Ashlag (Baal HaSulam) em seu artigo O Arvut, (Garantia Mútua). Uma vez que estamos conectados como um homem em um coração, fluímos uma força espiritual positiva por meio da rede interna de comunicação que abrange toda a raça humana.

Mas, em vez de amar e nos unir, nos odiamos e ferimos uns aos outros. Em vez de agirmos com amizade, nos tratamos mal. O fracasso em cumprir nosso papel espiritual é sentido nos países do mundo, pois eles não recebem as centelhas de amor pelos outros que deveriam fluir através de nós. Esta é a causa raiz do antissemitismo.

Se não nos conectarmos e cumprirmos o papel que nos foi atribuído, as nações do mundo se voltarão contra nós, como tem acontecido ao longo da história. Os líderes mundiais são uma espécie de marcador da relação entre nós e o mundo. Eles são controlados pelo poder supremo da natureza, como está escrito: “Como riachos de água, o coração do rei está nas mãos de Deus. Ele o direciona para qualquer lugar que desejar” (Provérbios, 21:1), para que por suas posições possamos examinar nossa condição até certo ponto. Nossa situação, como sempre, requer a escolha de uma garantia mútua e a aplicação da regra “e ama o teu próximo como a ti mesmo”, se quisermos transformar a hostilidade contra nós em apreço.

Por Que Não Há Descanso Para Israel?

507.03Pergunta: O que significa endurecer o coração dos inimigos para a guerra com Israel?

Resposta: Isso acontece quando o Criador aumenta as qualidades egoístas em uma pessoa e, assim, dá a oportunidade e a necessidade de lutar contra o egoísmo. Caso contrário, a pessoa adormece. O Criador enfatiza deliberadamente as qualidades egoístas em nós, tanto que começamos a odiá-las.

Exatamente como se diz: “Vou endurecê-los, vá e lute com eles”. Pela qualidade do amor, pelo desejo de empurrar Israel para frente, o Criador faz isso com seus inimigos: Ele endurece, fortalece e não deixa Israel ter descanso.

Pergunta: Os inimigos odeiam Israel por causa do Criador?

Resposta: Claro. Podemos ver o que está acontecendo no mundo. Tudo isso é para forçar Israel a melhorar e se elevar acima de sua natureza egoísta.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 27/09/21

Estamos Segurando A Chave Para A Felicidade

400A ONU emitiu outra declaração condenando Israel. No entanto, devemos entender que a principal razão para o ódio aos judeus é o fato de que não estamos cumprindo nosso propósito no mundo, que é explicar a todas as nações como conseguir uma boa conexão e paz; caso contrário, o mundo deslizará ainda mais em sua espiral descendente.

O crescimento do antissemitismo vem da lei geral de desenvolvimento da humanidade. Se a humanidade tem que se desenvolver e nós não adoçamos esse desenvolvimento por meio de nosso comportamento correto, causamos ódio contra nós. Essa é uma lei da natureza.

Portanto, o antissemitismo crescerá, e há apenas uma solução, que foi descrita na sabedoria da Cabalá e na Torá há milhares de anos. Não poderemos escapar de nossa missão. Não temos onde nos esconder. Não há nenhum lugar na Terra onde sejamos capazes de existir se não estabelecermos relacionamentos corretos.

Então, isso influenciará todas as nações do mundo e elas nos olharão de maneira diferente. Tudo depende da conexão boa e correta entre os judeus porque o povo de Israel foi formado por representantes de todas as nações do mundo. Somente desta forma podemos obrigar todas as nações a uma boa associação e conexão, e a paz e a tranquilidade virão para o mundo inteiro.

Temos a chave da felicidade para o mundo inteiro. Não consigo expressar o quanto é doloroso para mim ver como as pessoas sofrem e não encontram soluções porque não entendem de que forma a natureza opera e que interconexões existem nela. No entanto, existe uma solução. De acordo com o que a sabedoria da Cabalá e a Torá dizem, nada é necessário, exceto uma coisa: trazer o povo de Israel à unidade, e assim faremos com que todas as nações do mundo se unam.

Infelizmente, é mais fácil para os judeus se unirem com seus inimigos e odiadores do que uns com os outros. Afinal, a união uns com os outros pertence à correção, e a união com os odiadores pertence à corrupção. Nosso coração de pedra é atraído para a corrupção.

Enquanto não fizermos isso, a natureza estará nos vencendo. Dois dias atrás, mais de cem pessoas morreram como resultado de um tornado no estado americano do Kentucky. Em poucos segundos, a cidade se transformou em ruínas, um cenário apocalíptico. E a natureza já está preparando mais tornados.

