O Espírito Da Mente Atuante

509Baal HaSulam, “A Mente Atuante”: “Vou explicá-lo com uma alegoria: Em cada operação no mundo, a mente de seu operador permanece nessa operação”.

Se olharmos para uma determinada ação profunda e corretamente, podemos ver a mente que a criou e formou. Assim, ao ver como ela funciona, podemos compreender o pensamento e a ideia de quem a criou, fez e processou.

Pergunta: Posso entender o pensamento do especialista que fez isso?

Resposta: Sim. Você vai entender que especialista ele é, o que ele quer transmitir a você com isso, etc. Podem ser obras de arte que têm um impacto sobre nós de diferentes maneiras: música, pinturas, etc., e podem ser diferentes máquinas, mecanismos, arquitetura, qualquer coisa. Qualquer um que cria algo coloca uma parte de si mesmo nisso e se expressa.

“Em uma mesa, pode-se atingir a inteligência e destreza do carpinteiro em seu ofício, seja grande ou pequena. Isso porque, enquanto trabalhava, ele a construía com sua mente e com as qualidades de sua mente. E aquele que observa esta operação e considera a mente impressa nela, durante este ato, está apegado à mente que a executou, o que significa que eles realmente se unem”.

Assim, por meio da ação, posso compreender a mente, o pensamento e a atitude de uma pessoa em relação ao que vejo como resultado do que ela criou.

“Na verdade, não há distância ou interrupção entre os espirituais, mesmo quando estão em corpos distintos”. E mesmo quando aparecem em corpos separados, o que é racional neles não pode ser descrito separadamente.

Mesmo quando o Criador se afasta do objeto criado por Ele, mesmo assim, uma parte do autor permanece nesse objeto e vive nele.

“Já que qual faca pode cortar o espiritual e deixá-lo separado?” É impossível separá-lo. Vemos isso em tudo o que acontece.

Por exemplo, um evento trágico aconteceu não muito tempo atrás – a Catedral de Notre Dame foi incendiada. Não foi completamente arruinada, mas se for deixada nessa condição, entrará em colapso. Não é um problema reconstruí-la. Existem desenhos, existem fotografias.

Claro, ela será restaurada, embora seja um empreendimento imenso e muito caro. Contudo. não se parecerá mais com a Catedral de Notre Dame. A verdade é que as pessoas hoje não entenderão isso.

Ou seja, a mente investida antes e a mente investida agora não podem ser comparadas. Hoje não existem os arquitetos que montaram essas paredes e torres. A atitude, o pensamento, a admiração da força superior à qual eles dedicaram tudo aquilo não existe mais. Então, hoje, será simplesmente uma réplica da catedral.

Pergunta: E as pessoas vão sentir isso?

Resposta: Não. Um homem moderno não pode sentir isso. Mas há quem se lembre do antigo Hermitage: as salas, os quartos, os utensílios e todos os diversos objetos usados ​​pelo czar. Tudo isso se foi agora.

Para onde foi? Talvez tenha sido vendido. Tudo mudou, totalmente! Você pode sentir isso. Quem o viu e sentiu no passado, para ele o Hermitage de hoje já não é o Hermitage.

Pergunta: Existe uma diferença entre uma réplica e uma reconstrução? É possível sentir isso diretamente?

Resposta: O original tem o espírito do artista, do inventor, do próprio compositor. Ele não existe na réplica. A diferença entre o original e a réplica é como as diferenças entre uma criança viva e uma boneca de plástico.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 21/04/19

Comente