O Paradoxo Da Lei Da Semelhança De Forma

557Comentário: Existe algo chamado xenofobia. É o desejo de autopreservação baseado na antipatia, intolerância e preconceito em relação a pessoas diferentes, com cor de pele diferente, peso extra, baixa estatura, etc. Nosso cérebro os identifica imediatamente como estranhos.

Existe uma lei da semelhança (equivalência) de forma segundo a qual pessoas semelhantes se atraem e as opostas se repelem. Dizemos que devemos seguir as leis da natureza.

Minha Resposta: Não, a lei da natureza não é necessariamente estar mais perto daqueles que são como você. Na maioria dos casos, é necessário conectar-se com aqueles que são diferentes de você para criar um campo mais amplo de relações sociais.

Portanto, vemos entre as conexões biológicas de todos os tipos que elas precisam ser combinadas com outras, às vezes muito diferentes umas das outras. Isso leva a uma diversidade ainda maior na natureza.

Portanto, você não cruzará apenas ruivos com ruivos, altos com altos, etc., o que só pode levar a consequências incorretas.

Pergunta: Então, qual é a lei da semelhança de forma, semelhante atrai semelhante?

Resposta: Isso se refere à semelhança interna quando as pessoas se sentem atraídas umas pelas outras e sentem as mesmas aspirações.

Na Cabalá, esta é a qualidade mais importante; nós nos reunimos em grupos com a intenção de alcançar um objetivo especial, um objetivo não corpóreo, que não pode ser determinado por nenhum padrão, convenções materiais.

Pessoas com diferentes cores de pele, altas, baixas, gordas ou magras podem participar desse processo. O principal é que todos tenham o desejo de se conectar com os outros, elevando-se acima de sua própria natureza. Eles começam a se conectar de uma maneira completamente diferente e com qualidades que são inconsequentes neste mundo.

Em outras palavras, quando falamos em semelhança, queremos dizer a semelhança dos objetivos das pessoas, mas suas qualidades e traços de caráter permanecem diferentes. Quanto maior a variedade, mais chegamos à semelhança.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 14/10/20

Comente