Desenvolvimento Do Egoísmo E O Método De Conexão, Parte 1

115.06O Egoísmo Como Destruidor Da Sociedade

Pergunta: O grande Cabalista Ramchal (Rav Moshe Chaim Lozzatto) escreveu: “Não existe outra criação que possa prejudicar como o homem. Ele pode pecar e se rebelar, e a inclinação do coração de um homem é má desde a juventude, o que não acontece com nenhuma outra criatura (Daat Tevunot, 154, 165)”.

Isso fala do crescimento do egoísmo. Qual é essa qualidade que foi revelada mesmo naqueles tempos?

Resposta: Geralmente, o desejo de desfrutar, de ser preenchido, de prover a si próprio se manifesta nas pessoas. É como nos animais, apenas de uma forma mais expandida.

Mas se os animais têm rejeição mútua para garantir a segurança e o desejo de suprir as necessidades, esse é o desejo instintivo deles; uma pessoa não tem limite para seu enorme desejo egoísta de absorver tudo, capturar e subjugar.

Mesmo que uma pessoa não precise disso, a qualidade da inveja não a liberta no curso de seu desenvolvimento do desejo de absorver tudo, de pegar tudo e adicioná-lo a si mesma. Esse é o egoísmo terreno. Existem manifestações mais elevadas, mas esse egoísmo terrestre existe em todos.

Portanto, o egoísmo humano não é tão instintivo quanto o dos animais que os movem para que se mantenham em um estado normal e natural. O egoísmo da pessoa a leva a fazer tudo, e quer suprimir e subjugar tudo.

Não chamamos os desejos dos animais de “egoísmo” porque eles matam e comem sua própria espécie somente quando estão com fome. Em uma pessoa, no entanto, isso se manifesta além de todas as suas necessidades animalescas.

De uma geração para a outra, o egoísmo humano cresce diferentemente do dos animais. Portanto, chega-se a um estado em que não é mais possível fazer nada com o ego, que começa a destruir as conexões entre as pessoas na sociedade e até nas famílias. O egoísmo se torna cruel, não um mecanismo que nos move adiante, mas um destruidor, como era inicialmente na antiga Babilônia.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 01/07/19

Comente