Textos na Categoria 'Saúde'

“Quais São Os Impactos Positivos Da Crise Do COVID-19?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora:Quais São Os Impactos Positivos Da Crise Do COVID-19?

Além dos benefícios ecológicos que as ordens de ficar em casa nos continentes do mundo trouxeram, como quedas significativas na poluição e nas emissões de dióxido de carbono, outro grande impacto positivo é que a crise do COVID-19 colocou obstáculos em nossas interações egoístas infladas, exploradoras e manipuladoras, na divisão social aquecida e nas tensas relações internacionais, que estavam levando a uma guerra mundial.

Além disso, embora nos mandem ficar em casa, agora temos tempo para nos acalmar de nossa corrida habitual de ratos, reconsiderar o que é mais importante na vida e aprender uma perspectiva mais profunda de como a natureza funciona para deixar a crise em um estado melhor.

Essencialmente, se usarmos esse período em que estamos agora para aprimorar nossa consciência de nós mesmos como partes de um único sistema interconectado e interdependente da natureza, isso resultaria em um imenso impacto positivo, tanto para nós quanto para a natureza em geral.

A crise do COVID-19 é um excelente exemplo de como a interconectividade e a interdependência da natureza estão se revelando cada vez mais entre os seres humanos, uma vez que nos força a entrar em um problema global comum.

Assim, seria sensato aprender com a natureza, adaptar nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos humanos à maneira integral pela qual a natureza opera.

Se deixarmos de usar esse período para melhorar a qualidade de nossas conexões, podemos esperar que a natureza responda com mais golpes, seja uma intensificação da pandemia atual ou outros desastres naturais.

O princípio é que, de acordo com a forma interconectada e interdependente da natureza, nós, como o nível humano dentro da natureza, temos que assumir a mesma forma em nossas atitudes e relacionamentos, para experimentar uma existência harmoniosa e pacífica.

Temos a liberdade de dar esse salto, uma vez que nossa natureza humana egoísta, que involuntariamente prioriza o benefício pessoal em detrimento de beneficiar os outros, nos coloca em oposição à consideração da natureza sobre o todo.

Nossa composição egoísta foi o que nos levou a criar uma sociedade funcionando com cada um tentando lucrar com todos os outros. No entanto, como vemos com o início da pandemia de coronavírus e de outras crises em nosso mundo, esse desenvolvimento egoísta atingiu um limite.

A natureza agora está tentando nos acordar para a nossa necessidade de dar mais um passo em nosso desenvolvimento: exercitar relacionamentos positivos, solidários, encorajadores e atenciosos em um lugar onde, por padrão, nos relacionamos negativamente.

No entanto, por mais que a natureza leve o cavalo à água, nos dando esse choque global, ela ainda não pode fazê-lo beber. Ainda teremos que dar esse salto das relações egoístas negativas para as positivas e as que se consideram mutuamente, aplicando nossa própria livre escolha.

Isso se torna possível se estudarmos como a natureza funciona como um sistema integral completo e como cada um de nós precisa agir de maneira semelhante para alcançar e manter o equilíbrio no sistema.

Essencialmente, precisamos chegar a um estado em que nos importamos com os outros da mesma forma que nos importamos conosco mesmo.

Se usarmos o tempo em que estamos vinculados a nossos lares para melhorar nossa consciência do princípio unificador da natureza e implementá-lo em nossos relacionamentos, veremos impactos positivos de longo alcance da crise do COVID-19: uma mudança para um estado completamente novo e harmonioso entre a humanidade que nunca experimentamos antes.

Vacinação Universal Contra Todos Os Vírus

laitman_571.08Agora, o mundo inteiro está tentando desenvolver uma vacina contra o coronavírus. Mas existe uma vacina espiritual contra essa epidemia e não há dúvida de que será a única proteção genuína contra a doença.

Receio que, após esse coronavírus, muitas outras mutações apareçam e não sejamos capazes de sair desse círculo vicioso. Golpes seguirão com grande frequência, um após o outro: se não esse vírus, então outra coisa. Já estamos nesse período e não podemos escapar dele.

