Derretendo Os Corações Em Um

laitman_284.03Todas as realizações de ontem devem se transformar na descida de hoje, senão não estou avançando. Eu coloco um pé à frente e avanço porque este mesmo pé fica atrás de mim. Então, novamente, dou um passo à frente com o outro pé e me movo de modo que ele fique novamente para trás. Portanto, se hoje eu acordei de mau humor, se a lição de hoje não me excita, não causa a mesma queima de antes, eu tenho que entender que isso é um sinal de avanço. É exatamente assim que avançamos.

Portanto, estou feliz por ter recebido um fardo do coração e por não estar tão excitado quanto uma criança pequena ou um principiante que acaba de descobrir a Cabalá. Agora preciso alcançar pelo menos o mesmo despertar de ontem, mas já pelo meu próprio trabalho e não como um presente de cima que recebi antes.

Eu deveria constantemente me examinar se trabalho no despertar, na importância da meta, no significado da conexão que deve se tornar um ponto central da realidade para nós, e no meu anseio por isso. Tudo isso é trabalho, mas estou feliz porque, se é difícil para eu trabalhar hoje, é sinal de que fiz um bom progresso ontem. Cada momento eu me examino se posso alcançar pelo menos o mesmo despertar de ontem, mas por meus próprios esforços.1

Tudo depende da nossa atitude em relação à centelha espiritual. Quando sentimos que ela se extingue, nos puxa para baixo ou quando nos eleva, temos a oportunidade de permanecer independentes dela e determinar por nós mesmos em que estado esta centelha estará em nós. Se a usarmos corretamente, ela sempre nos puxará para frente.

A centelha é a nossa conexão com o Criador, com a realidade espiritual. Não importa se esta conexão é positiva ou negativa, o principal é que ela existe! Precisamos ser gratos pelo estado ruim como pelo estado bom. Ao contrário, quando a centelha se apaga, o Criador me dá a oportunidade de iluminar sozinha e de me inspirar.2

O desenvolvimento no mundo corpóreo também requer ultrapassar conquistas anteriores, se você quiser avançar. Acontece assim em qualquer lugar. Então, por que é tão difícil aceitarmos isso no avanço espiritual, a realização de ontem se transforma na descida de hoje, em um passo do qual precisamos nos elevar?

No desenvolvimento corpóreo, isso é percebido como um processo natural; afinal, somos empurrados para a frente pela força do egoísmo. No entanto, na espiritualidade, é muito difícil aceitar esse princípio porque precisamos avançar pela fé acima da razão, pelo despertar espiritual, não egoísta.

Mesmo que o ego não veja nenhum benefício para si mesmo, nenhum futuro, apenas escuridão, e não nos empurre para frente, devemos de alguma forma nos esforçar, encontrar motivação espiritual.

Isso só é possível na dezena, através da nossa união. Se todos os outros, exceto aqueles que estão em descida, conectarem seus pontos no coração acima do ego, pisando nele e se relacionarem com o amigo dessa maneira, eles lhe darão força espiritual.

Depois de descobrir que um dos amigos está em descenso, os outros nove intencionalmente revelam seu egoísmo e reduzem seu valor a um mínimo, enquanto elevam sua conexão, os pontos no coração, o propósito da criação e o Criador, para cima. Então, esta lacuna entre a conexão no grupo e sua desconexão, entre a apreciação da espiritualidade e o desrespeito a ela, fornece a pressão com a qual eles afetam o amigo caído, dando-lhe força espiritual. Ele é despertado por essa força e pode usá-la para avançar e incorporar-se à dezena. De fato, através de seu descenso, ele se tornou uma razão para a ascensão comum.3

Se um amigo foi nocauteado, como os outros podem ajudá-lo? Persuasão simples e tentativas de inspirá-lo ainda não são trabalho espiritual. É assim que apoiamos uma pessoa esgotada no mundo corpóreo. A força espiritual é a fé acima da razão, doação acima da recepção, Bina acima de Malchut, a distância entre esses dois pontos. Durante a descida, esses dois pontos se encontram e a lacuna desaparece; não há para cima e para baixo, tudo é cinza.4

Quando um amigo está em descenso, nós o apoiamos e começamos a influenciá-lo a partir da lacuna entre nosso ponto espiritual coletivo e o ponto corpóreo que existe dentro de nós. Nós lhe falamos sobre nossa percepção da elevação espiritual, sobre sua singularidade e exaltação, em comparação com o ponto corpóreo.

