Acreditar Em Deus

laitman_571_01Pergunta: Cientistas da Universidade da Pensilvânia estudaram a crença em Deus. Eles concluíram que a crença em Deus se torna mais forte quando a pessoa pensa em eventos significativos em sua vida onde escolheu uma determinada rota e que poderiam ter acabado mal, mas acabaram bem. A pessoa relaciona esse resultado à força superior.

Os cientistas acreditam que a crença em Deus não precisa necessariamente confiar na fé cega, mas sim que é baseada no pensamento racional. Eles afirmam que é realmente esse fato que lhes permite explicar a estabilidade da crença religiosa e que ela fornece evidências claras de princípios religiosos.

Resposta: A humanidade é muito estável, e quanto mais as pessoas vivem neste planeta, mais acreditam em forças irreais que não foram comprovadas. Uma pessoa quer que Deus exista. Ele está em seu inconsciente.

Nós podemos perguntar às crianças pequenas de pessoas religiosas sobre a crença em Deus, e elas vão dizer que acreditam em certa força e que devemos orar a ela e pedir-lhe o que quisermos. Sua atitude para com a força superior é a mesmo que sua atitude para com os pais, a quem elas podem pedir qualquer coisa e tudo ficará bem. É uma resposta natural e instintiva de incerteza.

Comentário: As pessoas procuram uma lógica, mesmo quando dizem que algo não aconteceu por acaso.

Resposta: Claro, elas podem se conformar como quiserem, mas quando a pessoa encontra a sabedoria da Cabalá, ela recebe uma explicação de como pode sentir o Criador e descobri-Lo, e então ela começa a entender que tudo o resto é absoluta psicologia.

Pergunta: Será que isso significa que não podemos chegar ao Criador usando as ferramentas racionais que temos neste mundo?

Resposta: As ferramentas que temos em nosso mundo estão relacionadas aos nossos sentidos. Não podemos revelar o Criador através de nossos sentidos, com a nossa mente, ou em nosso coração.

O Criador está totalmente oculto de nós, e, portanto, todos os pressupostos resultam das mesmas ilusões, da mesma forma que todas as religiões são baseadas em suposições e hipóteses.

Elas não têm nada a ver com a sabedoria da Cabalá e, portanto, são crenças que não têm base. Na sabedoria da Cabalá, por outro lado, há um princípio simples, como está escrito, “Um juiz tem apenas o que seus olhos veem”. Nós só precisamos limpar os óculos com os quais vemos e ver o mundo de forma realista, sem qualquer visão dupla. Então, você será capaz de ser seu próprio juiz, porque sabe que está olhando para as coisas corretamente, julgando-as e tomando as decisões certas. Se você diz, “isto é o que eu penso” ou “o que dizem os psicólogos”, e assim por diante, você ainda está no âmbito do nosso mundo. Em nosso mundo, você pode acreditar apenas no que a pesquisa descobre, ou seja, é baseado na evidência clara, sem confiar em filósofos e psicólogos.

No entanto, uma pessoa não pode entrar na parte oculta da natureza humana por si mesma, já que não tem sentimentos que combinem com ela. Em primeiro lugar, a pessoa deve estabelecer essas habilidades dentro de si, estes sensores, e assim vai começar a sentir o Criador. Você só pode alcançar isso através da sabedoria da Cabalá.

Se a pessoa quiser isso, ela deve estudar em uma estrutura organizada. Estude, e você vai descobrir o Criador. Não precisa acreditar em nada e, mais importante, em ninguém!

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 20/03/16

Comente