No entanto, a solução é simples: implementar o método de conexão que a ciência da Cabalá nos oferece, que explica como se conectar de maneira adequada e gentil. À medida que substituirmos nossos relacionamentos egoístas destrutivos por relacionamentos amigáveis, o coronavírus desaparecerá.

Vemos que esse vírus age de maneira muito seletiva: nos separa, destrói todas as relações industriais e comerciais, sistemas bancários e empresas.

Ele parece nos explicar em sua própria linguagem que todo o mundo que construímos é errado, egoísta e baseado em explorar um ao outro. Contradiz a forma integral da natureza e da mutualidade, que a natureza exige também do estágio humano.

Em todos os outros níveis da natureza, o inanimado, o vegetativo e o animado, há uma simbiose completa. E há uma guerra constante apenas no nível humano. A natureza exige que, usando nossa mente e sentimentos humanos, nosso entendimento, construamos a conexão correta. E o vírus nos ajuda com isso.

Da Conversa com David Blumenfeld, 25/3/20

O Vírus Não Faz Distinção Entre Nacionalidade E Cor Da Pele

laitman_565.01O coronavírus opera sem reconhecer limites e diferenças sociais. Não distingue nacionalidade ou cor da pele: preto, branco, amarelo, vermelho. O sistema humano em relação à natureza é como diferentes filhos em relação a uma mãe. A mãe ama todos.

Não vemos isso com nossos olhos egoístas, e devemos corrigir nossa visão. A correção está em mudar completamente a natureza da conexão entre as pessoas em ajuda mútua integral. Se isso não acontecer, uma série de golpes contínuos da natureza nos espera, o que, no entanto, nos forçará a tirar as conclusões corretas.

Da Conversa com David Blumenfeld, 25/03/20

Coronavírus – Ocasião Para Se Unir Em Torno De Um Problema

935Devemos sempre lembrar: tudo o que acontece conosco é enviado pelo Criador e funciona para o nosso próprio bem. Mas em eventos recentes com o coronavírus, a ação da mão do Criador é especialmente pronunciada. A conexão com o Criador é possível apenas com a condição de que as criações Lhe peçam algo ou Lhe agradeçam pelo que Ele lhes fez, uma das duas coisas: pedido ou gratidão. Caso contrário, não haverá conexão da criação com o poder superior. Recebemos apenas a iluminação mínima, o que nos dá a oportunidade de existir em um estado de espera. Mas esse estado não é desejável nem para as criaturas nem para o Criador.

Portanto, devemos entender que, ao nos despertar com a ajuda do coronavírus, o Criador nos ajuda a organizar e nos voltar para Ele. Agora toda a humanidade está se voltando para o Criador consciente ou inconscientemente.

É assim que a conexão entre o desejo de receber da criação e o desejo de doar do Criador se fortalece. Somos obrigados a maximizar essa conexão, expandi-la, aprofundá-la e, o mais importante, fazer juntos, transformando-a em uma oração comum. Tal oração quebra todas as barreiras e abre a conexão correta e verdadeira com o Criador.

Revelamos a conexão que já existia antes, mas não era sentida, como um bebê, que repousa nos braços de sua mãe e não a conhece. Esta é uma conexão natural inconsciente. Mas quando a criança cresce, ela começa a fortalecer essa conexão, percebendo que ela pode ser interrompida. É assim que uma criança cresce.

Todo o nosso desenvolvimento e ascensão ao longo dos degraus espirituais, a aproximação uns com os outros, reside no fato de que estamos nos organizando cada vez mais para oração, apelo e gratidão ao Criador. É assim que fortalecemos nossa conexão, que se torna a coisa mais importante para nós.

Minha vida inteira é determinada apenas pelo grau de minha conexão com o Criador, mais ou menos, com que força eu me apego a Ele. Eu continuo girando em torno desse parâmetro como o mais precioso da minha vida.

Tem sido dito por Cabalistas de todas as gerações que tudo é alcançado apenas pelo poder da oração e seria bom se a pessoa orasse o dia todo. Afinal, eles revelaram o quão importante é que nos voltemos para o Criador conscientemente, com entendimento de nossa conexão. Todas as nossas ações devem ser ponderadas em relação à extensão em que isso nos ajuda a nos voltar ao Criador. Esta é a única consequência do nosso trabalho.

