Prevenir Uma Terceira Intifada, Parte 1

Dr. Michael LaitmanPergunta: Uma onda de ataques terroristas por árabes israelenses atingiu Israel nas últimas semanas. Isto é muito preocupante e parece estar ficando pior e pode atingir as proporções de uma terceira intifada. Muito poucas pessoas entendem a razão para esta súbita explosão de violência.

Algumas pessoas pensam que a razão está em rumores sobre mudanças no status quo com respeito ao Monte do Templo. Outros acreditam que é outra expressão da ascensão do fundamentalismo e do surgimento de terroristas muçulmanos no mundo que afetam os árabes israelenses.

Existem diferentes explicações, mas o ponto principal é que as pessoas não sabem o que fazer nessa terrível realidade. É como se nós estivéssemos numa reprise de um filme que continua a nos levar de volta repetidamente a esses dias terríveis.

O mais chocante é que esses ataques terroristas não são contra os soldados, mas contra civis inocentes, mulheres e crianças. Nós somos forçados a viver em constante medo. A ameaça não é externa, mas de dentro de nossa própria casa, de árabes que são cidadãos israelenses, que são nossos vizinhos no mesmo bairro ou região.

Algumas pessoas dizem que esta é uma onda temporária e que vai terminar em breve e as coisas vão se acalmar, como já vimos muitas vezes antes. Outros, contudo, acham que este é apenas o início de uma revolta muito maior entre a população árabe. Como você vê o que está acontecendo a partir de sua compreensão do sistema interno?

Resposta: Eu olho para o que está acontecendo de um ângulo totalmente diferente. Não há coincidências ou eventos súbitos em todo o processo evolutivo. Tudo é predeterminado e a ação final começa com um pensamento.

Primeiro há um pensamento e uma imagem final. Isso determina tanto o estado mais inicial e todo o processo. Isso traz o inanimado, vegetal, animal e humano para a sua forma final, que o Criador, a natureza, e os desejos têm previsto desde o início.

Isso faz parte do processo evolutivo de cada criatura, embora o mundo inteiro passe por um longo processo de evolução que ainda não acabou e continua com todas as criaturas obedecendo a regras rígidas que não podem ser afetadas ou alteradas.

Cada estado é predeterminado, mas nós temos o direito de perguntar por que é assim, onde se origina, para onde ela está nos levando, e a que forma final. Nós podemos estudar e compreender, mas a questão é se podemos mudar algo.

Em primeiro lugar, nós temos que reconhecer o fato de que estamos num sistema que obedece a regras claras. Nossa falta de conhecimento e compreensão não significa que estamos livres de mantê-las. Estudos mostram que há uma força interna em tudo que move os níveis inanimado, vegetal, animal e humano de um estado para outro, com o mundo se desenvolvendo como resultado.

Nós estamos no meio de um processo histórico que nos leva de um estado inicial de caos absoluto que estava predestinado, chamado de quebra, a um estado oposto de uma realidade perfeita. O caos é a totalidade negativa, o que significa que ele contradiz a plenitude de diferentes formas em todos os níveis e em todos os atributos, enquanto a plenitude simboliza harmonia entre todas as partes do sistema em todos os níveis e em todas as formas de conexão.

Na medida em que este processo continua, há diferentes períodos de desenvolvimento, e há forças dos níveis inanimado, vegetal, animal e falante. Toda essa evolução vem acontecendo há bilhões de anos. A matéria inanimada tem evoluído ao longo 14 bilhões de anos; o mundo vegetal há cerca de dois bilhões de anos, o mundo animal há meio bilhão de anos, e a humanidade há 2000 anos.

A humanidade passa por períodos importantes especiais em sua evolução que estão ligados ao desenvolvimento dos seres humanos que passam por um salto qualitativo. Externamente, a pessoa pode permanecer quase igual, talvez um pouco mais alta ou baixa, mais gorda ou mais magra, mas é principalmente sobre a evolução humana e social.

Primeiro a humanidade evoluiu inconscientemente num longo processo histórico. Isso durou até que um dia especial, 5775 anos atrás, quando uma das pessoas em nosso mundo descobriu o plano da criação, o processo de evolução, os seus estados inicial e final, e tudo o que aconteceria entre eles ao longo de uma linha do tempo.

Essa pessoa foi chamada de Adão e não é por acaso que ela recebeu este nome. Nós já sabemos que não há coincidências no mundo e que tudo é regido pelas leis da natureza. Seus pais o chamavam de Adão e nem sabiam que isso significa que ele se parecia com o Criador (Domeh – da mesma raiz em hebraico).

Adão descobriu as leis da natureza e a evolução, e passou essa informação para nós através de seus alunos. Desde aquela época, a humanidade recebeu certo conhecimento sobre o que está acontecendo com ela e o mundo que a rodeia e sobre as forças que operam dentro dela e influenciam o nosso mundo.

Nós podemos gerir esse mundo no nível animal. Nós somos melhores do que os animais porque temos uma mente e sentimentos que são mais desenvolvidos. Embora nós sejamos fracos e moderados, esta vulnerabilidade nos permite ser mais sensíveis e nos adaptar melhor ao ambiente e mudar de acordo.

Como resultado, a nossa fraqueza se torna uma vantagem e está em nosso favor, e uma pessoa se desenvolve dessa forma e adquire maior controle da natureza. Nós podemos nos proteger, construir casas, costurar roupas, etc., o que significa que uma mente desenvolvida e a sensibilidade nos permitem nos proteger de caprichos da natureza exatamente onde somos fracos em comparação aos animais.

Nas gerações que se seguiram a Abraão, seus alunos desenvolveram essa sabedoria ainda mais. Eles não a desenvolveram por seu pensamento racional como a filosofia abstrata, mas com base em sua experiência. Adão deu-lhes as ferramentas para estudar o mecanismo interno da natureza, que define cada um de nós em movimento, separadamente e todos juntos, e nos leva em direção a um determinado objetivo. Nossa próxima forma já existe no plano da criação e temos que alcançá-la.

Todo esse processo é revelado à humanidade de modo que nós vamos poder estar incorporados nele e até mesmo participar neste plano, tornando este processo mais fácil e agradável. Se passarmos por isso voluntariamente, vamos aproveitar. Se eu quero me desenvolver e ajudo a mim mesmo a fazê-lo, é um processo agradável, desejável e prazeroso, que é abençoado.

É uma grande vantagem que nos fornece a sabedoria que Adão descobriu, chamado a sabedoria da Cabalá.

De KabTV “Uma Nova Vida” 12/11/14

Comente