“Se Tudo Está Aqui Por Uma Razão, O Que O Coronavírus Nos Ensina?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Se Tudo Está Aqui Por Uma Razão, O Que O Coronavirus Nos Ensina?

O coronavírus veio nos ensinar sobre o quanto dependemos um do outro e, portanto, como precisamos assumir mais responsabilidade em nossas atitudes um com o outro.

Se olharmos para os principais eventos da história mundial, incluindo as guerras mundiais e as pandemias passadas, mesmo elas não envolveram toda a humanidade na medida em que o coronavírus envolve.

Seria, portanto, sábio aprender uma lição de interdependência global do coronavírus e intensificar nosso jogo para pensar e agir com mais responsabilidade e consideração um pelo outro, tratando-se como membros de uma única família humana, com cada pessoa com igual importância.

Foto acima por engin akyurt no Unsplash

Embora normalmente consideremos apenas a nossa própria saúde, o coronavírus nos forçou a prestar atenção à saúde de outras pessoas ao nosso redor, conectando diretamente nossa saúde à delas.

Fomos obrigados a manter uma lista de condições para não infectar outras pessoas – manter a higiene pessoal, lavar as mãos regularmente, ficar em casa durante o confinamento, usar máscaras e manter uma distância de dois metros quando em público – e à medida que a economia se reabre, o período de distanciamento continua nos fazendo pensar na saúde dos outros, pois a boa saúde das outras pessoas garante a nossa boa saúde e vice-versa.

Essa é uma maneira clara de como o coronavírus nos ensinou uma lição de interdependência.

A pergunta então é: quanto aplicamos esta lição a nossas vidas?

A partir daqui, nos comportaremos de tal maneira que o benefício da sociedade conduz nossos processos de pensamento ou recorreremos à priorização do benefício próprio sem considerar o efeito sobre os outros, conforme nossos hábitos pré-coronavírus?

Considerar os outros antes de considerarmos a nós mesmos é contrário à nossa natureza humana egoísta, que constantemente se coloca à frente dos outros.

No entanto, por mais difícil que possamos pensar em beneficiar os outros, o coronavírus nos mostrou como a natureza pode nos obrigar a fazer isso, gostemos ou não.

A natureza, no entanto, não tem a intenção de nos fazer sofrer.

Pelo contrário, há imensa satisfação e prazer residindo na natureza, o que ela quer que descubramos.

Ela quer que nos tornemos criaturas que tudo veem, que tudo sabem e que tudo sentem, e ela pode fazer isso elevando-nos acima de nossos pensamentos e desejos egoístas.

Como? Dando-nos situações em que somos forçados a nos conectar melhor para sobreviver.

Tais pressões são semelhantes às contrações de nascimento. Como um bebê é pressionado a sair de seu mundo confortável, mas estreito, no útero e entrar em um novo mundo lá fora, também somos pressionados por eventos como o coronavírus a sair de nossas percepções egoístas confortáveis, mas estreitas, do mundo, e entramos em uma nova percepção de nossa interdependência.

Além disso, como o bebê não sabia que sua vida no útero era minúscula, sombria e restrita, também falhamos em ver como viver apenas de acordo com as demandas do ego – benefício próprio às custas dos outros – é um mundo minúsculo, sombrio e restrito em comparação com o mundo que podemos descobrir quando mudamos nosso foco principal para beneficiar os outros.

Por mais que gostemos e desejemos ter amor, paz, verdade, felicidade, confiança, apoio, encorajamento e cuidado em nossas vidas, deixamos de ver como essas qualidades são alcançáveis ​​em uma escala muito maior quando a responsabilidade e a consideração mútua se tornam o valor principal em toda a sociedade.

Quando todos pretenderem beneficiar a todos, e quando incentivarmos a contribuição para a sociedade como principal marcador de sucesso, em vez de aumentar nossa riqueza a qualquer custo, experimentaremos uma vida harmoniosa, equilibrada com a natureza e sentiremos uma nova sensação de calma espalhada por toda a sociedade, preenchendo todos nós

Eu espero, assim, tirar a lição de precisar ser mais responsável e atencioso com os outros, que o coronavírus veio nos ensinar.

Todos nós temos um papel especial em contribuir para uma sociedade que pode melhorar nossas vidas, e até darmos alguns passos nessa direção por nossa própria vontade, a natureza nos enviará lembretes através dos gostos de muitos desses problemas, entre eles pandemias.

Comente