É possível parar todos os desastres naturais unindo as pessoas. Vamos tentar. Talvez ajude agora. A força de união das pessoas é mais poderosa do que qualquer tornado, qualquer desastre natural. É ainda mais forte do que a força superior.

Qualquer desastre – um furacão, uma crise financeira, uma epidemia viral – todos esses são golpes da natureza em resposta à falta de unidade entre as pessoas. A conexão entre as pessoas é a força mais interna do mundo e, se não for suficiente, a natureza reage com golpes.

Ainda assim, as pessoas não podem se unir porque existe um grupo na humanidade chamado judeus. Este grupo tem o mandato de chegar à unidade primeiro e, assim, despertar o sentimento em todas as nações do mundo de que a unidade é a cura para todos os problemas.

Portanto, as nações do mundo precisam se voltar aos judeus e exigir que eles comecem a trabalhar em sua unificação. É para isso que existem as Nações Unidas. Em vez de condenar o Estado de Israel, que eles protestem contra o povo de Israel em todo o mundo por não trabalhar na unificação a fim de prevenir desastres naturais em todos os cantos do mundo de qualquer forma.

Não importa em que país vive um judeu, na Rússia, na América ou em Israel, seja ele rico ou pobre, qualquer judeu que não trabalhe na unificação causa desastres no mundo. Portanto, o tempo está se esgotando, precisamos nos unir agora. Somente se mostrarmos ao mundo inteiro um exemplo de unidade, cumpriremos nosso propósito.

De KabTV, “Conversa com Jornalistas”, 12/12/21

Como O Estado De Israel Será Aceito No Mundo?

962.6Pergunta: O que Israel deve fazer para ser aceito no mundo?

Resposta: Deve ser um Estado espiritual. Precisamos educar a nação para ser uma nação espiritual, para seguir a regra de “ame o seu amigo como a si mesmo”.

Pergunta: Quem quer fazer isso em primeiro lugar?

Resposta: A questão é quanta pressão será colocada sobre nós até que desejemos.

Pergunta: Existe outra solução?

Resposta: Explicar ao mundo inteiro que precisamos construir aqui um Estado especial que será modelo para toda a humanidade, no momento em que insistirmos nisso, explicarmos e nos construirmos em uma relação correta entre nós como “Eles Ajudaram Seu Amigo”, seremos aceitos aos olhos de todos e seremos capazes de construir uma nação e um Estado.

De KabTV, “Conversa com Jornalistas”, 28/11/21

Uma Nova Etapa No Renascimento Do Espírito Do Povo

294.1Israel é um país com um espírito interior especial. Mas, infelizmente, muitas vezes ouço dos jovens que eles não sentem esse espírito e não acreditam que terão um futuro na terra prometida. O problema é que o espírito que antes preenchia o povo de Israel, tanto em ambientes religiosos como seculares, está desaparecendo. E não há nada para substituí-lo.

Já perdemos a guerra contra a indiferença, contra o medo, contra o abandono do nosso país? Acho que esse problema começa de cima, do sistema educacional e da cultura. Não nos importamos em garantir a correta formação da geração mais jovem, pensando que tudo vai dar certo por si só. Mas nada será consertado por si só.

Portanto, acho que há um grande campo de trabalho para tentar trazer de volta o espírito de vida, o espírito de luta para mim e para todo o povo de Israel. Tenho certeza de que isso é possível. Afinal, estávamos em condições muito piores do que essa em diferentes períodos da história.

Acho que podemos nos levantar. Mas há muito trabalho para isso, dependendo de organizações como Bnei Baruch, que, sem gritos, trabalham arduamente dia após dia, tentando reavivar e reacender aquelas centelhas de espírito que ainda existem no povo de Israel.

Depende dos programas escolares, do que os canais de TV mostram aos telespectadores e das transmissões de rádio. Tudo isso requer investimento. É preciso despertar o espírito que sempre esteve presente no povo de Israel e que despertou nos momentos mais difíceis de sua história. Tudo depende não dos milhões que permanecem indiferentes ou semi-indiferentes, mas daquelas poucas pessoas em que permanece o espírito heroico, aquelas que estão dispostas a falar sobre ele e a construir uma nova sociedade.

O povo de Israel não se baseia em pertencer a uma determinada área geográfica, mas apenas na união dos judeus. E devemos lutar por essa união. Se pudermos convencer a parte do povo que está na terra de Israel de que nosso bom futuro depende apenas de nossa unificação, teremos sucesso.

