Se Eu Quero, Eu Castigo; Se Eu Quero, Eu Perdoo

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que todos os pensamentos dos empregadores são reduzidos ao lucro? Eles não são pessoas estúpidas e entendem que se você fizer coisas úteis para as pessoas, o lucro não desaparecerá. Ele ainda permanecerá. Por que eles não estabelecem  um objetivo para fazer algo pelas pessoas?

Resposta: A nossa sociedade não oferece suporte a essa ideia. Uma pessoa, especialmente na Rússia, é considerada mais dura e mais forte, quanto mais tira proveito dos outros, submetendo-os a si mesma. Se eu descaradamente ganho em detrimento de outros, e se eles nem sabem disso, então eu me sinto ainda mais herói, gerente, suprimindo outros.

Este “culto à personalidade” vive em cada pessoa, e, se eu quero, eu posso usá-lo. Para isso, devo mostrar-me como uma déspota, apesar de todo o resto. Como está escrito em códices antigos: “Que tipo de rei é este que não executou centenas de seus súditos todos os anos?”. Caso contrário, onde ele pode obter respeito? Onde está o sentido dele decidir o destino das pessoas?

Portanto, se eu quero seriamente colocar minha empresa em ordem, não tenho nenhuma escolha a não ser despedir um par de empregados. Eu introduzo a política da cenoura e da vara. Um deve ser repreendido, outro deve levar um tapinha nas costas. Caso contrário, como as pessoas podem me entender?

Isso ainda é uma prática comum que funciona em muitos lugares. Filmes, comerciais e notícias mostram que gerentes ainda contam com esta hierarquia rígida do medo e da pressão.

No entanto, se queremos manter o ritmo com o desenvolvimento natural, devemos nos envolver na educação, mudando o ser humano de acordo com a natureza, ou seja, com os desejos e propriedades que estão se desenvolvendo em nós hoje.

O desenvolvimento nos leva a um mundo interdependente, integral, à empresas com uma conexão voluntária e amigável entre as pessoas, onde tudo é decidido coletivamente — como se costuma dizer, com a mente coletiva — e é baseado no aconselhamento, apoio e assim por diante. Em outras palavras, a mente coletiva geral está se desenvolvendo, o que acaba por conduzir às decisões corretas. Na verdade, atrair uma pessoa inteligente educada em um espírito coletivo de gestão pode fornecer muitas ideias novas para a estrutura das empresas e para a tomada de decisão e resultado: para todas as questões. Hoje, nós chegamos a este estado.

No entanto, ainda assim, muitas empresas e organizações são reguladas pela força. Temos que mudar para um método integral completamente diferente.

De KabTV “Segredos Profissionais” 05/02/13

Comente