A Crise Que Salva

Dr. Michael LaitmanNas notícias (do The New York Times): “‘Não há dúvida de que a crise está forçando as pessoas a ficarem juntas”, disse José María Redondo, porta-voz do conselho, que atribuiu a queda na taxa de divórcio ao estouro da bolha imobiliária e os tempos de crise econômica.

“A crise não está apenas diminuindo os divórcios, mas também transformando o processo, de acordo com os advogados de divórcio. Os juízes estão reduzindo o pagamento de pensão alimentícia e o duelo dos cônjuges mudou da luta por propriedade para a briga sobre a questão crítica de quem assume dívidas…

“Alguns espanhóis dizem que os tempos difíceis podem ter pelo menos um benefício. Se a crise ajuda a preservar a família espanhola, tornando mais difícil se divorciar, isso não é uma coisa ruim, disse Julian M. Valon, um pioneiro advogado de divórcio que ajudou a escrever a lei do país sobre o divórcio em 1981.

“‘Se há algo de positivo na crise económica, é que as pessoas têm menos dinheiro para brigar do que antes’, disse ele, ‘e isso poderia ajudar as pessoas a ficar juntas, mesmo nos momentos difíceis’”.

Meu comentário: A crise é o colapso de nossa antiga natureza egoísta e o nascimento de uma natureza altruísta. É um processo histórico, ou seja, longo e doloroso. Ele ocorre acima de nós. Houve algumas mudanças, como que em nossa história. Mas esta é a primeira vez em que podemos participar conscientemente do nosso renascimento e, assim, facilitar o fluxo do processo de nascimento. Caso contrário, como no passado, vamos nos deparar com revoluções e guerras simultaneamente em todo o mundo.

A crise está acontecendo em todas as áreas de nossa vida porque é uma crise de nossa natureza; isso é o que precisamos mudar: conscientemente, por meio da educação integrante, ou inconscientemente, quando o sofrimento nos forçará a aceitar as novas mudanças. Como você pode ver, a nível pessoal, a crise nos ensina a vida “correta”.

Comente