Para isso, primeiro de tudo precisamos alcançar acordo, conexão e compreensão mútua. Então de nossos nove pontos de Bina e nove pontos de Malchut, nós doamos a nosso amigo e o revivemos. Através dessa lacuna, atraímos a Luz que reforma e a transmitimos a ele: ele se junta a nós e juntos ascendemos ao próximo grau.

Então, quem salvou quem? A ascensão espiritual sempre acontece assim. De acordo com o sistema geral, o Criador escolhe a quem dar uma descida em dado momento do tempo, a fim de avançar todo o grupo através dele.5

O amigo caído não pode se elevar sozinho, como se morresse ou estivesse na prisão, acorrentado por seu egoísmo. No entanto, seus amigos vêm e o salvam. Mesmo as palavras em si não são tão importantes; o principal é conectar nossos pontos onde a grandeza do Criador, o grupo e os pontos de compreensão da humildade do desejo de desfrutar são sentidos.

Se houver tal acordo entre os nove amigos, o décimo amigo, sem dúvida, receberá um despertar. Ele não pode evitar isso porque eles são as nove primeiras Sefirot e ele é Malchut. Se ele agora recebe uma descida, não pode fazer nada sozinho, e eles, pelo contrário, podem fazer tudo. Então eles o usam como alavanca porque naquele momento ele é a nova Malchut do grupo.6

No trabalho espiritual, há sempre uma diferença entre o bem e o mal do ponto de vista egoísta e a diferença entre bem e mal espiritual. Eu preciso criar a lacuna entre eles: até que ponto o meu desejo de estar dentro do egoísmo é inferior ao meu desejo de estar em doação, em adesão com o Criador através do grupo.7

O amigo caído recebe o despertar dos outros nove amigos conectados juntos, porque eles multiplicaram sua força 620 vezes através da Luz da unidade. Esta não é apenas uma força vezes nove, mas uma força multiplicada por nove vezes 620. Com essa força, elas o influenciam e ninguém pode resistir a uma força tão poderosa.8

Ao ajudar o amigo, permitimos que ele sinta a diferença do valor da espiritualidade em comparação com a corporeidade. Nós concordamos que, de fato, existem problemas corporais, mas eles são insignificantes ao lado da espiritualidade e da nossa conexão através da qual nos conectamos com a força superior, com a eternidade e a perfeição.

Anulando-se e conectando-se para ajudar o amigo, geramos uma força espiritual de doação. Então nossos nove pontos de Keter e nove pontos de Malchut se conectam e temos uma grande Keter e uma grande Malchut, e uma grande diferença entre elas na medida em que Keter está acima de Malchut. Com essa lacuna influenciamos o amigo e o revivemos.

É a conexão que transforma nossa influência de corpórea em espiritual. Afinal de contas, fazemos isso pela meta espiritual e construímos um Kli espiritual de nove egoístas. A lacuna influencia o amigo e o reforma.

Ela funciona como um balanço: um desce e depois o outro. Todo o tempo alguém está abaixo e todos os outros estão acima, oposto a ele, ajudando-o, e assim todos se elevam. Nós recebemos essas oportunidades para avançar de cima.

A lacuna que desperta o amigo é a diferença entre a soma de nove Keters e nove Malchuts que estão nos nove amigos, a diferença entre o valor da espiritualidade e o valor da corporeidade: a grandeza do Criador em relação à grandeza da criação, este mundo, nosso egoísmo.

O amigo caiu porque sua Keter e Malchut se fundiram e ele é deixado apenas com um ponto de existência animal. Somente no nível de humano existe uma diferença entre Keter e Malchut, entre a grandeza do Criador e a grandeza da criação. Se essa diferença não existe, nós levamos uma existência animal.9

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 18/06/18, Lição sobre o Tema: “Derretendo Os Corações Em Um Só Coração” (Preparação para a Convenção na Itália 2018)
1 Minuto 0:30
2 Minuto 5:10
3 Minuto 14:40
4 Minuto 28:50
5 Minuto 3020
6 Minuto 32:10
7 Minuto 34:30
8 Minuto 38:15
9 Minuto 39:42

Comente