Sintonizando-se Com O Alcance Da Revelação Do Criador

934Meu egoísmo procura falhas em meus amigos, mas se eu quiser avançar espiritualmente, devo, ao contrário, ver seus méritos e invejar seu sucesso. Afinal, não tenho desejo suficiente de atingir a meta, e onde mais posso obtê-lo?

Eu já fui Adam HaRishon, uma alma comum, um grande desejo. Mas daí esse desejo se quebrou em muitos pedaços, e eu fiquei com apenas um pequeno pedaço de todo o enorme recipiente do sistema da alma comum. Agora tenho que passar desta pequena parte para o enorme desejo que eu tinha quando fui incluído em todo o sistema.

Isso só pode ser alcançado por meio da inveja. A inveja é uma ferramenta muito importante que aumenta nossos desejos e oportunidades. E sem aumentar o desejo, é impossível avançar em direção à meta. O Criador precisa de certo volume para ser revelado, chamado de “medida completa” (Seah). Ele não pode ser revelado em um recipiente capaz de receber apenas alguns gramas de preenchimento.

Digamos que a experiência espiritual comece com o recebimento de dez quilos de preenchimento. Quando encontro a necessidade de receber tal satisfação, começo a sentir meu desejo vazio e depois satisfeito. E se a minha carência for menor que isso, não sinto nada.

Todos os nossos órgãos sensoriais estão dispostos da mesma maneira, trabalhando apenas em um determinado intervalo. Os dispositivos detectam que existem muitas ondas diferentes ao nosso redor: som, luz, mas não as vemos ou ouvimos. Começamos a perceber o sinal, a partir de um determinado nível e até um determinado nível, ou seja, em uma faixa limitada.

Funciona da mesma forma no mundo espiritual. Se quisermos começar a experimentar a espiritualidade, devemos aumentar nosso desejo de desfrutar além do que recebemos na quebra. À custa de quanto posso transformar um grama de desejo que tenho em dez gramas? Só assumindo os desejos dos outros posso ficar impressionado com suas qualidades e necessidades.

Então, nos reunimos em grupos, aprendemos juntos, discutimos e, assim, nos envolvemos nos desejos uns dos outros. E aquele que não se mistura com os desejos dos outros não tem chance de revelar o Criador. O Criador se revela entre nós em meu desejo de receber, que aumenta ao me conectar com meus amigos. Portanto, sem inveja, que nos permite expandir o Kli, não seremos capazes de revelar o Criador.

O fato é que antes do pecado da Árvore do Conhecimento e da quebra de Adam HaRishon, estávamos todos conectados e incluídos uns nos outros de uma forma ideal. Mas como resultado da quebra, cada um se separou dos outros e agora carece do que está nos outros.

Antes da quebra, todos tinham o mesmo desejo comum, e agora apenas seu ponto pessoal permanece, enquanto todas as outras qualidades estão perdidas para ele. E sem anexá-los a si mesmo, ele não será capaz de revelar o Criador neles. Portanto, a revelação do Criador depende de quanto eu me envolvi nas qualidades de um amigo.

É sobre isso que se diz que “nada falta a você, a não ser ir a um campo que o Senhor abençoou e recolher todos aqueles órgãos flácidos que caíram de sua alma e uni-los em um único corpo”. Este é o nosso trabalho. Neste campo, abençoado pelo Criador, encontramos todos os nossos desejos quebrados e queremos reuni-los, para nos juntar a eles.

E tudo isso por inveja. Agora estou em meu egoísmo e invejo meus amigos, o que eles têm. Por causa disso, eu me aproximo deles, me envolvo em seus desejos e restauro todo o vaso de Adam HaRishon. Dessa forma, corrijo a quebra e me aproximo da meta da vida, da meta da criação.

Da Lição Diária de Cabalá 15/02/21, “Inveja”

Comente