Infelizmente, é característico de nosso povo suportar golpes por muito tempo até começar a despertar e querer mudar seu futuro. Eu realmente espero que não tenhamos que cair em um poço profundo para nos erguermos novamente e reavivar o orgulho, a força e o poder nacionais. Devemos usar todos os meios para lutar pelo espírito elevado que queremos ver entre as pessoas.

Em nosso tempo, com base nas obras do Baal HaSulam, podemos começar uma nova etapa e afirmar um novo ideal nacional que nos levará a um novo pico a fim de trazer toda a humanidade ao fim da correção. Em um momento em que as pessoas estão tomadas pelo desespero, temos a confiança de que podemos oferecer ao mundo confuso e desamparado um método confiável e um mapa de rota para alcançar um bom estado, um estado em que o Criador e toda a natureza nos ajudarão. Temos algo em que confiar.

De KabTV, “Conversa com Jornalistas” 17/10/21

Há Algo A Aprender Com O Povo De Israel

269O mundo hoje está em condições que não existiam na época de Ben Gurion ou Herzl: frustração, desamparo, crescente crise global, climática e tecnológica, crise de tudo o que é feito pelo homem.

Devemos entender por que tudo o que fizemos nos prejudica e como podemos mudar o curso da história que nos aproxima cada vez mais do abismo.

Normalmente, essas situações levam a guerras. Se não fosse pelas armas nucleares, já haveria guerra no mundo. No entanto, precisamente o fato de muitos países possuírem armas tão poderosas serve como uma restrição.

A única solução é trabalhar com a força de doação e unidade se não quisermos chegar à destruição total. Toda pessoa sã entende que a guerra não é uma opção. Portanto, resta apenas uma coisa: pense em como podemos obrigar a nós mesmos e a todos os países e nações a suavizar nosso egoísmo e nos aproximarmos uns dos outros. Afinal, vemos que qualquer outro caminho leva à morte.

Temos uma solução que vem da própria natureza, que propositalmente nos leva a um beco sem saída para não nos deixar outra escolha a não ser a conexão. Antes de tudo, precisamos unir o povo de Israel.

Esse movimento de conexão é diferente de tudo que já aconteceu antes. Primeiro, chegamos a isso sem esperança – a natureza nos obriga a isso. Em segundo lugar, é único devido ao resultado que queremos ver a partir dessa conexão. A natureza nos levará forçosamente a um tipo diferente de coexistência com a natureza.

Você pode discordar disso e considerar ingênuo, mas no final a vida obrigará cada pessoa a mudar sua atitude em relação a essas palavras. Ao mesmo tempo, a percepção mudará, elas ouvirão o que não podiam ouvir antes, entenderão o que não entendiam antes e nós seguiremos em frente.

Não haverá paz no mundo se o povo de Israel não alcançar a conexão correta acima de todas as divergências entre as pessoas para que o amor cubra todos os crimes. Se fizermos isso, todas as nações do mundo seguirão nosso exemplo e reconhecerão que há algo a aprender com o povo de Israel, a saber, a lei do “ama ao próximo como a si mesmo”.

De KabTV, “Encontro com os Escritores”, 17/10/21

Conexão Com A Terra De Israel

741.02Pergunta: Por que muitos judeus não querem vir para Israel, mas preferem viver em outro lugar?

Resposta: O que pode atraí-los aqui? Inicialmente, um judeu é organizado de tal forma que apenas a raiz espiritual o atrai. Se ele não tem desejo de elevação espiritual, ele vive aqui involuntariamente.

Aqueles que não veem a realização de suas necessidades espirituais deixam Israel com amargura, ressentimento e raiva. Essas pessoas que se sentem atraídas pela espiritualidade, inconscientemente sentem que podem se realizar aqui. Temos muitos alunos em diferentes continentes: na América do Sul, Ásia, Rússia e assim por diante. Eles sentem essa necessidade, querem morar aqui.

Pergunta: Quando uma pessoa começa a estudar Cabalá, ela sente uma conexão com a terra de Israel?

Resposta: Sim, porque em nosso mundo existem consequências geográficas de raízes espirituais. A pessoa que se sente atraída pela raiz espiritual sente onde está seu ramo no mundo corpóreo e tenta estar mais perto dessa terra.

De KabTV, “Close-Up”

Recuperação Da Terra De Israel

749.02É dito na Torá que o povo entrou na terra de Israel. Isso significa que aquelas pessoas que têm uma demanda verdadeira pela revelação do mundo espiritual fazem todos os esforços para mudar seu desejo de receber para doar. Na medida em que esse desejo é formado nelas, elas começam a sentir o mundo superior.

