O Segredo Para Uma Feliz Vida de Casado

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (de Psychologies): “Observando por 40 anos como um casal se comunica com o outro, o psicólogo John Gottman pode, com uma probabilidade de 100%, prever se eles vão ser felizes juntos anos depois ou se a sua relação não tem futuro.

“Casais felizes veem o lado positivo no outro, algo pelo qual eles podem dizer ‘obrigado’, se abraçar e apenas ser feliz que a vida lhe trouxe uma pessoa tão maravilhosa.

“Eles propositadamente constroem uma relação de respeito e gratidão. Casais infelizes, pelo contrário, estão olhando o tempo todo para encontrar falhas no parceiro, capturando cada erro seu.

“Futuros casais infelizes olham calmos ao falar sobre seu relacionamento, mas suas frequências cardíacas estavam rápidas, suas glândulas sudoríparas ativas e seu fluxo sanguíneo rápido.

“Os casais que mantiveram um casamento feliz anos mais tarde, desde o início demonstraram baixo estresse fisiológico. Eles se sentiam confortáveis e confiantes, o que foi expresso numa atitude de cuidado e amor para com o seu parceiro. Mesmo durante uma discussão eles podem criar uma atmosfera de confiança, carinho e amor um pelo outro.

“A principal razão para o divórcio é o desrespeito pelo parceiro. Aqueles de nós que estão procurando a menor desculpa para criticar e não se acostumam a responder aos pedidos do parceiro com respeito, perdem 50% das coisas positivas que são criadas por eles, mas veem o negativo onde não há nenhum. Eles matam o amor. A raiva e a indiferença significam a morte de relacionamento.

“A compaixão é o mais importante indicador da estabilidade do casamento, e quanto mais nós a praticamos, mais forte ela é.

“Não se trata de presentes, mas como nos comunicamos uns com os outros todos os dias: procurar ativamente um motivo para ser grato por algo durante o dia, não se concentrar no negativo, não pensar mal do parceiro se ele fez um erro.

“O problema dos casais infelizes é que muitas vezes eles não podem ser felizes pelo outro. Estar juntos e compartilhar a alegria, o sucesso de quem amamos, é tão importante quanto estar perto durante períodos difíceis”.

Meu Comentário: É intrigante: somente no século XXI é que nós começamos a compreender as relações familiares? E no passado, essa sabedoria não era conhecida pelos nossos antepassados?

Comente