Massacre Na Nova Zelândia

Dr. Michael LaitmanDa Minha Página No Facebook Michael Laitman 3/18/19

Menos de 48 horas depois de termos ouvido falar do terrível massacre na remota e pacífica Nova Zelândia, fomos atingidos por outro ataque terrorista perto de um assentamento israelense.

Na Nova Zelândia, a solidariedade está aumentando, e promessas estão sendo feitas para mudar as leis de armas. Em Israel, a demanda por desenraizar a infraestrutura terrorista está ressurgindo, e alguns estão explorando o ataque para servir às agendas políticas.

No entanto, nenhum líder, seja em Israel ou na Nova Zelândia, está apontando para a causa principal que continua gerando ataques terroristas. Nenhum discurso público nas mídias sociais toca no mais profundo culpado: o crescente ego humano, que devemos conter.

Até que voltemos nossa atenção para nossa crescente natureza egoísta, ela continuará gerando conflitos e nos levando a uma realidade extremamente sangrenta. Em última análise, o ego humano nos levará à violência entre setores, partidos e países inteiros.

Em nosso tempo, uma Terceira Guerra Mundial poderia ser inflamada da noite para o dia. Nosso mundo está cada vez mais conectado por meio de uma teia complexa de interdependência que não pode ser desvendada. À medida que a sociedade humana se torna mais globalmente integrada, unindo países, economias e culturas, começamos a descobrir a reciprocidade entre todas as partes e aspectos da humanidade como uma lei inescapável da natureza.

Enquanto o nosso ego crescer e escapar do nosso foco como problema central, continuaremos a ver o sofrimento. Enquanto houver um profundo abismo entre a visão estreita e egoísta dos seres humanos e a lei da reciprocidade global que os governa, continuaremos a nos sentir instáveis.

Enquanto não restringirmos o ego humano – em Israel, na Nova Zelândia e em qualquer outro país – a sociedade humana ficará cada vez mais desequilibrada. Em última análise, o sofrimento nos obrigará a prestar atenção à lei da reciprocidade que nos governa. Não é uma punição, é uma resposta natural que decorre das leis da natureza.

A cada dia, o mundo inevitavelmente perceberá que conectar os seres humanos acima do ego separador é a única solução e o único caminho a seguir.

Mas tem mais. Inconscientemente, uma demanda inexplicável está se formando na humanidade em direção àqueles que detêm a chave do sistema para unir a humanidade: o povo judeu.

Os sábios escreveram que “nenhuma calamidade vem ao mundo, exceto a Israel” (Yevamot 58). O Cabalista Rav Kook escreveu que “qualquer barulho global acontece principalmente para Israel” (“Cartas do Rav Kook”). E o Livro do Zohar escreve em preto e branco: “a pobreza e a espada, o roubo e a matança, e a destruição em todo o mundo dependem dos judeus” (Tikkun 30).

Hoje, tanto o povo judeu quanto as nações do mundo estão completamente inconscientes da dinâmica entre eles. Portanto, para ser realista, a primeira etapa é apenas conscientizar sobre a necessidade de seguir a lei da reciprocidade global. Isso significa conhecer as fundações do mundo conforme elas são esclarecidas na Cabalá: a estrutura do sistema global da natureza, o poder do egoísmo que governa sobre nós e nos desequilibra, e o verdadeiro significado do ideal que devemos buscar: amar o próximo como a si mesmo.

Comente