“Por Que O Mundo Ri Quando Os Judeus Choram” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Por Que O Mundo Ri Quando Os Judeus Choram

Um estudante de Israel me perguntou por que parece que sempre que alguém diz algo ruim sobre Israel, o mundo inteiro se junta em coro. Minha resposta foi simples e concisa: estamos nos comportando mal com o mundo, e é por isso que o mundo se sente assim a nosso respeito.

Eu gostaria de elaborar sobre isso. Nós, judeus, devemos dar o exemplo de boas relações entre todos, mas principalmente entre nós. Precisamos mostrar união, paz e amizade. O povo de Israel deve ser responsável um pelo outro. Se fizermos isso, o mundo vai nos respeitar. Porque não estamos fazendo isso, ele nos trata com desprezo.

Atualmente, as relações entre as diferentes facções da sociedade israelense são horríveis, nada menos. Além disso, não podemos separar o que está acontecendo dentro da sociedade israelense de como o mundo nos trata, uma vez que fazemos parte do mundo; éramos “representantes” de todas as nações. Nossos ancestrais vieram de todas as nações do mundo e formaram um grupo ideológico que acreditava no lema do Rei Salomão (Prov. 10:12), “O ódio desperta contendas, e o amor cobrirá todos os crimes”. Esses primeiros representantes da humanidade formaram uma nação que realizou uma ideia sublime que até hoje parece excêntrica: a paz entre todas as nações.

Esses ancestrais lutaram muito para manter sua unidade acima das diferenças e do ódio que surgiram na ocasião; tentaram permanecer fiéis ao seu dever de ser “uma luz para as nações”, para dar o exemplo de união. Eles até cunharam o lema que praticamente todas as religiões e sistemas de crenças adotaram de uma forma ou de outra: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Na verdade, existe algo mais elevado do que isso? Embora eventualmente tenhamos caído no ódio e nos dispersado por todo o mundo, o legado de unidade e o dever dos judeus permanecem arraigados no inconsciente da humanidade.

Assim como as nações têm orgulho ou vergonha de seus atletas, que hoje competem nos Jogos Olímpicos, e assim como as pessoas se sentem conectadas a grandes líderes, exploradores, romancistas, compositores, cientistas e outras pessoas renomadas de sua nação, mesmo que tenham vivido há muitos séculos, elas também se sentem ligados a seus representantes entre o antigo povo da unidade, o povo judeu, embora em um nível mais subliminar. É por isso que quando os judeus cumprem seu dever de unir os “delegados” das nações, ou seja, os próprios judeus, em uma nação coesa, eles recebem o aplauso do mundo. Ao mesmo tempo, quando falham e caem em disputas e divisões, eles atraem a ira do mundo contra si.

Esse ônus dos judeus é o motivo pelo qual a atenção do mundo sempre será dada ao povo judeu, porque os judeus sempre serão julgados por um padrão mais rígido do que o resto do povo e porque a humanidade atribui aos judeus todos os infortúnios que atingem o mundo. Em seu livro Orot HaKodesh [Luzes da Santidade], Rav Kook, um grande líder espiritual e o primeiro Rabino Chefe no assentamento judaico em Israel, escreveu sobre o dever dos judeus para com o mundo: “Uma vez que nós [judeus] fomos arruinados pelo ódio infundado e o mundo foi arruinado conosco, seremos reconstruídos pelo amor infundado e o mundo será reconstruído conosco”.

Eu espero e oro por nossa unidade, por nossa causa, mas acima de tudo, em prol do mundo.

Comente