Balaão: Companheiro Leal do Criador

Dr. Michael LaitmanA Torá, “Números”, 22:5-22:6: Ele enviou mensageiros para chamar Balaão, filho de Beor, que estava em Petor, perto do Rio, em sua terra natal. A mensagem de Balaque dizia: “Um povo que saiu do Egito cobre a face da terra e se estabeleceu perto de mim. Venha agora lançar uma maldição contra ele, pois é forte demais para mim. Talvez então eu tenha condições de derrotá-lo e de expulsá-lo da terra. Pois sei que quem você abençoa é abençoado, e quem você amaldiçoa é amaldiçoado”.

A pessoa sempre será enganada antes de atingir o estado de ansiar com precisão ao Criador. Ser enganada significa estar sob a maldição de Balaão.

Somente quando a pessoa chega ao ponto de ansiar com precisão ao Criador, que ela só pode alcançar depois das guerras internas e da revelação de que todos os problemas estão dentro dela, é que ela recebe uma bênção em vez de uma maldição. Isto é o que vemos.

Pergunta: O chamado de Balaque a Balaão é semelhante ao Criador e soa exagerado: “… quem você abençoa é abençoado e quem você amaldiçoa é amaldiçoado”.

Resposta: Balaão é superior a Moisés nisso. Moisés não pode se voltar ao Criador como Balaão, porque ele se volta ao Criador de uma perspectiva egoísta.

Sua “jumenta” [burro], seu nível animal, está conectado ao Criador. Curiosamente, seu ego está no nível de um profeta. Se você está no lado esquerdo, numa casca, você tem enormes poderes, poderes animais chamados “jumenta de Balaão”.

Aqui, a jumenta profetiza, o que significa que seus desejos mais baixos estão conectados às forças superiores, e tudo isso é revelado a uma pessoa como a linha esquerda.

De que o pobre Moisés é merecedor? Ele deve subir acima desse estado em sua conexão com o Criador, porque, no que diz respeito ao Criador, ele é como um bebê. Balaão comanda o Criador aqui. Em outras palavras, você enfrenta um rei que tem um companheiro leal, uma força leal que dá comandos: para parar esse pequeno Moisés. Para que ele está correndo em toda parte?

Moisés só pode fazer uma coisa: render-se, mas é assim que ele ganha. Além disso, as suas forças são totalmente desiguais.

Esse atributo em nós que nos leva ao Criador é o pico do nosso desejo contínuo de unidade.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 08/07/15

Comente