A Economia Não Pode Ser Corrigida Com Contos De Fadas

Dr. Michael LaitmanOpinião: (Dan Ariely, Professor de Economia Comportamental da Universidade de Duke): “Pressentimentos estão muitas vezes errados… Porque se você pensar nisso, as condições com as quais você pode desenvolver bons pressentimentos são condições em que você faz as mesmas coisas várias vezes com mínimas alterações , e você vê um efeito imediato. …Muito do que está acontecendo no mercado não tem conexão com o que você fez, e há tanto barulho nisso que é realmente difícil para o ser humano observar o mercado e entender a relação entre o que você fez, o que as empresas estão fazendo, e o que acontece.

“Você conhece todos esses programas em que as pessoas chegam um dia depois que algo aconteceu… e dizem: ‘Oh! Eu sabia disso o tempo todo; aqui está a história e aqui está o porquê’. Você tem todos esses especialistas que lhe dão uma explicação do que aconteceu ontem. É claro, a questão é se eles podem prever o que acontecerá amanhã, e que eles não vão lá porque sabem que não podem.

Nós fizemos um experimento no qual pegamos alguns eventos no mercado de ações: ações da IBM subiram, ações da IBM cairam, etc, e criamos esses “especialistas computadorizados” (computerized pundits)… que (às vezes) davam a explicação padrão, mas às vezes davam a explicação oposta. Então, nós perguntamos às pessoas o quanto elas confiaram nestes especialistas… e se elas investiriam no próximo período de acordo com os seus conselhos.

“Acontece que não importa que explicação eles davam, desde que dessem uma explicação, as pessoas os seguiram. Acho que isso vem do nosso grande desejo, como indivíduos, de contar a nós mesmos uma história que explica o que está acontecendo”.

Meu comentário: Em outras palavras, não importa quais as causas dos eventos; nós precisamos apenas de uma história, seja ela válida ou não. Isso nos dá consolo, como uma criança nos braços de sua mãe que quer um conto de fadas só porque ouve o mesmo da mãe. Nós estamos à procura de consolo, não de explicação! Mas isso não conserta a economia!

Comente