Existem apenas duas forças: o Criador e as criações. As criações devem chegar ao Criador o tempo todo e com todas as suas forças, voltar-se para Ele, pedir e dar graças. Agora, o Criador está despertando o coronavírus, enviando pensamentos aos governantes do mundo e um desejo de nos trancar, nos impedir, nos fazer ficar quietos em casa, para que possamos nos concentrar cada vez mais em nosso apelo ao Criador.

Esse apelo é o ponto mais central da criação, que precisamos expandir cada vez mais, até que toda a realidade, todos os mundos, se encaixem nesse ponto de suplicar como uma pessoa para um Criador. Só então podemos dizer que alcançamos conexão e adesão entre nós. A principal coisa que o Criador espera é o nosso apelo conjunto. Se um bilhão de pessoas clamam ao Criador individualmente, ou se esse bilhão se une e apela ao Criador, a diferença entre esses dois apelos é como este mundo e o mundo futuro da correção final. O principal é a oração comum.

Portanto, nos é dada uma ocasião de cima para nos unirmos em torno de um problema, a fim de nos voltarmos para o Criador. Isso já nos permite conectar um com o outro e com o Criador, graças ao despertar do alto. Embora essa conexão não tenha surgido às custas das próprias criações, ela também é levada em consideração e incluída na correção geral.

Da 1ª e 2ª partes da Lição Diária de Cabalá, 29/03/20, Escritos do Rabash

Por Que O Coronavírus Poupa Crianças?

Laitman_511.01Por que o coronavírus está se espalhando sem limites, atravessando todas as fronteiras, mas poupando crianças? As pessoas mais gravemente doentes são os idosos, enquanto as crianças carregam o vírus, mas não adoecem. Isso é justificadamente verdade, porque as crianças não são as culpadas, não são elas que construíram esta vida. Por que o vírus as atacaria? É a geração dos idosos que construiu essa vida terrível, e o vírus os faz sentir o que fizeram. É por isso que, em primeiro lugar, atinge os idosos.

Da Conversa com David Blumenfeld, 25/03/20

“Um Vírus Como Uma Coroa No Reino Dos Antissemitas” (Time Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “Um Vírus Como Uma Coroa No Reino Dos Antissemitas

Além do COVID-19, há outro tipo de contágio implacável em todo o planeta: o antissemitismo.

As teorias da conspiração e os libelos de sangue contra os judeus são a nova e ainda antiga epidemia como resultado do surto de coronavírus. O fato de Israel estar trabalhando dia e noite para desenvolver uma nova vacina contra o vírus mortal – que deveria ser uma razão para complementos em um mundo normal – está surpreendentemente alimentando o ódio contra os judeus, acusados ​​de criar e espalhar intencionalmente o vírus para lucrar com sua cura.

E quando os antissemitas buscam espalhar amplamente sua agenda viciosa, tentáculos da extrema direita e da extrema esquerda se entrelaçam para combater seu inimigo comum: os judeus. Vozes na Turquia e no Irã, entre outros países, culpam Israel pelo que eles chamam de pandemia que “serve aos interesses dos sionistas”. Os grupos BDS (movimento de boicote contra Israel), IfNotNow (ativistas judeus de esquerda) e grupos Supremacistas Brancos contribuíram com sua própria parcela de fanatismo e ódio para alimentar as chamas de uma nova onda de antissemitismo, apontando seus dedos para os judeus pela peste negra que matou quase 50 milhões de pessoas em todo o mundo, destruindo mais da metade dos moradores da Europa, um libelo de sangue que foi revivido novamente em 1918, quando a pandemia de gripe espanhola devastou o planeta.

Mesmo Ódio, Um Novo Surto

A atual onda antissemita indica que os dias sombrios em que o povo judeu foi descrito como elemento conivente e abusador da sociedade ainda não terminaram. Os dias em que fomos acusados ​​de sermos responsáveis ​​por todos os problemas do mundo não estão para trás, muito pelo contrário. A sabedoria da Cabalá explica que existe uma maneira do antissemitismo ser totalmente apagado. Até que certas medidas sejam tomadas, o antissemitismo não desaparecerá, pois está incorporado na própria fundação do mundo. Ele continuará a ressurgir, principalmente em tempos de perigo, com uma vingança rápida.

