Movimento Browniano

538Baal HaSulam, “Paz no Mundo”: Tudo na realidade, bom ou mau, e até mesmo o mais prejudicial do mundo, tem o direito de existir e não deve ser destruído e erradicado do mundo. Devemos apenas consertá-lo e reformá-lo porque qualquer observação da obra da criação é suficiente para nos ensinar sobre a grandeza e perfeição de seu Operador e Criador. 

Pergunta: Coisas terríveis aconteceram ao longo da história: assassinatos monstruosos, o genocídio de nações inteiras. Você pode explicar como os piores estados ajudam a humanidade a avançar em direção a um objetivo mais elevado?

Resposta: O fato é que consistimos em um desejo muito vívido de desfrutar. Queremos nos sentir bem. E quando nos sentimos mal, ele nos empurra para o próximo estado, ao que parece, melhor. Nele, sentimos que estamos saindo do passado por um tempo, mas ainda sentimos que é ruim. Ele também nos empurra para o próximo estado. E assim nos movemos constantemente.

Esse é o nosso destino, nossa história, nosso desenvolvimento e tudo o que acontece.

Como não nos movermos assim por acaso, ao longo do movimento browniano, deste “ruim” para outro “ruim”, um terceiro e assim por diante? Como podemos ver nosso caminho com antecedência, para que possamos passar do mal ao bem e do bem ao melhor?

Isso não acontece. Existem períodos melhores, períodos piores, mas, em princípio, nada radicalmente melhor acontece.

Portanto, temos um problema: o que está acontecendo conosco e com a natureza? Vemos como a natureza inteligente criou corpos físicos, mentes, qualidades, sentimentos e tudo mais, isto é, um enorme superorganismo no qual somos insetos pequenos, mas muito desagradáveis.

Pergunta:  Tudo isso é para percebermos o mal de nossa natureza egoísta?

Resposta: Não só. Obviamente, por meio dessa consciência podemos mudar a nós mesmos e, de acordo com isso, mudar toda a natureza. Afinal, por um lado, somos os seres mais egoístas deste mundo e, por outro lado, somos os mais ativos, fortes e poderosos.

Portanto, precisamos descobrir o que podemos fazer com nosso grande potencial e nosso grande egoísmo maligno.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 13/05/19

Comente