Entrar No Trabalho Espiritual

laitman_294.1Todo trabalho espiritual passa pela fé acima da razão. Chama-se “fé” porque meus sentidos corpóreos regulares, os desejos com que nasci, não aprovam isso. Mas eu recebo certa Luz do alto, que me mantém nesse estado chamado “fé” e me permite fazer o trabalho apesar do fato de eu não sentir nenhum grau superior. Além disso, não quero senti-lo nem trabalhar para me sentir bem, sendo seu escravo. Em vez disso, quero subir acima dele, acima da minha natureza. Portanto, peço para receber a Luz da fé.

Apesar do fato de que não vejo, ouço e compreendo como o poder de doação funciona, ainda quero trabalhar de acordo com suas leis para que ele se revele em mim. As pessoas deste mundo são guiadas pelo poder da recepção e seguem seu desejo de desfrutar, inconscientemente submetendo-se a ele como bonecos nas mãos de um marionetista. Eu, no entanto, quero ser guiado por Sua outra mão, que é chamada de “a mão da fé”, de modo que ela comece a me controlar, capturando todo o meu coração e mente.

No entanto, ao mesmo tempo, não abandono a minha velha natureza. Eu quero senti-la e comparar como uma é diferente da outra para trabalhar pela fé acima da razão. Eu terei razão e, além disso, fé, que é superior à razão; isto é, o poder de doação dominará o poder da recepção. Eu vou saber e entender como a doação pode ser dominante, e eu mesmo serei capaz de dirigi-la. Ela permanecerá sob meu controle.

Isso é chamado de “fé” porque eu não exijo conhecimento de como o poder de doação opera; eu só quero que ele seja dominante sobre o poder da recepção.

Portanto, todo trabalho espiritual começa com a aquisição da força da fé, a força de doação, acima da força de recepção, que é chamada de “razão”. Eu permaneço uma pessoa racional e não me elevo em fantasias como se andasse somente pela fé, pronto para qualquer doação. Eu não estou pronto para nada, vejo as coisas com absoluta clareza. A fé acima da razão é baseada na força real, ainda mais forte que a força de recepção.

Eu trabalho com a plena inclusão de todos os meus sentimentos e razão, com o meu ambiente e o mundo inteiro, mas de uma maneira nova, em um estilo diferente de trabalho. Esta é a entrada para o trabalho espiritual.1

A fé acima da razão depende de sensações que nos parecem antinaturais. Os sentimentos naturais recebidos desde o nascimento são o nosso conhecimento racional. Agora, porém, peço para receber uma percepção adicional da realidade, a fim de construir um novo nível de doação, Bina, fé, que não depende do conhecimento corpóreo. Eu confio na recepção porque ela é construída sobre o egoísmo. Mas eu peço para receber essa percepção da realidade como se pudesse sentir o Criador, como se o Seu poder de doação fosse revelado em todo o mundo, e todos estivessem em amor e doação, e eu quero estar no mesmo.

Percebo até que ponto meu pedido é da realidade, mas quero me alinhar de tal maneira que me relaciono com ele em dois níveis: o poder de recepção e o poder de doação. Por um lado, como um juiz, só posso ir pelo que meus olhos veem, que é a realidade corpórea. Por outro lado, percebo o mundo como se fosse corrigido, somente a única força do Criador opera nele, e não há mais nada além dele.2

Se o Criador tivesse se revestido em mim e tivesse me dado Seu poder de amor e doação, substituindo a força egoísta de recepção que costumava me controlar, eu me tornaria um anjo. Eu apenas amaria e doaria a todos da mesma forma que. Inconscientemente, quero receber deles agora. Eu simplesmente substituiria uma natureza pela outra.

Isso nunca pode acontecer. O objetivo é permanecer como o mesmo ser criado enquanto se torna também semelhante ao Criador, isto é, incluir dois níveis.

Portanto, depois de muitos anos de decepção em tentativas fúteis de obter a força de doação, de sentir amor e o mundo espiritual, finalmente entendo que nem mesmo quero isso. Eu não preciso da força de doação que me envolveria completamente como o egoísmo faz atualmente. Não significaria nada. A verdadeira doação consiste em permanecer dentro da força de recepção e adquirir a capacidade de se elevar acima dela pela força de doação.

Enquanto odeio alguém, tenho a capacidade de tratá-lo bem. Eu não quero me transformar em um anjo e amar a todos. Eu permaneço o mesmo egoísta que o Criador me fez, não destruindo meu desejo de desfrutar, mas acima dele, eu faço uma restrição, uma tela, a Luz refletida, e construo minha atitude de doação acima da recepção. Eu não quero nenhuma recompensa ou compensação, eu só quero tratar a todos da maneira que o Criador os trata. Isto é, minhas intenções são relativamente altruístas.3

Devemos revelar todo o mal dentro de nós e obter a força da fé, Bina, acima dele. Não podemos nos tornar o Criador, só podemos nos tornar semelhantes a Ele. Portanto, nossa força de doação só pode existir acima da força de recepção, como se doássemos.

A força de doação é a força do Criador. Podemos apenas imprimi-la em nós mesmos e, assim, nos tornarmos humanos, Adam, ou seja, semelhante (Domeh) ao Criador. Nós aplicamos dourado em cima do nosso desejo de desfrutar. Mas por dentro, sob esse folheado de ouro, toda a escultura permanece, todo o mal do nosso ego. Esta é a Aviut do desejo e a tela acima dela.4

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá de 22/10/18, Lição sobre o Tópico “O Trabalho Dentro Da Razão E O Trabalho Acima Da Razão”

1 Minuto 0:10
2 Minuto 15:15
3 Minuto 17:55
4 Minuto 36:00

Comente