Porque isto é assim? Porque, instintivamente, as pessoas sentem que os judeus têm as chaves para resolver os problemas do mundo. Ao atacar os judeus, elas de fato elevam a nação judaica ao mais alto pedestal, responsabilizando-os pelos problemas e, ao mesmo tempo, reconhecendo-os como aqueles que reparam um planeta destruído.

Um Desenvolvimento Gradual Em Direção A Um Novo Mundo

A sabedoria da Cabalá delineia o fenômeno do antissemitismo, que se desdobra cada vez mais até que uma nova realidade seja criada, em quatro estágios de desenvolvimento que são semelhantes em muitos aspectos à progressão de uma pandemia como o coronavírus.

Durante a primeira etapa, a atual, identificamos o surgimento de uma crise, reconhecemos a interrupção na comunicação entre nós e nosso modo de vida. Essa percepção fornece uma nova percepção da nossa situação e do que é exigido de nós. Queremos nos livrar do problema que interrompe nossas vidas, mas entendemos que não podemos escapar facilmente dele.

Na segunda etapa, começamos a apreciar a seriedade da situação e começamos a fazer perguntas profundas sobre como conviver com o “vírus”, a perturbação: como devemos manejar a sociedade, o país, a economia em mudança, o emprego, a família e a educação?

Na terceira etapa, entendemos que é necessário fazer mudanças na sociedade. Embora ainda seja cedo para descrever exatamente como, a perturbação problemática, como o coronavírus, nos leva a uma mudança social, a uma sociedade mais igualitária. O objetivo da trajetória de mudança é uma sociedade onde todos ganham e recebem o que é essencial para cada pessoa, as necessidades básicas de sua existência, enquanto o restante da energia e poder da sociedade é investido no benefício coletivo. Essa mudança não ocorre da noite para o dia, mas é um processo contínuo e causará muita oposição. No entanto, mudanças gradualmente positivas serão expandidas para todas as instituições e sistemas da sociedade.

O quarto e o último estágio serão marcados pela percepção de que podemos ganhar tremendamente com essas mudanças, particularmente na área de novas comunicações humanas de um tipo superior e mais espiritual, e sua importância nos empurrará ainda mais. Por fim, olhando retrospectivamente para a nossa jornada, poderemos apreciar o fato de que todas as etapas anteriores, por mais difíceis que fossem, pelas quais passamos, eram precisamente e apenas para nosso benefício.

Como Os Judeus Podem Curar Um Mundo Doente

Alguém poderia perguntar: qual é o papel dos judeus nessa equação? É precisamente o papel da nação judaica, fundada no princípio do “ame o próximo como a si mesmo”, liderar o caminho para a conquista da unidade e para a recuperação do equilíbrio da natureza que se perdeu como resultado de nossa indisciplina, relações humanas egoístas e egocêntricas. Os judeus foram as primeiras pessoas a identificar e entender as leis da natureza, a necessidade de viver em uma sociedade baseada em responsabilidade mútua.

A primeira vez que uma porção da humanidade se experimentou como uma sociedade baseada no princípio do compartilhamento mútuo foi na antiga Babilônia, cerca de 3500 anos atrás, com Abraão, o Patriarca. Ele descobriu um método para se elevar acima do ego humano para unir e descobrir a força única da natureza através do processo de unificação. Abraão pediu que as pessoas se elevassem acima de seus conflitos para se unirem e disponibilizou seus ensinamentos a quem quisesse participar desse processo. Aqueles que o seguiram foram chamados por Abraão, “Israel”, que se traduz em “Yashar Kel” (“direto a Deus”). Desde aquela época, a singularidade do povo judeu é sua capacidade de se conectar diretamente à força superior da natureza que controla e gerencia toda a realidade. Somente com essa força, explicam os Cabalistas, existe a possibilidade de o mundo trocar sua direção desastrosa por uma positiva.

