“Céu E Inferno – Onde Eles Estão?” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Céu E Inferno – Onde Eles Estão?

“Imagine que não há céu”, cantou John Lennon. “Nenhum inferno abaixo de nós, acima de nós apenas o céu”, ele continuou. De certa forma, ele estava certo. A sabedoria da Cabalá ensina que Céu e Inferno não são lugares, mas estados em nossos relacionamentos uns com os outros. Inferno é quando não podemos suportar um ao outro, um pouco como hoje, exceto que estamos mais conscientes do nosso ódio, e o céu é quando nos amamos como amamos a nós mesmos, pura e simplesmente.

Não existem pessoas, animais, plantas ou minerais na sabedoria da Cabalá, nem lugares, tempos ou movimentos. Quando os livros de Cabala discutem relacionamentos entre pessoas ou descrevem viagens de um lugar para outro, eles os estão usando como símbolos para descrever os relacionamentos das pessoas umas com as outras e quanto amor existe entre elas.

Essa qualidade de amor, aliás, é o que chamamos de “Criador”. Ele também não é uma entidade ou divindade no sentido que as religiões pensam sobre ele. Ele (ou melhor, isto) é a qualidade do amor, a natureza do amor.

Quando uma pessoa adquire a natureza do amor, isso é considerado como uma conquista do Criador e essa pessoa é considerada como estando no céu. Quando descobrimos como odiamos uns aos outros, que nossos relacionamentos são baseados na exploração, manipulação e abuso, estamos claramente no inferno. Mas se já sabemos que estamos no inferno, provavelmente estamos saindo dele, pois agora podemos começar a mudar a nós mesmos, para corrigir nossa natureza de absoluta autoabsorção para o cuidado e a benevolência.

Acontece que, de acordo com a Cabalá, determinamos se estamos no Céu ou no Inferno, e determinamos de acordo com nossa relação com os outros. Então, simplesmente, o inferno é ódio total, o céu é puro amor. Não faz todo o sentido?

Comente