Tente Viver Na Alma, Não No Corpo

626Uma carta para você:

Meu amigo íntimo, um judeu, morreu e, pela primeira vez, me vi em um cemitério judeu. Sua família decidiu enterrá-lo de acordo com a lei judaica. O primeiro choque para mim foi que ele foi enterrado na manhã seguinte. Por que eles estavam com tanta pressa? Ninguém realmente teve tempo de dizer adeus a ele.

Além disso, esse rasgo de roupa no cemitério, para quê? E o fato de jogarem o corpo no chão sem caixão, é só embrulhar em um trapo e enterrar. Esses costumes me parecem um tanto desumanos, não têm o calor de uma despedida, tudo acontece rápido, sem amor. Por quê? Afinal, os judeus são muito voltados para a família, e vemos apenas frieza aqui.

Minha Resposta: Em primeiro lugar, o fato de uma pessoa estar enterrada não em um caixão, mas no solo é natural. Como está escrito: “Do pó você é e ao pó você retornará”. E não há nada mais próximo do nosso corpo animal que já está morto do que a terra. É necessário permitir que o corpo se decomponha normalmente neste ambiente. Para desaparecer. E tudo para se decompor completamente.

Você tem que virar pó para que não haja absolutamente nada de você. Isso em primeiro lugar.

Em segundo lugar, os mortos devem ser enterrados o mais rápido possível. O fato de ter dito que foi feito no dia seguinte já não é um costume judaico. É necessário enterrar o corpo no mesmo dia, na mesma noite. Se, por exemplo, uma pessoa morreu inesperadamente, não importa como, às 20h, às 22h, ela deveria ser enterrada até a meia-noite. O mais rápido possível.

Pergunta: Por que tanta pressa? Nem mesmo para dizer adeus aos mortos?

Resposta: Não há necessidade de dizer adeus a ele e vê-lo! Não! O corpo não deve ser tocado. A vida saiu do corpo, o corpo já é considerado intocável. É impuro.

Pergunta: Para que rasgar as roupas?

Resposta: É um sinal de luto rasgar as roupas.

Pergunta: Você pode explicar o porquê, do ponto de vista da Cabalá?

Resposta: Roupas são chamadas de “Levush” – é a forma externa da alma. Desde que nosso amado nos deixou, uma parte de nossa alma foi com ele.

Pergunta: Por que ele escreve que aqui há frio, não há calor, não há respeito pelo corpo?

Resposta: Por quê? Pelo contrário, é respeito pelo corpo, mas de uma forma que ele não entende.

Não se trata de tratar um cadáver como vivo, mas do que se deve fazer a um cadáver; você deve cumprir tudo. Essa é nossa atitude para com os mortos. Além disso, isso é feito de forma que qualquer pessoa que tenha perdido a vida seja igual a todas as outras. Ele não foi enterrado com roupas ricas, nem em um caixão de ouro. Nada disso!

Mais ainda, fazem de tudo para que o corpo apodreça o mais rápido possível, se desprenda de suas cascas.

Comentário: Aqui me lembro do Faraó…

Minha Resposta: Ao contrário. Muito pelo contrário.

Comentário: Sim. Você também esteve nos porões do Hermitage [Museu Estatal Hermitage, São Petersburgo]. Há múmias lá e você pode até distinguir características faciais. Eles foram capazes de preservá-las tão bem. Ou seja, a humanidade tem uma atitude completamente diferente.

Minha Resposta: O oposto.

Pergunta: Por quê?

Resposta: É, eu diria, um hino ao egoísmo.

Pergunta: Um hino ao egoísmo, sim. É sobre isso que eu queria falar. É um hino ao egoísmo para enterrar dessa forma, com honras?

Resposta: Claro! Ou seja, ele é eterno, ele é perfeito, ele continua a existir. Vamos enterrar seus servos e cavalos e tudo mais com ele. Vamos cozinhar alguns pratos para ele e assim por diante.

E os judeus, ao contrário, têm até o costume de colocar cal na terra com o corpo, para que o corpo se decomponha mais rápido.

Pergunta: Isso significa que deve virar pó o mais rápido possível?

Resposta: Sim. Para romper com nosso mundo mais baixo e pior. Ou seja, embrulhe em um trapo, em um pano branco simples, nada mais, coloque no chão e enterre.

Comentário: O mundo não aceitou esta tradição secular.

Minha Resposta: Claro. Porque está longe de ser egoísmo. O egoísmo não permite que o corpo seja tão desrespeitado.

Comentário: Ou seja, vivemos em um mundo que respeita o corpo. Fica até evidente pela carta em que escreve que não há calor, está tudo muito frio. Precisamos dizer adeus ao corpo.

Minha Resposta: E não há nada disso aqui. Aqui está uma casca morta que não vale nada e deve apodrecer o mais rápido possível. Não é necessário considerá-la de forma alguma. Tudo o que resta foi para a raiz espiritual e existe lá.

Pergunta: Você pode chamar isso de reencarnação? Ou seja, quanto mais rápido o corpo se decompõe, mais rápido a alma retornará para correção futura.

Resposta: claro. Isso também é considerado, mas o corpo não tem nada a ver com isso. A alma se separou do corpo e isso é tudo.

Comentário: Se ao menos as pessoas ouvissem quando o Kadish é lido e o que ele diz. Com efeito, não diz “Que dor que ele se foi! Como ele pôde nos deixar!”, mas sim obrigado, Criador, por ter tomado este corpo. Uma pessoa não consegue entender isso, é claro!

Minha Resposta: Claro. Quão grande és, Senhor, por fazer isso ao nosso ente querido. Que o seu grande nome seja exaltado, ó Criador.

Comentário: Você poderia explicar isso?

Minha Resposta: Não há cessação da vida e não há morte. É simplesmente uma transição em nosso entendimento de um estado para outro. Então, por que devemos sofrer?

Quando a água se transforma em vapor e, em seguida, o vapor se condensa e cai como chuva, e novamente, o ciclo da água na natureza, devemos lamentar o passado, o presente e assim por diante? Não. Nós apenas dizemos: “Obrigado por essas transformações”.

Pergunta: Eu me pergunto, isso virá ao mundo? Quando começarmos a tratar o corpo dessa maneira, isso será chamado de avanço?

Resposta: Claro.

Pergunta: Quais são os sete dias chamados “Shiva”?

Resposta: Sete dias de luto são conceitos totalmente Cabalísticos.

Pergunta: Eles ficam sentados em casa por sete dias?

Resposta: Sim. Até que a alma esteja completamente separada do corpo, sai completamente do corpo e quebra a conexão com ele.

Pergunta: Demora sete dias?

Resposta: Sete dias. Depois, 30 dias. Depois, um ano.

Pergunta: Podemos concluir isso com uma frase? Algo sobre o corpo e a alma.

Resposta: Acho que a melhor coisa a dizer é: tente viver na alma, não no corpo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 30/11/20

Comente