Tudo É Somente Dele

laitman_962.1Baal HaSulam, “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot”: Há uma grande necessidade de explicar de uma vez por todas por que a vinda do Messias depende do estudo da Cabalá nas massas, que é tão prevalente no Zohar e em todos os livros de Cabalá. A multidão já discutiu isso inutilmente e tornou-se insuportável.

Mesmo todos aqueles que estudam a Torá, toda graça que eles fazem, eles fazem por si mesmos. Nesse tempo, o espírito sai e não retorna ao mundo. Este é o espírito do Messias.

O problema é que as pessoas separam tudo o que acontece da raiz superior e não querem ver que a força superior age em tudo. “Não há lugar livre do Criador”, não há ação que seja realizada sem a Sua participação. Isso acontece em todos os momentos da nossa vida. A pessoa deve perceber que todos os seus desejos, pensamentos e ações, mesmo os piores, são ditados pelo Criador, e ela deve determinar sua atitude em relação às ações Dele. Então, ela chegará à adesão com a força superior, em seu estado atual.

Uma pessoa justifica o Criador, percebendo que Ele está agindo para corrigir a atitude dela em relação ao que está acontecendo. O Criador a conduz através de todos os tipos de estados que não são justificados do ponto de vista de uma lógica racional animal. Mas tentando atribuir tudo ao Criador, “além de quem não há nada”, uma pessoa muda sua atitude em relação ao que está acontecendo. O principal para ela é atribuir tudo ao Criador para agradá-Lo. Ela não leva em conta seus sentimentos desagradáveis, medos, mágoa, orgulho etc.

Primeiro, ela decide que tudo vem do Criador, mas não pode justificá-Lo por sua dor. Então ela concorda com o estado desagradável, percebendo que é necessário. Isto é, ela já justifica o Criador que a corrige dessa maneira, mas ainda se sente mal. No final, ela se eleva acima de seu sentimento amargo devido à importância do objetivo, que cobre a dor material sentida no desejo de desfrutar. Desta forma, ela alcança a devoção ao Criador.

Todos os estágios anteriores são chamados de “um escravo”, uma “serva ajudando a patroa”, seu desejo corrigido, Malchut.1

No estado de Lo Lishma, eu atribuo todas as ações ao Criador, tento me agarrar a Ele com todos os meus pensamentos e desejos, conectando tudo o que acontece no mundo a Ele. Afinal, “Não há outro além Dele”. Mas, ao mesmo tempo, eu ainda acrescento meus sentimentos a isso, sentindo eventos agradáveis ​​e desagradáveis, querendo alguns deles e não querendo os outros. Isto é, em tudo que acontece, meu interesse pessoal está presente consciente ou inconscientemente.

Eu me vejo pensando que gostaria de um resultado diferente dos acontecimentos e lamento o que aconteceu. Tristeza e arrependimento confirmam o fato de que não estou satisfeito com a governança do Criador. Não há dúvida de que somente Ele me governa, mas eu ainda não concordo com Ele, não sou devotado a Ele. Se eu não permanecer completamente alegre em nenhum estado, bom e ruim, significa que não estou em adesão com o Criador.

Esse estado é chamado Lo Lishma porque eu gostaria de transformar um pouco cada estado em uma direção mais agradável para meus sentimentos e compreensão. Isso indica falta de adesão.2

É necessário decidir na prática se todos os estados que sinto vêm do Criador ou não. Diferentes estágios são possíveis aqui: maior ocultação ou maior revelação. Esta decisão é feita na mente. Além disso, é necessário definir no sentir: o que está acontecendo é agradável ou desagradável para mim? Eu concordo mais ou menos com isso? Estou alegre ou não?

Eu devo concordar em minha mente, coração, sentimentos, e com a minha razão que tudo vem do Criador e tudo é lindo; isto é, o Criador é bom e faz o bem e não há outro além Dele. Bom que faz bem, de acordo com meus sentimentos, e não há outro além Dele, de acordo com minha conclusão razoável, minha ação. Isso é tudo que precisamos fazer.

Se ainda não conseguimos isso, devemos atrair o máximo de luz que pudermos através da dezena e nos dirigir ao Criador com uma oração. E o principal é aumentar a importância do Criador, Sua singularidade em tudo: Ele é o primeiro e é o último; tudo é somente Dele.3

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 01/03/19, Baal HaSulam, “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot, Item 31″
1 Minuto 12:35
2 Minuto 35:05
3 Minuto 1:17:50

Comente