“Do Corpo À Mente” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Do Corpo à Mente

A onda atual está causando mais confusão do que nunca. Se antes os especialistas acreditavam que as vacinações em massa eram necessárias para conter a propagação do vírus, agora há especialistas que acreditam que devemos soltar todos os guardas, pois a cepa atual transformará a pandemia em uma doença endêmica como o resfriado comum. Eu realmente não sei como isso vai acabar, se é que vai acabar. De qualquer forma, uma coisa é clara: nossos problemas não terminarão. Uma nova ameaça virá, que não afetará nossos corpos, mas nossas mentes.

Para começar, todo o problema está em nossas mentes. São nossas mentes que estão doentes, e elas adoecem nossos corpos e o resto do mundo. Por isso, acredito que os problemas futuros serão mais complexos e mais sofisticados, mais sutis. Eles não atacarão nossos corpos, mas nossos cérebros. Como resultado, começaremos a pensar de maneira diferente e a ver as coisas de maneira diferente.

A doença em nossas mentes tem a ver com nossa atitude em relação aos outros. Somos tão abusivos com os outros que não podemos parar mesmo quando sabemos que estamos nos prejudicando no processo. Há uma anedota sobre um homem cuja inveja de seu vizinho o dominou. Um dia, o homem encontrou uma lâmpada. Quando ele a esfregou, um gênio saiu e prometeu dar-lhe tudo o que quisesse, mas com uma ressalva: “O que eu te der, darei em dobro ao seu próximo”. O invejoso pensou um pouco e finalmente disse ao gênio: “Tire um dos meus olhos”.

Isto é o que estamos fazendo a nós mesmos. Nossas mentes buscam domínio, poder e riqueza às custas dos outros. No processo, estamos destruindo as próprias fontes de abundância que tornam nosso mundo habitável. Ficamos tão absortos em dominar os outros que não podemos parar de tentar destruí-los, mesmo quando isso finalmente significa destruir a nós mesmos.

Essa atitude será o alvo do novo organismo que nos infectará. Espero que aconteça mais cedo ou mais tarde, mas não posso ter certeza. O que sei é que, quando chegar, começaremos a reconhecer os danos que estamos causando ao nosso entorno.

Lamentavelmente, aprendemos apenas através da dor. Apenas golpes abrem nossos olhos para ver que estamos indo na direção errada. Se usarmos nosso intelecto para aprender mais rapidamente, pouparemos muito da dor, mas isso depende de nossa vontade de aprender. Por enquanto, infelizmente, não posso dizer que estamos em modo de aprendizado.

Comente