Portanto, assim que os judeus começarem a aprender e implementar esse método de conexão – a sabedoria da Cabalá – para alcançar a unidade e começar a entregá-la ao resto do mundo, os sentimentos de família e comunidade prevalecerão entre os judeus e o resto da humanidade. Essa conquista produzirá uma sensação como a de um útero protetor e seguro que neutralizará todas as preocupações prejudiciais da pessoa e eliminará incertezas sobre o futuro. Nesta nova realidade, os judeus serão apreciados como promotores de relações calorosas baseadas no amor, laços que proporcionam calma e tranquilidade para o mundo inteiro.

“COVID-19: A Natureza Está Reagindo … Mais Precisamente, Um Surto Foi Inevitável Como Resposta A Um Sistema Terrestre Perturbado?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: COVID-19: A Natureza Está Reagindo … Mais Precisamente, Um Surto Inevitável Como Resposta A Um Sistema Terrestre Perturbado?

Por comentar frequentemente sobre o surto de coronavírus como a resposta da natureza à maneira egoísta e exploradora que nós, como sociedade humana, nos relacionávamos antes da pandemia, um dos meus alunos me perguntou:

Como um vírus em nível biológico surgiu como resultado de pessoas cada vez mais egoístas e exploradoras? É claro, por exemplo, se um país deseja retaliar contra outro país que o estava explorando, mas como a natureza e os vírus estão relacionados a atitudes negativas de pessoa para pessoa?

A olho nu, de fato, parece que o nível biológico e o nível das relações humanas estão separados.

Tudo na natureza começou a partir de uma única partícula. Essa partícula começou a se conectar com outra, e depois outra, e assim por diante. Em algum momento, esse processo gerou átomos e, com mais desenvolvimento, surgiram moléculas.

A vida surgiu quando a energia e a informação foram transmitidas entre as várias partículas. Esse processo evoluiu para formas de vida cada vez mais complexas.

Em outras palavras, tudo na natureza foi criado de tal forma que mesmo suas partes mais minúsculas estão intrinsecamente conectadas com todo o universo.

Dentro deste sistema completamente integral, o humano é o nível mais complexo e qualitativamente mais elevado de todos, e os pensamentos, atitudes e relacionamentos humanos têm a influência mais poderosa sobre os outros níveis da natureza.

Devido à capacidade dos pensamentos humanos de impactar outros níveis da natureza, há um ditado Cabalístico que afirma: “Tudo é esclarecido no pensamento”.

Eu entendo que somos incapazes de perceber a extensão da influência de nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos na natureza e, portanto, quando um fenômeno aparentemente negativo nos atinge, como o coronavírus que agora enfrentamos, parecemos crianças que apontam para um vidro quebrado que eles acidentalmente bateram enquanto brincavam, dizendo que ele caiu sozinho.

No entanto, a maneira como o coronavírus nos obrigou a entrar em uma situação global comum, com muitos milhões de pessoas sob ordens de ficar em casa, deve servir para nos despertar para nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos uns com os outros como sendo o que nos conecta em uma única rede.

Além disso, seria sensato chegar à conclusão de que nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos são a rede mais importante que determina como a natureza nos responde.

Se criarmos equilíbrio nessa rede, veremos como outros níveis de vida se equilibram. Os portões do céu na terra – um mundo de perfeição absoluta – se abrirão diante de nossos olhos.

“Como A Sociedade Mudará A Crise Pós-Coronavírus?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como A Sociedade Mudará A Crise Pós-Coronavírus?

Eu penso que não vamos correr para os shoppings como costumávamos, e que veremos a cadeia de fabricação, compra e descarte como algo do passado.

Depois de ter um período para nos acalmar da corrida consumista que estávamos correndo, agora – enquanto estamos nas condições de permanência em casa da era dos coronavírus – temos tempo para pensar em como um estilo de vida em que nos propusemos a nos beneficiar por conta dos outros, provocando um grande desequilíbrio entre nós e a natureza.

Agora, enquanto isolados uns dos outros em nossas casas, há muitas informações compartilhadas que reconhecem como nossa vida pré-coronavírus estava nos levando a um beco sem saída e como nosso atual período prolongado de distanciamento social nos dá um novo espaço revisar a maneira como vivemos nossas vidas.

