“Quanto Tempo O Dinheiro Fará O Mundo Girar?” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Quanto Tempo O Dinheiro Fará O Mundo Girar?

O Business Insider escreveu que um relatório da Oxfam International descobriu que entre 18 de março e 30 de dezembro de 2020, a riqueza das dez pessoas mais ricas do mundo aumentou em US $ 3,9 trilhões. De acordo com o relatório, somente esse ganho, que aquelas dez pessoas haviam obtido em menos de dez meses, “poderia pagar para que todos fossem vacinados e ficassem fora da pobreza”. Ao mesmo tempo, o relatório estima que “entre 200 milhões a 500 milhões de pessoas podem ter caído na pobreza em 2020”. Tem mesmo que ser assim?

Por quanto tempo o dinheiro fará o mundo girar? Até que todos nós entendamos que reverenciar o ego não é a solução. As coisas vão de mal a pior, até que mudemos nosso modo de vida, nosso estado de espírito, nossa motivação.

O único substituto para o ego, e que criará um mundo onde gostamos de viver, é o amor. Essa palavra, que tão prontamente desprezamos, é a única palavra que temos para descrever a força mais poderosa que existe: o poder de dar.

Na verdade, nós construímos um mundo que não exalta nada além de dinheiro e poder. O dinheiro concede poder, o que permite adquirir mais dinheiro, o que concede ainda mais poder, então, no final, o dinheiro faz o mundo girar. E por trás do zelo pelo dinheiro está o ego, o motor que move a civilização. Coroamos o ego, permitimos que ele construísse nossa sociedade à sua imagem e agora estamos pagando o preço por bajulá-lo.

Joe Biden planeja aumentar os impostos sobre os ricos a fim de equilibrar a carga sobre as pessoas e financiar parte do pedágio financeiro causado pela Covid-19, mas não acho que funcionará, não em uma sociedade onde os ricos são os poderosos. Se ele for longe demais, eles podem simplesmente tirá-lo do caminho.

Por quanto tempo o dinheiro fará o mundo girar? Até que todos nós entendamos que reverenciar o ego não é a solução. As coisas vão de mal a pior, até que mudemos nosso modo de vida, nosso estado de espírito, nossa motivação.

O único substituto para o ego, e que criará um mundo onde gostamos de viver, é o amor. Essa palavra, que tão prontamente desprezamos, é a única palavra que temos para descrever a força mais poderosa que existe: o poder de dar. Podemos zombar dessas palavras, ridicularizar e menosprezar qualquer pessoa que apenas menciona a noção de amor ou doação, mas estaríamos errados em fazê-lo. Nada é mais poderoso do que o amor.

Pense no seguinte: você estaria aqui se não fosse pelo amor de seus pais por você? Este mundo estaria aqui se não fosse pelos trilhões de espécies que continuamente criam e nutrem seus descendentes? Apesar da série de forças destrutivas ao nosso redor, a vida continua e até evolui porque o poder da vida, o poder de dar e cultivar a vida, é mais forte do que todos eles juntos.

Até o início do século XX, essa também era a situação na sociedade humana. Mas, desde então, as forças destrutivas do egoísmo na humanidade se intensificaram a tal ponto que agora representam um risco existencial não apenas para a nossa espécie, mas para todo o planeta. Agora, nós, a humanidade, devemos fazer um esforço consciente para elevar o poder do amor e da doação acima do poder do ego – o desejo de tomar para mim tudo o que puder, como puder, e tanto quanto eu puder.

Os dez bilionários podem ser exemplos chamativos de egoísmo, mas se qualquer um de nós estivesse no lugar deles, seríamos iguais e agiríamos da mesma forma que eles. A praga está em todos nós, então apenas todos nós podemos curá-la. Se definirmos nossas mentes coletivamente, podemos mudar o paradigma de receber para dar e nos tornarmos “pais”, progenitores de um mundo que opera com um novo tipo de combustível.

No novo mundo, ninguém ficará quieto até que todos estejam seguros e bem cuidados. Assim como todo o corpo não tem descanso e paz de espírito a menos que todos os seus órgãos estejam bem, nós sentiremos sobre cada pessoa no mundo, que todos são partes de mim, e eu não posso estar em paz se todos não estiverem em paz.

Hoje, mover-se em direção a essa mentalidade é uma obrigação. Nós nos tornamos tão interdependentes que, a menos que cuidemos de todos, todos sofrerão. Se adotarmos essa mentalidade, floresceremos. Se a evitarmos, então selamos nosso destino.

Comente