Não Apenas Como Nozes Num Saco

Dr. Michael LaitmanPergunta: Quando há um desastre ou uma guerra, as pessoas se unem e se ajudam, elas recebem pessoas que estão feridas, e é como se houvesse garantia mútua entre elas. Como nós podemos explicar que a garantia mútua deve ser simplesmente entre nós e não em relação a uma terceira parte?

Resposta: Eu acho que agora a nossa interdependência será revelada não porque algum desastre nos une. No passado, nós sentíamos a nossa garantia mútua sob a pressão das ameaças ao nosso redor, e assim nós nos uníamos, como nozes num saco. Nós não queríamos nos unir, mas o saco nos mantinha juntos, e como não tínhamos outra opção, tínhamos que existir dentro do saco.

Hoje as coisas são diferentes. Hoje nós estamos enfrentando a natureza, a força superior, e não algum inimigo material que nos rodeia e pode ser abatido e destruído. A natureza me mostra que eu dependo e estou ligado a todos os outros. Se eu vivesse apenas ao lado de algum inimigo, isso não seria um problema. A questão é que eu sou totalmente dependente dele. Eu estou tão dependente dele que não posso lhe causar nenhum dano. A medida que eu o machuco com o meu ódio, eu causo dano a mim mesmo.

Um sistema de interdependência nos é revelado em todo o mundo e com respeito a tudo. Em cada situação que eu causo machuco alguém, eu me machuco em troca. É assim que o sistema geral e integral é revelado. Basicamente, cada pessoa no mundo é parte de mim, e através dela eu sinto todo o mal que retorna a mim.

A Alemanha não quer despejar a Grécia ou separar-se dela? Mas ela não pode! Eles não podem simplesmente “cortar” a Grécia, a Itália ou Espanha, porque já existe uma conexão que os torna dependentes de todos. Você não pode simplesmente odiar os outros, porque com seu ódio você está simplesmente “dando um tiro no próprio pé”.

Isso é inédito, e assim todos se sentem tão impotentes, sem saber o que fazer: “Eu odeio suas entranhas, mas não posso nem tocá-lo, por causa do golpe que imediatamente voltará para mim”. Nós não podemos “consertar” a situação quebrando nossas conexões. É impossível!

Se eu prejudicar alguém, o mal voltará para mim numa magnitude muito maior do que se eu me machucasse. O mesmo ocorre na direção oposta: Se eu fizer o bem aos outros, a bondade retorna para mim 613 vezes maior em comparação com o ponto de partida, ou seja, em vez de Nefesh de Nefesh, eu recebo a Luz de NRNHY.

Portanto, eu não deveria dizer ou pensar coisas ruins de ninguém, nem mesmo uma meia palavra. É melhor amaldiçoar a mim mesmo. Isso ficará claro para todos. É assim que a globalização nos obrigará a mudar.

Para chegar a isso por nós mesmos, nós teremos que passar por um longo caminho de sofrimento, enquanto a sabedoria da Cabalá nos revela isso muito mais rapidamente.

Da Lição 1 na Convenção de Arava 27/10/11

Comente