Nenhum Esforço Desaparece Sem Deixar Vestígio

Dr. Michael LaitmanNós somos obrigados a nos esforçar em quantidade e em qualidade, até que “muitos centavos se juntem numa grande conta”. Somente pouco a pouco é que nós podemos juntar nossos esforços, já que os esforços são a resistência interna, a superação e o esclarecimento que são opostos ao nosso desejo.

Aqui tanto a quantidade como a qualidade são levados em conta, uma vez que pode haver um desejo, mas ele não pode ser esclarecido o suficiente. Não é o resultado que importa, mas sim os esforços de uma pessoa, que são absorvidos pelo sistema geral, e este é um processo cumulativo. Isso continua até que se torne possível devolvê-los à pessoa e apresentá-los de forma plena.

A pessoa não pode acumular estes esforços, pois se ela os acumulasse e reunisse, seria enfraquecer sua busca. Se ela soubesse exatamente em sua mente e coração, se soubesse e sentisse que esforços ela já fez, ela perderia suas forças para avançar e ficaria paralisada.

Portanto, existe esse tipo de esquecimento, e os esforços se acumulam inconscientemente, desaparecendo internamente. Mas em algum momento, nós os recuperaremos de acordo com a lei, “Ele deve vomitar o que engoliu”. No início todos os nossos esforços são engolidos, como se escorressem como areia, sem deixar vestígios. Mas quando a sua soma atinge um nível que corresponde ao próximo nível da Luz superior, há uma equivalência entre a deficiência, que se acumulou até certa medida quantitativa e qualitativa. Então, a Luz e o desejo são revelados um no outro na pessoa.

Cada revelação é sempre repentina e vem como uma surpresa. Todo este processo é chamado de “qualidade única”. É porque ele é quase totalmente oculto de uma pessoa. O Pensamento do Criador age em sua profundidade na criatura, a fim de prepará-la e ajudá-la a atingir a forma que corresponde a Luz.

Portanto, por mais que a pessoa se lembre e sinta, e por mais que se esqueça, a quantidade de esforços que já fez e o quanto ainda tem que fazer, tudo é calculado de acordo com a quantidade e qualidade e incorporados no sistema geral, no sistema de conexão entre todas as almas. A pessoa tem que se tornar uma parte ativa, eficiente e útil no que diz respeito ao sistema.

Obviamente, trata-se apenas dos seus sentimentos e da revelação aqui, porque tudo é ocultado e revelado somente em relação à pessoa, e não que o próprio sistema tenha quaisquer deficiências. Se a pessoa chega ao nível em que pode ser conscientemente um componente ativo eficiente, então ela será recompensada com a revelação.

Portanto, nós devemos entender que não precisamos mergulhar e tentar calcular o que nos parece como obstáculos, esquecimento, fraqueza e os esforços que são perdidos e que não deixam vestígios, obrigando-nos a começar de novo a cada vez. Não devemos fazer todos os cálculos aqui, já que não entendemos o quanto cada passo do caminho é medido e organizado com precisão. Nós só temos que trabalhar em acelerar o tempo constantemente, evocando-nos tanto quanto pudermos.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 30/01/13, Escritos do Baal HaSulam

Um Comentário

  1. Vejo que não devemos medir esforços para nossa correção , acelerar o tempo constantemente e as revelações mediante nossos esforços contínuos viram até nós. Todo esse processo é chamado “qualidade única”e o Criador anseia revelar-se a criatura e ajuda-la e prepara-la para atingir a forma da LUZ.

Comente