Meus Pensamentos No Twitter 19/08/19

Dr Michael Laitman Twitter

A escolha é a coisa mais importante da nossa vida. Estamos fazendo escolhas sem parar, comparando, consciente ou inconscientemente, e mudando nossa abordagem. Toda a nossa vida é uma escolha da melhor opção de acordo com os novos critérios, determinada pelo que é mais importante no momento.

Quando a importância da espiritualidade cai aos meus olhos, é como se o cajado (vara) saísse das minhas mãos e se transformasse em uma serpente. Mas esses dois estados estão conectados: não podemos nos erguer sem descer. “O Criador fez um oposto ao outro”. O cajado me segura no alto, e a serpente me puxa para baixo. Eu escolho…

Se a espiritualidade cai aos meus olhos e eu a elevo, significa que estou andando com o cajado. A natureza do cajado é tal que ele cai constantemente, e eu tenho que levantá-lo o tempo todo. É assim que eu lidero a dezena e ela me mantém. (Aron Noseh Nosav).
O cajado cai, eu o levanto e, assim, caminho em direção à meta.

Nosso trabalho está em nos anularmos a zero, então não haverá ninguém além do Criador. A partir desse zero, devemos nos rebaixar até o infinito negativo, então todo o trabalho será feito não por nós, mas pelo Criador, por nosso pedido. Assim, de 100% de egoísmo, descemos para menos 100%, no qual o Criador é revelado.

Temos que trabalhar com o nosso desejo de desfrutar em prol da doação, ou seja, usar nosso egoísmo ao máximo. Fazendo nosso trabalho, aumentamos nosso egoísmo em 620 vezes e atingimos um desejo corrigido que é 620 vezes maior do que o original.

O próximo grau egoísta vem da luz, que eu atrai em prol da doação, e depois caí e desejei tê-lo para mim mesmo. Este é o cajado e a serpente: a importância da doação cai, eu preciso elevá-la cada vez mais alto.
Assim, obtenho um desejo que é 620 vezes maior em virtude da expansão do egoísmo pela luz.

Nós abaixamos nosso egoísmo, mas ele cresce ainda mais a cada vez. A luz que entra expande o nosso ego no próximo grau. Como resultado de nossos esforços, a luz entra em nós em prol da doação, mas nós caímos e desejamos receber por nossa própria causa. É assim que a luz eleva o egoísmo ao grau de luz.

O movimento espiritual acontece revelando-se um espaço vazio – desejo e preenchendo-o com a qualidade de doação – o Criador. Então, tem dois estados polares: pecado, egoísmo, e seu preenchimento pela doação. A revelação do mal é necessária e obrigatória no início de todo novo estado espiritual.

Do Twitter, 19/08/19

Comente