Os filhos de Israel entraram nessa terra com muitos desejos egoístas, mas ao conquistá-los gradualmente, eles os mudaram para doação, conexão e amor. Isso é o que é a conquista da terra de Israel: gradual e muito difícil.

Eles trabalharam em si mesmos por um longo tempo, e na medida em que todos mudaram e se uniram, o povo de Israel surgiu como uma massa comum com um desejo, com uma intenção.

Todos os seus desejos sob a influência da luz superior, que é chamada de ajuda do Todo-Poderoso, gradualmente transformados do desejo de receber para o desejo de doar. É nisso que consiste a recuperação da terra de Israel.

De KabTV, “Segredos do Livro Elterno”, 30/08/21

Aqui É Minha Casa

200.01Israel não é um país muito atraente para imigrantes devido ao alto custo de vida, à exigência do serviço militar e à ameaça do terrorismo. A situação no país não é simples e não melhorou, mas só piorou com o passar dos anos. Mesmo assim, se hoje tivesse que escolher para onde emigrar, escolheria Israel novamente, como fiz há quarenta anos.

Ao longo dos anos, visitei muitos países, dei palestras e falei sobre a ciência da Cabalá, ou simplesmente viajei para conhecer o mundo. Mas não consigo me imaginar morando em nenhum outro lugar, em outro país; embora tenha sido convidado a me mudar mais de uma vez, não posso.

Não consigo me imaginar morando em um lugar estrangeiro, fora da minha casa. Eu me sinto em casa em Israel. Para se mudar para morar em Israel, a pessoa precisa de algum incentivo adicional. Para mim, esse incentivo foi um sentimento de conexão com este país, com este povo, com esta terra.

Embora eu não goste desse clima e das relações entre as pessoas, seja o que for que você olhe na vida material, eu não gosto daqui. Mas entre essas ilhas de ódio existe um certo campo reinando entre todos, chamado de “espiritualidade”.

As próprias pessoas não sabem da sua existência, mas eu sinto essa espiritualidade.

Naquele lugar entre uma pessoa e outra onde deveria haver amor, agora existe ódio; devido à minha atitude, meu ponto de vista em relação a eles, eu transformo o ódio em amor e vivo por ele. Não consigo encontrar essa espiritualidade em nenhum outro canto do mundo. Eu sinto que há um espírito especial nessas pessoas, e isso vai mudar, como se diz “um herói crescerá de um bebê”.

Há um certo espírito aqui que pode nascer, sair do esconderijo e se tornar uma grande fonte de espiritualidade para todo o mundo.

Portanto, quero viver aqui e apenas aqui; não há outro lugar para mim. Esse espírito só pode existir na sociedade israelense. Levará mais tempo para corrigi-la, mas somente a partir dela virá a luz superior, a força superior que abraçará o mundo e levará todos à conexão e integração total com o Criador.

Este espírito não está contido na própria terra, nem nas pedras, nem nas pessoas. Mas existe em uma forma potencial entre todos e pode sair do esconderijo, desde que as pessoas mudem de atitude umas com as outras, pelo menos um pouco.

Estive em todos os lugares: Moscou, Nova York e muitos lugares onde me ofereceram para ficar a fim de viver em paz e prosperidade. Mas para mim isso é inaceitável porque é impossível obter o sentimento e a satisfação que sinto em Israel.

Para sentir esse espírito elevado, é necessário transformar esse ódio entre as pessoas em sua imaginação e sentir que ele pode ser uma fonte de espiritualidade, um acumulador da força superior, um amplificador para sentir o Criador em nosso mundo. Imagine como a força de doação e amor explode dentro desta nação por causa dos relacionamentos opostos que surgiram entre as pessoas.

De KabTV, “Uma Conversa com Jornalistas”, 12/10/21

Cópia Em Miniatura Da Terra De Israel

630.2Profetas, Josué, 12:9 – 12:24: O rei de Jericó, o rei de Ai, que está ao lado de Betel. O rei de Jerusalém, o rei de Hebron, o rei de Jarmuth, o rei de Laquis, etc. O rei de Tirza; todos os reis, trinta e um.

Reis são desejos reunidos em um desejo comum chamado terra de Israel.

Uma pessoa que passa por esses desejos começa a sentir o que realmente existe nela, porque cada um de nós é uma cópia em miniatura da terra de Israel.

De KabTV, “Secrets of the Eternal Book”, 02/08/21