Meus Pensamentos No Twitter 19/04/19

Dr Michael Laitman Twitter

O trabalho escravo é uma constante oposição aos pensamentos recorrentes contra a unidade e a doação, juntamente com sentimentos de amargura e morte no egoísmo (Maror), pensamentos que visam manter uma pessoa na escravidão do egoísmo, o que deve ser constantemente combatido. Até que uma oração pela liberdade surja …
#Pessach

Quando você não pode fazer nada sozinho, até mesmo implorar ajuda ao Criador, tudo o que você pode fazer é confiar na ajuda do grupo: você deve se anular completamente ao grupo, sem todos os seus pensamentos e sentimentos – e receberá um novo estado espiritual do grupo!

Se, enquanto estiver no caminho, você se sentir completamente indiferente a se aproximar do Criador e não conseguir sair desse estado de exílio, como se estivesse inconsciente do Criador, sem sentir a separação – tudo o que você pode fazer é orar para sentir a separação – isso vai trazer você de volta à vida …

Na medida em que compreende que a proximidade com o Criador ocorre na medida da equivalência com Ele, doando a Ele e não tomando nada para si mesma a fim de agradá-Lo – a pessoa precisa adquirir a qualidade de doação, fé na grandeza do Criador, anulando a si mesma, e começando a perceber a necessidade das descidas para apreciar as subidas.

A ocultação do Criador é necessária para o desenvolvimento da alma. Sensações de dor, separação, confusão, ocultação, rancor contra o Criador – é proibido se ofender e amaldiçoar o Criador por isso.
A pessoa preciso acreditar, apesar disso, que estas são sensações dentro do egoísmo e são para o nosso bem. Porque o Criador poderia ter eliminado pensamentos e sentimentos negativos …

A necessidade de nosso desenvolvimento pela fé acima da razão, doação, é para que nossos desejos se tornem ilimitados e sejamos capazes de alcançar a adesão com o Criador. Nos desejos que são restringidos pelo egoísmo, não podemos nos tornar nem mesmo um embrião, incluídos no Criador, e certamente não podemos alcançar a plena adesão – equivalência com o Criador.

A Árvore do Conhecimento é uma exigência para revelar o Criador no ego, conhecimento, e não na doação – fé. Mas seus frutos são proibidos. No entanto, se a realização do Criador acontecesse a céu aberto, no conhecimento – egoísmo, todos seriam Cabalistas, realizando os desejos do Criador.
Mas o problema está em restringir as conquistas do conhecimento …

Uma pessoa está pronta para ir em direção à doação, mas vê que continua involuntariamente no caminho egoísta. Depois de atingir o desespero muitas vezes, está pronta para deixar o caminho. Ela não pode ir pela fé – doação acima – contra o conhecimento, apesar dos estados.
Mas se ela não abandonar o caminho, como um escravo acorrentado, os esforços se acumulam e ela sai para a liberdade.

Lei: em estado de ascensão, ao sentir a grandeza do Criador, nos anulamos a Ele sem qualquer razão, em completo acordo. Mas não podemos desfrutar da adesão com Ele e do fato de que Ele nos aproximou Dele.
Por isso, precisamos de rejeições, a fim de apreciar a proximidade, para encontrar vida e prazer nelas.

#Abraão: como uma pessoa alcança o mundo superior, a qualidade de doação?
Criador: através do exílio no mundo do egoísmo, oposto a ele.
Lá, ela adquire o desejo de doar ao Criador e pede a Luz que Reforma.
Ela toma desejos egoístas do Egito e recebe intenções altruístas do Criador.
#Pessach

As descidas são dadas para apreciar as subidas, mas as descidas só podem ser apreciadas quando se está em ascensão. Elas são dadas pelo Criador para apreciar uma a partir da outra, a força da luz a partir das trevas.
Portanto, não há redenção do egoísmo, Geula, sem alcançar a amargura do exílio, Galut. A diferença entre elas está na revelação do Criador.
#Pessach2019

Aquele que deseja agir pela grandeza do Criador, corrigindo-se para alcançar equivalência com o Criador, precisa de Sua grandeza aumentada. A grandeza é dada pelo Criador para aproximar a pessoa, enquanto a própria pessoa só pode agir egoisticamente.
Por isso, anular-se é a salvação do exílio, e isso é feito pelo Criador!

Ir pela razão significa estar no pecado da Árvore do Conhecimento. Isto é revelado como dificuldade de ir contra a razão e a questão de por que eu deveria doar ao Criador em vez de a mim mesmo?
#Rabash, Por que Fazemos 4 Perguntas Precisamente na Véspera de #Pessach?

A ocultação é necessária para que possamos receber do Criador sem vergonha. Mas isso só é possível quando recebemos em prol do Criador, da doação.
A Cabalá (Torat Emet – a verdadeira Torá) é dada para que possamos nos elevar acima do egoísmo, o qual nos separa do Criador, e obter equivalência com Ele, dar enquanto se recebe.

Todos os esforços para sair do #egoismo: para quê, por quê? Para nós mesmos – são egoístas. Para o Criador, então a pessoa deve aumentar a importância do Criador para que todos os esforços sejam para Ele – isso é o que nos tira do exílio.

Todo o trabalho espiritual está na oração (MAN). Para fazer isso, o esforço (trabalho) deve ser contra o ego, livre de seu poder. Percebendo que não pode deixar o poder do egoísmo através de seus próprios esforços, o desejo de doar ao Criador nasce, a futilidade disso é realizada e a oração nasce.

Todo o sofrimento do exílio no egoísmo (Egito) foi a partir do sentimento da incapacidade de deixar o poder do egoísmo (Faraó) para a liberdade, para estar na intenção de fazer tudo em prol do Criador. Então, no exílio, o desejo verdadeiro (Kli) foi revelado – oração pela ajuda do Criador.

É na ascensão, na saída da escravidão do egoísmo que a pessoa experimenta o Maror (verduras amargas), porque especialmente na ascensão ela pode provar a amargura – o gosto da queda.
Afinal, a luz sai da escuridão.
Acontece que a amargura é adoçada com uma ascensão. A luz é realçada pela escuridão – esta é a correção das trevas.
#Pessach

Até que o egoísmo seja completamente revelado, ele não pode ser erradicado – é impossível receber a força para erradicá-lo de cima. Portanto, todos os esforços contra o egoísmo revelam-no ainda mais – até que toda a força do egoísmo seja revelada e o desejo total de erradicá-lo – então o Criador o destrói!

Com a manifestação da intenção “em prol do Criador”, o egoísmo se afasta. A pessoa discerne até que ponto ele a governa e até onde ela está distante do Criador. Essa mudança parece uma separação do Criador, mas ela está se aproximando já que começa a sentir a necessidade da ajuda do Criador.

Até que a pessoa tente agir com a intenção “em prol da doação”, ela não revela a resistência do egoísmo. Mas quando percebe o significado de doação, “não para o próprio bem”, a expressão do desejo de erradicar o egoísmo, a intenção “pelo próprio bem “, a resistência total do egoísmo é expressa para não se permitir ser erradicada.

No início do exílio, sentimos o domínio do egoísmo, seguido pela impossibilidade de sair dele. Nós discernimos o significado de doar “não para o seu próprio bem”. Embora a pessoa deseje agir pelo amor do Criador, ela vê que não pode, mas justifica sua falta de intenção, e não se sente muito distante do Criador. Esse é o começo…

Do Twitter, 19/04/19

Comente