Um Novo Nível: A Descoberta Das Características Do Criador

laitman_276_01A Torá, “Números”, 14:10: Mas a comunidade toda falou em apedrejá-los. Então a glória do Senhor apareceu a todos os filhos de Israel na Tenda do Encontro.

O povo se levantou contra os dois Tzadikim (Justos), Caleb, filho de Jefoné, e Josué, filho de Nun, que lhes pediram para ir à terra de Israel sem temer seus habitantes e para derrotá-los. O Criador foi imediatamente envolvido aqui; isso se referia à transição para o próximo nível. Até agora, os filhos de Israel viviam no deserto e estavam trabalhando com a característica de Bina, doação em prol da doação. Considerando que agora eles estavam entrando na terra de Israel, eles estavam começando a trabalhar com o ego, por isso lembravam-se constantemente do Faraó.

A recepção com a intenção de doar é um nível completamente diferente. Quando os gigantes aparecem diante de nós, que são desejos egoístas que temos que trabalhar com a intenção de doar, não entendemos como isso é possível. Uma mudança interna muito séria acontece aqui porque o método de trabalhar com o ego mudou. No deserto eu só subo acima dele, me separo dele, pois a peregrinação no deserto é um grande êxodo do Egito. Enquanto que agora a entrada para a terra começa; de modo que o trabalho é totalmente diferente.

O Egito é o primeiro estado, o deserto é o segundo estado, a terra de Israel é o terceiro estado. O período do Egito terminou com subida acima do ego. Enquanto que, na terra de Israel, eu afundo novamente no ego, começo a cavá-lo, elevando-o até mim, e com a sua ajuda eu me conecto e me comunico com todos.

Em outras palavras, se eu me elevei acima do meu ego antes, dei tudo que podia e ajudei com tudo, agora eu começo a elevar o meu ego e os seus, e me comunico dentro dele. Isto significa que o trabalho está sendo feito aqui com características opostas que simplesmente não existiam antes.

E este trabalho produz gigantes. Se durante o processo de transição, que é chamado de deserto, nós somos elevados acima do ego e abordamos apenas as luzes de Nefesh e Ruach, agora começamos a alcançar a Luz de Hochma, porque já estamos trabalhando com o ego. A descoberta das características do Criador acontece com isso, que não poderíamos alcançar no deserto, só na terra de Israel.

Esse é um trabalho novo e complexo, que parece totalmente impossível; uma nova abordagem é necessária aqui. Então Moisés, nosso professor, como o líder de nossas características internas, que nos levou ao longo de todo o deserto, não pode ir mais longe conosco. Ele deve ser substituído porque todo o paradigma, a nossa relação com a  correção e o avanço, mudou.

Pergunta: O que o súbito aparecimento da Shechina (Divindade, Glória do Senhor) naquele momento, simboliza, quando o povo de Israel está prestes a apedrejar Calebe e Josué?

Resposta: Aqui já não é possível fazer nada, porque algumas pessoas da nação, do “rebanho” de ex-escravos, entendem que estão a frente e sabem como superar o obstáculo, ao passo que outras não entendem.

Surge a pergunta: onde está Moisés aqui? Ele deve estar a frente! Mas ele não pertence a este nível, de modo que não foi ver a terra. Além disso, ele morreu, assim como o nível que termina seu trabalho e, depois, começa um novo nível.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 15/04/15

Comente