Um Pequeno Sacrifício Por Uma Grande Meta

Dr. Michael LaitmanNum grupo de Cabalistas, o amor ao próximo é alcançado quando paramos de prestar atenção não só na externalidade dos amigos, não só na sua aparência física, mas também no seu potencial interior, porque tudo isso se mistura e cada um trabalha dentro do outro.

Nós já falamos disso mais de uma vez, de que eu não tenho esses desejos em mim que posso satisfazer através da Luz Superior, através do Criador, ao alcançar o mundo superior. Todos eles são encontrados em você; apesar de que em mim, eles não existem. Há apenas um ponto em mim e nada mais do que isso.

Na medida em que adquiro seus desejos como meus (“e amarás o teu amigo como a ti mesmo”), eu adquiro esse Kli espiritual, esses desejos, que posso satisfazer. Através de sua realização, eu me satisfaço.

Junto com isto nós nos transformamos em grandes egoístas, só que isso não é mais chamado de “egoísmo”, porque você vê eu superar o meu pequeno ego físico a fim de adquirir um desejo gigantesco que é preenchida pela Luz através da presença do Criador. E tudo isto é meu!

Portanto, não se separem de nada, não fujam de nada, não sacrifiquem nada e não finjam que são heróis. Pelo contrário, vocês estão se aproximando da grande recepção de Ein Sof. Assim, esta sabedoria é chamada de “ciência da recepção”.

Como diz o Baal HaSulam, a única coisa que existe aqui é um pequeno truque psicológico, onde nós temos que superar uma barreira psicológica: “como se” eu satisfizesse os outros em relação ao meu eu atual.

Porém, tão logo eu começo aos poucos a sentir pelo grupo o que uma mãe sente por seu filho, que isso é meu, então isso imediatamente se torna compreendido por mim que realmente é meu. Esta é a minha aquisição, meus Kelim. E é isso! Este é o seu mundo do Infinito. Por favor, sejam como o Criador, assumam o controle disso, vocês irá obtê-lo e apreciá-lo!

Pois qual é o objetivo da criação? Desfrutar! Portanto, não tentem fazer de si mesmos santos mártires. Vamos sacrificar o menor e quase insignificante ego a fim de deixá-lo e adquirir um Kli verdadeiramente ilimitado preenchido com prazer infinito.

Da Convenção em São Petersburgo “Dia Dois” 13/07/13, Lição 4

Comente