“Revelando O Amplo Panorama Da Realidade”

Dr. Michael LaitmanDa Minha Página Do Facebook Michael Laitman 12/08/20

A América aguarda boas notícias. As pessoas esperam receber benefícios federais de desemprego nos próximos dias como resultado de uma ordem executiva para alívio dos impactos econômicos da Covid-19. Além disso, novos tratamentos experimentais para controlar a pandemia prometem dar frutos em breve, e bilhões são investidos na corrida contínua para encontrar uma vacina contra o coronavírus. Apesar desses esforços, a única solução capaz de iluminar e aprimorar a imagem borrada do futuro é consertar nossas relações humanas. Por quê? É assim porque só na raiz o problema pode ser resolvido para sempre.

O caminho para a cura começa com um diagnóstico preciso. Não é por acaso que, assim que a humanidade mal se recupera de uma catástrofe particular, um novo golpe surge. Isso indica que o tratamento anterior falhou em resolver a causa subjacente dos problemas, portanto, eles continuam a reaparecer em novas formas.

Portanto, focar em encontrar soluções temporárias para a pandemia e suas consequências nunca será eficaz de forma duradoura. Uma cura completa para este problema global requer uma mudança fundamental em nossas relações sociais, já que essa é a força desencadeadora de tudo o que se desenrola na realidade. Vivemos dentro do sistema da natureza, que é um grande campo de força onde tudo está conectado: os níveis inanimado, vegetativo, animado e humano. Quanto mais desenvolvida for uma criatura, mais poderoso será seu impacto em todo o sistema.

Nossas atitudes, pensamentos e desejos para com os outros estão nos níveis mais elevados e potentes da natureza. Portanto, se esses elementos forem direcionados corretamente, eles se irradiarão favoravelmente em todos os níveis da natureza abaixo do nível humano. Em outras palavras, as coisas que queremos e pensamos – especialmente em relação ao nosso ambiente circundante – criam o impacto mais poderoso dentro da rede das forças da natureza.

A Imagem Exata Revelada 

Conscientemente ou não, constantemente nos comparamos com aqueles que nos rodeiam. Quanto mais nos consideramos em um status superior, mais inteligentes e mais bem-sucedidos em comparação com os outros, mais confortáveis ​​nos sentimos. Ao mesmo tempo, percebe-se uma maior separação entre nós e os outros, o que resulta em pouco esforço para ter consideração pelos outros. Isso é o que chamamos de relações egoístas que criam desequilíbrio na natureza, que retornam como um efeito bumerangue sobre nós, tornando-nos fracos, vulneráveis ​​e doentios.

O coronavírus continua a nos levar a um novo nível de conexão no qual funcionamos “como um homem com um coração”, formando uma imagem completa da realidade como se bilhões de pixels estivessem conectados sem divisão entre eles. Essa imagem será cristalina para todos se apenas nos agarrarmos firmemente, se nos apoiarmos a ponto de nunca causarmos mal ou tirar vantagem dos outros de qualquer forma, mas apenas fazer o bem a todos .

É claro que essas aspirações por uma harmonia perfeita com os outros não vêm naturalmente. Não está nas mãos de ninguém mudar o mecanismo operacional egocêntrico inerente ao nascimento. Tudo o que é exigido de cada um de nós é apenas prontidão para que a mudança ocorra. E quando houver uma compreensão profunda de que as boas relações humanas são indispensáveis ​​para a sobrevivência no século XXI, descobriremos um surgimento de qualidades sublimes de amor e doação, e o mundo mudará de ponta a ponta. Em vez de lutar para sobreviver após cada surra, experimentaremos resultados positivos duradouros.

A mudança deve começar dentro de cada um de nós, em nossos pensamentos, porque eles são a força mais poderosa da criação. Se nos esforçarmos para fazer isso juntos, sentiremos o quão profundamente estamos conectados em um sistema – espiritualmente, mentalmente, internamente – e em vez de vírus e adversidades, seremos preenchidos com a percepção da vida em um nível superior, a imagem perfeita da realidade.

Comente