Portanto, tenho esperança que, juntamente com o reconhecimento do nosso paradigma competitivo-egoísta do passado, aquém da satisfação e da alegria que nos permitiu, também aprenderemos que a verdadeira felicidade surgirá se entrarmos em equilíbrio com a natureza. Isto é, como a natureza é um sistema integral, e à medida que a ela nos mostra cada vez mais quão interconectados e interdependentes somos globalmente – como exemplificado pela atual crise de coronavírus -, seria sensato aprender a ajustar nossas atitudes uns aos outros para corresponder às nível de interconectividade e interdependência que a natureza está desenvolvendo nossa consciência.

Sairíamos então da era dos coronavírus substituindo nosso paradigma egoísta por um novo paradigma altruísta, invertendo uma era que estava gerando fenômenos cada vez mais negativos, como exploração, abuso, depressão, estresse, solidão, ansiedade e negligência, em suas forma positiva oposta, onde revelaríamos consideração mútua, responsabilidade, apoio, encorajamento, felicidade, paz, unificação e amor.

E o que faríamos com as pilhas de excesso de plástico sobre as quais construímos grande parte de nossa antiga economia? O que aconteceria com todos os edifícios e torres que construímos, todos os malls e shopping centers, quando acordássemos com uma consciência humana aprimorada no mundo pós-coronavírus?

Nós os transformaríamos em museus. Vagaríamos por todas essas lojas, contemplando todos os objetos desnecessários e sem importância com os quais enchemos nossas vidas, pensando: “Como podíamos pensar que fabricar, comprar, vender e descartar todo esse lixo nos traria algum tipo de prazer? O que estávamos pensando?

Os museus da era pós-coronavírus atuariam para significar nosso novo estado de consciência aprimorada: que, ao sentir uma atmosfera comum de apoio, consideração e encorajamento, veríamos nossa cultura materialista pré-coronavírus como uma era extinta, e esses museus nos lembrariam que não gostaríamos de voltar a uma tentativa tão fracassada de felicidade. É como o Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam) escreve em seu artigo, “Introdução ao livro, Panim Meirot uMasbirot”: “O homem não foi criado para adquirir fortunas ou construir edifícios. Por isso, deve-se buscar tudo o que levará ao amor”.

Explosão Do Coronavírus

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 04/04/20

O coronavírus não é apenas mais uma explosão. Em todo o mundo, está nos forçando a repensar nosso modo de vida. No momento, estamos preocupados com nosso sustento, compreensivelmente. Mas este é apenas mais um sinal de que a crise do COVID-19 não é apenas uma crise da saúde; é antes de tudo uma crise social, expondo os males de nossa sociedade.

Quando a poeira baixar da batalha com o supervírus, teremos que repensar tudo: como ganhamos a vida e a que custas, como criamos nossos filhos e que valores os ensinamos, como nos tratamos e que mérito damos às nossas vidas concentrando-nos apenas em nosso próprio benefício.

Com todos os males da sociedade americana, depressão, desespero e crescente violência, e com as crescentes tensões internacionais entre superpotências, e mesmo com potências regionais como Coréia do Norte e Irã, é provável que a quebra da loucura que o vírus nos impôs tenha salvo a humanidade de um cataclismo muito pior. Mas se não aproveitarmos o momento e mudarmos agora, teremos desperdiçado a vida das vítimas e o caos se seguirá.

Saindo Do Egito

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 03/04/20

O mundo inteiro está saindo do Egito hoje em dia, não apenas o povo de Israel. Na sabedoria da Cabalá, o Egito simboliza o ego e, através do #COVID-19, estamos sendo retirados do nosso egoísmo para uma visão de mundo mais inclusiva e atenciosa. O #coronavirus está nos forçando a olhar para a saúde de todo o mundo e não apenas para a nossa; ele nos força a estar em garantia e responsabilidade mútuas.

A palavra hebraica “Mashiach” (Messias) vem da palavra “Moshech (puxar). Hoje em dia, todos nós estamos sendo retirados de nosso egoísmo inerente. É desagradável e muitas vezes assustador, mas é o começo de uma nova era na humanidade, um tempo de cuidado e responsabilidade mútuos, um tempo de unidade.

Neste Pessach, ao celebrarmos o êxodo de nosso povo do Egito, também seremos gratos pelo início do êxodo de todo o mundo, de todas as pessoas na humanidade.