Meus Pensamentos No Twitter 07/08/18

Dr Michael Laitman TwitterQuer ver mais longe? – Eleve-se
Acima de você. Não obstrua o mundo consigo mesmo
Então você verá o mundo superior, o mundo acima de você!

Henry #Kissinger: “Que período histórico eu compararia com o atual? 1938. A Alemanha entrou na Áustria; os judeus foram instruídos a não deixar suas casas. Soldados alemães em todos os lugares. Isso eu nunca vou esquecer! Então a família fugiu para os EUA”.
Talvez seja a maneira dele relembrar os judeus do futuro.

P: Como descobrir o mundo superior por si mesmo?
R: A Cabalá diz: Imagine-se cego – é assim que você está no mundo espiritual. E agora abra seus olhos com gentileza e amor: conforme a sua propriedade de doação, você descobrirá o mundo superior, o Criador.

Henry #Kissinger: “Eu acho que #Trump pode ser uma daquelas figuras da história que aparecem de tempos em tempos para marcar o fim de uma era e forçá-la a desistir de suas velhas pretensões”.
Isso não significa que Trump, na verdade, saiba disso ou contemple uma alternativa grandiosa.

Harmonia não exige capitulação de uma das partes!
A natureza é baseada no equilíbrio dos opostos.
Não na competição, mas na complementação mútua!

O amor cobre todas as transgressões. Um não existe sem o outro! Somos todos diferentes. Se a nossa conexão é coberta de amor, há lugar para o amor. Se não houver colisões, não há amor. Um pode ser construído apenas acima do outro; todas as construções – acima do ego.

Uma pessoa não pode deixar de notar um bom exemplo; também pode admirar e invejar outra pessoa. Essa sensação de inveja é muito boa. Isso fará com que ela aprenda algo bom. Ela viu e percebeu como é útil para ela.

É proibido na Cabalá instruir o que fazer, a fim de preservar a individualidade. A única coisa que podemos fazer é demonstrar um bom exemplo, e a pessoa tirará dele o que puder, dependendo do nível de seu desenvolvimento.

O mundo percebido não egoisticamente, fora de nossos sentidos, é incorpóreo. Não tem imagens – apenas as forças que encontramos em nós mesmos. Eles nos ajudam a perceber o mundo na forma de forças e conexões do bem e do mal. O Criador é a propriedade de bondade absoluta e amor.

Cadê a alma?
Nada é criado além da alma. Ela contém todos os mundos, incluindo o nosso, o mais baixo, a mais ínfima das sensações. Tudo reside na alma. O desejo da alma é chamado seu corpo, e a luz o preenche. Não há mundo físico, mas em nossas sensações.

P: Então, o que é essa “fé acima da razão”?
R: Imagine que você está na presença do Criador e se fundiu com Ele.Agora continue vivendo sem se separar do Criador, como se Ele fosse óbvio para você.Persistentemente ganhe experiência e questionamentos;respondendo, você O encontrará!

Todas as conexões existem entre todos nós. A quebra, o distanciamento e a ocultação se manifestam apenas em relação a nós e não no sistema em si. O sistema funciona corretamente. Todas as experiências pertencem somente a nós, para que possamos restaurar as conexões por meio do desejo.

A quebra ocorreu apenas em nossa mente e coração; na verdade, nunca aconteceu. Toda a descida dos mundos e a ascensão inversa, toda a escada espiritual existem apenas em nossa imaginação. Na verdade, todos nós permanecemos no mesmo estado ideal.

No sistema de Adão, recebemos satisfação através dos outros. Após a quebra, todo mundo encontra satisfação por conta própria – através dos outros, mas sem o desejo deles. Esse tipo de realização é chamado de “a centelha da vida”, que nos revive até que acordamos para a doação mútua.

O ambiente pode evocar a sensação de que há algo que você não tem. Mesmo que você possua o mundo inteiro, não tem algo maior que este mundo. Há vazio em sua alma. O ambiente pode despertá-lo e explicar que você pode preencher esse vazio no grupo

Em nosso desejo há uma parte do estado de Adão, onde todos nós estávamos conectados. Esse desejo não é satisfeito. Devido à quebra, nós nos dividimos e nos separamos mutuamente. Mas podemos nos induzir à antiga conexão de Arvut por meio da influência do ambiente, o grupo.

Uma pessoa não pode sair de uma descida; ela é subornada por prazeres egoístas, enterrado sob eles. Ela não tem um lugar em seu coração e em sua mente para pensar e sentir a falta de espiritualidade. Mas sem esse sofrimento, não podemos sair da descida.

Permanecer em Malchut (razão) e Bina (acima da razão) é uma transição do nosso mundo para o superior, Machsom, restrição, tela. Todo o nosso trabalho está em discernir até que profundidade de desejo eu posso descer a fim de permanecer acima dele na doação, o nível da fé acima da razão.

A relação Bina-Malchut é a relação da criatura e do Criador. Tudo o que a Cabalá discute é como corrigir Malchut com Bina; se uma pessoa/Malchut tem um justo/Bina dentro – o desejo de estar em restrição, de receber nada e somente doar (a propriedade de Bina)

Do Twitter, 07/08/18

Comente